Notícia

Hospital Piedmont

Hospital Piedmont

O Piedmont Hospital, uma unidade terciária de cuidados intensivos, está localizado no bairro de Buckhead, em Atlanta, Geórgia. Desde sua inauguração em 1905, o hospital privado sem fins lucrativos tem sido um pioneiro em serviços médicos, cirúrgicos e diagnósticos. O hospital de 500 leitos , classificado entre os 100 melhores hospitais da Solucient nos Estados Unidos, estende seus serviços nas áreas cardiovasculares, tratamento do câncer, saúde da mulher, saúde empresarial, distúrbios do sono, ortopedia, saúde pélvica, neurociência, maternidade e saúde da mama. Uma gama completa de serviços diagnósticos, espirituais, de emergência e de transplante também estão disponíveis. O Programa do Câncer, aprovado pelo American College of Surgeons, oferece cuidados oncológicos inovadores aos pacientes. O Women's Center atua como um provedor líder de cuidados femininos em Atlanta. O Center for Rehabilitation Medicine, credenciado pela Comissão de Credenciamento de Instalações de Reabilitação, é uma unidade de internação de 25 leitos dedicada ao tratamento de derrame, trauma múltiplo, esclerose múltipla, distúrbios neurológicos, quadril fraturas, fraturas de fêmur e outras condições médicas debilitantes. Além disso, o hospital oferece uma variedade de serviços de reabilitação ambulatorial nos escritórios satélite do Grupo de Médicos do Piedmont Hospital em Cascade, Roswell Road e Vinings. A Biblioteca Memorial de Sauls fornece acesso a ciências médicas e relacionadas. O Davies Community Health Information Center, localizado na biblioteca, oferece informações abrangentes aos pacientes. O Health and Fitness Center do Piedmont Hospital oferece modernos equipamentos cardiovasculares e de treinamento de força, salas de exercícios espelhadas, piscina olímpica, piscina terapêutica e vestiários e chuveiros. -Plus Older Adult Services, criado em 1987, tem como objetivo incentivar e apoiar os idosos. Grupos de apoio, workshops e aulas são realizados. Além disso, o hospital participa de seminários educacionais, palestras e feiras de saúde.


Em 1852, Walter Blair se tornou o primeiro colono nas colinas do Piemonte. Ele estabeleceu a Blair’s Dairy na esquina das avenidas Blair e El Cerrito de hoje, e seu gado pastava nas pastagens que iam até a Grand Avenue. A Blair’s Dairy fornecia leite e manteiga para as comunidades vizinhas e São Francisco. A pedreira de Blair, no atual Dracena Park, forneceu rocha triturada para pavimentar as ruas empoeiradas de Oakland e Piemonte. A cabana original de Walter Blair ficava na Highland Avenue, que ele chamou de "Vernal Avenue" devido às exuberantes samambaias e arbustos que ali cresciam.

Na década de 1860, a descoberta das nascentes de enxofre começou a atrair visitantes ao Piemonte. Acredita-se que as fontes minerais possuam grandes poderes curativos, e o Piedmont Springs Hotel foi inaugurado em 1871 para fornecer acomodações para aqueles que vinham "tomar as águas". Construído no local do atual Exedra, este grande hotel tinha uma ampla varanda, 20 quartos e 2 suítes, 5 salas de jantar e um Grand Saloon (apenas para homens com um elegante bar de mogno, mesa de bilhar e fogão de bojo). O hotel prosperou até 1892, quando foi destruído por um incêndio espetacular.

Isaac e Sarah Requa estavam entre os primeiros pioneiros do Piemonte. A fortuna de Isaac veio da prata em Nevada, e sua propriedade, ‘The Highlands’, era a mais impressionante das primeiras mansões. Construída em uma colina proeminente, esta elegante mansão italiana de 1876 tinha 22 quartos, e sua pintura amarela em forma de botão de ouro era visível do outro lado da baía. Tal como acontece com muitas dessas primeiras propriedades, ‘The Highlands’ fornecia a maior parte de sua própria comida de hortas, árvores frutíferas, gado leiteiro e galinhas. Com a morte de Sarah Requa, a mansão foi demolida em 1923, e a filha Amy Requa Long transformou a propriedade em quarenta e duas casas.

As primeiras propriedades de Piemonte cobriam muitos hectares. Hugh Craig também foi um dos primeiros pioneiros no Piemonte. Ele possuía seis acres na Highland Avenue e construiu esta casa em 1879. Em 1907, Craig liderou a luta para incorporar Piemonte como cidade e, como prefeito, guiou Piemonte em seus primeiros 14 anos como cidade. Em 1912, Craig mudou sua casa deste local em Highland para o local atual em 55 Craig Avenue e subdividiu sua propriedade.

Walter Blair abriu o Blair Park na década de 1880, onde as famílias podiam “passar um dia agradável caminhando pelo campo”. Localizado no final da Highland Avenue, Blair Park tinha mesas para piqueniques, caminhos para passear e, posteriormente, coreto, casa de chá japonesa, pavilhão dançante, passeio pelo canal veneziano e subidas de balão. Com Montgomery Howe, Blair estabeleceu a primeira linha de carros puxados por cavalos em Piedmont, fornecendo transporte para Blair Park e Piedmont Springs Hotel. Muitos desses piqueniques e hóspedes do hotel desfrutaram da vista e do clima do Piemonte, compraram terrenos, construíram casas e se tornaram os primeiros residentes do Piemonte.

A única indústria de Piemonte era a "Fazenda da Seda". Fundada em 1885, a Ladies Silk Culture Society administrava uma fazenda de 15 acres plantada com amoreiras perto da atual Dudley Avenue e Littlewood Drive. O objetivo da “Fazenda da Seda” era fornecer trabalho autossustentável para as jovens que viviam e trabalhavam em um grande prédio de dois andares, colhendo as folhas da amoreira, alimentando os bichos-da-seda que viviam nas bandejas mostradas nesta foto, e desemaranhando meticulosamente os casulos do bicho-da-seda. A “Fazenda da Seda” não podia produzir seda tão barata quanto a produzida na China, e a fazenda fechou depois de dez anos.

Em 1890, os bondes substituíram os carros puxados por cavalos de Walter Blair e desempenharam um papel importante em trazer visitantes e futuros residentes ao Piemonte. Alimentado por uma máquina a vapor que aquecia os Banhos de Piedmont, a linha do teleférico subia pela Oakland Avenue saindo do centro de Oakland. Esta foto mostra o teleférico parado nas avenidas Oakland e Highland, onde os passageiros desembarcariam para o Piedmont Springs Hotel. A partir daqui, o teleférico começou sua famosa “viagem gravitacional”, descendo a Highland Avenue até a Moraga Avenue e o Blair Park. No parque, o teleférico virou à esquerda e desceu diagonalmente de volta para a Oakland Avenue, onde pegou o cabo perto da Carmel Avenue e retomou a viagem para o centro. Muitas das primeiras casas de Piemonte foram construídas perto desta linha de teleférico, que fornecia transporte eficiente para o centro de Oakland e as balsas para São Francisco.

Depois que o hotel pegou fogo, Frank C. Havens desenvolveu o Piedmont Park em 1898 para continuar a atrair visitantes e futuros residentes para o Piemonte. O popular Piedmont Park Café oferece refeições requintadas com mesas cobertas por linho e palmeiras em vasos. Uma varanda fornecia refeições ao ar livre, e os largos degraus levavam ao parque. Havens continuou a aumentar o parque com uma casa de chá japonesa no local da casa de chá de hoje. Ele plantou palmeiras, orquídeas, canas e outras espécies exóticas ao longo dos caminhos do parque. The Maze, plantado em ligustro em 1904 onde hoje fica o Witter Field de hoje & # 8217, desafiou os visitantes a encontrar o pagode vermelho no centro. Em 1907, Havens adicionou a Piedmont Art Gallery para exibir sua coleção de arte.

As nascentes de enxofre continuaram populares no Piedmont Park, e Frank Havens construiu uma falso balance a loucura em torno da primavera inferior. Nichos de concreto dentro desta gruta mantinham as águas borbulhantes de enxofre, samambaias exuberantes e um aquário. Enquanto o peixinho dourado nadava, flashes de ouro cintilavam nesta gruta de pedra. Uma xícara perto da nascente de enxofre permitia que os curiosos “tomassem as águas” como outros faziam na década de 1870. Durante o centenário do Piemonte, a Gruta foi reconstruída com um novo muro de pedra e banco. As aberturas na parede de pedra mostram o original falso gruta de pedra.

Esta rara foto de 1899 mostra as primeiras casas na Hillside Avenue vista do oeste, construídas perto da linha do teleférico na Oakland Avenue. A partir da esquerda, a casa Barraclough em 321 Hillside, a casa do Canal (demolida), a casa Gorrill em 337 Hillside, a casa Gorrill Wedding em 345 Hillside (construída para sua filha) e a casa Gamble (extrema direita, destruída pelo fogo e mais tarde substituída pela casa Kinney que se tornou o Centro Recreativo).

Em 1901, os bondes elétricos da Key Route substituíram o sistema de bondes no Piemonte e na Baía Leste, e logo o Piemonte teve três linhas de bonde. Este bonde, parado em frente ao Piedmont Park, estava na linha número 10 que viajava pelo centro de Piedmont até o Fenway em Crocker e Hampton. O número 11 subiu a Oakland Avenue e atravessou o Linda Park de hoje até a Piedmont Avenue. O carro número 12 servia na Grand Avenue e subia a Fairview até a Jerome Avenue. Essas linhas de bonde tornaram mais bairros em Piemonte desejáveis, oferecendo transporte público conveniente e eficiente. Os Piedmonters podiam pegar um bonde a cada 20 minutos para uma viagem de ida ou volta para o centro de Oakland ou para as balsas para São Francisco. Eles funcionavam a cada 5 minutos durante a movimentada hora das 17h às 18h.

A Prefeitura de Piedmont foi construída em 1910. Após o terremoto e incêndio de 1906 em San Francisco, muitos refugiados fugiram para Oakland e Piemonte. Oakland começou a anexar terras e ameaçou anexar Piemonte. Em janeiro de 1907, os residentes do Piemonte votaram para se tornar uma cidade e, em 31 de janeiro de 1907, o Piemonte foi oficialmente reconhecido como um município pelo Estado da Califórnia. A prefeitura e o corpo de bombeiros foram projetados por Albert Farr e abrigavam a câmara do conselho, os escritórios municipais e a prisão. O corpo de bombeiros tinha garagem, dormitórios, torre de secagem de mangueiras e torre sineira de 60 pés para chamar os bombeiros voluntários.

Seguiram-se outras melhorias cívicas. Albert Farr projetou a ponte da Oakland Avenue em 1910 como uma entrada significativa para Piedmont com o mesmo design espanhol da Prefeitura de Piedmont e da Escola da Avenida Bonita. Substituiu um antigo cavalete de madeira construído para os bondes em 1890. Observe as estações de espera de passageiros e pilares, agora desaparecidos.

A Escola da Avenida Bonita foi a primeira escola pública do Piemonte. Construído em 1910 e também projetado por Albert Farr, tinha 8 salas de aula com 8 professores ensinando 8 séries, e ficava onde hoje é a Havens School. Antes disso, muitos alunos do Piemonte frequentaram a Escola da Avenida Piedmont. Ellen Driscoll foi a primeira diretora e ensinou aqui por 20 anos. A escola foi renomeada para Escola Frank C. Havens em 1914.

Em 1913, a Lake Avenue School foi construída, e 4 professores ensinavam 6 séries e 100 alunos lá. Em 1918, o nome foi mudado para Egbert W. Beach School em homenagem ao primeiro oficial da Califórnia morto na Primeira Guerra Mundial e a um popular residente do Piemonte. A Wildwood School veio em 1924.

Miss Ransom e Miss Bridges School for Girls na Hazel Lane de hoje foi uma escola particular em Piedmont de 1908 a 1932, e a primeira escola em Piedmont a ter aulas de segundo grau. A escola ofereceu aulas da primeira série ao ensino médio, dormitórios para 50 meninas mais velhas e passeios para shows, peças de teatro, piqueniques e trilhas para caminhadas e passeios a cavalo. Os alunos apresentaram uma peça anual de Shakespeare e muitos formandos foram para a Universidade da Califórnia.

Centro Comercial Piemonte

Em 1912, Wallace Alexander chefiou um grupo de residentes, comprou 2 acres em frente ao Parque Piedmont e contratou Albert Farr para projetar um centro comercial. Antes disso, Piemonte era conhecida como a "cidade sem lojas". Em 1913, Piedmont tinha uma mercearia (posteriormente Hamby’s Market), uma drogaria (mais tarde Springman’s Pharmacy) e a Sweet Shop com sua loja de doces, fonte e refeitório. Um posto de gasolina e um banco foram adicionados na década de 1920. Em 1916, Alexander contratou novamente Albert Farr para projetar a Igreja Interdenominacional do Piemonte, agora a Igreja da Comunidade do Piemonte.

Em 1913, Piedmont Manor tract foi um dos muitos novos desenvolvimentos. A casa em primeiro plano fica na Manor Drive, com a York Drive e a Ricardo Avenue logo adiante. As casas no canto superior direito foram construídas anteriormente, perto da Highland Avenue e das linhas de bondes e bondes. A vizinha Lake Avenue School (agora Beach School) acabou de ser construída, e a linha do bonde elétrico funcionava na Arroyo Avenue. Esses lotes venderam rapidamente.

Em 1913, Wickham Havens listou 32 milionários que viviam no Piemonte, alegando per capita, a cidade mais rica de seu tamanho na Califórnia. Os jornais rapidamente chamaram Piemonte de "Cidade dos Milionários". Esta foto de 1918 mostra o bairro perto de Hampton e Sea View com grandes mansões e jardins extensos. O Brown Gables de Wallace Alexander é a casa na extrema direita na esquina de Hampton e Sea View (demolida), e à esquerda, a mansão georgiana de tijolos vermelhos de Samuel Taylor em 90 Sea View e a propriedade de James Moffitt em 86 Sea View. A grande mansão de cor clara na extrema esquerda foi demolida na década de 1930.

Quando os Estados Unidos entraram na Grande Guerra em 1917, os jovens de Piemonte atenderam ao chamado para servir a seu país. Sete homens do Piemonte morreram na Primeira Guerra Mundial. Eles são lembrados em um memorial de mármore projetado por Albert Farr. Este memorial foi originalmente colocado no bosque de sequoias a leste do centro comercial, onde era o local das observâncias do Dia da Memória. Agora está perto da entrada do Edifício dos Veteranos.

Praia Egbert William
Henry Augustus Butters
Otto Julius Carlsen
Hunter McClure
Frank Jay Field
Thomas Edward Graves
Carl Castlemayne Jones

Em 1920, os residentes votaram em "os dois eventos mais importantes" na história da cidade & # 8211 para estabelecer uma escola secundária e adquirir o Piedmont Park. A Piedmont High School foi projetada por William H. Weeks e, quando foi inaugurada em 1921, oferecia aulas para alunos do primeiro e último ano do ensino médio. As autoridades esperavam 260 alunos e 325 alunos matriculados. No final do ano, eram 400 alunos. A Piedmont Junior High School e o campo de atletismo logo foram adicionados em 1924, e as adições à escola foram construídas em 1937 e 1939.

Piedmont desenvolveu seu plano diretor para o centro da cidade de Piedmont em 1922. Quando Frank C. Havens morreu, sua viúva decidiu vender o parque Piedmont. Antes que pudesse ser vendido para incorporadores, funcionários da escola e a cidade, liderada por Wallace Alexander, compraram a maior parte do terreno do parque. Autoridades municipais contrataram Albert Farr para projetar um plano mestre com uma Exedra elaborada na entrada do parque, um novo Community Hall, acréscimos à prefeitura, garagens municipais e uma nova rota de bonde através de um túnel até uma estação de passageiros no nível da praça na Comunidade Hall, completo com fonte. O plano deveria ser construído em fases.

A Exedra e o Community Hall de Albert Farr foram construídos como a primeira fase do Plano Diretor de 1922. Howard Gilkey projetou o novo paisagismo do parque. A grande cerimônia de dedicação foi em 3 de abril de 1925. Líderes cívicos e residentes entraram no parque pelo Exedra. Os convidados admiraram o recém-paisagístico parque e o Rose Garden enquanto se dirigiam ao Community Hall para discursos, música e refrescos. As fases posteriores do Plano Diretor nunca foram construídas. A construção de escolas teve prioridade, e as escolas Junior High e Wildwood foram construídas. Mais tarde, a Depressão encerrou todos os planos de grandes construções.

Após a construção da Bay Bridge em 1936, o trem elétrico C fornecia transporte direto de Piemonte a São Francisco a cada 20 minutos. À direita, o trem C segue para sua estação nas avenidas Oakland e Latham. À esquerda, o bonde número 10 desce os trilhos ao longo da Avenida Arroyo em direção à Avenida Piedmont nesta foto de 1943.

As escolas de Piemonte se beneficiaram dos programas de construção da Works Projects Administration em 1940. O trabalho e o financiamento da WPA permitiram que Piedmont reconstruísse a Beach School. (A nova Beach School é mostrada nesta foto dos anos 1950). A WPA construiu 28 salas de aula adicionais à prova de terremotos em Havens, Wildwood, Beach e a High School, e novos auditórios em Beach e Wildwood. Antecipando-se a uma nova escola primária no leste de Piemonte, a WPA construiu um muro de contenção na esquina de Hampton e LaSalle, criando um terreno plano para uma futura escola e playground. A escola nunca foi construída e hoje o Piedmont Sports Field se beneficia desse muro de contenção.

O centro comercial de Piemonte aumentou em 1940, quando a Câmara Municipal concordou relutantemente em permitir o desenvolvimento comercial nas avenidas Highland e Vista. As Safeway Stores juntaram-se à estação de serviço Flying A nesta esquina. O edifício Safeway original agora abriga o Mercado da Mulberry e o Citibank.

Quando o país entrou na Segunda Guerra Mundial, a Piedmonters apoiou o esforço de guerra em casa por meio de doações de roupas, trabalho voluntário da Cruz Vermelha, unidades de sucata, racionamento, jardins da vitória, programas de Defesa Civil e participação em apagões. O Exedra tornou-se um memorial de guerra temporário. Grandes placas postadas no Blue Vase listavam Piedmonters na guerra. Um lado listou aqueles que lutam por nosso país. O outro lado listou aqueles que morreram na guerra. Os residentes, tristemente, notaram que os nomes foram mudados de um lado para o outro. Piemonte perdeu 50 jovens na Segunda Guerra Mundial. Eles são lembrados na placa no Edifício dos Veteranos.

O Conselho de Educação substituiu a antiga Escola da Avenida Bonita, pois era “inadequada como um prédio educacional e potencialmente perigoso no caso de um forte terremoto”. Os funcionários da escola contrataram Carl I. e John C. Warnecke para projetar a nova escola, e a nova Escola Frank C. Havens foi inaugurada em 8 de março de 1955. Ela tinha um jardim de infância, 11 novas salas de aula, biblioteca, refeitório e ala administrativa.

Desfile do Quatro de Julho no Piemonte

Muitas das tradições de Piemonte começaram na década de 1960. Em 1963, um professor de biologia iniciou um exercício em sala de aula sobre pássaros. Os alunos estudaram um pássaro, deram um relatório e imitaram seu canto. Este exercício foi muito popular e logo se expandiu para todo o corpo discente. Tornou-se o Concurso Leonard J. Waxdeck Birdcalling, e os vencedores apareceram na televisão nacional.

A Piedmont Beautification Foundation começou a fazer melhorias nos parques de Piedmont em 1964, começando com o paisagismo de Fenway, Cherry Walk e o Centro Comunitário. A primeira iluminação da árvore de Natal foi em 1968.

O desfile de 4 de julho de Piemonte começou em 1965. Dick Johnson, presidente da Comissão de Recreação, começou o desfile depois de notar uma baixa no patriotismo durante os anos da Guerra do Vietnã. Desde o início, o desfile do Piemonte incluiu bandas marciais, carros antigos, bandas Bag Pipe, participação da vizinhança (às vezes com carros alegóricos muito elaborados, como visto neste carro alegórico da Casa Branca) e terminou no parque com discursos e música.

Piemonte celebrou o Bicentenário da nação em várias ocasiões em 1976. A bandeira do Bicentenário foi hasteada na prefeitura, o Muro do Bicentenário foi construído e o carvalho Bicentenário foi plantado no parque. O desfile de 4 de julho teve um tema especialmente patriótico, com Benjamin Franklin como orador. A Piedmont Beautification Foundation financiou o paisagismo do riacho seco na nova casa de chá japonesa como seu projeto de bicentenário.

Conforme o Piemonte se aproximava do seu 100º aniversário, campos de jogos foram adicionados e melhorados. O Coaches Playfield em Moraga Canyon foi inaugurado em 1994. Witter Field foi rededicado como Witter Sports Complex em 1998 com um novo campo de grama sintética para futebol e futebol, nova pista, novos campos de beisebol e softball, e uma nova casa de campo. O William F. Kennelly Skate Park foi inaugurado em agosto de 2001, e o Dracena Park Tot Lot em 11 de março de 2006.

As melhorias no Piedmont Park começaram em 1987 com o Plano de Renovação do Parque Principal da cidade. Árvores e arbustos indesejáveis ​​foram removidos para permitir a entrada de mais luz. Os caminhos do parque foram repavimentados. Alunos do ensino médio plantaram plantas nativas ao longo do riacho. Com uma combinação de financiamento público e privado, o Overlook foi construído, o Main Park Tot Lot instalado e o Exedra renovado. A Piedmont Beautification Foundation reconstruiu o abrigo de ônibus, plantou o Native Plant Garden e iniciou seu programa Memorial Bench. A Exedra Park Plaza e a fonte foram concluídas em novembro de 2006. Em 31 de janeiro de 2007, Piedmont celebrou seu centenário com a recém-restaurada Sulphur Springs Grotto no parque e as placas History Trail contando a história do Piedmont Park.


Hospital Piedmont - História

Sanatório Piedmont, ca. 1918

O Hospital Geriátrico de Piedmont foi inaugurado em 22 de abril de 1918 como um sanatório para o tratamento da tuberculose na população afro-americana e era operado pela Comunidade da Virgínia. O nome original do hospital era Piedmont Sanatorium e foi a primeira instituição nos Estados Unidos construída exclusivamente para o tratamento de afro-americanos. Piedmont tornou-se um centro de saúde mental em 1967 e, em 1977, o centro foi renomeado para Piedmont Geriatric Hospital (PGH).

Em 1916, foram obtidas verbas para a compra de 310 acres de terra uma milha a nordeste da cidade de Burkeville. Um gerente de fazenda foi contratado para supervisionar o terreno e supervisionar o desmatamento. O hospital começou com 25 leitos, equipe e instalações escassas. Foi construído um pequeno prédio administrativo de tijolos que abrigava o pessoal, enfermeiras, cozinha, refeitório, escritórios, lavanderia e a fábrica de caldeiras. O primeiro prédio de pacientes foi construído e nomeado em homenagem a Agnes D. Randolph, que compareceu à Assembleia Geral da Virgínia e solicitou os fundos para estabelecer o sanatório. Esse prédio tinha um andar e um lado aberto e protegido. Pesadas cortinas foram instaladas para serem fechadas no mau tempo e no inverno. As dotações foram aumentadas a cada dois anos e mais leitos adicionados.

Em 1926, existiam dois pavilhões e uma enfermaria com capacidade para 150 camas. Todas essas estruturas originais eram de madeira. Em 1940, foi construído um edifício de três andares e 120 camas de aço e concreto. Em 1950, foram adicionados 208 leitos adicionais com todas as facilidades de um hospital moderno. Também em 1950, foi construído o edifício do Dormitório das Enfermeiras. Dois dos pavilhões originais foram demolidos, mas um foi mantido para ser usado como centro de reabilitação de pacientes. Um pico de carga de 385 pacientes foi atingido em 1955. Em 1965, a carga de pacientes diminuiu gradualmente para 300 e diminuiu rapidamente depois disso.

Em 1966, a Assembleia Geral aprovou uma lei solicitando ao comissário a transferência de um dos hospitais estaduais de tuberculose para o Departamento de Higiene Mental e Hospitais do Estado. Essa instalação foi escolhida e foi renomeada como Hospital Estadual de Piedmont. Durante seu tempo como um hospital para tuberculose, Piedmont tratou e deu alta a 12.519 pacientes e operou uma Escola de Enfermagem de dois anos de 1919 a 1960. A Escola de Enfermagem de Piedmont foi a primeira nos Estados Unidos a oferecer um curso de dois anos em Enfermagem de Tuberculose para jovens africanos -Mulheres americanas. O antigo dormitório das enfermeiras foi convertido em escritórios e espaços de treinamento para a equipe do PGH.

O Piedmont Geriatric Hospital é agora um hospital geropsiquiátrico com 123 leitos, operado pelo Departamento de Saúde Comportamental e Serviços de Desenvolvimento da Virgínia. É a única instalação do estado da Virgínia que trata exclusivamente de idosos com 65 anos ou mais que precisam de internação para doenças mentais.


Conteúdo

O nome Piemonte vem do latim medieval Pedemôncio ou Pedemontis, ou seja, ad pedem montium, que significa "ao pé das montanhas" (referindo-se aos Alpes), atestada em documentos do final do século XII. [5]

O Piemonte é cercado por três lados pelos Alpes, incluindo Monviso, onde nasce o Pó, e o Monte Rosa. Faz fronteira com a França (Auvergne-Rhône-Alpes e Provença-Alpes-Côte d'Azur), Suíça (Ticino e Valais) e as regiões italianas da Lombardia, Ligúria, Vale de Aosta e em uma pequena parte com Emilia Romagna. A geografia do Piemonte é 43,3% montanhosa, junto com extensas áreas de colinas (30,3%) e planícies (26,4%).

Piemonte é a segunda maior das 20 regiões da Itália, depois da Sicília. É amplamente coincidente com a parte superior da bacia de drenagem do rio Pó, que nasce nas encostas do Monviso no oeste da região e é o maior rio da Itália. O Po drena o semicírculo formado pelos Alpes e Apeninos, que circundam a região em três lados.

A paisagem é muito diversa: dos picos escarpados dos maciços do Monte Rosa e Gran Paradiso aos úmidos arrozais de Vercelli e Novara, das suaves encostas de Langhe, Roero e Montferrat às planícies. 7,6% de todo o território é considerado área protegida. Existem 56 parques nacionais ou regionais diferentes, um dos mais famosos é o Parque Nacional Gran Paradiso, entre o Piemonte e o Vale de Aosta.

Principais cidades e vilas Editar

Classificação da população Nome da Cidade População
(ab)
Superfície
(km 2)
Densidade
(ab / km 2)
Altitude
(m s.l.m.)
Província ou
cidade metropolitana
1 Turin 875,698 130.17 6,786 239 PARA
2 Novara 104,411 103.05 1,013 162 NÃO
3 Alessandria 93,884 203.97 460 95 AL
4 Asti 76,424 151.82 504 123 NO
5 Moncalieri 57,060 47.63 1,197 260 PARA
6 Cuneo 56,116 119.88 468 534 CN
7 Collegno 49,940 18.12 2,756 302 PARA
8 Rivoli 48,819 29.52 1,653 390 PARA
9 Nichelino 48,182 20.64 2,334 229 PARA
10 Settimo Torinese 47,704 32.37 1,473 207 PARA

Outras cidades do Piemonte com mais de 20.000 habitantes, classificadas pela população:

Classificação da população Nome da Cidade População
(ab)
Superfície
(km 2)
Densidade
(ab / km 2)
Altitude
(m s.l.m.)
Província ou
cidade metropolitana
11 Vercelli 46,808 79.85 586 130 VC
12 Biella 44,860 46.68 961 417 BI
13 Grugliasco 37,906 13.12 2,889 293 PARA
14 Chieri 36,778 54.30 677 305 PARA
15 Pinerolo 35,778 50.28 711 376 PARA
16 Casale Monferrato 34,565 86.32 400 116 AL
17 Venaria Reale 34,248 20.29 1,687 262 PARA
18 Alba 31,419 54.01 581 172 CN
19 Verbania 30,933 36.62 844 197 VB
20 Sutiã 29,705 59.61 498 285 CN
21 Carmagnola 29,052 96.38 301 240 PARA
22 Novi Ligure 28,257 54.22 521 199 AL
23 Tortona 27,575 99.29 278 122 AL
24 Chivasso 26,704 51.31 520 183 PARA
25 Fossano 24,743 130.72 189 375 CN
26 Ivrea 23,598 30.19 781 253 PARA
27 Orbassano 23,240 22.05 1,053 273 PARA
28 Mondovì 22,592 87.25 258 395 CN
29 Borgomanero 21,709 32.36 670 307 NÃO
30 Savigliano 21,306 110.73 192 321 CN
31 Trecate 20,329 38.38 529 136 NÃO
32 Acqui Terme 20,054 33.30 602 156 AL

Piemonte foi habitado no início dos tempos históricos por tribos celtas-ligurianas, como os Taurini e os Salassi. Mais tarde, foram subjugados pelos romanos (c. 220 aC), que fundaram várias colônias lá, incluindo Augusta Taurinorum (Torino) e Eporedia (Ivrea). Após a queda do Império Romano Ocidental, a região foi sucessivamente invadida pelos borgonheses, os ostrogodos (século V), romanos orientais, lombardos (século VI) e francos (773).

Nos séculos 9 a 10, houve mais incursões de magiares, sarracenos e mouros muçulmanos. [6] Na época, o Piemonte, como parte do Reino da Itália dentro do Sacro Império Romano, era subdividido em várias marchas e condados.

Em 1046, Otto de Sabóia adicionou Piemonte ao condado de Sabóia, com capital em Chambéry (agora na França). Outras áreas permaneceram independentes, como as poderosas comuni (municípios) de Asti e Alessandria e os marquesados ​​de Saluzzo e Montferrat. O condado de Sabóia tornou-se o Ducado de Sabóia em 1416, e o duque Emanuele Filiberto mudou a sede para Turim em 1563. Em 1720, o duque de Sabóia tornou-se rei da Sardenha, fundando o que evoluiu para o Reino da Sardenha e aumentando a importância de Turim como um Capital europeia.

A República de Alba foi criada em 1796 como uma república cliente francesa no Piemonte. Uma nova república cliente, a República do Piemonte, existiu entre 1798 e 1799 antes de ser reocupada pelas tropas austríacas e russas. Em junho de 1800, uma terceira república cliente, a República Subalpina, foi estabelecida no Piemonte. Caiu sob total controle francês em 1801 e foi anexado pela França em setembro de 1802. No Congresso de Viena, o Reino da Sardenha foi restaurado e, além disso, recebeu a República de Gênova para fortalecê-lo como uma barreira contra a França.

Piemonte foi um trampolim para a unificação italiana em 1859-1861, após guerras anteriores malsucedidas contra o Império Austríaco em 1820-1821 [7] e 1848-1849. Este processo às vezes é conhecido como Piemontização. [8] No entanto, os esforços foram posteriormente contrariados pelos esforços dos agricultores rurais. [9] [10]

A Casa de Sabóia tornou-se Reis da Itália, e Turim tornou-se brevemente a capital da Itália. No entanto, quando a capital italiana foi transferida para Florença e depois para Roma, a importância administrativa e institucional do Piemonte foi reduzida. O único reconhecimento do papel histórico do Piemonte foi que o príncipe herdeiro da Itália era conhecido como o Príncipe do Piemonte. Após a unificação italiana, o Piemonte foi uma das regiões mais importantes na primeira industrialização italiana. [11]

A Sacra di San Michele, um símbolo do Piemonte

O produto interno bruto (PIB) da região foi 137.4 bilhões de euros em 2018, representando 7,8% do PIB da Itália. O PIB per capita em paridade de poder de compra foi de 31.300 euros ou 104% da média da UE27 no mesmo ano. O PIB por trabalhador foi de 111% da média da UE. [12]

Desde 2006, a Agência Piemonte para Investimentos, Exportações e Turismo começou a facilitar o investimento externo e a promover a indústria e o turismo do Piemonte. Foi a primeira instituição italiana a combinar as atividades realizadas por organizações locais pré-existentes para promover o território internacionalmente.

Edição Automotiva

A região contém grandes centros industriais, o mais importante dos quais é Torino, lar do conglomerado FIAT, mas os carros FIAT para o mercado de massa não são mais produzidos, apenas a fabricação em pequena escala de carros Maserati de luxo (36.702 em 2020). [13] A maioria das fábricas ex-FIAT agora pertencem a outras empresas: o setor aeroespacial é propriedade da Leonardo, os motores turbo jato da General Electric, trens de alta velocidade da Alstom, rolamentos da SKF. A FIAT não existe mais como empresa independente, a produção de automóveis pertence à Stellantis e os caminhões, ônibus, tratores, máquinas agrícolas e de construção são produzidos pela empresa independente CNH Industrial (a maior parte da atividade fabril ocorre nos Estados Unidos, no Piemonte apenas no produção de escavadeiras New Holland em San Mauro Torinese e motores a diesel IVECO em Torino). Nenhuma delas está mais sediada em Torino, no entanto, alguns centros de pesquisa e desenvolvimento ainda estão funcionando.

Formerly famous automotive design companies also were sold to global automotive groups: Italdesign Giugiaro to Volkswagen, Ghia to Ford, Pininfarina to Mahindra Bertone goes into bankrupcy in 2014. Massive decline in automotive industry caused that other regions like Veneto (€163 billion in 2018) and Emilia-Romagna (€161 billion in 2018) surpassed Piedmont (€137 billion in 2018) in GDP and relative high unemployment. The peak of Italian motor vehicle production is reached in 1989 with 2.22 million units, but in 2019 (before COVID pandemic) it was only 0.92 million units. Even existing Italian car production now relocated to South Italy: Pomigliano d'Arco (140,478 in 2020), Melfi (229,848 in 2020), Atessa (257,026 in 2020) because of cost cutting. [13]

There are some automotive suppliers of:

  • exhaust systems, electronic systems, suspension systems and automotive lighting in Venaria Reale and Rivalta di Torino from Magneti Marelli , gearboxes, drivelines and their mechatronics components from Dana Graziano
  • bearings from SKF
  • tires (Michelin and Pirelli)

Electronics and Industrial Equipment Edit

There are some important companies in high-tech manufacturing: Comau (industrial robots) and Prima Industrie (laser equipment). Silicon wafer production is in Novara by MEMC. Olivetti, once a major electronics industry whose plants were in Scarmagno and Ivrea, has now turned into a small-scale computer service company and not produce computers anymore. Leonardo Elettronica in Turin-Caselle develops and manufactures airborne mission systems and airborne computers.

Machine building has a long tradition in Piedmont with the manufacturing of excavators, telescopic handlers, industrial refrigerators, printing machines, paper machines, packaging machines, glass machines, turbines and high-speed trains.

Telescopic Handler Merlo Roto

Aerospace and Defence Edit

Actually one of the most important industries in Piedmont is military aerospace with plants:

    Turin-Casselle (Nord and Sud), final assembly of multi-role attack jetEurofighter Typhoon, ground-attack jetAMX and military transport aircraftC-27J Spartan
    Novara-Cemeri, final assembly of stealth multi-role attack jetLockheed Martin F-35
    Avio Aero in Rivalta di Torino, Turin-Sangnone, Borgaretto, manufacturing of mechanical transmissions for gas turbine, foundry
    in Turin, final assembly of rocket Vega

Wool Textile Edit

Italy is still the world largest exporter of carded (71.8% in 2018) [14] and combed (73.4% in 2018) [15] wool fabrics. They are only 2 types of fabrics, which are not dominated by Chinese textile export. There are 3 industrial districts of wool processing in Italy, one of them Biella is located in Piedmont. Some basic stages of wool processing (not complete):

Jewelry Edit

In Valenza Po exists one of four Italian industrial jewellery district, where a lot of small companies exists, but also factories from big houses like Damiani, Bulgari and Cartier (still in construction till 2023).

Cartier: Bismarck sapphire necklace

Cartier: Mackay emerald and diamond necklac

Food Edit

Since 2006, the Piedmont region has benefited from the start of the Slow Food movement and Terra Madre, events that highlighted the rich agricultural and viticultural value of the Po valley and northern Italy. A chain of food halls Eataly works In collaboration to Slow Food. Piedmont is the leading producer of confectionery, coffee, rice and white truffles in Italy. It has rank 3 of 20 for the production of quality DOC and DOCG wines with 1,982,718 hl, there are 17 DOCG wines of all possible types (white, red, sweet, sparkling). The typical food industries in Piedmont are:

  • alcoholic beverages
    • production of quality dry red wines from Nebbiolo, Barbera and Dolcetto grapes
    • production of quality dry white wines
    • production of sweet white wines from Dolcetto and Erbaluce grapes
    • production of vermouth, which was invented in Piedmont
    • production of sparkling wine Asti Spumante, Alta Langa, Gavi
    • production of coffee Lavazza
    • production of coffee/ chocolate liqueur Bicherin
    • production of traditional Chocolate Gianduiotto
    • production of different kind of chocolate and pralines
    • production of torrone
    • production of sweet paste Nutella
    • production of biscotto
    • production of white truffles from Alba and related products with white truffles like condiments, honey, salami and prosciutto
    • production of high-quality marinated beef Gradisca or dried beef Bresaola
    • production of dry risotto mixes

    Risotto ai funghi porcini

    Unemployment Edit

    The unemployment rate stood at 7.5% in 2020. [16]

    Ano 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020
    Unemployment rate 4.1% 4.2% 5.1% 6.8% 7.5% 7.6% 9.2% 10.5% 11.3% 10.2% 9.3% 9.1% 8.2% 7.7% 7.5%

    Agriculture Edit

    Lowland Piedmont is a fertile agricultural region. The main agricultural products in Piedmont are cereals, including rice, representing more than 10% of national production, maize, grapes for wine-making, fruit and milk. [17] With more than 800,000 head of cattle in 2000, livestock production accounts for half of total agricultural production in Piedmont.

    Piedmont is one of the great winegrowing regions in Italy. More than half of its 700 km 2 (170,000 acres) of vineyards are registered with DOC designations. It produces prestigious wines as Barolo and Barbaresco from the Langhe near Alba, and the Moscato d'Asti and sparkling Asti from the vineyards around Asti. The city of Asti is about 55 km (34 mi) east of Turin in the plain of the Tanaro River and is one of the most important centres of Montferrat, one of the best known Italian wine districts in the world, declared officially on 22 June 2014 a UNESCO World Heritage site. [18] Indigenous grape varieties include Nebbiolo, Barbera, Dolcetto, Freisa, Grignolino and Brachetto.

    Tourism Edit

    Tourism in Piedmont employs 75,534 people and involves 17,367 companies operating in the hospitality and catering sector, with 1,473 hotels and other tourist accommodation. The sector generates a turnover of €2,671 million, 3.3% of the €80,196 million total estimated spending on tourism in Italy. The region is popular with both foreign visitors and those from other parts of Italy. In 2002 there were 2,651,068 total arrivals, 1,124,696 (42%) of whom were foreign. The traditional leading areas for tourism in Piedmont are the Lake District ("Piedmont's riviera"), which accounts for 32.84% of total overnight stays, and the metropolitan area of Turin, which accounts for 26.51%. [19]

    In 2006, Turin hosted the XX Olympic Winter Games and in 2007 it hosted the XXIII Universiade. Alpine tourism tends to concentrate in a few highly developed stations like Alagna Valsesia and Sestriere. Around 1980, the long-distance trail Grande Traversata delle Alpi (GTA) was created to draw more attention to the variety of remote, sparsely inhabited valleys.

    Within the tourism industry in Piedmont, a reference to the system of Royal Residences has to be made. First of all, it is part of the UNESCO World Heritage Sites since 1997 and, secondly, it represents a peculiarity of the region, since such a network cannot be found elsewhere in Italy. The Residences of the Royal House of Savoy belong to the historical and cultural heritage of Piedmont and nowadays they play a central role in the tourism field. [20] In a reality in which the tourism industry is characterized by an amalgam of several players and stakeholders, the creation of a system or network like the one of the Royal Residences represents an added benefit for the whole territory as well as a competitive edge. [21] Therefore, considering that tourism is a key factor in the creation of long-lasting value and working in a cooperative and collaborative perspective is essential, [22] the network of the Royal Residences represents an example worth of notice.

    Land Edit

    There are links with neighbouring France via the Fréjus and Colle di Tenda tunnels as well as the Montgenèvre Pass. Piedmont also connects with Switzerland by the Simplon and Great St Bernard passes. It is possible to reach Switzerland via a normal road that crosses eastern Piedmont, starting from Arona and ending in Locarno, on the Swiss border. The region has the longest motorway network amongst the Italian regions (about 800 km). It radiates from Turin, connecting it with the other provinces in the region, as well as with the other regions in Italy. In 2001, the number of passenger cars per 1,000 inhabitants was 623 (above the national average of 575). [17]

    There is a Turin–Milan high-speed railway, travel time is only 52 minutes.

    Air Edit

    Turin-Caselle International Airport has domestic and international flights and handle 3,952,158 passengers and 3,334 tons of cargo in 2019 (before COVID-19 pandemic). [17]

    The economy of Piedmont is anchored on a rich history of state support for higher education, including some of the leading universities in Italy. Piedmont is home to the famous University of Turin, the Polytechnic University of Turin, the University of Eastern Piedmont and, more recently the United Nations Interregional Crime and Justice Research Institute. [23]

    População histórica
    AnoPop. ±%
    1861 2,759,000
    1871 2,928,000+6.1%
    1881 3,090,000+5.5%
    1901 3,319,000+7.4%
    1911 3,414,000+2.9%
    1921 3,439,000+0.7%
    1931 3,458,000+0.6%
    1936 3,418,000−1.2%
    1951 3,518,000+2.9%
    1961 3,914,000+11.3%
    1971 4,432,000+13.2%
    1981 4,479,000+1.1%
    1991 4,303,000−3.9%
    2001 4,215,000−2.0%
    2010 (Est.) 4,456,000+5.7%
    2017 4,392,526−1.4%
    Source: ISTAT 2001
    31 December 2018 largest resident foreign citizens groups [ citação necessária ]
    Country of birth População
    Romania 147,916
    Morocco 54,151
    Albania 40,919
    China 20,091
    Nigeria 12,638
    Peru 11,579
    Ucrânia 10,435
    Moldova 8,945
    Egito 7,889
    Senegal 7,626
    North Macedonia 6,463
    Philippine 6,309
    Índia 5,301
    Paquistão 5,084

    The population density in Piedmont is lower than the national average. In 2008 it was equal to 174 inhabitants per km 2 , compared to a national figure of about 200. The Metropolitan City of Turin has 335 inhabitants per km 2 , whereas Verbano-Cusio-Ossola is the least densely populated province, with 72 inhabitants per km 2 . [24]

    The population of Piedmont followed a downward trend throughout the 1980s, a result of the natural negative balance (of some 3 to 4% per year), while the migratory balance since 1986 has again become positive because of immigration. [24] The population remained stable in the 1990s.

    The Turin metro area grew rapidly in the 1950s and 1960s due to an increase of immigrants from southern Italy and Veneto and today it has a population of approximately two million. As of 2008 [update] , the Italian national institute of statistics (ISTAT) estimated that 310,543 foreign-born immigrants live in Piedmont, equal to 7.0% of the total regional population. Most immigrants come from Eastern Europe (mostly from Romania, Albania, and Ukraine) with smaller communities of African immigrants.

    The Regional Government (Giunta Regionale) is presided by the President of the Region (Presidente della Regione), who is elected for a five-year term and is composed by the President and the Ministers, who are currently 14, including a Vice President (Vice Presidente) [25] In the last regional election, which took place on 29–30 March 2010, Roberto Cota (Lega Nord) defeated incumbent Mercedes Bresso (Democratic Party). In 2014 Cota chose not to stand again for president and the parties composing his coalition failed to agree on a single candidate, resulting in a landslide victory for Sergio Chiamparino, a Democrat who had been Mayor of Turin from 2001 to 2011. Sergio Chiamparino has been in charge between 2014 and 2019, when Alberto Cirio (Forza Italia) became the new President of the Region.


    Linha do Tempo Histórica

    March 1970 –> First incorporated as Orange-Chatham Comprehensive Health Services, a joint venture of the UNC Division of Health Affairs and a local Community Action Plan.

    Late 1970 –> Opened Prospect Hill Community Health Center (1st NC CHC) –> Carrboro and Moncure Community Health Center followed

    December 1994 –> Name changed to Piedmont Health Services, Inc.

    Mid 1996 –> Opened Charles Drew Community Health Center

    July 2001 –> Acquired the Scott Community Health Center

    December 2002 –> Opened Siler City Community Health Center

    February 2006 –> Opened a new facility to house Siler City Community Health Center

    August 2007 –> Began conversion to Electronic Health Records

    October 2008 –> Piedmont Health SeniorCare opens in Burlington

    September 2011 –> Opened new Prospect Hill Community Health Center

    Spring 2013 –> Opened Sylvan Community Health Center

    January 2014 –> Piedmont Health SeniorCare opens its second location in Pittsboro

    June 2014 –> Opened Burlington Community Health Center


    Conteúdo

    The 300 acre site of PGH was originally Piedmont Sanatorium, a rest home for African Americans with tuberculosis. The Sanatorium was closed in 1965 and converted into a geriatric hospital in 1967. In 1985, PGH was accredited by the Joint Commission on Accreditation of Healthcare Organizations.

    In 1999, word leaked out that PGH was slated to be closed under the 1999-2000 budget of Governor George Allen[2]. The Legislature voted to keep PGH open with funding allocated through 2000.

    On November 25, 2000, the Richmond Times-Dispatch cited an administration leak that PGH would be closed by 2006. State Senator Frank Ruff speculated that the information was leaked on purpose in order to gauge the public's reaction [3]. Local officials and the Piedmont Geriatric Association organized to oppose the closure, and the Legislature funded PGH for 2000.

    In 2002, Governor Mark R. Warner proposed budget amendments to shut down PGH and Delegate Robert McDonnell introduced House Bill 995 to close Piedmont by 2007 [4]. Nottoway Supervisor Jack Green called it the facility's most serious closure threat to date. He noted the state's desire to save money and the attractiveness of the hospital's 300 acre estate for other building projects. The bill passed after it was amended to eliminate the provision to "close Piedmont Geriatric Hospital, opened in 1967 and located in Burkeville, no earlier than July 1, 2007"[5].

    In 2004, the state Department of Mental Health, Mental Retardation and Substance Abuse proposed building a facility to house 150 of Virginia's most dangerous sex offenders on PGH grounds. The facility would be self-contained and not occupy the same buildings as PGH. Reasons for selecting the Burkeville site included its proximity to Nottoway Correctional Center, which could provide backup security help, and the nearby temporary sex offenders unit in Dinwiddie, whose workers could easily transition to the new facility.[6]

    The offenders in question fall under the control of the DMHMRS, rather than the prison system, because they have completed their prison sentences but still meet the criteria for civil commitment as sexually violent predators [7].

    PGH treats elderly persons (65+ years of age) who:

    • Are in need of inpatient treatment for mental illness,
    • Meet the requirements for voluntary or involuntary admission as determined by their mental health center, and
    • Do not have a medical condition that requires priority treatment in an acute care hospital.

    According to PGH's facility profile, "80-90% of PGH's admissions come from a complex combination of psychiatric and physical impairments whose needs are not met in traditional medical or psychiatric settings"[8]. Many hospital residents are transferred there because of complex behavior that nursing homes are not equipped to manage [9]. Under Virginia law, patients must be transferred out of nursing homes if they [10]:

    • Present an imminent physical threat or danger to self or others,
    • Require continuous licensed nursing care (seven-days-a-week, 24-hours-a-day), or
    • Have other medical and functional care needs of residents that cannot properly be met in an assisted living facility.

    Music therapy Edit

    Music therapy part of the Psychosocial-Rehabilitation Department.

    Music therapy is the prescribed use of music and musical interventions in order to restore, maintain, and improve emotional, physical, physiological, and spiritual health and well-being. Music therapy works towards specific therapeutic goals and objectives. Goal areas include communicative, academic, motor, emotional, and social skills. It is important to be aware that while clients may develop their musical skills during treatment, these skills are not the primary concern of the therapist. Rather it is the effect such musical development might have on the client's physical, psychological and socio-economical functioning.

    The credential Music Therapist - Board Certified (MT-BC) is granted by the Certification Board for Music Therapists (CBMT) to identify music therapists who have demonstrated the knowledge, skills and abilities necessary to practice music therapy at the current level of the profession. The purpose of board certification in music therapy is to provide an objective national standard that can be used as a measure of professionalism by interested agencies, groups, and individuals.

    Psychology Edit

    The PGH Psychology Department provides evaluations and nonpharmacological interventions for all PGH patients. Evaluations provided include neurocognitive, emotional, personality, decision-making capacity, and forensic evaluations. Interventions include, among others, individual psychotherapy, group therapy, psychoeducational sessions, and behavior planning. PGH Psychologists are also active in hospital administration, program evaluation, performance improvement, and risk management activities. Hospital research efforts are also overseen by the Psychology Department.

    The Psychology Department utilizes the most current techniques available in current research literature. Department staff serve as leaders within and outside of the hospital regarding current knowledge in mental health and behavioral research, and have developed many innovative protocols and methods to optimally serve their clientele. Psychology is also involved in clinical teaching, serving as a practicum site for local doctoral and masters level programs and offering frequent seminars for community eldercare providers through Piedmont Geriatric Institute.

    PGH Psychology consists of four licensed clinical psychologists, one resident in clinical psychology, and an administrative assistant.

    Units Edit

    PGH's 123 residents are divided into four units of approximately 30 residents each. The staff for each unit consists of Registered Nurses, Licensed Practical Nurses, and Direct Service Associates.

    Shifts Edit

    The staff are organized into day, evening, and night shifts. During the day shift, members of the physical, recreational, occupational, Psychology, and Music Therapy staff, as well as social workers and the Chaplain visit each unit. During the evening and night shifts, unit nursing coordinators and the house-nursing supervisor make rounds.

    Inspectors Edit

    The facility is inspected routinely by the Office of the Inspector General. Unannounced reviews conducted between 1999 and 2004 consistently reported clean, comfortable, and well-maintained surroundings.


    Piedmont Healthcare acquires four Georgia hospitals from HCA

    ATLANTA - Atlanta-based Piedmont Healthcare has signed an agreement to buy four Georgia hospitals from HCA Healthcare Inc. for about $950 million, the two companies announced Monday.

    Pending regulatory approval, Piedmont will acquire Eastside Medical Center in Snellville Coliseum Medical Centers and Coliseum Northside, both in Macon and Cartersville Medical Center in Cartersville. The companies are targeting July 31 for a closing date.

    “This is an exciting opportunity for Piedmont,” said Kevin Brown, president and CEO of Piedmont Healthcare. “HCA Healthcare has instilled a high standard of care into these facilities, and we are proud that they have trusted Piedmont to continue this legacy.”

    The four HCA Healthcare hospitals were not able to fully benefit from a broader HCA presence in their communities, Nashville-based HCA stated in a news release.

    “Given Piedmont Healthcare’s history of serving the region’s health care needs, the affiliation will better position the hospitals to continue providing excellent care to their patients,” the release stated.

    “At the same time, the transaction provides strategic value to HCA Healthcare by increasing financial flexibility in investments in ongoing and future initiatives in core markets.”

    Eastside Medical Center is a 310-bed two-campus system of care. The North Campus has 229 beds supporting acute care services, including a 46-bed emergency department.

    The South Campus offers a 61-bed inpatient psychiatric center, 20-bed inpatient rehabilitation facility, and an 11-bed emergency department.

    Coliseum Health System includes two acute care hospitals: Coliseum Medical Centers with 310 beds and Coliseum Northside with 103 beds. In addition, Coliseum operates an ambulatory surgery center in Macon with three operating rooms.

    Cartersville Medical Center is a 119-bed acute care hospital that includes a 43-bed emergency department with a level III trauma center.


    Tuberculosis Sanatoriums in Virginia: Catawba, Piedmont, and Blue Ridge

    Catawba Sanatorium near Roanoke, ca. 1915

    When the National Association for the Study and Prevention of Tuberculosis (NASPT) formed in 1904, there were approximately one hundred Trudeau-style sanatoriums in the United States by 1910, there were nearly four hundred. One of the many sanatoriums built during this period was the Catawba Sanatorium near Roanoke, the first sanatorium in the state of Virginia.

    William Washington Baker (1844-1927)

    In 1908, Captain William Washington Baker (1844-1927), a member of the Virginia General Assembly, introduced a bill to reorganize the State Board of Health. The “Baker Bill” appropriated $20,000 “for the establishment and maintenance of a suitable sanatorium for consumptives.” Baker had lost four of his six children to tuberculosis. For his pioneering efforts, he is justly called “the father of Catawba Sanatorium.” Baker was also instrumental in the formation of the Virginia Anti-Tuberculosis Association (which became the American Lung Association of Virginia) in October 1909.[1]

    Piedmont Sanatorium, ca. 1918

    In 1918, the State Board of Health and the Negro Organization Society founded Piedmont Sanatorium as a rest home for African-Americans. Before its establishment, the only treatment facilities for African-Americans were the Central State Hospital for Mental Diseases and the State Penitentiary. Miss Agnes D. Randolph, Director of the Educational Department of the State Board of Health, requested in 1916 an appropriation from the General Assembly to build the sanatorium and purchase three hundred acres of land near Burkeville. The first building at the site was named in her honor.[2]

    Blue Ridge Sanatorium, ca. 1920′s

    Blue Ridge Sanatorium opened in April of 1920. The close proximity of the University of Virginia Medical School was a major factor in the government’s selection of the Charlottesville area as the site for the new facility. The State Board of Health and the University agreed that a special course in tuberculosis would be developed for third and fourth year medical students, to be taught by the Medical Director of Blue Ridge Sanatorium and his staff. The city of Charlottesville donated $15,000 for the building project and promised free water from the city supply for five years.[3]


    There are many ways to get your Medical Records Release Form to us

    Email

    Please attach your completed and signed Medical Records Release Form to [email protected]
    Do not send Medical Records to this email. This is for requests ONLY.

    Please fax your completed and signed Medical Records Release Form to 704-696-2570.
    Do not fax any Medical Records. This is for requests ONLY.

    Please mail your completed and signed Medical Records Release Form to

    Piedmont HealthCare
    PO Box 1845
    Statesville. NC 28687

    Do not mail any Medical Records. This is for requests ONLY.

    Have a question about your Medical Records request? You may leave a message with our Medical Records Department by calling 704-978-3546. A representative will review your request and return your call the same day.
    We are unable to accept Medical Records requests by phone. All Medical Records requests must be received in writing.

    Need to update or make changes to your Medical Records? Please contact your Provider directly.


    HCA Healthcare to Sell Four of Its Hospitals in Georgia to Piedmont Healthcare

    NASHVILLE, Tenn.--( BUSINESS WIRE )--HCA Healthcare, Inc. (NYSE:HCA), one of the nation’s leading healthcare providers, today announced the signing of a definitive agreement to sell four of its hospitals in Georgia for approximately $950,000,000.

    HCA Healthcare has agreed to sell the following hospitals in north Georgia and Macon to Piedmont Healthcare, a not-for-profit health system headquartered in Atlanta, Georgia:

    • Eastside Medical Center, a 310 bed hospital in Snellville, Georgia
    • Cartersville Medical Center, a 119 bed hospital in Cartersville, Georgia
    • Coliseum Health System, which includes two acute care hospitals (310 bed Coliseum Medical Centers and 103 bed Coliseum Northside) as well as Coliseum Center for Behavioral Health, a 40 bed inpatient behavioral health facility in Macon, Georgia

    The commitment of HCA Healthcare colleagues at these hospitals has helped the facilities achieve national recognition for quality patient care, even though these facilities were not able to fully benefit from a broader HCA Healthcare presence in their areas. Given Piedmont Healthcare’s history of serving the region’s health care needs, the affiliation will better position the hospitals to continue providing excellent care to their patients. At the same time, the transaction provides strategic value to HCA Healthcare by increasing financial flexibility for investments in ongoing and future initiatives in core markets.

    HCA Healthcare, which has a long history of caring for communities in Georgia, currently operates five other hospitals in the state. Additionally, HCA Healthcare recently expanded its network of care in southeast Georgia with the purchase of Meadows Regional Hospital in Vidalia, Georgia from Meadows Health Alliance.

    Citigroup is serving as financial advisor to HCA Healthcare. The transaction is subject to customary regulatory approvals and expected to close in the third quarter of 2021.

    Nashville-based HCA Healthcare is one of the nation’s leading providers of healthcare services comprising 186 hospitals and approximately 2,000 ambulatory sites of care, including surgery centers, freestanding ERs, urgent care centers, and physician clinics, in 20 states and the United Kingdom. With its founding in 1968, HCA Healthcare created a new model for hospital care in the United States, using combined resources to strengthen hospitals, deliver patient-focused care and improve the practice of medicine. HCA Healthcare has conducted a number of clinical studies, including one that demonstrated that full-term delivery is healthier than early elective delivery of babies and another that identified a clinical protocol that can reduce bloodstream infections in ICU patients by 44 percent. HCA Healthcare is a learning health system that uses its more than 32 million annual patient encounters to advance science, improve patient care and save lives. Please click here to connect with HCA Healthcare on social media.

    All references to “Company,” “HCA” and “HCA Healthcare” as used throughout this document refer to HCA Healthcare, Inc. and its affiliates.


    Assista o vídeo: Kobieta była przerażona, że spodziewa się kolejnego dziecka Szpital ODC. 733 (Outubro 2021).