Notícia

Lucretia Mott

Lucretia Mott

Lucretia Coffin nasceu em Nantucket, Massachusetts, em 3 de janeiro de 1793. Aos treze anos, Lucretia foi enviada para um internato administrado pela Sociedade de Amigos. Ela acabou se tornando professora na escola. Seu interesse pelos direitos das mulheres começou quando ela descobriu que os professores da escola recebiam o dobro do salário das funcionárias.

Em 1811, Lucretia casou-se com James Mott, outro professor da escola. Dez anos depois, ela se tornou uma ministra Quaker. Lucretia e seu marido se opunham ao comércio de escravos e eram ativos na American Anti-Slavery Society.

Em 1840, Mott e sua amiga, Elizabeth Cady Stanton, viajaram para Londres como delegados à Convenção Mundial Antiescravidão. Ambas as mulheres ficaram furiosas quando, como as mulheres britânicas na convenção, foi negada a permissão para falar na reunião. Stanton lembrou mais tarde: "Resolvemos realizar uma convenção assim que voltássemos para casa e formar uma sociedade para defender os direitos das mulheres."

No entanto, foi somente em 1848 que Mott e Elizabeth Cady Stanton organizaram a Convenção dos Direitos da Mulher em Seneca Falls. A resolução de Stanton de que era "o dever das mulheres deste país garantir para si mesmas o sagrado direito à franquia eletiva" foi aprovada, e isso se tornou o foco da campanha do grupo nos anos seguintes.

Em 1866, Mott juntou-se a Elizabeth Cady Stanton e Lucy Stone para estabelecer a American Equal Rights Association. No ano seguinte, a organização tornou-se ativa no Kansas, onde o sufrágio negro e o sufrágio feminino deveriam ser decididos pelo voto popular.

Lucretia Mott, que permanece ativa no movimento pelos direitos da mulher até os setenta anos, morreu em Abington em 11 de novembro de 1880.

Lucretia Mott, uma mulher, como me disseram, conhecida por seu alto caráter, sua cultura e o zelo e habilidade com que defendia vários movimentos progressistas. Tive a sorte de ser apresentado a ela por um amigo alemão. Achei que ela era a velha mais linda que eu já tinha visto. Seus traços eram de uma delicadeza primorosa. Nenhuma das rugas com que a idade marcava seu rosto, alguém teria desejado. Seus olhos escuros brilharam com inteligência e benignidade. Ela me recebeu com gentil graça e, no decorrer de nossa conversa, expressou a esperança de que, como cidadã, eu nunca seria indiferente à questão da escravidão como, para seu grande pesar, muitas pessoas na época pareciam ser.

O feminismo, como qualquer outro grande movimento, avança em ritmos variados e em formas variadas em diferentes países. Poucas coisas são mais esclarecedoras do que um estudo das reações inter do movimento feminista nos dois grandes povos de língua inglesa durante os últimos setenta ou oitenta anos. É curioso como os movimentos dos dois lados do Atlântico estão intimamente relacionados. Cada um continuamente aprendeu com o outro. Começando com Mary Wollstonecraft no final do século 18, o movimento feminista deveu seu próximo grande ímpeto (nas décadas de 1840 e 1950) a Lucretia Mott e Susan B. Anthony, da Nova Inglaterra. Foram Lucretia Mott e Elizabeth C. Stanton que organizaram a primeira Convenção de Igualdade de Direitos, realizada em Nova York em 1848; e foi Lucretia Mott quem deitou. abaixo a proposição definitiva que as mulheres americanas ainda estão lutando para implementar hoje: 'Homens e mulheres devem ter direitos iguais em todos os Estados Unidos.' Alguns anos depois, Susan B. Anthony, a pioneira sufragista, entrou para o movimento americano.

Foi só na década de 1860 que o movimento feminista político ganhou vida na Grã-Bretanha. Dame Millicent Fawcett era mesmo naqueles primeiros dias um dos principais nomes ligados a ele. As sufragistas britânicas avançaram com entusiasmo por cerca de vinte anos, mas o fracasso em obter sucesso em 1885, quando o terceiro projeto de lei de reforma foi aprovado dando ao trabalhador agrícola o voto, pareceu tirar o coração de nossas primeiras sufragistas, e o movimento morreu novamente. Enquanto isso, nos anos 90, as mulheres americanas estavam cheias de vida e entusiasmo, conquistando vitória após vitória em Estado após Estado. '

Em 1902, Susan B. Anthony veio para a Inglaterra e ficou com a Sra. Pankhurst em Manchester. O resultado dessa visita foi de longo alcance. Sem querer, o velho pioneiro devolveu a tocha às sufragistas britânicas. 'É insuportável', declarou Christabel Pankhurst após sua partida, 'pensar em outra geração de mulheres desperdiçando suas vidas implorando pelo voto. Não devemos perder mais tempo. Devemos agir. ' Essas palavras anunciaram o nascimento do movimento militante britânico. Daquele momento em diante, as feministas britânicas avançaram sem pausa até a eclosão da guerra em 1914 e quando esse momento chegou (embora o Bill real não tenha sido aprovado até 1918) a primeira parcela da vitória estava virtualmente ganha.

Enquanto isso, na América, em 1912, as coisas haviam diminuído praticamente para o mesmo estado em que o movimento inglês está desde 1918. Votos foram alcançados em um número considerável de Estados, o sentimento era generalizado de que uma vitória parcial era boa o suficiente para o momento e essa vitória completa viria em seu devido tempo, sem muitos problemas adicionais. E então, em 1912, Alice Paul, acesa pelo fogo do movimento militante inglês, voltou para a América - e a América acordou. Os americanos levaram apenas oito anos a partir dessa data para alcançar a igualdade política completa; mas eles estavam sob uma liderança sábia (Alice Paul certamente entrará para a história como um dos grandes líderes do mundo), e quando eles alcançaram a igualdade política, não cometeram o erro de supor que aquele era o fim. Eles voltaram à 'declaração de sentimentos' estabelecida por Lucretia Mott em 1848 e perceberam que a igualdade política era apenas o primeiro passo no caminho que haviam escolhido e que não poderia haver detenção nem relaxamento de seu ritmo até que eles tivessem vindo. até o final desse caminho.


Biografia de Lucretia Mott

Lucretia Mott, uma reformista e ministra quaker, era uma abolicionista e ativista dos direitos das mulheres. Ela ajudou a iniciar a Convenção dos Direitos da Mulher em Seneca Falls com Elizabeth Cady Stanton em 1848. Ela acreditava na igualdade humana como um direito concedido por Deus.

Lucretia Mott nasceu Lucretia Coffin em 3 de janeiro de 1793. Seu pai era Thomas Coffin, um capitão do mar, e sua mãe era Anna Folger. Martha Coffin Wright era sua irmã.

Ela foi criada em uma comunidade Quaker (Sociedade de Amigos) em Massachusetts, "totalmente imbuída dos direitos das mulheres" (em suas palavras). Seu pai costumava viajar para o mar, e ela ajudou a mãe com a pensão quando seu pai se foi. Quando ela tinha treze anos, ela começou a escola, e quando ela terminou a escola, ela voltou como professora assistente. Ela ensinou por quatro anos, depois mudou-se para a Filadélfia, voltando para a casa de sua família.

Ela se casou com James Mott e, depois que seu primeiro filho morreu, aos 5 anos, envolveu-se mais com sua religião quaker. Em 1818, ela estava servindo como ministra. Ela e seu marido seguiram Elias Hicks na "Grande Separação" de 1827, opondo-se ao ramo mais evangélico e ortodoxo.


Lucretia Mott

Lucretia Mott e Elizabeth Cady Stanton se reuniram na Convenção Mundial contra a Escravidão em Londres, onde as duas discutiram a necessidade de uma convenção sobre os direitos das mulheres. Mott e Stanton então se tornaram os principais organizadores da Convenção dos Direitos das Mulheres em Seneca Falls, Nova York em julho de 1848 & # 8211, a primeira reunião sobre os direitos das mulheres já realizada nos Estados Unidos.

Infância e primeiros anos
Lucretia Coffin nasceu em 3 de janeiro de 1793, filha de pais quacres na cidade portuária de Nantucket, Massachusetts. Ela era a segunda filha de sete filhos de Thomas Coffin e Anna Folger Coffin. Em 1804, os Coffins mudaram-se para Boston, onde Thomas era um comerciante internacional com armazéns e cais. Ele comprou uma nova casa de tijolos em Round Lane por $ 5600.

Quando ela tinha 13 anos, os Coffins enviaram Lucretia para o Nine Partners Quaker Boarding School em Dutchess County, Nova York, onde ela se destacou. Depois de se formar em 1808, ela serviu como professora assistente na Nine Partners até 1810, sem outro salário além de hospedagem e alimentação e aulas gratuitas para sua irmã Eliza. Seu interesse pelos direitos das mulheres começou quando ela descobriu que os professores da escola recebiam três vezes mais do que as funcionárias.

Lá ela conheceu James Mott, um professor pago na Nine Partners, filho de Adam e Anne Mott. Ele tinha cerca de 20 anos e era tão reservado e quieto quanto Lucretia era vivaz e falante. Ele era o menino mais alto da escola e Lucretia era bastante baixa.

Thomas Coffin vendeu seu negócio em Boston e entrou no negócio de fabricação de unhas cortadas com um parente em French Creek, perto da Filadélfia. Durante esse tempo, ele se mudou com a família de Boston para a Filadélfia, uma cidade que seria o lar de Lucretia pelo resto da vida.

Lar e família
James Mott também se mudou de Nova York para a Filadélfia, talvez para ficar perto de Lucretia, e recebeu um cargo na firma Thomas Coffin & # 8217s como comerciante comissionado. James e Lucretia receberam o consentimento dos pais para se casarem no início da primavera de 1811. Eles se casaram na Pine Street Meeting House, na Filadélfia, em 10 de abril de 1811. Entre 1812 e 1828, Mott teve seis filhos, cinco dos quais viveram até a idade adulta.

Após a Guerra de 1812, os Coffins e Motts compartilharam a depressão econômica que se seguiu à guerra e viveram em um estado de instabilidade financeira por vários anos. Isso fez com que Thomas se mudasse temporariamente para Ohio, depois que seu pequeno negócio foi vendido para pagar dívidas.

James e Lucretia foram para Nova York, onde ajudaram Richard Mott em sua fábrica de algodão em Mamaroneck. Isso não foi lucrativo, então James e Lucretia se mudaram para a cidade de Nova York, onde ele trabalhava como caixa de banco. Finalmente, eles voltaram para a Filadélfia. Lá, em março de 1817, Lucretia, agora mãe de dois filhos pequenos, conseguiu um emprego como professora na Select School para meninas. O nascimento de seu terceiro filho, Maria, em 1818, encerrou sua carreira de professora.

O pai de Lucretia morreu em 1815 de tifo e Anne Coffin (mãe de Lucretia & # 8217) abriu uma loja na Filadélfia que se tornou um sucesso. Em 1824, ela desistiu e dirigia uma pensão. James Mott se engajou no comércio atacadista de algodão e lã (mais tarde ele se concentrou apenas no comércio de lã como um protesto contra a indústria de algodão dependente da escravidão no Sul). Durante a década de 1820, os negócios de Mott & # 8217s prosperaram, permitindo que eles se mudassem para uma casa própria.

Ao longo de seu longo casamento, James Mott incentivou a esposa em suas muitas atividades fora de casa. A tradição quacre permitiu que as mulheres assumissem cargos públicos em uma variedade de problemas sociais. Ela começou a falar nas reuniões Quaker em 1818 e em 1821 foi reconhecida como uma ministra Quaker.

Durante a década de 1820, uma fenda se formou entre os quakers mais rígidos e conservadores e os seguidores tolerantes e menos ortodoxos de Elias Hicks (conhecidos como os Hicksitas). Em 1827, James e Lucretia seguiram o ramo hicksita, que defendia a livre interpretação da Bíblia e a confiança na orientação interior, em oposição à orientação cristã histórica.

À medida que seus filhos cresciam, Lucretia tinha mais tempo para ler e estudar a Bíblia, obras religiosas sérias e Mary Wollstonecraft & # 8217s Vindicação dos Direitos da Mulher, que ela manteve na mesa de centro de sua casa por 40 anos e podia recitar passagens de memória. Durante o cisma Quaker de 1827, os Motts se uniram à facção Hicksite, reunindo-se temporariamente no Carpenter & # 8217s Hall.

Atividades Abolicionistas
Como muitos quacres, os Motts consideravam a escravidão um mal a ser combatido. Eles se recusaram a usar tecidos de algodão, cana-de-açúcar e outros produtos produzidos pela escravidão. Lucretia começou a falar publicamente pela causa da abolição, muitas vezes viajando de sua casa na Filadélfia. Seus sermões combinavam temas antiescravistas com amplos apelos por reforma moral.

Lucretia recebeu William Lloyd Garrison pela primeira vez em sua casa em 1830, durante o qual ele alistou os Motts nos esforços para emancipar os escravos. Uma amizade para toda a vida surgiu de seu primeiro encontro. Mott e seu marido envolveram-se profundamente no círculo nacional abolicionista.

Em dezembro de 1833, Garrison convocou uma reunião para expandir a Sociedade Antiescravidão da Nova Inglaterra. James Mott foi um delegado na Convenção, mas foi Lucretia quem deixou uma impressão duradoura nos participantes. Ela testou a linguagem da Constituição e reforçou o apoio quando muitos delegados eram precários.

Dias após a conclusão da Convenção, a pedido de outros delegados, Mott fundou a Sociedade Antiescravidão Feminina da Filadélfia, que incluía membros europeus e afro-americanos. Entre outros membros estavam Sarah Pugh, Mary Grew, Esther Moore, Sydney Ann Lewis e Lydia White.

Mulheres negras também se juntaram, incluindo Sarah Mapps Douglass, Hattie Purvis, as irmãs Forten e as filhas de Lucretia & # 8217s Anna Mott Hopper e Maria Mott Davis. A ampla participação dos negros vinculou fortemente as ações da Sociedade à comunidade negra da Filadélfia. Lucretia freqüentemente pregava em paróquias negras.

Lucretia Mott estava se tornando rapidamente a abolicionista mulher mais conhecida da América. Em meio à perseguição social pelos oponentes da abolição, Mott continuou seu trabalho. Ela foi elogiada por sua capacidade de manter sua família enquanto contribui para a causa. Nas palavras de um editor, & # 8220Ela é a prova de que é possível para uma mulher alargar sua esfera sem abandoná-la. & # 8221

A participação política das mulheres ameaçou as normas sociais. Muitos envolvidos no movimento abolicionista se opunham às atividades públicas femininas, que eram raras naquela época. Outras pessoas se opunham às mulheres que pregavam para multidões de homens e mulheres, a quem chamavam de promíscuas. Nada disso parou Mott. Ela foi uma das líderes da assembléia das Coalizões Antiescravistas para Mulheres Americanas & # 8217s realizada em Nova York de 9 a 12 de maio de 1837.

A violência da turba contra os abolicionistas era comum em Boston, Nova York e Filadélfia a partir de 1834. Em 1838, fundos foram levantados para construir o Pennsylvania Hall na Filadélfia para ser a sede abolicionista local. Este prédio foi incendiado por uma turba logo após sua construção durante uma reunião (Lucretia, uma oradora) e totalmente queimado.

Os desordeiros se opuseram especialmente a duas coisas que eram bastante novas nessas reuniões: a mistura das raças em termos de igualdade e a proeminência das mulheres em falar e dirigir a reunião. O movimento abolicionista foi, de certa forma, o início do movimento pelos direitos das mulheres na América.

Em setembro de 1839, Lucretia foi um membro fundador da Sociedade Não-Resistente, composta de abolicionistas que prometiam não retribuir a violência com violência, um conceito contribuído por William Lloyd Garrison. Esta foi uma das primeiras organizações políticas a aceitar homens e mulheres em igualdade de condições na América.

Lucretia Mott foi delegada à Convenção Mundial Antiescravidão realizada de 12 a 17 de junho de 1840, em Londres. No entanto, antes de a conferência começar, os homens votaram para excluir as mulheres de participar. Lucretia e as outras mulheres delegadas tiveram seus assentos recusados, apesar dos protestos dos homens americanos presentes na convenção. As mulheres delegadas foram obrigadas a sentar-se em uma área segregada, fora da vista dos homens. William Lloyd Garrison e vários outros homens escolheram sentar-se com as mulheres excluídas.

Durante essa reunião, Lucretia conheceu Elizabeth Cady Stanton, esposa do delegado americano Henry Stanton, que estava em lua de mel. Stanton ficou furioso porque as mulheres foram impedidas de participar, e ela e Lucretia rapidamente se tornaram amigas.

Incentivada por debates ativos aos quais participou na Inglaterra e na Escócia, Lucretia voltou com nova energia para a causa nos Estados Unidos. Ela continuou uma agenda de palestras ativa, com destinos incluindo as principais cidades do norte, Nova York e Boston. Por várias semanas, ela viajou para estados escravistas e deu palestras em Baltimore e na Virgínia.

Ela se reuniu com proprietários de escravos para discutir a moralidade da escravidão. No Distrito de Columbia, Mott programou sua palestra para coincidir com o retorno do Congresso do recesso de Natal, mais de 40 congressistas compareceram. Ela teve uma audiência pessoal com o presidente John Tyler que, impressionado com seu discurso, disse: & # 8220Eu gostaria de entregar o Sr. Calhoun [um senador e oponente da abolição] para você. & # 8221

Em 1844, Anne Coffin morreu em Lucretia & # 8217s, lar da gripe. Durante esse mesmo período, Lucretia também foi acometida por sérios problemas de saúde: dispepsia crônica, encefalite e a mesma gripe que matou sua mãe, seu peso caiu para 92 libras. Nos dois anos seguintes, ela foi menos ativa na vida pública.

Um fluxo constante de ligações apareceu em sua casa, incluindo Sojourner Truth, Sarah Douglass, Abby Kimber e Sarah Pugh, bem como vários parentes e amigos. Os visitantes de fora da cidade incluíram William Lloyd Garrison, Samuel May, John Quincy Adams, Ralph Waldo Emerson e Charles Dickens.

Durante a década de 1840, Lucretia foi fundadora da Associação para Socorro e Emprego de Mulheres Pobres, um grupo de autoajuda que fabricava e vendia roupas, tapetes e colchas. James Mott conseguiu se aposentar do negócio, financeiramente seguro. Lucretia era agora considerada uma das principais reformistas radicais da América.

Em seu primeiro discurso importante na American Anti-Slavery Society em Nova York em 1848, Lucretia pediu a abolição imediata da escravidão. Amigos hicksitas como Lucretia eram frequentemente atacados pelos amigos ortodoxos por causa de suas crenças e muitas vezes se sentiam chamados a defendê-los. Ela era uma oradora frequente em reuniões locais e anuais.

Durante a década de 1850, o debate nos círculos antiescravistas agora se concentrava na manutenção da União do norte e do sul contra os males da escravidão. Lucretia tentou evitar a fragmentação do movimento por essa tensão. Os Motts ajudaram escravos fugitivos que fugiram de Maryland e Delaware para a Filadélfia durante a década de 1850. A casa deles na rua Arch, 338, era uma parada da estrada de ferro subterrânea.

Atividades pelos direitos das mulheres
O compromisso de Mott com a libertação dos negros aprofundou sua consciência das restrições que a sociedade impõe às mulheres. Lucretia Mott, Martha Wright (irmã de Lucretia & # 8217s) e Elizabeth Cady Stanton foram as principais organizadoras da primeira Convenção dos Direitos da Mulher & # 8217s, que foi realizada de 19 a 20 de julho de 1848, em Seneca Falls, Nova York & # 8211 Stanton & # 8217s cidade natal. Esta foi a primeira reunião pública sobre os direitos das mulheres nos Estados Unidos.

James Mott presidiu esta convenção e Lucretia fez o discurso de abertura. Stanton leu a Declaração de Sentimentos que se baseia na Declaração de Independência. As resoluções listadas no documento incluíram esforços para garantir uma melhor educação, demolir as barreiras para as mulheres na indústria, o clero e as profissões do direito e da medicina, anular as leis que restringem os direitos de propriedade das mulheres e apoio ao sufrágio feminino. Todas as resoluções na declaração, exceto aquela que exige a votação, foram aprovadas por unanimidade.

Lucretia Mott também fez o discurso de encerramento da convenção. Ela havia relutado em propor o direito de votar para as mulheres e também estava relutante em ter uma mulher como chefe da organização, provavelmente por razões práticas, pois ela certamente acreditava que as mulheres deveriam votar. Como Lucretia era a mais conhecida das primeiras defensoras dos direitos das mulheres, ela agora se tornou a chicotada dos editorialistas que se opunham a ela.

Em 1850, James e Lucretia Mott estiveram envolvidos na fundação do Female Medical College of Pennsylvania, a primeira escola de medicina do mundo a fornecer educação médica exclusivamente para mulheres. Em 1850, Lucretia escreveu Discurso sobre mulher, um livro sobre as restrições às mulheres nos Estados Unidos, que se tornou mais conhecido como resultado.

Em 1857, Lucretia e sua família deixaram a Filadélfia e se mudaram para Roadside em Montgomery County, Pensilvânia, perto de sua filha e genro. O principal motivo para a mudança foi a saúde precária de Lucretia. Ela ainda ia para a Filadélfia para assistir às reuniões e passava muito tempo lendo. Em 10 de abril de 1861 e # 8211, Lucretia e James celebraram seu 50º aniversário de casamento na véspera da queda de Fort Sumter.

Lucretia Mott manteve suas crenças pacifistas quacres durante a Guerra Civil, mas muitos quacres escolheram lutar, incluindo membros de sua própria família. A propriedade próxima de seu genro foi alugada pelo Exército da União como campo de treinamento para soldados afro-americanos e foi chamada de Camp William Penn. Lucretia os ajudou em seus preparativos até que partissem para lutar no sul.

Durante a guerra, ela arrecadou dinheiro e roupas para os libertados da escravidão. Depois que a Proclamação de Emancipação do Presidente Abraham Lincoln & # 8217s foi aprovada em 1863, os abolicionistas eram vistos como heróis e Lucretia era universalmente admirada. A 13ª emenda à Constituição, em 1865, libertou oficialmente os escravos e ela começou a defender a concessão do direito de voto aos negros americanos.

Após a Guerra Civil, Lucretia juntou-se a Elizabeth Cady Stanton, Susan B. Anthony e Lucy Stone para estabelecer a American Equal Rights Association. Em 1866, ela participou da Convenção de Igualdade de Direitos em Nova York, onde Stanton foi eleito seu primeiro presidente, mas recusou para que Lucretia pudesse ser presidente. Depois que seu mandato terminou em 1870, a organização se dividiu em duas e Lucretia foi incapaz de reuni-los & # 8211 de um lado estava Stanton e Susan B. Anthony e do outro estava Lucy Stone, Mary Livermore e Julia Ward Howe.

James Mott morreu em 26 de abril de 1868, enquanto visitava sua filha Martha no Brooklyn. Apesar de sua tristeza pela perda de seu maior apoiador, Lucretia continuou a luta pela igualdade de direitos para todas as pessoas. Ela se juntou à National Woman Suffrage Association (NWSA), formada em 1869.

No centenário da independência americana, os líderes da NWSA renovaram seu apelo à igualdade das mulheres com sua Declaração e Protesto das Mulheres de 1876 dos Estados Unidos. O documento pedia o impeachment dos líderes dos Estados Unidos sob o argumento de que eles taxavam as mulheres sem representação e negavam o julgamento das mulheres por um júri formado por seus pares.

Lucretia continuou a trabalhar pelo direito de voto para afro-americanos e direitos iguais para as mulheres, dando pelo menos 40 discursos entre 1870 e 1880. Em julho de 1876, ela presidiu a National Woman Suffrage Association na Filadélfia. O movimento pela paz também foi uma preocupação primordial durante seus últimos dez anos. Em 1878, Lucretia fez seu último discurso público em Rochester, Nova York, onde os defensores dos direitos das mulheres celebraram o 30º aniversário da Convenção de Seneca Falls. Sua última aparição pública foi em abril de 1880 no Encontro Anual da Filadélfia.

Lucretia Coffin Mott morreu de pneumonia em 11 de novembro de 1880, em sua casa em Roadside aos 87 anos. Ela foi enterrada no Quaker Fairhill Burial Ground no norte da Filadélfia.

Imagem: Memorial of Women & # 8217s Rights Leaders
Este retrato mostra bustos dos líderes do movimento sufragista feminino (da esquerda para a direita): Elizabeth Cady Stanton, Susan B. Anthony e Lucretia Mott. A parte não esculpida atrás dos bustos representa todas as mulheres líderes do passado, do presente e do futuro. Foi apresentado ao Congresso pelo National Woman & # 8217s Party como um presente à nação em 15 de fevereiro de 1921, e colocado no Rotunda Hall do Capitólio dos Estados Unidos. Depois de um dia, a estátua foi movida para o porão. Finalmente, após 76 anos, o monumento foi devolvido ao Rotunda Hall durante o fim de semana do Dia das Mães, de 10 a 12 de maio de 1997.

Embora as mulheres não tenham conquistado o direito de votar até 1920, quarenta anos após a morte de Lucretia Mott & # 8217, ela viveu para ver o cumprimento de várias exigências estabelecidas na Declaração de Sentimentos. Em 1880, por exemplo, a maioria dos estados concedeu a uma mulher o direito de possuir propriedade independente de seu marido e várias faculdades públicas e privadas admitiam mulheres, incluindo o Swarthmore College, que Lucretia Mott ajudou a estabelecer.


Anos finais e morte

Enquanto mantinha seu compromisso com os direitos das mulheres, Mott também manteve a rotina completa de uma mãe e dona de casa, e continuou após a Guerra Civil a trabalhar para defender os direitos dos afro-americanos. Ela ajudou a fundar o Swarthmore College em 1864, continuou a frequentar as convenções dos direitos das mulheres e quando o movimento se dividiu em duas facções em 1869, ela tentou unir os dois.

Mott morreu em 11 de novembro de 1880, em Chelton Hills (agora parte da Filadélfia), Pensilvânia.


Lucretia Mott

Lucretia Mott
American Reformer
1793 – 1880

Lucretia Mott, uma reformadora americana, nascida em Nantucket, MA, e educada na Friends & # 8217 School perto de Poughkeepsie, NY, onde conheceu James Mott, com quem se casou.

Ela logo se tornou proeminente como pregadora na Sociedade de Amigos e foi escolhida como ministra. Mais tarde, ela se tornou uma ardente defensora da emancipação e ajudou a organizar a Sociedade Antiescravidão Feminina, da qual se tornou líder. À medida que o sentimento contra os abolicionistas crescia em intensidade, muitos mais tímidos quakers começaram a desprezar qualquer discussão sobre escravidão por um de seus ministros, e a Sra. Mott foi vista com suspeita e antipatia.

Em 1840, na Convenção Mundial Antiescravidão em Londres, para a qual James e Lucretia Mott foram escolhidos como delegados, surgiu a questão da participação igualitária das mulheres nos procedimentos da convenção e, após alguma discussão, todas as mulheres foram excluídos. Essa ação levou Lucretia Mott e Elizabeth Cady Stanton a discutir pela primeira vez o movimento pelos direitos das mulheres, que elas lançaram oito anos depois em uma convenção em Seneca Falls, NY, chamada & # 8220 para discutir a condição social, civil e religiosa e os direitos das mulheres & # 8221 e quando uma & # 8220Declaration of Sentiments & # 8221 foi aprovada, modelada [sic] na Declaração de Independência.

Mas a abolição e os direitos das mulheres, embora recebessem a maior parte da atenção da Sra. Mott, não eram os únicos movimentos nos quais ela estava interessada, por tudo que prometia elevar a humanidade ou quebrar os grilhões da ignorância e da tradição recebidos seu apoio mais caloroso.

Quase no final de sua longa vida de oitenta e sete anos, ela fez viagens frequentes para visitar reuniões distantes ou para assistir a congressos chamados a considerar a elevação da mulher, a promoção da temperança e o estabelecimento da paz universal.

Lucretia Mott era uma quacre unitarista, uma mulher de alto caráter moral e inteligência incomum, e uma nobre trabalhadora na causa do progresso humano.

Referência: Mulheres famosas, um esboço de conquistas femininas ao longo dos anos, com histórias de vida de quinhentas mulheres notáveis Por Joseph Adelman. Copyright, 1926 por Ellis M. Lonow Company.


Lucretia Mott

Lucretia Coffin Mott foi uma ministra e reformadora quacre do século XIX. Ela é bem conhecida por seu trabalho na reforma moral, incluindo temperança e abolição. Ela é mais conhecida, no entanto, por seu trabalho no Movimento pelos Direitos das Mulheres de sua época e, especialmente, por seu trabalho na organização da primeira Convenção dos Direitos das Mulheres no Estado de Nova York em 1848.

Lucretia Coffin nasceu em 1793 na ilha de Nantucket Massachusetts e seus pais eram descendentes de nobres quacres. No início, ela ficou impressionada com o papel ativo de sua mãe na comunidade e na congregação da igreja, ou na Sociedade, como os quacres a chamavam, à qual pertenciam. Como regra, os quakers acreditavam na igualdade de todas as pessoas, não importa a raça ou sexo, o que os tornou muito ativos na reforma moral, incluindo a abolição e os direitos das mulheres. A família Mott mudou-se para Boston em 1804 e Lucretia foi enviada para um internato Quaker em Poughkeepsie, Nova York. Lucretia foi bem educada e passou a lecionar nessa mesma escola aos quinze anos.

Em 1809 ela se mudou para a Filadélfia com sua família, onde se casou com James Mott, um colega professor na escola Poughkeepsie que recentemente se juntou à empresa de hardware de seu pai e # 8217s. Eles eram um belo casal e seu casamento foi considerado um dos mais perfeitos que o mundo já viu.

Em 1821, Lucretia se tornou uma ministra quacre, conhecida por sua habilidade intelectual, doçura de disposição e habilidade para falar. Em 1827 ela e

James mudou sua afiliação religiosa para a dos quakers Hicksite, um ramo mais liberal da Sociedade de Amigos e se envolveu profundamente no movimento abolicionista. Ela logo se tornou conhecida por seus discursos persuasivos contra a escravidão. Como muitos hicksitas, ela se recusou a usar tecidos de algodão, cana-de-açúcar e outros produtos produzidos por escravos. Em 1833, Lucretia ajudou a formar a American Anti-Slavery Society e a Philadelphia Female Anti-Slavery Society. Em 1937, ela ajudou a organizar a Convenção Antiescravidão das Mulheres Americanas. Com o apoio de seu marido, os Mott & # 8217s freqüentemente abrigavam escravos fugitivos. Embora fosse ativa em seu papel de ministra e na causa da abolição, ela sempre foi, em primeiro lugar, esposa, mãe e dona de casa.

Em 1840, Lucretia foi enviada com outras mulheres como delegadas à Convenção Mundial Antiescravidão em Londres. Os homens encarregados da reunião, no entanto, se opuseram a falar em público e à ação das mulheres e recusaram-se a acomodar as mulheres delegadas. Isso foi um ultraje para Lucretia e outras mulheres. Foi aqui, enquanto estava sentada na seção segregada das mulheres & # 8217s nessas reuniões, que ela conheceu Elizabeth Cady Stanton e suas conversas nesta reunião são frequentemente creditadas como sendo o estímulo para a primeira Convenção dos Direitos das Mulheres & # 8217s a ser realizada oito anos depois (Adelman, Famous Women, p. 167).

Em 1848, Mott e Stanton convocaram a primeira Convenção dos Direitos das Mulheres em Seneca Falls, N.Y., onde Elizabeth morava. Foi aqui que nasceu o Movimento pelos Direitos das Mulheres. Após esta primeira convenção, Lucretia tornou-se cada vez mais dedicada aos direitos das mulheres e começou a falar amplamente por ela.

Lucretia Mott foi uma reformadora social e uma filantropa. Ela era uma mulher de modéstia e coragem, gentileza e força, com um intelecto aguçado e um grande coração. Ela trabalhou silenciosamente, mas poderosamente para Deus e a humanidade.


Lucretia Mott

Lucretia Mott por Joseph Kyle, 1842. Coleções da Smithsonian National Portrait Gallery.

Lucretia Coffin Mott, uma das oito crianças nascidas de pais quacres na ilha de Nantucket, Massachusetts, dedicou sua vida ao objetivo da igualdade humana. Quando criança, Mott frequentou o Nine Partners, um internato Quaker localizado em Nova York. [1] Na escola, ela aprendeu sobre os horrores da escravidão por meio de suas leituras e de professores visitantes, como Elias Hicks, um conhecido abolicionista quacre. Ela também viu que mulheres e homens não eram tratados da mesma forma, mesmo entre os quakers, quando descobriu que as mulheres que lecionavam na Nine Partners ganhavam menos do que os homens. Em uma idade jovem, Lucretia Coffin Mott tornou-se determinada a acabar com essas injustiças sociais.

In 1833 Mott, along with Mary Ann M’Clintock and nearly 30 other abolitionist women, organized the Philadelphia Female Anti-Slavery Society. She later served as a delegate from that organization to the 1840 World Anti-Slavery Convention in London. It was there that she first met Elizabeth Cady Stanton, who was attending the convention with her husband Henry, a delegate from New York. Mott and Stanton were indignant at the fact that women were excluded from participating in the convention simply because of their gender, and that indignation would result in a discussion about holding a woman’s rights convention. Stanton later recalled this conversation in the History of Woman Suffrage:

As Lucretia Mott and Elizabeth Cady Stanton wended their way arm in arm down Great Queen Street that night, reviewing the exciting scenes of the day. Together, they agreed to hold a woman’s rights convention on their return to America.

Eight years later, on July 19 and 20, 1848, Mott, Stanton, Mary Ann M’Clintock, Martha Coffin Wright, and Jane Hunt acted on this idea when they organized the First Woman’s Rights Convention. It was held in the Wesleyan Chapel, now part of Women’s Rights National Historical Park.

Throughout her life Mott remained active in both the abolition and women’s rights movements. She continued to speak out against slavery, and in 1866 she became the first president of the American Equal Rights Association, an organization formed to achieve equality for African Americans and women.[2]

Lucretia Mott died of pneumonia at her home in Cheltenham, Pennsylvania on November 11, 1880. She is buried in the Fair Hill Burial Ground, a Quaker cemetery in Philadelphia.[3]

Notes:
[1] The Nine Partners Boarding School was affiliated with the nearby Nine Partners Meeting House and Cemetery. Their meeting house was listed on the National Register of Historic Places on April 27, 1989.

[2] You can read more about the connection between African American voting rights and women’s voting rights in “Suffrage In America.”

[3] The Fair Hill Burial Ground was listed on the National Register of Historic Places on August 7, 1998.


Seneca Falls Convention

On her trip to England, Mott became acquainted with Elizabeth Cady Stanton (1815–1902), who would soon become one of the leaders in the women's rights movement in America. In letters exchanged after the London convention, Mott and Stanton discussed organizing their cause. Finally, in the summer of 1848, Mott met with Stanton at Seneca Falls, New York. The two women and a couple of friends organized the Seneca Falls Women's Rights Convention , a meeting dedicated to promoting the equal rights of women. Mott agreed to be the principal speaker.

The organizers arrived at the Seneca Falls Unitarian church carrying their declaration of rights, resolutions, and volumes of the statutes of New York State. They patterned their central document after the Declaration of Independence , calling it the Declaration of Sentiments. Demanding that the rights in the Declaration of Independence apply to women as well as to men, they reworded their document to read “that all men and women are created equal.”

The declaration was followed by a list of resolutions, demanding that women be allowed to speak in public be accorded equal treatment under the law receive equal education, equal access to trades and professions, and equality in marriage have the right to sue and be sued and to testify in court and to have guardianship over children. It also demanded, at the insistence of Stanton, that women be granted the right to vote (suffrage), a highly controversial point at the time. Mott did not want to address women's suffrage rights on the grounds that the nation was not ready to accept it and would make a mockery of their cause.

The American public did recoil from the idea of women's rights. Groups formed with the sole purpose of preventing women from speaking in public at what the newspapers called “hen conventions.” Many arguments followed about what God had intended for women and what would become of civilization if women rose to equal status with men. When Mott spoke in public, called a convention, or discussed affairs of state, a large proportion of the American public regarded it as a violation of the laws of nature. But public interest in the women's movement rose with the social unrest preceding the American Civil War (1861–65).


Mott, Lucretia Coffin

Introduction: With a supportive Quaker community, husband and family Lucretia Mott was able to combine her work on behalf of women’s rights and the abolition of slavery. A strong advocate on both issues, she was confident in her beliefs that both issues could co-exist.

Early Years

Lucretia Mott (nee Coffin) was born into a Quaker family in Nantucket, Massachusetts. At 13, her parents sent her to Nine Partners Quaker Boarding School in New York. After graduation she stayed on to teach there. It was while teaching that she got an early taste of gender discrimination. She discovered that she and the other women staff were being paid significantly less than their male counterparts.

Lucretia married James Mott, another teacher at Nine Partners, in 1811. They had six children together, five of whom lived to adulthood. Lucretia, her husband and all of their living children were opposed to the slave trade and actively participated in the anti-slavery and other social reform movements. Mott’s and other women’s participation in anti-slavery activities flew in the face of the social norms of the day, being Quakers, she benefited from a more liberal treatment of women than her female peers did not enjoy.

Their community did not frown upon women participating in the public eye. In fact, her husband encouraged her to fully participate in activities outside of the home.

In 1821, Mott became a Quaker minister with her husband’s support. Through her sermons she was able to freely express her anti-slavery sentiments as well as the beliefs of the Quakers. Mott was known for her ability to support the efforts of the anti-slavery movement through speeches and fundraising while also effectively managing her household.

Helping to Claim the Place of Women in the Anti-Slavery Movement

When her husband co-founded the American Anti-Slavery Society with William Lloyd Garrison, Mott remained an active supporter and speaker for abolition and later, in partnership with a racially diverse group of women, founded the Philadelphia Female Anti-Slavery Society. A racially integrated organization from the start, it stood against racism and slavery and developed close ties to the African American community in Philadelphia. Mott participated in all three of the national Anti-Slavery Conventions of American Women in 1837 through 1839 despite the fact that in 1838 a mob destroyed the meeting place. The mob later targeted her home and African American neighborhoods and institutions.

In June, 1840 Mott traveled to London, England to participate in the World’s Anti-Slavery Convention. Despite her status in the U.S. and her well known commitment to the cause, the male delegates voted to exclude Mott and the other seven female delegates from participating and relegated them to a separate seating area. In protest of the decision, William Lloyd Garrison, Wendell Phillips and African American activist Charles Lenox Redmond sat with the women in the segregated section. When Mott returned following the convention in London, she was reinvigorated. She continued to lecture publicly in the north as well as in slave-owning states like Maryland and Virginia. By scheduling her lecture in the District of Columbia to align with Congress’s return from recess, she spoke to an audience including 40 Congressmen. Mott not only returned from London with renewed energy for the anti-slavery cause but also with a new friendship with Elizabeth Cady Stanton. The two women were connected by their ideals which resulted in them organizing the Seneca Falls woman’s rights convention in 1848. This convention has the distinction of being the first public woman’s rights meeting in the United States and produced The Declaration of Sentiments, a document based upon the Declaration of Independence, in which the numerous demands of these early activists were elucidated.

Organizational Participation

Mott was elected as the first president of the American Equal Rights Association, which was committed to universal suffrage, but she resigned when Elizabeth Cady Stanton and Susan B. Anthony took the organization in a controversial direction. Additionally, Mott was involved with other organizations whose focus was anti-slavery such as the American Free Produce Association, the Pennsylvania Anti-Slavery Society, the Philadelphia Female Anti-Slavery Society, and the American Anti-Slavery Society. A pacifist, Mott also attended meetings of the New England Non-Resistance Society. Following the Civil War, she became even more devoted to anti-war activities and was an outspoken member of the Universal Peace Union. She was also the founder and president of the Northern Association for the Relief and Employment of Poor Women in Philadelphia.

Lucretia Mott was an advocate for women’s rights and anti-slavery into her seventies. She died of pneumonia in November of 1880. She and other suffragists were memorialized by Adelaide Johnson in a sculpture that stands in the U.S. Capitol.

For further reading:

Copies of Lucretia Mott’s Letters to Elizabeth Cady Stanton and other information about her life can be found on the Lucretia Coffin Mott Project here:


Referências

Brown, I. V. (1978). Cradle of Feminism: The Philadelphia Female Anti-Slavery Society, 1833-1840. The Pennsylvania Magazine of History and Biography, 102(2), 143-166. Retrieved from www.jstor.org/stable/20091253

DuBois, E. (1998). Woman suffrage and women’s rights. New York, NY: NYU Press. Retrieved from https://ebookcentral.proquest.com

Female Anti-Slavery Society. (n.d.). Seal of the Philadelphia Female Anti-Slavery Society [Printed Matter]. Pennsylvania Abolition Society papers, Digital Library, Historical Society of Pennsylvania, Philadelphia, PA. Retrieved from https://digitallibrary.hsp.org/index.php/Detail/objects/1525

Gutekunst, F. (ca. 1870-1880) Lucretia Mott [Photograph]. Women of Protest: Photographs from the Records of the National Woman’s Party, Manuscript Division, Library of Congress, Washington, D.C. Retrieved from https://www.loc.gov/item/mnwp000037/

Marsico, K. (2008). Lucretia Mott. S. M. Hamilton (Ed.). Edina, MN: ABDO Publishing Company.


Assista o vídeo: WXXI CELEBRATE 2020 LUCRETIA MOTT (Dezembro 2021).