Notícia

Conserver ARS-39 - História

Conserver ARS-39 - História

Conservar

Aquele que preserva ou mantém em um estado são e seguro.

(ARS-39: dp. 1441, 1. 213'6 ", b. 39 '; dr. 14'8"; v. 15 k .;
cpl. 120, a. 2 40 mm .; cl. Mergulhador)

O Conserver (ARS-39) foi lançado em 27 de janeiro de 1945 pela Basalt Rock Corp., Napa, Califórnia; patrocinado pela Sra. H. Price e encomendado em 9 de junho de 1945 em South Vallejo, Califórnia, o Tenente C. Rocklidge, USNR, no comando

Conserver chegou a Sasebo, Japão, em 21 de setembro de 1945, e até 3 de março de 1945, ela realizou operações de salvamento em Sasebo, Okinawa, Yokosuka, Aomori e Hakodate em apoio à ocupação e, após os preparativos em Pearl Harbor, chegou a Bikini 29 Marchar. Ela serviu nas Ilhas Marshall, ajudando na Operação "Encruzilhada", os testes de armas atômicas de 1946, até 2 de setembro de 1947, quando chegou a Manila para o serviço nas Filipinas. De 9 de abril de 1948 a 26 de setembro, ela serviu em águas havaianas e, em seguida, em águas do Alasca, retornando a Pearl Harbor em 13 de janeiro de 1949.

De Pearl Harbor, Conserver voltou a operar ao largo do Alasca entre 14 de abril de 1949 e 7 de junho, e de 10 de dezembro a 25 de março de 1950. Com a eclosão da guerra da Coréia, ela chegou a Yokosuka em 15 de julho, e entre 15 de julho e 1º de agosto carregou missões de salvamento e mergulho em águas coreanas. Após uma breve revisão em Yokosuka, ela recuperou um oleoduto de combustível em Iwo Jima e, de 10 de setembro a 24 de dezembro, voltou às águas coreanas. Após uma última viagem de reboque do Japão para a Coréia em janeiro de 1951, o Conserver retornou às operações locais em Pearl Harbor de 1B de fevereiro a 28 de maio. Após o serviço de resgate em Kwajalein e Majuro, ela voltou a Pearl Harbor para se preparar para sua segunda missão na Guerra da Coréia. Ela chegou a Sasebo em 27 de setembro e operou principalmente em águas coreanas até 7 de maio de 1952, quando foi para San Diego.

Depois de operar na costa oeste até 4 de agosto de 1952, o Conserver navegou para uma breve missão em Pearl Harbor, Kwajalein, Guam, Subic Bay, Bangkok, Cingapura e Sangley Point, retornando a Pearl Harbor em 22 de outubro. Em 6 de abril de 1953, ela voltou a Sasebo para trabalhar nas águas coreanas até 9 de novembro, quando foi liberada para Pearl Harbor.

Do fim da guerra da Coréia até 1960, o Conservador alternou operações nas ilhas havaianas com reboque ocasional e serviço de salvamento nas ilhas do Pacífico e viagens de serviço no Extremo Oriente em 1954, 1955 1955-56, 1957, 1958-59, 1959 e 1960. Entre 20 de setembro de 1958 e 20 de outubro, ela prestou serviço de reboque e salvamento fora de Taiwan enquanto os navios americanos aguardavam durante a crise de Quemoy.

Conserver recebeu nove estrelas de batalha pelo serviço na Guerra da Coréia.


Conserver ARS-39 - História

De: Dicionário de navios de combate navais americanos

Aquele que preserva ou mantém em um estado são e seguro. ARS - 39: dp. 1441 l. 213'6 "b. 39 'dr. 14'8" s. 15 k. cpl. 120 a. 2 x 40 mm. cl. Mergulhador

O Conserver (ARS-39) foi lançado em 27 de janeiro de 1945 pela Basalt Rock Corp., Napa, Califórnia, patrocinado pela Sra. H. Price e comissionado em 9 de junho de 1945 em South Vallejo, Califórnia, pelo tenente C. H. Rocklidge, USNR, no comando.

Conserver chegou a Sasebo, Japão, em 21 de setembro de 1945, e até 3 de março de 1946, ela realizou operações de salvamento em Sasebo, Okinawa, Yokosuka, Aomori e Hakodate em apoio à ocupação e, após os preparativos em Pearl Harbor, chegou a Bikini 29 Marchar. Ela serviu nas Ilhas Marshall, ajudando na Operação "Encruzilhada", os testes de armas atômicas de 1946, até 2 de setembro de 1947, quando chegou a Manila para o serviço nas Filipinas. De 9 de abril de 1948 a 26 de setembro, ela serviu em águas havaianas e, em seguida, em águas do Alasca, retornando a Pearl Harbor em 13 de janeiro de 1949.

De Pearl Harbor, Conserver voltou a operar ao largo do Alasca entre 14 de abril de 1949 e 7 de junho, e de 10 de dezembro a 25 de março de 1950. Com a eclosão da guerra da Coréia, ela chegou a Yokosuka em 15 de julho, e entre 15 de julho e 1º de agosto carregou missões de salvamento e mergulho em águas coreanas. Após uma breve revisão em Yokosuka, ela recuperou um oleoduto de combustível em Iwo Jima e, de 10 de setembro a 24 de dezembro, voltou às águas coreanas. Depois de uma última viagem de reboque do Japão para a Coréia em janeiro de 1951, o Conserver retornou às operações locais em Pearl Harbor de 16 de fevereiro a 28 de maio. Após o serviço de resgate em Kwajalein e Majuro, ela voltou a Pearl Harbor para se preparar para sua segunda missão na Guerra da Coréia. Ela chegou a Sasebo em 27 de setembro e operou principalmente em águas coreanas até 7 de maio de 1952, quando foi para San Diego.

Depois de operar na costa oeste até 4 de agosto de 1952, o Conserver partiu para uma breve missão em Pearl Harbor, Kwajalein, Guam, Subic Bay, Bangkok, Cingapura e Sangley Point, retornando a Pearl Harbor em 22 de outubro. Em 6 de abril de 1953, ela voltou a Sasebo para trabalhar nas águas coreanas até 9 de novembro, quando foi liberada para Pearl Harbor.

Do fim da guerra da Coréia até 1960, o Conserver alternou as operações nas ilhas havaianas com reboque ocasional e serviço de salvamento nas ilhas do Pacífico e viagens de serviço no Extremo Oriente em 1954, 1955, 1955-56, 1957, 1958-59, 1959 e 1960. Entre 20 de setembro de 1958 e 20 de outubro, ela prestou serviço de reboque e salvamento ao largo de Taiwan enquanto os navios americanos aguardavam durante a crise de Quemoy.


A tabela abaixo contém os nomes dos marinheiros que serviram a bordo do USS Conserver (ARS 39). Lembre-se de que esta lista inclui apenas registros de pessoas que enviaram suas informações para publicação neste site. Se você também serviu a bordo e se lembra de uma das pessoas abaixo, clique no nome para enviar um e-mail ao respectivo velejador. Você gostaria de ter uma lista de tripulantes em seu site?

Procurando memorabilia da Marinha dos EUA? Experimente a Loja Ship & # 039s.

Existem 178 membros da tripulação registrados para o USS Conserver (ARS 39).

Selecione o período (começando pelo ano de referência): precomm & ndash 1967 | 1968 e ndash 1975 | 1976 e ndash 1982 | 1983 e ndash agora

NomeClassificação / TaxaPeríodoDivisãoObservações / foto
Cerveja, Jeffrey HT31983 e 1985RepararCervejas geladas na parede, de fato! E Burt, eu nunca cresci. Mudei-me para Subic em janeiro e estou morando no Bairro (Praia do Baloy).
Rogers, Chris SA-EN2 (SW)1983 e ndash 1986Deck / EngenhariaUma experiência de uma vida com uma tripulação inesquecível. Não poderia ter pedido um primeiro comando melhor para fazer parte. & quot SE VOCÊ AIN & # 039T SALVAGE, YOU AIN & # 039T. & quot
Gitschier, Ron, & quotGitch & quotEMFN7 de janeiro de 1983 e 3 de junho de 1986Elétrica, & quotE & quot, Departamento de EngenhariaMeu primeiro comando - Fico feliz por ter tido a oportunidade de passar alguns anos no tipo de Marinha que tínhamos. Éramos uma raça à parte, que fazia o trabalho quando era hora de trabalhar e não tínhamos vergonha de nos divertir.
Xelim, Robert & quotbob & quotQM2Maio de 1983 e setembro de 1986OPS / NAVEm 9 anos, 3 navios, sem serviço em terra, o Conservador era o melhor navio, tripulação, pacs oeste, operações locais (Maui, Kauai), outros comandos não se comparam.
Hasson, RussellOS26 de junho de 1983 e 16 de maio de 1985
Donaldson, Jake (AnthonyEN120 de junho de 1983 e 15 de setembro de 1989ENGQue viagem! Melhor tempo na Marinha. Kit, como está indo. ainda está em contato com Cloutier.
Donaldson, JakeEN120 de junho de 1983 e 15 de setembro de 1989ENGENHARIA
Westbay, PeteSN30 de junho de 1983 e 24 de agosto de 1984O melhor navio de Pearl! Equipe de trabalho árduo. entendeu os homens alistados. Ouvir estações de rádio do Havaí ao longo do 1mc de serviço. Cerveja? que cerveja? Churrascos na praia de aço. & quotHang Loose & quot Vida no mar. Vida no porto!
Torgerson, BrianEN21984 e 1988eng.bons tempos bons amigos Deus abençoe subic bay
Reno, PopsIC31984 e ndash 1986EngenhariaGrande navio, ótima tripulação, ótimos tempos, estou orgulhoso de ter servido com todos eles. Isso me deixou maravilhosamente no fundo do vale da confusão. Obrigado, Bubbas.
Lopez, Antonio BM2 / SW1984 e 1987Departamento de convésClaro, perca o Conserver..Baby Eubanks. Rindo muito. Tilly tilghman ... seu irmão foi morto no Panamá ... ele era uma foca da marinha. Veio de uma boa família. Ainda estou aqui no Havaí ... aposentado da Longshore -Gantry Crane Driver.
Samuelson, LeeEM1 (SW)Maio de 1984 e maio de 1986Divisão EO melhor dos 7 navios em que servi. Aprendi muito enquanto estava a bordo.
Ackerman, JohnLCDR15 de maio de 1984 e 30 de setembro de 1986Oficial ComandanteO Fightin & # 039 C foi a melhor turnê da minha carreira de 31 anos, não porque eu era o CO, mas por causa da equipe. Esses caras eram os últimos de uma raça agonizante de marinheiros de dois punhos e me deixaram orgulhoso. Penso neles e no navio com frequência.
Sheehan, Bob A.k.a RemusBM3Julho de 1984 e ndash de 1987Área cobertaGood Times, traz de volta muitas memórias. West-pacs, toda a diversão. Não posso acreditar que mais de 20 anos se passaram. Kit, Torgy, Pops e todo o resto. Eu sinto falta de tudo.
Gray, Ron / HazegrayE5 ENG9 de outubro de 1984 e 10 de outubro de 1988 O USS Conserver ars 39 foi um grande navio para se estar. Trabalhe duro, jogue duro. Não é o seu NAVY NAVY normal. Muitas histórias podem ser contadas! Haze Grey e um tanto em andamento.
Stoner Sr., OrvilleEN3Novembro de 1984 e setembro de 1986B2 (Engenharia)Este foi meu primeiro navio. Também fiz parte da primeira DECOM CREW.
Buchiarelli, PhilLTJGJaneiro de 1985 e fevereiro de 1986OPSOficial de operações por um ano. Ótima experiência que nunca esquecerei. Aprendeu muito, viu muito. Obrigado CAPT Ackerman
Craps, TroyrmsnMarço de 1985 e ndash de 1986OperaçõesEu me lembro do Fighting & quotC & quot como se fosse ontem .. Baby Seals cadê você cara !! Sr. Ackerman, você me ajudou mais do que imagina. De longe, as melhores implantações que já tive. Não vamos falar sobre guam ou coréia. lol
Eubanks, John BM315 de abril de 1985 e 30 de setembro de 1986Área cobertaAprendi muito neste navio que trouxe para os seguintes comandos. Muita diversão e alguns WestPacs muito bons também! (sorrindo de orelha a orelha)
Focas, SteveSN / E-312 de maio de 1985 e 30 de setembro de 1986Área cobertaO Fightin & quotC & quot foi meu primeiro comando, e definitivamente o melhor. Ainda tenho o livro de cruzeiros de & quotQuessPAC and FieldPAC 86 & quot e muitas boas lembranças do comando e da tripulação. A todos os marinheiros de salvamento do Conserver, Sail Safe Steve & quot
Carlton, VincentET315 de agosto de 1986 e 15 de novembro de 1987OPSPrimeiro navio e uma ótima introdução à Marinha.
Figueroa, Eric & quotFig & quotSN27 de abril de 1987 e 17 de maio de 1990ÁREA COBERTAeste foi o meu primeiro comando, e foi o melhor salvamento da marinha ho-ya !. para a tripulação do 87-90 falar sobre a velha escola era isso, para bro & quots kilgore, bosn johnson, bm1 (dv) smith-you um @ # buraco para fazer a pintura do mastro posterior e todo o departamento de convés.
Guebely, GeorgePO2Maio de 1987 e outubro de 1991Deck / SARcomo está galera? Ken Easton (Onion) está tentando reunir todos para uma reunião no Havaí, qualquer um me avise. [email protected]
Torrez, EduardoEM31º de maio de 1987 e 22 de fevereiro de 1989Engenharia
Kilgore, Kelly D. (Kilgo)SA-BM215 de maio de 1987 e 7 de janeiro de 1990Área cobertaNunca esquecerei & quotA velha & quot. Adorei aquelas noites no Pecos e todos os grandes amigos que fiz para toda a vida lá. Nós & # 039re Conserver Salvage Sailors, Who the @ # $% are you.
Filkins, MichaelEN219 de maio de 1987 e 19 de fevereiro de 1991EngenhariaEles finalmente afundaram a velha cadela eh. Odiei vê-la partir.
Stehlik, Robert / GunnerGMG1 (SW)5 de junho de 1987 e 5 de janeiro de 1992WEPS / DECKMuitos bons momentos e boas pessoas.
Sampley, Eldon SamEN215 de junho de 1987 e 29 de junho de 1990 Fico feliz em ver que ela finalmente chegou ao fundo do oceano
Lutz, DanielBM17 de outubro de 1987 e 15 de setembro de 1990Convés Da01Kelly, ainda tenho aquele desenho que você me deu. Fiz meus 20. Algumas das melhores lembranças de todas estavam a bordo do Conservador, apenas um cavalo de trabalho com personalidade, apenas para ser ABATIDO pela tripulação que a fez ir e fazer. Obrigado dan
Gengler, RonBM21988 e ndash 1990área cobertaalguns dos melhores momentos da minha vida. e alguns dos piores! não mudaria alguns para o mundo !!
Harris, BrianEN31988 e ndash 1991Sala de máquinas 1Tive muitos bons momentos! Indo para Gussy Lamours para me divertir e sair com alguns dos melhores irmãos que eu conheci! Lembro-me de você Ron Gengler, Jeff Bogaski, Doug Kolling, Juan Munoz e Steven Gamble.
Bailey, RyanQM2 (SW)Novembro de 1988 e maio de 1992OpsBons tempos? É como ir do Panamá a Seattle a 6kts. arrastando um Sub atrás de nós! Ou que tal lançar um ROV do fundo do oceano em Wake? Não é nada demais. tinha apenas um pouco mais de 17.000 pés de profundidade. Vocês ouviram sobre o tenente Dave Ross.
Parker, BrettQM2 (SW)1990 e 1993OpsEu vou me lembrar deste navio e da tripulação sempre
Lemasters, JohnRM31 ° de maio de 1990 e 12 de setembro de 1993OE01A melhor equipe com quem já trabalhei.
Stevens, FredRMSNJunho de 1990 e agosto de 1992OE01Grande tripulação. Dado adereços para a velha.
Rokusek, Mike EM3Setembro de 1990 e outubro de 1991EletricistasGrande equipe, tive uma explosão enquanto eu estava lá.
Parker, BrettQM2 (SW)10 de outubro de 1990 e 1º de julho de 1993opsos melhores dias são os dias no conserver, wake island alaska panama. velhos amigos !! Onde estão vocês lemasters / leframes. arakaki, 440 fred. estou brincando. gostaria de aqui de todos vocês
Kirkpatrick, JamesQM20 de novembro de 1990 e 1º de abril de 1994NavegaçãoFoi o melhor dos dias. Não posso dizer que sinto falta da Marinha, mas com certeza sinto falta dos amigos que tive lá. Ela era um bom navio. Wazzup pessoal
Behling, DaveEN31991 e ndash 1994Engenharia
Behling, DavidEN3Fevereiro de 1991 e abril de 1994EM01
Schiller, RandyE42 de maio de 1991 e 1º de março de 1992Engenharia / DeckMelhor equipe com a qual servi.
Smith, Chris & # 039Doc & # 039HM2 (FMF)1992 e abril de 1994médicomelhor equipe com quem já trabalhei
Bonilla, RubenDCFN1992 e ndash 1994Snipes& quot A melhor época da vida, melhor equipe e amigos de todos os tempos & quot.
Archbold, GregoryE41992 e ndash 1994EN2Bons tempos. Ainda me lembro das muitas viagens ao México tentando ficar acordado no trem de volta para descer na parada certa
Lackey, KevinBM31993 e ndash 1994Área cobertaTive muitos bons momentos neste navio com muitas pessoas boas.
Sullivan, Bryon (Sully / irlandês)IC3Fevereiro de 1993 e abril de 1994EMelhor equipe com a qual eu já servi em 17 anos
Litterst, DanSN8 de março de 1993 e 8 de janeiro de 1995 Que navio divertido, não percebi o quão bom o tínhamos até ser enviado para outro comando. USS Leftwich era divertido, mas não como o antigo CONSERVER
Chandler, SethOS3Novembro de 1993 e 1º de abril de 1994OPSTripulação de Descomissionamento. Lembre-se de entrar em liberdade meia hora após a reunião matinal, nunca vi nada parecido em minha carreira naval.

Selecione o período (começando pelo ano de referência): precomm & ndash 1967 | 1968 e ndash 1975 | 1976 e ndash 1982 | 1983 e ndash agora


Estatutos Revisados ​​do Arizona em Relação aos Registros Públicos

Registros públicos e outros assuntos sob a custódia de qualquer oficial devem estar abertos à inspeção por qualquer pessoa em todos os momentos durante o horário de expediente.

39-121.01. Manutenção de definições de cópias de registros, impressões ou fotografias de exame de registros públicos por índice de correspondência

A. Neste artigo, a menos que o contexto exija de outra forma:

  1. "Diretor" significa qualquer pessoa eleita ou nomeada para ocupar qualquer cargo eletivo ou nomeado de qualquer órgão público e qualquer diretor administrativo, chefe, diretor, superintendente ou presidente de qualquer órgão público.
  2. "Órgão público" significa o estado, qualquer condado, cidade, vila, distrito escolar, subdivisão política ou distrito apoiado por impostos no estado, qualquer filial, departamento, conselho, agência, comissão, conselho ou comitê dos anteriores, e qualquer público organização ou agência, apoiada no todo ou em parte por dinheiro do estado ou qualquer subdivisão política do estado, ou gastos de dinheiro fornecidos pelo estado ou qualquer subdivisão política do estado.

B. Todos os oficiais e órgãos públicos devem manter todos os registros, incluindo registros conforme definido na seção 41-1350, razoavelmente necessários ou apropriados para manter um conhecimento preciso de suas atividades oficiais e de qualquer uma de suas atividades que sejam sustentadas por dinheiro do estado ou qualquer subdivisão política do estado.

C. Cada órgão público será responsável pela preservação, manutenção e cuidado dos registros públicos desse órgão e cada funcionário será responsável pela preservação, manutenção e cuidado dos registros públicos desse funcionário. É dever de cada um desses órgãos proteger, proteger e preservar cuidadosamente os registros públicos da deterioração, mutilação, perda ou destruição, a menos que sejam eliminados de acordo com as seções 41-1347 e 41-1351.

D. Sujeito à seção 39-121.03:

  1. Qualquer pessoa pode solicitar o exame ou obter cópias, impressões ou fotografias de qualquer registro público durante o horário normal de expediente ou pode solicitar que o custodiante envie uma cópia de qualquer registro público não disponível de outra forma no site do órgão público para a pessoa solicitante. O custodiante pode exigir que qualquer pessoa solicitando que o custodiante envie uma cópia de qualquer registro público para pagar antecipadamente por quaisquer despesas de cópia e postagem. O custodiante de tais registros fornecerá prontamente tais cópias, impressões ou fotografias e poderá cobrar uma taxa se as instalações estiverem disponíveis, exceto que os registros públicos para os fins listados na seção 39-122 devem ser fornecidos gratuitamente.
  2. Se solicitado, o custodiante dos registros de uma agência também fornecerá um índice dos registros ou categorias de registros que foram retidos e as razões pelas quais os registros ou categorias de registros foram retidos da pessoa solicitante. O custodiante não deve incluir no índice informações que sejam expressamente privilegiadas ou confidenciais por lei ou ordem judicial. Este parágrafo não deve ser interpretado por um tribunal administrativo ou tribunal de jurisdição competente para impedir ou exigir uma ordem obrigando um órgão público que não seja uma agência a fornecer um índice. Para os fins deste parágrafo, "agência" tem o mesmo significado prescrito na seção 41-1001, mas não inclui o departamento de segurança pública, o departamento de divisão de veículos automotores de transporte, o departamento de correções juvenis e o departamento de correções.
  3. Se o guardião de um registro público não tiver instalações para fazer cópias, impressões ou fotografias de um registro público que uma pessoa tem o direito de inspecionar, essa pessoa terá acesso ao registro público para fins de fazer cópias, impressões ou fotografias. As cópias, impressões ou fotografias devem ser feitas enquanto o registro público estiver na posse, custódia e controle do custodiante do registro público e estarão sujeitas à supervisão de tal custódia.

E. O acesso a um registro público é considerado negado se um custodiante não responder prontamente a um pedido de produção de um registro público ou não fornecer à pessoa solicitante um índice de qualquer registro ou categorias de registros que são retidos da produção de acordo com subseção D, parágrafo 2 desta seção.

39-121.02. Ação sobre as despesas de negação de acesso e honorários advocatícios danos

A. Qualquer pessoa que tenha solicitado o exame ou cópia de registros públicos de acordo com as disposições deste artigo, e a quem tenha sido negado o acesso ou o direito de copiar tais registros, poderá apelar da negativa por meio de ação especial no tribunal superior, nos termos às regras de procedimento para ações especiais contra o administrador ou órgão público.

B. Se o tribunal determinar que uma pessoa foi injustamente negado o acesso ou o direito de copiar um registro público e se o tribunal considerar que o guardião de tal registro público agiu de má fé, ou de forma arbitrária ou caprichosa, o tribunal superior pode conceder ao peticionário as custas judiciais, incluindo honorários advocatícios razoáveis, conforme determinado pelo tribunal.

C. Qualquer pessoa a quem seja indevidamente negado o acesso aos registros públicos, de acordo com as disposições deste artigo, terá uma causa de ação contra o funcionário ou órgão público por quaisquer danos daí resultantes.

39-121.03. Solicitação de cópias, impressões ou fotografias declaração de propósito comercial como abuso de determinação de registro público pela definição de pena civil do governador

R. Quando uma pessoa solicitar cópias, impressões ou fotografias de registros públicos para fins comerciais, a pessoa deverá fornecer uma declaração estabelecendo a finalidade comercial para a qual as cópias, impressões ou fotografias serão usadas. Após ser fornecido o extrato, o custodiante de tais registros pode fornecer reproduções, cuja cobrança deve incluir o seguinte:

  1. Parte do custo para o órgão público pela obtenção do original ou cópias dos documentos, impressões ou fotografias.
  2. Uma taxa razoável para o custo de tempo, materiais, equipamento e pessoal na produção de tal reprodução.
  3. O valor da reprodução no mercado comercial, conforme melhor determinado pelo órgão público.

B. Se o guardião de um registro público determinar que a finalidade comercial declarada na declaração é um uso indevido de registros públicos ou é um abuso do direito de receber registros públicos, o guardião pode solicitar ao governador que o solicite por ordem executiva proibir o fornecimento de cópias, impressões ou fotografias para fins comerciais. O governador, a pedido de um guardião de registros públicos, deve determinar se o propósito comercial é um uso indevido ou um abuso do registro público. Se o governador determinar que os registros públicos não serão fornecidos para esse fim comercial, ele emitirá uma ordem executiva proibindo o fornecimento de tais registros públicos para esse fim comercial. Se nenhum pedido for emitido dentro de trinta dias da data de aplicação, o custodiante dos registros públicos deverá fornecer tais cópias, impressões ou fotografias mediante o pagamento da taxa determinada de acordo com a subseção A.

C. Uma pessoa que obtém um registro público para fins comerciais sem indicar o propósito comercial ou que obtém um registro público para fins não comerciais e usa ou permite conscientemente o uso de tal registro público para fins comerciais ou que obtém um registro público para uma finalidade comercial e usa ou permite conscientemente o uso de tal registro público para uma finalidade comercial diferente ou quem obtém um registro público de qualquer pessoa que não seja o custodiante de tais registros e o usa para fins comerciais, além de outras penalidades, estará sujeito a o estado ou subdivisão política do qual o registro público foi obtido por danos no valor de três vezes o valor que teria sido cobrado para registro público se a finalidade comercial fosse declarada mais os custos e honorários advocatícios razoáveis ​​ou estará sujeito ao estado ou a subdivisão política pelo valor de três vezes os danos reais, se puder ser demonstrado que o registro público não teria e foram fornecidos se a finalidade comercial do uso real tivesse sido declarada no momento da obtenção dos registros.

D. Para os fins desta seção, "fins comerciais" significa o uso de um registro público para fins de venda ou revenda ou para fins de produção de um documento contendo toda ou parte da cópia, impressão ou fotografia para venda ou o obtenção de nomes e endereços de registros públicos para fins de solicitação ou venda de nomes e endereços a terceiros para fins de solicitação ou para qualquer fim em que o comprador possa antecipar razoavelmente o recebimento de ganho monetário do uso direto ou indireto de o registro público. Finalidade comercial não significa o uso de registro público como prova ou como pesquisa de prova em uma ação em qualquer órgão judicial ou quase judicial.


USS Conserver (ARS-39), 1945-1994

O USS Conserver, um navio de salvamento da classe Diver de 1441 toneladas construído em Napa, Califórnia, foi comissionado em junho de 1945. Ele chegou às águas japonesas em setembro de 1945 e operou lá em apoio às atividades de ocupação até março de 1946. Em seguida, foi para o Pacífico Central , onde esteve envolvida nos testes de armas atômicas da Operação & quotCrossroads & quot até 1947. Durante o resto de sua longa carreira, Conserver alternou áreas de serviço entre a área da costa do Pacífico dos EUA, o Pacífico Central e o Extremo Oriente. Em 1950-53, ela foi empregada intermitentemente em operações de guerra da Coréia. O navio de salvamento também esteve presente durante a crise de Quemoy de 1958.

Ao longo das décadas de 1960, 70 e a maior parte dos anos 80, Conserver continuou seu trabalho de salvamento, reboque e outros importantes apoios à frota. Ela desdobrava-se no Pacífico Ocidental quase todos os anos. Em 1965, Conserver ajudou a resgatar o destruidor encalhado Frank Knox. Ela operou em águas vietnamitas regularmente de 1966 a 1972 e esteve envolvida em operações de busca e recuperação depois que a União Soviética abateu um avião coreano em 1983.


USS Frank Knox (DD 742)

O USS FRANK KNOX foi um dos contratorpedeiros da classe GEARING e o primeiro navio da Marinha a levar o nome. Descomissionado e retirado da lista da Marinha em 30 de janeiro de 1971, o FRANK KNOX foi posteriormente transferido para a Grécia, onde o navio foi recomissionado como THEMISTOKLIS. Atingido no início dos anos 1990, o navio foi afundado como alvo em setembro de 2001.

Características gerais: Concedido: 1942
Quilha colocada: 8 de maio de 1944
Lançado: 17 de setembro de 1944
Comissionado: 11 de dezembro de 1944
Desativado: 30 de janeiro de 1971
Construtor: Bath Iron Works, Bath, Maine
Estaleiro de conversão FRAM II: Estaleiro Naval da Ilha Mare, Vallejo, CA
Período de conversão do FRAM II: 1960 - maio de 1961
Sistema de propulsão: quatro caldeiras, turbinas engrenadas General Electric 60.000 SHP
Hélices: dois
Comprimento: 391 pés (119,2 metros)
Feixe: 41 pés (12,5 metros)
Calado: 18,7 pés (5,7 metros)
Deslocamento: aprox. 3.400 toneladas de carga total
Velocidade: 34 nós
Aeronave após FRAM II: nenhum
Armamento após FRAM II: três montagens gêmeas de 5 polegadas / 38 calibre, tubos de torpedo Mk-32 ASW (duas montagens triplas), dois ouriços Mk-10
Tripulação após FRAM II: aprox. 275

Esta seção contém os nomes dos marinheiros que serviram a bordo do USS FRANK KNOX. Não é uma lista oficial, mas contém os nomes dos marinheiros que enviaram suas informações.

FRANK KNOX foi lançado em 17 de setembro de 1944 pela Bath Iron Works Corp., Bath, Maine, patrocinado pela Sra. Prank Knox, viúva do Secretário Knox e comissionado em 11 de dezembro de 1944, Comandante J. C. Ford, Jr., no comando. Após extenso treinamento em ambas as costas, FRANK KNOX chegou em San Pedro Bay, PI, em 16 de junho de 1945 para se juntar às forças-tarefa de porta-aviões rápidos em seus ataques contra as ilhas japonesas. Com essa força, FRANK KNOX entrou em Sagami Wan em 27 de agosto e esteve presente na Baía de Tóquio durante as cerimônias de rendição em 2 de setembro. Ela serviu na ocupação no Extremo Oriente até embarcar para San Diego, seu porto de origem, em 4 de janeiro de 1946.

Em 1947 e 1948, FRANK KNOX completou missões no Extremo Oriente e foi redesignado como DDR 742 em 18 de março de 1949. Com a eclosão da guerra da Coréia, FRANK KNOX navegou em 6 de julho de 1950 para se juntar à força-tarefa de porta-aviões rápidos da 7ª Frota no ar operações contra a Coreia do Norte. Durante sua missão, ela também participou da invasão Inchon, conduziu bombardeios na costa, patrulhou o Estreito de Taiwan e, em 30 de janeiro de 1951, participou de uma invasão simulada da costa norte-coreana. Esse engano se mostrou tão eficaz que as tropas comunistas foram retiradas da Coreia central por um tempo. Um período final de 40 dias foi gasto no bombardeio dos centros ferroviários da costa leste, Chongjin e Songjin, cortando o fornecimento e as rotas de comunicação.

Retornando a San Diego em 11 de abril de 1951, FRANK KNOX operou ao longo da costa oeste e nos havaianos até 19 de abril de 1952, quando partiu para o serviço coreano novamente. Seu dever, semelhante ao de sua primeira viagem durante a guerra, incluía várias semanas no porto de Wonsan para dar apoio de fogo aos caça-minas. O contratorpedeiro voltou ao serviço na costa oeste em 18 de novembro de 1952. Durante seu cruzeiro no Extremo Oriente de 1953, que coincidiu com o armistício coreano, FRANK KNOX conduziu patrulhas e cobriu o transporte de ex-prisioneiros de guerra chineses que optaram por ir para Taiwan em vez de retornar da Coréia à China comunista continental.

Sua próxima missão no Pacífico ocidental, em 1955, encontrou FRANK KNOX participando da evacuação das Ilhas Tachen.

Em 1960-1961, FRANK KNOX foi modernizado sob o programa FRAM II, que deu a ela radares atualizados e outros novos equipamentos. Ela morou no Extremo Oriente do final de 1961 até meados de 1964, depois voltou para casa via Austrália e Pacífico sul. Mais uma vez desdobrada em junho de 1965, ela serviu brevemente ao largo do Vietnã, conduzindo apoio de tiros navais e operações de patrulha costeira. Enquanto estava no Mar da China Meridional em 18 de julho, FRANK KNOX encalhou no recife Pratas e só foi libertado após um esforço de salvamento muito difícil. Embora ela estivesse gravemente danificada e fosse relativamente idosa, suas capacidades de comando e controle justificaram um extenso trabalho de reparo, que foi realizado em Yokosuka, no Japão, no ano seguinte.

FRANK KNOX voltou às forças ativas em novembro de 1966 e retomou seu padrão de cruzeiros quase anuais da Sétima Frota, frequentemente participando de missões de combate no Vietnã. DD 742 redesignado no início de 1969, ela completou seu desdobramento final em novembro de 1970 e foi desativado no final de janeiro de 1971. O USS FRANK KNOX foi transferido para a Marinha grega alguns dias depois. Renomeada para THEMISTOKLIS, ela serviu por mais duas décadas antes de ser colocada fora de serviço no início dos anos 1990. O velho navio foi afundado como alvo de torpedo pelo submarino grego em setembro de 2001.

William Franklin Knox nasceu em Boston, Massachusetts, em 1º de janeiro de 1874. Frequentou o Alma College, em Michigan, e serviu em Cuba na Primeira Cavalaria Voluntária (os "Rough Riders") durante a Guerra Hispano-Americana. Após esse conflito, Knox tornou-se repórter de um jornal em Grand Rapids, Michigan, o início de uma carreira que cresceu para incluir a propriedade de vários jornais. Ele mudou seu primeiro nome para Frank por volta de 1900. Durante a Primeira Guerra Mundial, Knox foi um defensor da preparação e da participação dos Estados Unidos. Ele serviu como oficial de artilharia na França depois que a América entrou nas hostilidades.

Em 1930, Frank Knox tornou-se editor e co-proprietário do "Daily News" de Chicago. Republicano ativo, ele foi o indicado desse partido para vice-presidente na eleição de 1936. Knox, que era internacionalista e apoiador dos Aliados da Segunda Guerra Mundial, tornou-se secretário da Marinha em julho de 1940, quando o presidente Roosevelt se esforçou para criar apelo bipartidário para sua política externa e de defesa após a derrota da França.

Como secretário, Frank Knox trabalhou duro para expandir a Marinha em uma força capaz de lutar tanto no Atlântico quanto no Pacífico. Sua escolha de novos líderes uniformizados após o desastre de Pearl Harbor foi importante para acompanhar a Marinha durante as dificuldades, perdendo os meses de 1942 e os combates intensos que marcaram as ofensivas dos EUA que se seguiram. Embora ele tendesse a deixar os assuntos militares para o corpo de oficiais, seus talentos administrativos e bom senso deram contribuições inestimáveis ​​para a vitória que ele não viveria para ver. Em 28 de abril de 1944, após uma breve série de ataques cardíacos, o secretário Knox morreu em Washington, D.C.

Acidentes a bordo do USS FRANK KNOX:

Nas primeiras horas da manhã, enquanto navegava a dezesseis nós no Mar da China Meridional, o USS FRANK KNOX encalhou no recife Pratas. Um esforço de salvamento foi imediatamente iniciado, e logo envolveu os navios de salvamento GRAPPLE (ARS 7) e CONSERVER (ARS 39), os rebocadores MUNSEE (ATF 107), COCOPA (ATF 101) e SIOUX (ATF 75) e o navio de resgate submarino GREENLET (ASR 10 ) Embora FRANK KNOX tenha sido inicialmente apenas um pouco danificado, várias tentativas de libertá-lo entre 20 de julho e 2 de agosto não tiveram sucesso, e o navio foi empurrado para as rochas por ondas de um par de tufões que passavam. Ela estava agora muito mais furada, com espaços de máquinas inundados e estrutura do casco enfraquecida.

Quando os métodos convencionais de remendo de orifícios e remoção de água se mostraram inadequados, a espuma plástica foi empregada para preencher os compartimentos inundados, expelindo assim a água e aumentando significativamente a flutuabilidade do FRANK KNOX. Seu casco foi reforçado soldando reforços no convés principal. Explosives were used to break up coral around the ship, but these also produced further damage, which led to a need for more foam. Another pulling effort took place on 11 August, with a ship steaming by offshore making waves to help break the reef's grip on the grounded destroyer, but this also failed.

Salvage tackle was re-rigged, more weights were removed from FRANK KNOX, pontoons were attached to her hull, additional foam was generated and the destroyer COGSWELL (DD 651) arrived to make waves as required. A pull on 22 August produced some favorable movement and, on 24 August, USS FRANK KNOX was finally afloat, after nearly six weeks of salvage work in a very difficult environment. Repairs were later done in Japan.


Conserver ARS-39 - History

USS Conserver , a 1441-ton Diver class salvage ship built at Napa, California, was commissioned in June 1945. She arrived in Japanese waters in September 1945 and operated there in support of occupation activities until March 1946. She then went to the Central Pacific, where she was involved in the Operation "Crossroads" atomic weapons tests well into 1947. During the remainder of her long career, Conserver alternated service areas between the U.S. Pacific coast area, the Central Pacific and the Far East. In 1950-53, she was intermittently employed in Korean war operations. The salvage ship was also present during the 1958 Quemoy crisis.

Over the decades of the 1960s, 70s and most of the 80s, Conserver continued her work of salvage, towing and other important fleet support. She deployed to the Western Pacific nearly every year. In 1965, Conserver helped salvage the stranded destroyer Frank Knox . She operated in Vietnamese waters regularly from 1966 into 1972 and was engaged in search and recovery operations after the Soviet Union shot down a Korean airliner in 1983.

Laid up in September 1986, Conserver returned to active service a year later. Her subsequent operations were generally in the Hawaiian area, with occasional deployments to the U.S. West Coast and the South and Central Pacific. After almost a half-century of hard work, USS Conserver was decommissioned and stricken from the Naval Vessel Register in April 1994.

This page features views of USS Conserver (ARS-39).

EncontroOndeEventos
15 de novembro de 1946fora de Oahu, Oi.
Se desejar reproduções de resolução mais alta do que as imagens digitais apresentadas aqui, consulte: & quotComo obter reproduções fotográficas. & Quot

Clique na pequena fotografia para obter uma visão ampliada da mesma imagem.

Comes alongside USS Card (CVE-11) to exchange movies, in the Pacific Ocean, 27 August 1945.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Online Image: 94KB 740 x 605 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Is towed from Pearl Harbor to be sunk as a target, 6 July 1948. USS Conserver (ARS-39), at left, is the main towing ship, assisted by two harbor tugs on New York 's port side

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Online Image: 112KB 740 x 605 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Opening of Wonsan, October 1950

USS Merganser (AMS-26) tied up to USS Conserver (ARS-39) in Wonsan Harbor, Korea.
Photographed by AFAN W.C. Newbill. The original photo is dated 23 October 1950.
Note navigation bouy on Conserver 's after deck and ships in background, including another AMS and a high-speed minesweeper (DMS).

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Online Image: 116KB 740 x 595 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Photographed in October 1956. Location appears to be off Ford Island, Pearl Harbor, Hawaii.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Imagem online: 86 KB 740 x 610 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Photograph dated 21 August 1958. Probably taken at Pearl Harbor, Hawaii.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, do acervo do Centro Histórico Naval.

Online Image: 89KB 740 x 600 pixels

Photograph dated 21 August 1958.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, do acervo do Centro Histórico Naval.

Online Image: 73KB 740 x 595 pixels

Underway off Honolulu, Hawaii, 26 April 1967.
Photographed by PH3 D.R. Hyder.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, do acervo do Centro Histórico Naval.

Online Image: 112KB 740 x 610 pixels

Off Oahu, Hawaii, 26 April 1967.
Photographed by PH3 D.R. Hyder.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, do acervo do Centro Histórico Naval.

Online Image: 97KB 740 x 610 pixels

Off Kauai, Hawaii, in October 1971. She had served as support platform for the recovery and replacement of a defective hydrophone on the Barking Sands underwater range.
Photographed by PH1 Kendal Thornsley.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, do acervo do Centro Histórico Naval.

Online Image: 85KB 740 x 610 pixels

Aground on Pratas Reef, South China Sea, with several ships attempting to pull her off. She went aground on 18 July 1965. This view was probably taken at about the time she was finally refloated on 24 August 1965. Ships pulling are (from left to right): Grapple (ARS-7), Conserver (ARS-39), Sious (ATF-75), Greenlet (ASR-10) and Cocopa (ATF-101).


Conserver ARS-39 - History

The target ships of Operation Crossroads, even those that survived sinking at Bikini and those that also outlasted subsequent sinking, are now scrapped. The same holds true in large measure for the support fleet of ships. Nonetheless, four Crossroads veterans remain in active naval service as of 1990, and another one is preserved as a museum ship. In 1990, surviving vessels of Operation Crossroads are:

USS Conserver (ARS-39). Attached to the repair and service group for Operation Crossroads, the Bolster- class salvage vessel Conserver is assigned to the Pacific Fleet and based at Pearl Harbor.

USS Fulton (AS-11). Also assigned to the repair and service group for Operation Crossroads, the submarine tender Fulton is now attached to the Atlantic Fleet and based at Norfolk, Virginia.

USS Laffey (DD-724). Attached to the support fleet for Crossroads, Laffey patrolled the seas outside the atoll. Preserved and open as a museum display vessel at Patriot's Point, Mount Pleasant, South Carolina, Laffey is one of five historic vessels there, including USS Yorktown (CV-10).

USS Preserver (ARS-8). Attached to the repair and service group, this salvage ship is now assigned to the Naval Reserve Training Facility at Little Creek outside Norfolk, Virginia.

USS Reclaimer (ARS-42). Attached to the repair and service group as its first assignment, this then-new Diver- class salvage ship later returned to Bikini in 1954 for the Castle-Bravo test. This vessel remains in active service at Pearl Harbor.

Additionally, preserved portions of one target and one support ship survive as historic exhibits. The bridge of the target submarine Parche (SS-384), one of the nine vessels to survive the spate of post-Crossroads scuttlings, served as a Naval Reserve training boat at Mare Island, California, until November 1969. Sold for scrap in July 1970, portions of the submarine were saved and retained by the Navy. The bridge is on display at the Subase, Pearl Harbor, while the conning tower once inside the sail and bridge is displayed outdoors at the USS Bowfin Submarine Museum and Park at Pearl Harbor. The above-the-waterline portion of the bow of USS Fall River (CA-131), the target ship group flagship for Crossroads, was saved after the cruiser was stricken and scrapped in 1971. It is now on display at Battleship Cove, Fall River, Massachusetts, where the battleship Massachusetts, the destroyer Joseph P. Kennedy Jr., and the submarine Lionfish are preserved.

At least one Crossroads aircraft survives as a museum exhibit. An F6F Hellcat used as a drone to sample the air after each burst is now at the National Air and Space Museum in Washington, D.C. The ARADO 196 spotting plane from Prinz Eugen that did not accompany the cruiser to Bikini is also owned by U.S. Navy, and is in storage.

Some of the items of "historical interest" removed from the Crossroads target ships are displayed at various memorials, sites, and museums. The ship's bell of USS Arkansas is the centerpiece of the Arkansas War Memorial in Little Rock, while the Governor's office retains the ship's silver service for use on ceremonial occasions. Saratoga 's bell is displayed at the Naval Aviation Museum at Pensacola, Florida. The bell of USS Anderson is displayed at the Anderson, South Carolina, post of the Veterans of Foreign Wars (VFW). Lamson 's bell is displayed at the 9th Naval District Headquarters in Des Moines, Iowa. The U.S. Navy retains Prinz Eugen 's bell, now in storage, as well as Lamson 's commissioning plaque in Washington, D.C. Ordnance items stripped from Prinz Eugen prior to Crossroads are now in the Navy's museum collections, and include a 20mm and 37mm antiaircraft gun. Flags flown from the ships at Bikini, including a Japanese Naval Ensign from Nagato are in the Navy's collections.

Other artifacts from the target ships rest throughout the country in various museums and in private hands, and many are proudly displayed by the veterans of these vessels at their reunions--the last remnants in hand of the sunken fleet of Operation Crossroads.


Conserver ARS-39 - History

(ATF-118: dp. 1,330 1 205', b. 38'6" dr. 14'3" (mean) s. 16 k. cpl 85 a. 1 3", 2 40mm. cl.Abnaki)

The first Wenatchee (AT-118) was laid down on 12 January 1944 at Alameda, Calif., by the United Enginesclassified ATF-118 on 15 May 1944 launched on 7 September 1944, sponsored by Mrs. Hart A. Aaron, the wife of Lt. Comdr. H. A. Aaron, USNR, and commissioned on 24 March 1945.

Wenatchee conducted her shakedown training in the San Pedro-San Diego San Francisco, Calif., area, before departing the west coast on 15 May, bound for the Hawaiian Islands. Reaching Pearl Harbor on 30 May, the fleet tug remained there through mid-June and then sailed for the Marshalls. She reached Eniwetok on 5 July.

The fleet tug performed ocean towing and screening duties supporting the 3d Fleet's drive against the Japanese homeland and, after hostilities ended, participated in the initial occupation of Japan. She was present in Tokyo Bay on 2 September, the day of Japan's formal surrender. That autumn, she engaged in salvage work at the former Japanese naval base at Yokosuka.

Wenatchee operated there through the end of 1945 and into the following year, finally departing that port in company with Conserver (ARS-39) on 20 February 1946, bound for Hawaiian waters. Reaching Pearl Harbor on 3 March, Wenatchee stayed there for over a month before she sailed for Bikini atoll on 13 April to take part in Operation "Crossroads."

As part of Task Unit 1.8.1, a repair and service unit, Wenatchee supported the atomic test operations there into the summer and then left Kwajalein on 20 August and headed for Pearl Harbor, reaching that port on 5 September. The fleet tug subsequently towed AFDB-7 from Pearl Harbor to San Francisco, reaching the west coast in late October.

After transiting the Panama Canal in mid-December and reporting for duty with Service Force, Atlantic Fleet, Wenatchee reached New Orleans on 21 January 1947. Shifting to Orange, Tex. in mid-March, the fleet tug was decommissioned and placed in reserve there on 19 May 1947.

Struck from the Navy list on 1 September 1962, the ship was transferred to the Maritime Administration for lay up and preservation. Berthed at Beaumont Tex., she remained there into the late 1970's, awaiting final disposition Wenatchee (ATF-118) earned one battle star for her World War II operations supporting the 3d Fleet.


Saturday, May 1, 2010

USS CONSERVER ARS-39 Diver plaque


USS CONSERVER ARS-39 Original ship's plaque with a brass MK V helmet and a flat metal ship emblem. The emblem is called a beer can label. These type of Navy plaques are hard to find , because Navy divers collect them and won't let go of them. Not even in death will they part with these.

USS SUNFISH SSN 649 plaque - reunion


USS SUNFISH SSN-649 Original submarine brass plaque. The brass emblem is 6 1/2 inches tall with an even patina. The Walnut backing has some scruff marks and a name plate has been removed.


Assista o vídeo: USS Conserver Westpac 1985 (Outubro 2021).