Notícia

Gold Pommel de Ur

Gold Pommel de Ur


Obtenha cobertura exclusiva do PGA TOUR! Veja seus profissionais favoritos competirem durante a super temporada 2020-21 do PGA TOUR! O PGA TOUR LIVE oferece cobertura exclusiva para grupos em destaque de quinta a domingo e muito mais.

  • Disponível apenas nos EUA.
  • A assinatura mensal é renovada automaticamente até 31 de dezembro de 2021
  • Período de assinatura da temporada até 31 de dezembro de 2021


O maior tesouro da Grã-Bretanha e do século 27 revela como os ourives enganaram o mundo anglo-saxão

Cientistas, examinando a maior coleção de tesouros de ouro anglo-saxões da Grã-Bretanha, descobriram que ela não é tão dourada quanto pensavam.

Testes no famoso tesouro anglo-saxão de Staffordshire, um vasto tesouro de ouro e prata encontrado por um detector de metais há cinco anos, agora revelaram que os ourives anglo-saxões do século 7 usaram técnicas sofisticadas para fazer o ouro de 12-18 quilates parecer 21- Material de 23 quilates.

Uma pesquisa científica, realizada nos últimos dois anos em nome da cidade de Birmingham e dos conselhos municipais de Stoke-on-Trent, que possuem o tesouro em conjunto, revelou que os ourives anglo-saxões descobriram uma maneira engenhosa de, metalurgicamente, vestir carneiro como um cordeiro. Parece que eles usaram deliberadamente uma solução de ácido fraco - quase certamente cloreto férrico - para remover prata e outras impurezas que não sejam ouro dos poucos mícrons superiores das superfícies dos artefatos de ouro, aumentando assim o teor de ouro percentual das superfícies e, portanto, melhorando sua aparência . Esta peça de engano anglo-saxão de alta tecnologia transformou as superfícies de ligas de ouro / prata relativamente baixo quilates, ligeiramente esverdeado amarelo pálido ouro / prata em alto quilates, rico amarelo profundo, aparentemente ouro de alta pureza.

Os arqueólogos nunca haviam percebido que os ourives anglo-saxões haviam desenvolvido tal tecnologia.

“Não tínhamos ideia de que eles estavam fazendo isso”, disse a Dra. Eleanor Blakelock, uma importante arqueometalúrgica britânica que realizou os testes no tesouro de ouro de Staffordshire.

1/12 Tesouro de Staffordshire

Tesouro de Staffordshire

Par de montagens douradas em forma de olho, decoradas com granadas cloisonné

Tesouro de Staffordshire

Montaria dourada em forma de cabeça de cavalo

Tesouro de Staffordshire

Boné com alças de ouro, decorado com grandes granadas cloisonné altamente polidas de cor vermelho escuro

Tesouro de Staffordshire

Par de 'botões' de espada de ouro, com decoração cloisonné granada

Tesouro de Staffordshire

Par de pirâmides de espada de ouro, com granada cloisonné e decoração de vidro azul

Tesouro de Staffordshire

Cruz peitoral de ouro

Tesouro de Staffordshire

Tiras de orlas de ouro, decoradas com granadas cloisonné

Tesouro de Staffordshire

Objeto de prata dourada com faixas de decoração de animais

Tesouro de Staffordshire

Faixa de ouro com inscrição

Tesouro de Staffordshire

Cabo para seax ou faca de um gume

Tesouro de Staffordshire

‘O Objeto Misterioso’

Tesouro de Staffordshire

Boné com alças de ouro, com decoração combinando granadas de filigrana e cabochão

“Anteriormente, tínhamos acabado de fazer análises das superfícies dos objetos - porque não suspeitávamos que os ourives anglo-saxões estavam deliberadamente removendo o conteúdo de prata das superfícies dos artefatos de ouro”, disse ela.

Pensa-se que os ourives anglo-saxões provavelmente produziram seu cloreto férrico aquecendo uma mistura de água, sal e argila rica em ferro (ou potencialmente pó de ladrilhos romanos antigos triturados).

Embora os ourives muitas vezes pareçam ter usado a técnica para criar contrastes entre diferentes tons de ouro, eles também parecem tê-la usado para aumentar a pureza aparente do ouro usado pela nobreza anglo-saxônica.

Pois os testes científicos - financiados principalmente pela English Heritage - sugerem que os objetos de ouro feitos para a realeza anglo-saxã, ao invés de mera nobreza, eram feitos de material de alto quilate, que não precisava ser submetido ao truque de "enriquecimento de superfície".

Os arqueólogos chegaram a essa conclusão realizando testes comparativos em objetos de ouro anglo-saxões, do enterro do navio Sutton Hoo de East Anglia, que se acredita ter sido associado à realeza.

Significativamente, isso sugere que seis dos 839 itens de ouro no tesouro de Staffordshire, incluindo dois punhos de espada e duas esculturas de cobras minúsculas incomuns, foram feitos para a realeza anglo-saxônica.

O Staffordshire Hoard, descoberto perto da vila de Hammerwich em 2009, foi, nos últimos dois anos, o objeto de um dos maiores estudos arqueológicos já realizados. O tesouro consiste em quase 3.700 fragmentos - cerca de 2.800 de prata e 839 de ouro. No entanto, os itens de prata (1.500 dos quais vieram de apenas um ou dois capacetes de alto status) são muito mais fragmentários do que os de ouro. Em termos de peso, portanto, o tesouro consiste em cinco quilos de ouro e 1,5 quilos de prata.

Os 3.700 fragmentos provavelmente representam entre 300 e 800 artefatos originais - principalmente de armas (incluindo conjuntos de acessórios de ouro e prata de mais de 100 espadas) e pelo menos um capacete espetacular. O trabalho ainda não foi concluído na reconstrução deste último objeto altamente decorado principalmente de prata. A maioria dos artefatos foi feita por artesãos anglo-saxões na primeira metade do século 7 DC - embora uma dúzia de peças de herança provavelmente tenham sido feitas no século anterior, incluindo um punho de espada, feito por volta de 575 DC, provavelmente no leste da Suécia.

Todo o tesouro, quase certamente valendo o equivalente a dezenas de milhões de libras nos tempos anglo-saxões, foi deliberadamente enterrado, provavelmente para ser guardado em algum momento entre cerca de 650 (ou talvez até 670) e cerca de 700.

É provável que todo o tesouro tenha sido escondido para mantê-lo fora do alcance de inimigos ou rivais políticos.

Existem vários cenários do final do século 7 nos quais a elite Mércia ou seções dela podem ter deliberadamente escondido sua riqueza.

Por exemplo, em 674/675 DC, o reino da Mércia foi derrotado por seu vizinho do norte, o reino da Nortúmbria, que então exigiu tributo, quase certamente na forma de ouro, do rei mércia Wulfhere, que poderia então querer enterre a riqueza de seu ourives da corte para mantê-la fora das mãos da Nortúmbria.

Logo depois, a Mércia também foi desafiada militarmente por um ex-vassalo, o Reino de Wessex. De fato, em 685-688AD, a Mércia enfrentou ameaças recorrentes dessa última fonte.

No entanto, a agitação interna da Mércia também pode ter forçado os elementos da elite a enterrar seu ouro e prata. Em 695, por exemplo, houve uma crise política interna dramática na Mércia, durante a qual um grupo de nobres da Mércia assassinou a esposa do rei - a Rainha da Mércia (quase certamente porque ela veio da rival Northumbria). A crise provavelmente envolveu uma luta interna desesperada entre elementos pró e anti-Northumbrian dentro da elite da Mércia.

Quase simbolicamente, a única inscrição no tesouro reflete amplamente a violência, a guerra e a instabilidade crônica do período. Uma tira de ouro, possivelmente de uma cruz cristã, traz as seguintes palavras do Livro de Números da Bíblia: "Levanta-te, ó Senhor, e que teus inimigos sejam dispersos e aqueles que te odeiam sejam expulsos de tua face".

Muitos dos tesouros de ouro e prata recém-limpos, pesquisados ​​e conservados estão em exibição permanente a partir de hoje em uma nova galeria Staffordshire Hoard no Museu e Galeria de Arte de Birmingham. Outros itens de ouro e prata do tesouro podem ser vistos no Potteries Museum and Art Gallery em Stoke-on-Trent.


O gráfico de preços do ouro de 20 anos dá um quadro completo do atual mercado altista secular, que até agora oscilou entre US $ 260 e US $ 2.060 a onça.

O ouro começou a subir em 2003, após a invasão do Iraque pelos Estados Unidos. A crise financeira global de 2008 inicialmente viu os preços do ouro caírem com outros ativos, mas depois subirem para um fechamento recorde de $ 1.895 em 2011. O ouro caiu em um mercado em baixa de vários anos antes de atingir novos recordes em 2020 pela epidemia de COVID.


Skyrim: pedaços do passado

Algum tempo depois de atingir o nível 20, um mensageiro entregará a você o panfleto do museu Dawnstar, anunciando a abertura do museu e informando que a entrada é gratuita. Isso ativa a missão diversa, "Visite o museu em Dawnstar".

Alternativamente, no nível 20 ou acima, você pode iniciar esta missão falando com Silus Vesuius fora de sua casa em Dawnstar.

Visite o Museu Editar

Viaje para Dawnstar e vá para a casa de Silus Vesuius, apenas para ouvir o dono da casa e mago da corte de Dawnstar, Madena, argumentando:

Madena: "Seus ancestrais não iriam querer isso, Silus!"
Silus: "Por que eu deveria me esconder disso? Este é o legado da minha família!"
Madena: "É o passado! Juramentos mortos em lábios mortos. Deixe ficar lá."
Silus: "O museu está abrindo, Madena."

Você pode conversar com Madena para uma história concisa sobre a família de Silus ou ignorá-la e falar com Silus, que irá recebê-lo calorosamente e oferecer-lhe um tour pelo museu, após o qual ele pedirá que você recupere as três peças da Navalha de Mehrunes . Se você aceitar, ele vai te dar Os Guardiões da Navalha que contém suas "notas" sobre a Navalha, incluindo informações sobre a localização das peças. A missão será iniciada em seu diário e a localização de cada peça aparecerá em seu mapa.

Se você retornar a Silus no museu em Dawnstar depois de obter cada peça, ele o recompensará com ouro e lhe dirá que precisa de todas as peças restantes. No entanto, você também pode esperar e retornar todas as três peças juntas.

Recupere a edição com alças

O punho da Navalha de Mehrunes está em Dead Crone Rock, a sudoeste de Markarth.

Getting to Dead Crone Rock Edit

Devido ao terreno montanhoso, navegar até lá a partir de Markarth pode ser frustrante (ou arriscado, dependendo da sua atitude). Se o destino for selecionado como seu objetivo atual, o feitiço Clarividência serve como um suplemento confiável para sua bússola. Assim que chegar aos arredores do Reduto Hag Rock, tanto a sua bússola como a Clarividência continuarão a enviá-lo em círculos pelo reduto. Seu objetivo real está acima do reduto e você não pode obter um indicador de bússola até que tenha realmente entrado em Dead Crone Rock.

Saia de Markarth pelo portão leste e prossiga para o leste ao longo da estrada. Passando a primeira ponte sobre o rio à sua direita, prossiga na estrada principal e atravesse a ponte em direção a Whiterun, conforme indicado pela placa de sinalização. Pouco depois, pegue um caminho de terra facilmente visível à direita. Depois de um curto caminho, onde os penhascos rochosos em ambos os lados do caminho caem e a água pode ser vista à frente, você provavelmente encontrará inimigos gerados aleatoriamente. Isso às vezes envolve algum tipo de grupo ou indivíduo lutando contra outro, se for o caso, permitir que a luta se complete pode diminuir alguns de seus inimigos antes de você entrar no combate. Você pode lidar com qualquer coisa, desde uma matilha de lobos lutando contra um cão vadio, a um grupo de bandidos, a um spriggan e possivelmente seus consortes usuais, a bandos de Briarhearts Renegados atendidos por magos. Se você não testemunhar uma batalha, é provável que uma tenha acabado, então, depois de lidar com quaisquer ataques que você tenha, você pode dar uma olhada ao redor da área em busca de cadáveres para saquear.

Continuando, você pode encontrar um ou dois animais, como um urso, que pode estar morto, hibernando na estrada ou próximo a ela ou agressivo. Logo depois disso, você chegará à fortaleza Orc Dushnikh Yal, onde o guarda Nagrub irá iniciar um diálogo se você chegar perto o suficiente, levando a uma série de resultados. Você pode evitar esta conversa e descobrir a fortaleza se desejar: Antes de chegar à fortaleza, faça uma curva fechada à direita ao redor do afloramento de pedra (esta curva nem sempre é facilmente vista ao se aproximar) e siga o caminho que continua nesta direção . Na primeira curva à direita, um veio de minério de ferro fica bem à sua frente. O caminho à frente às vezes é difícil de seguir. Vento ao longo dela até chegar a uma ponte que cruza um rio. Você pode seguir o caminho à sua esquerda antes de chegar à ponte e descobrir Purewater Run, se desejar. Você verá parte do Reduto Hag Rock no lado mais distante (oeste).

Depois de cruzar a ponte, há uma escolha a fazer sobre sua rota. Seja qual for a sua escolha, você precisará passar por pelo menos alguma parte da zona externa fortemente protegida do Reduto da Rocha Hag para chegar à Pedra da Matriz Morta. Ambas as formas envolverão algumas batalhas sérias, mas uma o colocará contra menos inimigos do que a outra. Também existe um atalho.

A maneira fácil de editar

Há um atalho que pode contornar a parte perigosa do Reduto Hag Rock e levá-lo até a porta da Pedra da Matriarca sem a necessidade de lutar contra nenhum inimigo. Para ir por este caminho, siga o caminho à esquerda antes de passar por baixo do arco. Deixe qualquer seguidor nessa área.

Depois de subir o segundo lance de degraus, continue em frente e suba a encosta até o penhasco rochoso. Vire à direita e fique perto do penhasco à sua esquerda. Use sua bússola para apontar em direção ao ícone Dead Crone Rock.

Ao se aproximar de Dead Crone Rock, você alcançará uma parede que foi cortada artificialmente da montanha. Vire à direita aqui e dê um pulo. Em seguida, entre no modo furtivo. Vá para o oeste e suba um lance de escadas à sua esquerda (sul). Se você foi avistado, deve ter sido por pelo menos um inimigo difícil, como um Forsworn Briarheart e um troll ou aranha congelada gigante. Você pode correr direto escada acima até a porta e entrar. Nenhum inimigo irá segui-lo.

Pule para "Dead Crone Rock".

The Hard Way Edit

Pegue a bifurcação à esquerda no caminho antes de passar por baixo de um arco de pedra. Seu objetivo é chegar à porta de entrada para o interior do Reduto Hag Rock antes de encontrar quaisquer inimigos. Siga o caminho, subindo dois pequenos conjuntos de degraus de pedra. Prossiga por um arco de pedra e, em seguida, siga em frente até a porta. Entre e lute com algum Forsworn nivelado e provavelmente um mago ou dois. Muitos deles podem ser despachados com ataques furtivos / com arco, mas pode ser sábio envenenar sua arma e se preparar para alguns ataques bastante poderosos. Siga sua bússola até o topo da zona. Você enfrentará os combates mais pesados ​​perto da saída do topo de uma escada circular. Para minimizar o número de inimigos fortes, fique a oeste o máximo possível quando sair dele. Quando tudo estiver claro, pule para a seção abaixo, "Pedra da velha morta".

O Caminho Mais Difícil Editar

Existem duas rotas difíceis através do Reduto Hag Rock. Isso não envolve viajar por sua zona interior. Para experimentar o maior número de inimigos poderosos simultaneamente, prossiga pela bifurcação esquerda do caminho como no parágrafo anterior, mas passe direto pela porta de entrada para a ruína. Logo após você passar pela porta, um grande número de inimigos ficará alerta à sua presença (e mais estarão a caminho). Isso envolverá Renegados nivelados, magos e provavelmente um atronach de geada ou tempestade. Quando esta área estiver limpa, encontre a cabana em forma de cúpula que contém uma mesa de alquimia. Se você estiver pronto para mais, pode virar para o leste, cruzar a ponte e lutar para descer uma pequena torre de volta à bifurcação no caminho de onde você começou esta parte da viagem. Como alternativa, você pode deixá-los como estão e prosseguir conforme descrito no segundo parágrafo abaixo.

Alternativamente, em vez de pegar a bifurcação para a esquerda, siga em frente, passe sob o arco de pedra e entre na torre curta depois de lutar contra seus defensores. Depois de entrar na estrutura, suba. Após o primeiro lance de degraus de pedra, há um lance de degraus de madeira. É fácil ficar preso se você sair da plataforma de madeira em sua base. Na verdade, existem vários lugares ao redor da área em que você pode ficar preso. Por esta razão, além da massa de inimigos poderosos que você enfrentará, você pode querer salvar com frequência. No topo da torre, atravesse a ponte para o oeste. Perto de seu ponto médio, um grande número de inimigos começará a atacá-lo, incluindo Forsworn nivelado, magos e provavelmente um atronach de gelo ou tempestade. Você enfrentará aproximadamente o mesmo número de inimigos como se tivesse seguido o caminho descrito no parágrafo imediatamente acima, mas um pouco mais sequencialmente.

Em seguida, você subirá vários conjuntos de escadas largas e impressionantes, geralmente a oeste da pequena cabana redonda que contém uma mesa de alquimia. Na base da segunda escada está uma armadilha ativada por um arame que vai liberar pedras de um arco superior. Com boa sorte ou planejamento requintado, isso pode ser usado contra outro conjunto de inimigos que aguardam logo acima. Eles incluirão vários atacantes poderosos simultaneamente, incluindo talvez um Coração de Briar Abandonado, um mago e um troll, cada um capaz de realizar ataques muito poderosos.

Dead Crone Rock Editar

Continue subindo as escadas para o oeste até que elas terminem aqui, o caminho o vira para a esquerda e suba mais uma escada curta para a Pedra da Matriarca Morta.

Uma vez lá dentro, suba uma série de níveis, lutando contra Forsworn e magos ao longo do caminho. No topo do segundo lance de escada, um portão de metal deve ser destrancado por uma alavanca em outra sala. Para alcançar a alavanca, entre na sala que contém uma longa mesa de banquete, na qual está sentado um feiticeiro arcano, e continue passando pela armadilha de fogo. Desative esta armadilha pegando a gema da alma de onde emanam as chamas. Entre no corredor curto e escuro para acessar uma pequena sala contendo a alavanca. Uma placa de pressão ativando outra armadilha de incêndio aguarda os incautos no chão deste corredor. Uma cópia do livro de habilidades Alchemy Um jogo no jantar senta na frente da alavanca. A porta de madeira trancada neste nível leva a uma pequena área de varanda externa contendo algum saque.

Continue para cima até o pináculo da ruína, onde Drascua, o líder hagraven da ruína, possui o pomo. Obtenha-o e encontre a palavra parede atrás de um grande altar. Uma Pedra de Barenziah e duas gemas de alma adornam o altar. Um baú perto de um de seus cantos contém alguns objetos de valor.

Recuperar a edição dos fragmentos da lâmina

Os fragmentos da lâmina da Navalha estão guardados na abóbada do porão de Cracked Tusk Keep, um forte ocupado por orcs bandidos.

Como Chegar à Presa Rachada Manter Editar

A fortaleza está localizada a oeste de Falkreath e apenas a oeste-sudoeste do Santuário da Irmandade das Trevas.

A pé das Guardian Stones: Se você ainda não descobriu Falkreath e prefere uma caminhada a um passeio de carruagem até Falkreath, você pode viajar a pé ou a cavalo desde as Guardian Stones, localizadas a sudoeste de Riverwood. O guia a seguir traça o caminho da magia Clarividência, que serve como um guia confiável.

Pegue a estrada para cima e mantenha-se à direita na bifurcação que você encontrará em breve.

O trecho da estrada ao longo do Lago Ilinalta faz fronteira com várias cavernas e carrinhos de mão / ruínas, desencadeando uma série de encontros com animais como animais, especialmente lobos, monstros, particularmente aranhas congeladas, grupos de bandidos nivelados, provavelmente incluindo bandidos que podem lançar feitiços de choque Orcs hostis e vampiros que estão frequentemente presentes na estrada ou perto dela, em busca de sangue fresco de seu covil nas ruínas do Bastião do Vento do Grito do Norte. Se o problema não o encontrar nesta área, você não precisará procurar muito para encontrar alguns. Se você atirar primeiro e perguntar depois, no entanto, pode acabar cometendo o crime de homicídio, já que personagens não hostis também podem ser encontrados aqui. Um local em que é provável que você encontre alguém ou alguma coisa é logo depois da grande pedra posicionada no lado direito da estrada, de onde ela sai da margem do lago. Há um veio de minério de ferro aqui: a oeste da rocha estende-se um pedaço de rochas situado entre a estrada e o rio em uma formação essencialmente retangular. A veia fica no canto noroeste disso.

Continue para oeste e vire à esquerda para outra estrada. Isso não tem placa de sinalização e pode ser esquecido se você não estiver prestando atenção.

Siga esta estrada enquanto ela serpenteia até o sopé de uma colina. Assim que chegar ao fundo e nivele, siga um caminho menor para a direita. Este é pavimentado intermitentemente com lajes e logo o levará diretamente para a Fortaleza.

Presa Rachada Manter Editar

O exterior da Fortaleza é protegido de forma relativamente leve por orcs e bandidos, tipicamente da classe arqueiro bandido, que tendem a atacar com arcos à distância e armas corpo-a-corpo de perto. Eles são mais bem treinados em armas de uma mão e, portanto, podem ser mais perigosos quando as empunham. Eles não são mágicos.

Uma abordagem de franco-atirador cirúrgico pode ser realizada esgueirando-se em torno de um amplo arco à direita do forte e escalando a montanha do outro lado. Você deve fazer com que qualquer seguidor espere antes de encontrar uma maneira de escalar. Pode exigir sorte, paciência e persistência para encontrar um caminho para cima que o leve a uma posição da qual você possa ver e matar um ou mais guardas abaixo. Se você puder fazer isso, e então se esgueirar para o interior por uma das várias vulnerabilidades no perímetro, é possível eliminar todos os guardas sem que nenhum deles sequer veja você. O ponto de acesso de escolha é provavelmente uma brecha deteriorada na parede localizada na parede norte perto do canto nordeste. Subir aqui permitirá que você alcance uma plataforma elevada de madeira da qual às vezes você pode ver e matar os guardas restantes. (Outra brecha perto deste canto, mas no lado leste, permite que você acesse um baú parcialmente enterrado, mas apresenta uma rota interna mais difícil, se não impossível.)

Existem três entradas para a primeira zona interior da fortaleza. Se você pegar a porta da frente, será imediatamente atacado por dois inimigos do mesmo tipo que os guardas. Incapacite-os e suba as escadas e passe pela porta, onde o chefe dos bandidos, Ghunzul, usa armas corpo-a-corpo mais avançadas e usa uma armadura pesada mais forte, bem como a chave do cofre. Há uma segunda chave do cofre no baú ao lado de sua cama.

Uma segunda entrada é uma escotilha no telhado da estrutura circular no canto sudeste do exterior que o levará diretamente para os aposentos de Ghunzul. Para encontrá-lo, suba as escadas à direita logo após entrar no portão externo do forte. Trabalhe seu caminho ao redor das paredes e plataformas elevadas do perímetro no sentido anti-horário até alcançá-lo. Isso exigirá um salto complicado em um ponto que pode levá-lo a uma área onde você pode ficar preso.

Se você obtiver a chave, prossiga dois níveis abaixo para entrar nos cofres de presas rachadas.

A terceira entrada é uma porta trancada à direita da entrada principal e alguns degraus abaixo. Isso abre diretamente para a sala desprotegida que acessa a zona do cofre. Se você tiver recursos de lockpicking suficientes, pode permitir que você acesse o cofre e o item de missão sem encontrar nenhum inimigo no interior.

Há um painel deslizante na parede à direita da gaiola, impedindo o acesso aos cofres com presas rachadas. Pode ser aberto com a chave ou arrombando uma fechadura difícil.

Abra a próxima porta. Duas salas com grades em cada lado do corredor, cada uma contendo um saque significativo, são destrancadas por pequenos botões na parede à direita de cada uma. A sala à esquerda contém uma cópia do livro de habilidades de armadura leve Rislav, o justo.

Ativar as alavancas à esquerda e à direita da barreira final abrirá o caminho para os fragmentos da lâmina. Três fios de arame no chão entre você e os fragmentos ativam armadilhas de dardo, que podem ser saltadas. Remover os fragmentos da lâmina de seu pedestal também ativará uma armadilha de dardos. Colocar algo, como o balde próximo, no pedestal desativará a armadilha - se você conseguir que algo permaneça na superfície do pedestal. Usar a telecinesia de uma distância segura também é possível. No entanto, você também pode virar para a esquerda quando estiver de frente para o pedestal e fazer uma rota alternativa de volta pela sala. Outras opções incluem simplesmente sofrer algum dano das armadilhas ou usar o grito Torne-se Etéreo para se proteger no caminho de volta.

Recupere a Edição do Hilt

Para pegar o cabo, fale com Jorgen na cidade de Morthal. Ele inicialmente alegará não tê-lo e, quando admitir que sim, se recusará a dá-lo a você. Para obter acesso a ele, você pode usar um dos desafios de fala: ameaçar, persuadir ou subornar. Você deve passar por um teste de Fala de nível difícil para persuadi-lo de que suborná-lo não exige um nível de habilidade tão alto.

Opção Diálogo Reação
Você não vai perder isso, então. (Persuadir) Passado: Você quer tanto o cabo assim? Multar. Aqui estão as chaves. Está trancado em um baú dentro da minha casa.
Fracassado: Eu não me importo, mas meus ancestrais sim. Você não pode ter.
Passado: Recupere o punho
Fracassado: Nada
Vou pagar pelo cabo. (Suborno) Passado: Divines sabem que o moinho poderia usar algumas lâminas novas. Tudo bem. É seu. Aqui estão as chaves. Está trancado em um baú dentro da minha casa.
Fracassado: Por que você não pega sua moeda e continua andando?
Passado: Recupere o punho
Fracassado: Nada
Dê-me o cabo ou as coisas ficarão feias. (Intimidar) Passado: Fácil. Aqui. Estas são as chaves. O cabo está em um baú na minha casa, só não machuque ninguém.
Fracassado: Você quer uma luta? Você entendeu.
Passado: Recupere o punho
Fracassado: Briga
Deixa pra lá então. Melhor deixar o passado enterrado, eu digo. Nada

Se for bem-sucedido, ele lhe dará a chave de sua casa a oeste do moinho e outra para o baú que contém o cabo. Você também pode simplesmente tirar o cabo do baú sem falar com Jorgen, arrombando as fechaduras ou furtando a (s) chave (s) de Jorgen.

Concluindo a edição da missão

Depois de recuperar as três peças, volte para Silus e ele lhe pagará uma quantidade nivelada de ouro (mais se for trazida de uma vez) e então pedirá que você o encontre no Santuário de Mehrunes Dagon. Após a chegada, Silus não conseguirá fazer com que Dagon conserte a Navalha, então ele pedirá que você interaja com o santuário. Quando você fizer isso, o príncipe daedric se manifestará e exigirá que você mate Silus. Silus pedirá que você o poupe em troca de 500 ouro, dizendo que ele colocará as peças da Navalha em uma vitrine em sua casa. Você então tem duas opções:

Depois de completar esta missão, você pode obter acesso ao interior do santuário após pegar uma chave de um dos Dremora que Mehrunes Dagon envia para atacá-lo. Dentro do santuário, você encontrará mais dois Dremora. Assim que eles forem mortos, você encontrará no santuário uma sala cheia de tesouros.


Nossa história

Mais de 100 anos de inovação e artesanato de qualidade, Speidel serviu geração após geração. Ao longo do século, nossa empresa entregou uma ampla gama de produtos, incluindo pulseiras e acessórios para relógios, bijuterias, isqueiros, pulseiras de identificação e até mesmo tubos de raios catódicos produzidos por pouco tempo. Mais notavelmente, a pulseira de relógio Twist-O-Flex criada em 1959 resistiu ao teste do tempo. Na época, era considerada a última palavra em moda, anos-luz à frente de seu tempo. Isso ainda está de pé hoje.

Como líder na indústria de joias, é nossa promessa fornecer uma linha em constante evolução de relógios de qualidade e acessórios de joalheria. O mais importante é que sempre ofereceremos excelência a um preço acessível para as gerações futuras. Você nunca sacrifica a qualidade ou o estilo ao escolher Speidel, conhecido nacionalmente e de confiança.

A empresa Speidel, de renome mundial, foi fundada por Fredrich Speidel. Com um investimento inicial equivalente a US $ 10 hoje, Speidel começou seu negócio fazendo correntes de ouro e prata com sua esposa no porão de sua casa em Pforzheim, Alemanha.

Speidel é creditado por desenvolver o método de fabricação de ouro sobre metal, também conhecido como "bimetal".

A primeira fábrica de Speidel foi construída com máquinas de última geração. Essas máquinas automatizaram a produção de correntes de ouro

Os três filhos de Speidel, Albert, Edwin e Eugene, são enviados para a América para estabelecer um ramo da cadeia de negócios de fabricação de joias da família. A Speidel Chain Company foi oficialmente fundada nos Estados Unidos.

A primeira sede da empresa, 70 Ship Street, foi projetada por Monks & Johnson - um prédio de cinco andares com fachada em estilo europeu. A área mais tarde ficou conhecida como a capital mundial da joalheria.

A Automatic Chain Company foi fundada por Speidel, que produzia correntes de pescoço, correntes a pé e pulseiras para relógios.


Coleção de Espadas Maçônicas

Ao longo da história, como instrumento de justiça, verdade, igualdade e firmeza, as espadas foram usadas em todos os grandes eventos e tornaram-se imbuídas de grande simbolismo. Por esse motivo, os maçons usam espadas em todas as suas cerimônias. MAÇONARIA: "uma instituição filantrópica, filosófica e progressista destinada a alcançar a compreensão da verdade, o estudo da ética e da prática da solidariedade, trabalhando para o aprimoramento material e moral da humanidade, é compatível com qualquer fé religiosa ou esotérica que não anula a liberdade das pessoas ”. Partindo da tradição dos construtores maçons que remontam aos "maçons e arquitetos medievais", a Maçonaria busca a autoconstrução pessoal do indivíduo.

O significado dos símbolos maçônicos
O Quadrado simboliza as coisas da Terra e também simboliza honra, integridade, veracidade e as outras maneiras pelas quais devemos nos relacionar com este mundo e com as pessoas que vivem nele. As bússolas simbolizam coisas do espírito e a importância de uma vida espiritual boa e bem desenvolvida, e também a importância do autocontrole - de nos mantermos dentro dos limites. O G significa geometria, a ciência que os antigos acreditavam mais revelava a glória de Deus e Suas obras nos céus, e também significa Deus, que deve estar no centro de todos os nossos pensamentos e de todos os nossos esforços.

Este é um produto de alta qualidade feito em Toledo, Espanha, que você pode exibir com orgulho e honra.

Marto Item # GM775

$489.99 cada Venda $ 329,95


Clique para ampliar
Espada Maçônica de Ouro
por Marto de Toledo Espanha
Banhado a Ouro 24 Kt

Esta ESPADA FREEMASON única contém muitos dos símbolos usados ​​na arte, particularmente o compasso e o esquadro, o fio de prumo e o martelo, o livro sagrado e o olho do Ser Supremo, e a estrela de cinco pontas inscrita no capital & quotG & quot do Grande Arquiteto.
& quotO QUE VOCÊ FAZ O FAZ & quot

Este é um produto de alta qualidade feito em Toledo, Espanha, que você pode exibir com orgulho e honra.

Marto Item # 775

$483.99 cada Venda $ 319,95

Este é um produto de alta qualidade feito em Toledo, Espanha, que você pode exibir com orgulho e honra.

Marto Item # 776

$464.99 cada Venda $ 309,95




Clique para ampliar
Espada Maçônica Miniatura
por Marto de Toledo Espanha

A Espada Maçônica em Miniatura de Marto de Toledo Espanha é inspirada na simbologia da popular Fraternidade esotérica, nascida oficialmente na Europa Ocidental entre o final do século XVII e o início do século XVIII, onde a investidura dos novos adeptos é baseada também nos rituais da Idade Média Cavalaria. A Espada Maçônica da Maçonaria em miniatura, de Marto de Toledo, Espanha, possui uma lâmina de aço. O punho é de metal fundido com incrustações que representam símbolos da tradição maçônica. O punho em forma de disco enquadra uma estrela de cinco pontas entrelaçada com um "G".

Este é um produto de alta qualidade feito em Toledo, Espanha, que você pode exibir com orgulho.


The J.R. Inner-Circle

Nos dias da corrida do ouro do oeste selvagem, houve um homem (tio de R.U. Darby & # 8217s) que ouviu falar das riquezas que estavam sendo & # 8216fundidas & # 8217 e partiu para a mineração de ouro na fronteira oeste. Ele deixou Maryland para viajar para o Colorado e reivindicar o ouro recém-descoberto! After some preliminary digging, he discovered that he had found a deposit of gold so vast that it boggled everyone’s mind! It was thought they had found the biggest goldmine in history. So he travelled back to Maryland to ‘raise’ the funds necessary to buy and install all the equipment they would need to mine the gold.

On the return trip to Colorado, both the uncle and Darby staked their claim. They went to work on the mine. They pulled the first car out filled with ore out and sent it to the smelters to determine the gold content. The results came back and they were able to prove that indeed this had been one of the richest finds of gold in history! Of course everyone was mesmerized with dollar signs/wealth in their eyes. They ‘knew’ that in just a short period of time of mining they would all have amassed more wealth than they had ever dreamt about!

So they fired up the drills and went after the gold with a vengeance and that’s when they hit their wall! Something happened. The gold ‘vein’ had mysteriously disappeared ! It was nowhere to be found – they kept digging, and digging, and digging further down, but it was to no avail … it just wasn’t there! They desperately tried and tried and tried some more! Their hopes, dreams, all their wishes were dashed! They had come crushing down – boom!

Down and out, depressed, and dragging their feet, with their shoulders stooped – they finally decided to quit . They had all those thoughts that no doubt – you’ve all had before. Thoughts like “…boy, we were pretty stupid to think we would be the ones to find the biggest gold deposits in history weren’t we? What the heck were we thinking? Surely if there were any real gold here, the entire world would be digging here! We’re just a bunch of amateurs anyway, there are well financed & rich companies out there with all the experts in the world telling them scientifically where to dig, and we come down here on a hunch and a prayer hoping to make the gold appear? Boy was that dumb … we’re just a bunch of dreamers … geeesh! Well, never
again ! I’ll tell you what Darby, I will never waste my time chasing down another one of these wild goose chases. I mean, I’m an adult now … this is the stuff that kids like you – your age go after this kind of thing, I’m too old for this crap anymore! I’m going to settle in and just get a good paying job and do the smart thing! Will you just kick my teeth in the next time I start talking delirious again, if ever? Let’s just sell all the equipment to some other fool like us, if there are any others left, and get the hell out of here and go back home.”

Does Any of This Sound Familiar?

So they decided to walk away from it, and sell it for whatever they could sell their equipment for. They found a man who bought junk for pennies. The ‘junk’ man bought all their machinery and equipment for a few hundred dollars. The Darby’s took the next train back home to Maryland. Mr. Junk Man decided to bring in a mine engineer (a specialist) and look at the mine and do some analysis. Well it didn’t take long for this specialist to discover what the Darby’s had done wrong, where they had made their mistake. It turns out as he explained to the junk man the Darby’s had overlooked or were unaware of “fault lines.” He further explained that according to his calculations , the huge gold vein would be found again just three feet away from where the Darby’s had stopped drilling!
Needless to say, they started drilling in the place the specialist had indicated and …

The Gold Vein was Found Exactly Three Feet Away!

Exactly where the fault line shift indicated.

The result: The junk man took in MILLIONS of dollars in gold ore out of the mine simply because he had the presence of mind to seek a specialist / expert antes he gave up.

The moral of the story: I’ll leave that for you to think about.

You shouldn’t feel bad for Mr. Darby. You see, what appears to have been a massive blunder (and it was), Darby aprendido
from. Remember that he vowed to find a ‘good’ job? Well Darby went into the life insurance business. He used his prior experience of having lost a fortune because he had stopped just 3 feet away from the gold. He remembered the lesson, and he vowed in his new business to – nunca stop because someone said ‘no’ to him when he asked them to buy insurance. So Darby never again stopped.

Darby became one of just a handful of ‘producers’ who sold over a million dollars in life insurance annually. He had learned to stick with it
because he had already experienced quitting
in his past gold mining business. It might not seem like much today, but this happened in the early 1900’s at the turn of the past century!

Have you had your experience yet with sua
gold vein?

Are you ready to decide to stick with it and not accept anything less than success?

Send me your story, your gold vein experience, and why you’re ready to stick with it, I’m looking forward to talking to you about it. I’ll share one of my own with you, you’ll have fun listening, and it’s pretty hilarious!


The Staffordshire Hoard is the largest ever find of Anglo-Saxon gold and silver metalwork. The collection comprises many hundreds of objects, in approximately 3900 fragments. Most objects are fittings from swords, but there are also fragments from at least one helmet, and a small but significant collection of Christian objects.

An initial study of 16 gold objects from the collection suggested that some form of deliberately induced depletion gilding had taken place to remove both silver and copper from the surface of the metal (Blakelock, In press). Subsequently, both surface and quantitative core alloy SEM-EDX analysis was undertaken on a further 114 Hoard objects. Over 222 individual components (i.e. different parts of objects) were analysed during this study.

This is the largest quantitative survey of Anglo-Saxon gold and, contrary to expectations, no reliable relationship was found between the fineness of alloy used and object date, although the low copper content is consistent with the use of recycled coinage as a source of gold. However, over 100 components were judged to be deliberately depleted in silver at their surface which, it is argued, was the result of a deliberate and probably widespread Anglo-Saxon workshop practice. Previously unrecognised, this involved the depletion gilding of sheet gold to create contrast between decorative components, as well as to enhance colour. Furthermore, in the light of the identification of this systematic surface enrichment, similar approaches should be considered to investigate goldsmithing practices in other cultures and time frames.


Play the Original And New Editions of Jewel Quest

The seventh chapter in the award-winning Jewel Quest series is here!

The famous jewel adventurers, Rupert and Emma are back and on an adventure unlike any you have ever seen before!

After receiving an urgent mysterious message from their old friend Hani: "Jewel Boards in danger.", the duo must work together to save the Jewel Boards and get Hani to safety. But can they do both? Will they have to choose between the treasured Jewel Boards and their friend? And who is putting everyone in danger? Find out in Jewel Quest: 7 Seas!

Dive into this exciting adventure by matching 3+ jewels as fast as you can. Jewel Quest: Seven Seas stays true to its roots - giving longtime Jewel Quest fans a &ldquopure&rdquo jewel matching experience while delighting new players with jewel swapping tricks unique to this beloved series of games. Exciting new elements include new jewels to match, new tools and power-ups as well as a never-before seen Collapse-style mode!

With over 200 gameplay levels, this game give you days of jewel-matching fun!

Other cool features:
- Hundreds of levels of gem-matching fun
- New Tools! Match 4 jewels to create a Ship Wheel, then flick it anywhere you want it to go to eliminate even more jewels!
- Existing Tools got that much better! Use the Midas Touch tool to turn any tile gold!
- Expert Levels await you! Complete all regular levels to unlock!
- 14 stunning environments, each with its unique gameplay style.

The History of Jewel Quest

The History of Jewel Quest

Thank you for signing up!

Like Jewel Quest on Facebook to get game updates, previews and more free content. like on facebook

Play the online version of the original Jewel Quest in your browser here

Find more games in the Jewel Quest series here

Read a selection of comments from players about the series

GrumpyGranny2 - "I love all the jewel quest games. I love the sounds and the intrigue of the games."

speedyiwin - "Ahhh. the classic game of Jewel Quest. Love this game. One of the first and best match-3 games on iWin."

munchie2009 - "I love all Jewel Quest games. If you like match three games this is your type of game!"

slowpoke3 - "I like all the jewel quest games. I've stayed up for hours playing it and look forward to playing other games."

sueneal - "I Am AM addicted 2 all of jewel quest,i luv them all, what can i say"

Earz3 - "I love it. very addictive and fun. Its exciting to pass a level and see what the next one has in store for you"

mystikals - "I could see me literally sitting here playing this one all day. The levels get harder as you get up there higher, but you are able to do them. Try this one for a lot of fun."

bbeasley - "I loved it so much i had to take a week off work. Enjoyed the game and all the other downloadable games too, 5 stars all the way"

ppineapple - "This original series from iWin, Jewel Quest, was the start and the fame of iWin. The graphics were really simple and adventurous. The gameplay was simple, but challenging."

murpat41 - "Jewel quest has me hooked i love all the jewel games for any one looking for a easy but not so easy game then jewel quest is for them"

sidney321 - "Jewel Quest has to be the most beatuiful match 3 game ever created. The sounds of the game, to the wind blowing to an animal cry at the end and during of each level is marvelous, and the graphics are simply beatuiful to the jewels itself to the gorgeous realistic backrounds. The exciting story kept me going and I could play for hours without realizing it. "

prcouncilb - "I really enjoyed the game had quiet the challenge it was super fun and entertaining"

fuzzybu13 - "I love it, can't get away from it, and I've tried, its exciting and love that it changes all the time."

patchqueen - "Good jewel quest action for months. Challenging grids. It will make you want more."

michbrian133 - "I really liked this game. It kept me entertained for hours and hours while visiting family for a week. Lots of different styles made for enjoyable play time."

Find out more about the series origins on Wikipedia

2016: Jewel Quest (Wii U)

Jewel Quest for Wii U™ brings the classic Match-3 puzzle game to life in stunning HD! Solve 72 challenging puzzles through 6 fantastic, beautifully-rendered locations, each with its own unique, orchestral background music.

Make matches of three (or more) of a kind to remove jewels from the board and turn the tiles behind them to gold, but don't run out of time or moves before completing the board!

Raise your level of play to achieve three stars on every level and see how you rank against your friends in the ultimate Match-3 challenge!

2013: Jewel Quest iOS

The original match 3 game is back - and better than ever. Are you a match 3 fan? Have you experienced the game that started the phenomenon?

Can you spot the match before it happens? Test your mental prowess in this fun and frantic match 3 adventure.

Endless challenges await in this brain-bending puzzler as you explore the mysterious Isles of Illusion. Uncover their secrets. and survive their dangers!

2012: Jewel Quest Mysteries: The Oracle of Ur (PC)

As an ancient folk tale goes, when the gods returned to the sky, they left behind nine mysterious jewel boards through which they could speak to us, lest we stray too far. Wars destroyed all but one jewel board - the Oracle of Ur.

All facts about this legendary object are lost in time until Rupert discovers a clue to the 4,000-year-old story and starts his quest for the most coveted jewel board of all. He enlists the help of his two best friends, Emma and Sebastian, in this exciting expedition. Can they succeed in retrieving the Oracle of Ur?

2012: Jewel Quest: The Sapphire Dragon (PC)

While piloting his Cessna in a Himalayan snowstorm, Raj crash-lands on a frozen mountain, thus kicking off the adventure in Jewel Quest 6: The Sapphire Dragon.
Raj’s crash has led him to a chance discovery of the Temple of Wishes, an ancient complex thought to be only legend!

Raj’s hotshot team of archaeologists is led on a quest around the globe in pursuit of Jiang Hao and her pirate posse. On their journey, the group must use their skills to uncover secrets about the Sapphire Dragon.

2011: Jewel Quest Mysteries: The Seventh Gate (PC)

The hit hidden object series is back, and it's better than ever! Venture through the hidden relics of Greece as you join Emma in search of her husband and daughter, who have fallen victim to a horrible struggle.

They began their journey to uncover the mysteries of the famed jewel boards of ancient Greece. Emma must find her missing family before the impending volcanic eruption that will put all of their lives in peril.

Don't miss out on this exciting and dangerous adventure that is unlike any other!

2010: Jewel Quest: The Sleepless Star (PC)

Follow the travails of intrepid explorer, Percy Pack, in Jewel Quest: The Sleepless Star.

On a quest for a jewel called the Sleepless Star, Pack discovers that the jewel has been stolen from a Native American village by an unscrupulous jewel collector!

Solve over 200 jewel board puzzles, including never-before-seen obstacle puzzles! Progress through a beautifully illustrated and fully voice-acted story that includes collectible power-ups and quest options filled with your favorite classic Jewel Quest games.

2009: Jewel Quest Heritage (PC)

It began like any other day. Rupert Pack breezed through a morning's work at his museum with no sign that anything was amiss. until government agents stormed through the museum's doors to confiscate its prized possession!

Within minutes, the Golden Jewel Board has been seized and Rupert is dealt another shock: the Board is en route to none other than the evil Sebastian Grenard, who has claimed it as a family heirloom! Now Rupert must investigate long-buried family secrets in order to discover the truth.

Hit the trail with Rupert on a journey through the shrines and castles of Hernan Cortes' lore. Swap jewels and collect puzzle pieces to unravel a perplexing web of family history. With over 170 new Jewel Boards, including 3 jewel-swapping modes, new surprises await in every level.

2009: Jewel Quest Mysteries: Trail of the Midnight Heart (PC)

After answering her uncle's call, Eva Witheby winds up far from home and amidst strangers in Jewel Quest Mysteries Trail of the Midnight Heart. It's hard to know who to trust when treacherous trails and veiled secrets abound. Alongside Eva, uncover relics in eye catching hidden object screens.

Unearth tools that will help you reveal shards of the precious jewel boards and discover all new scrolling search screens that put you in the front seat of whizzing planes and a whirlwind adventure.

Jewel Quest Mysteries 2 is a hidden object adventure like no other!

2009: Jewel Quest Solitaire III (PC)

Rupert and Emma's friend, Ratu, has discovered a valuable tablet in the ruins of an ancient civilization, little does he know that this find is just the beginning.

When his beloved assistant Yumi is abducted, Ratu is propelled into a treacherous game of cat-and-mouse with a gang of dangerous thugs.

Travel with Ratu in this Jewel Quest Solitaire sequel, and experience compelling Solitaire layouts and addictive new Jewel Quest boards. Fresh features and power-ups, plus 100 boards of combined play, will make Jewel Quest Solitaire III feel brand new again!

2008: Jewel Quest Mysteries: Curse of the Emerald Tear (PC)

In Jewel Quest Mysteries, Rupert and Emma are plunged into the land of ancient intrigue, Egypt.

Seek out treasures and jewels, hidden within stunning gardens and relic-laden palaces. Swap jewels to turn tiles gold in classic Jewel Quest boards, and decipher puzzles of logic and wit.

A hidden object game shrouded in the lore of Jewel Quest and the mystique of ancient Egypt.

2008 Jewel Quest III (PC)

Rupert and Emma have settled down and opened a museum to display their many artifacts. While playing with a mysterious jewel board, their daughter unknowingly pops open a secret compartment. Suddenly, the air is filled with spores, and Natalie's vision fades.

Desperate to save their daughter's sight, Rupert and Emma search the globe in search of the fabled Golden Jewel Board, rumored to hold the antidote that will cure her, but does it even exist?

Guided by cryptic clues left by a shady stranger, Rupert and Emma encounter new challenges wild monkeys to capture, powerful pearls that can alter the jewel boards, and head-to-head competition that pit you against renowned experts, Hani and Sebastian.

Time is running out! It's up to you to follow the clues and find the cure!

2007 Jewel Quest Solitaire II (PC)

Emma and Rupert return to Africa where they are met by Aunt Roberta, a loony lady with a crazy cache of lore and a hatbox full of playing cards.

She will lead our unlikely duo from marketplaces to museums in a brand new card-matching, jewel-swapping, mystery-solving adventure! New jewels, coins, and special moves on the jewel board await you in 114 all new layouts set against rich, vibrant backgrounds.

Play your cards wisely, or your journey could soon end. Intrigue waits around every corner!

2007: Jewel Quest II (PC)

Join Professor Pack on the ultimate jewel matching adventure across the world's richest continent.

The dangers of the safari, The history of the Zimbabwe ruins and the majesty of Victoria Falls await your discovery, filled with puzzles of skill and twists, while surrounded by gorgeous dynamic backdrops and animation.

Get swept away by the heart pounding soundtrack as you're immersed in realistic and authentic African settings.

2006: Jewel Quest Solitaire (PC)

The creative minds behind Jewel Quest return with a Solitaire card game filled with riches and adventure.

Play Tri-peaks Solitaire in a new way using jewel-themed card decks. Match card suits to earn pieces for the jewel board then turn the board's spaces to gold. Unearth buried cards, avoid cursed jewels, and solve the 114 card layouts on a South American jungle trek.

Experience 684 possible card scenarios through an exciting new Jewel Quest story.

2004: Jewel Quest (PC)

Explore the ancient ruins of Mayan civilization while discovering hidden treasures and priceless artifacts.

In this unique new take on the classic-style matching game, you must rearrange valuable relics to turn sand tiles into gold.
When all of the tiles in a puzzle board are golden, you win! As you venture deeper into the jungle, you will encounter increasingly difficult puzzles containing secret twists, cursed items, and buried artifacts.

Earn the respect of your fellow archaeologists and collect oodles of treasure and jewels!