Notícia

Atividade em sala de aula: O casamento do Príncipe Arthur e Catarina de Aragão (comentário)

Atividade em sala de aula: O casamento do Príncipe Arthur e Catarina de Aragão (comentário)

Este comentário é baseado na atividade de sala de aula: O Casamento do Príncipe Arthur e Catarina de Aragão

T1: Leia a introdução e explique por que Henrique VII começou a arranjar o casamento de seu filho logo após seu nascimento.

A1: Henrique VII tornou-se rei da Inglaterra e do País de Gales após derrotar Ricardo III na Batalha de Bosworth. Henry temia ser derrubado por outras figuras poderosas na Inglaterra. Ele também estava preocupado com a possível invasão pela França. A Espanha era o outro país poderoso da Europa. Henrique esperava que uma aliança com a Espanha pudesse ser selada pelo casamento de seu filho com a filha do rei da Espanha.

2º trimestre: Fontes de estudo 3 e 4. Explique por que Fernando de Aragão e Isabel de Castela estavam preocupados em enviar sua filha para a Inglaterra.

A2: Henry VII só recentemente ganhou poder matando Richard III. Durante o século 15, os reis ingleses muitas vezes corriam o risco de serem derrubados. Roderigo de Puebla (fonte 3) afirma isso ao dizer: "Tendo em vista o que acontece todos os dias aos reis da Inglaterra, é surpreendente que Fernando e Isabel se atrevessem a pensar em dar sua filha". David Loades (fonte 4) argumenta que os acordos de casamento real eram freqüentemente quebrados. Isso porque a situação política mudava constantemente. Teria sido muito difícil para Fernando de Aragão e Isabel de Castela cancelar o acordo de casamento depois que Catarina de Aragão estava morando na Inglaterra.

3º T: Por que os casamentos arranjados entre filhos e filhas de famílias reais europeias são frequentemente cancelados?

A3: Acordos de casamento entre famílias reais europeias eram freqüentemente assinados quando os filhos eram muito pequenos. Até que o casamento pudesse ser consumado, os monarcas continuaram a procurar um arranjo melhor. Por exemplo, Fernando de Aragão teria cancelado o acordo se Henrique VII fosse deposto.

Q4: Descreva os sentimentos do Príncipe Arthur que são expressos na fonte 7.

A4: Arthur reclama de seu aborrecimento (vexatório) com a demora (procrastinação) em seu casamento. O príncipe Arthur provavelmente foi convidado por Henrique VII para escrever esta carta, pois ele estava muito ansioso para que o casamento acontecesse.

Q5: As fontes 1 e 6 apoiam as opiniões expressas nas fontes 8 e 9?

A5: Alison Plowden (fonte 8) afirma que Catarina de Aragão era "bonita, pequena e bem feita, com uma pele rosa e branca clara e muitos cabelos ruivos". Hilary Mantel (fonte 9) diz que ela era uma "minúscula beleza de cabelos ruivos". Russet e castanho-avermelhado significam "castanho-avermelhado". Isso é apoiado por ambas as fontes 1 e 6. O mesmo acontece com a alegação de que ela tinha "pele clara de rosa e branco".

Q6: Fontes de estudo 2 e 5. Crie uma linha do tempo intitulada "O casamento de Arthur Tudor e Catarina de Aragão" que inclua as datas: 1487, 1488, 1493, 1498 e 1501.

A6: Linha do tempo: O casamento de Arthur Tudor e Catarina de Aragão

1487: Discussões sobre o possível casamento entre Arthur Tudor e Catarina de Aragão.

1488: Roderigo Gonzalva de Puebla é enviado à Inglaterra para negociar com Henrique VII.

1493: a rainha Isabel decide enviar Catarina para a Inglaterra em 1498.

1498: A rainha Isabel decide não enviar Catarina para a Inglaterra.

1501: Catarina de Aragão casa-se com Arthur Tudor.

Q7: Use as informações nesta unidade para explicar por que Arthur e Catherine não se casaram antes de 1501?

A7: Fernando de Aragão e Isabel de Castela estavam preocupados com a queda de Henrique VII. (fonte 3) Eles também pensaram que poderiam conseguir um acordo melhor com outro monarca europeu. (fonte 4) Eles também sabiam que o casamento não poderia ser consumado até que Catherine e Arthur entrassem na puberdade (o processo de mudanças físicas através do qual o corpo de uma criança amadurece em um corpo adulto capaz de reprodução sexual para permitir a fertilização). A puberdade ocorreu mais tarde no século 15 do que hoje. (fonte 2)


Arthur, Príncipe de Gales

Arthur Tudor (19/20 de setembro de 1486 - 2 de abril de 1502) foi Príncipe de Gales, Conde de Chester e Duque da Cornualha. Como filho mais velho e herdeiro aparente de Henrique VII da Inglaterra, Arthur era visto pelos contemporâneos como a grande esperança da recém-criada Casa de Tudor. Sua mãe, Elizabeth de York, era filha de Eduardo IV, e seu nascimento cimentou a união entre a Casa de Tudor e a Casa de York.

Os planos para o casamento de Arthur começaram antes de seu terceiro aniversário, ele foi nomeado Príncipe de Gales dois anos depois. Aos onze anos, ele foi formalmente noivo de Catarina de Aragão, filha dos poderosos Reis Católicos da Espanha, em um esforço para forjar uma aliança anglo-espanhola contra a França. Arthur foi bem educado e gozou de boa saúde durante a maior parte de sua vida. Logo após seu casamento com Catarina em 1501, o casal fixou residência no Castelo de Ludlow, em Shropshire, onde Arthur morreu seis meses depois de uma doença desconhecida. Catarina mais tarde afirmou com firmeza que o casamento não havia sido consumado.

Um ano após a morte de Arthur, Henrique VII renovou seus esforços para selar uma aliança matrimonial com a Espanha, arranjando o casamento de Catarina com o irmão mais novo de Arthur, Henrique, o príncipe de Gales. A morte prematura de Arthur pavimentou o caminho para Henrique subir ao trono em 1509 como rei Henrique VIII. Se Arthur e Catarina consumaram seu casamento de seis meses, foi, muito mais tarde (e em um contexto político completamente diferente), explorado por Henrique VIII e sua corte. Essa estratégia foi empregada para lançar dúvidas sobre a validade da união de Catarina com Henrique VIII, levando à separação entre a Igreja da Inglaterra e a Igreja Católica Romana.


ARTIGOS RELACIONADOS

Foi também a casa de Sir Henry Sidney, Lorde Alto Almirante, que foi destacado lá para organizar a defesa das marchas galesas e o local de nascimento da poetisa Mary Sidney, uma das primeiras mulheres inglesas a ganhar grande reputação por sua poesia.

Em tempos mais recentes, foi também a casa do naturalista e escritor Norman Hickin até sua morte em 1990.

Agora foi reformado pelos proprietários atuais e possui confortos do século 21, mantendo sua grandeza original.

A propriedade listada de Grau II, que atualmente é administrada como um premiado B & ampB, tem um castanheiro no terreno de 1,8 acres que se acredita ter pelo menos 450 anos de idade

A mansão foi reformada pelos proprietários atuais e tem confortos do século 21, mantendo sua grandeza original

A casa tem 8.515 pés quadrados de área útil em quatro andares com uma cozinha / sala de pequeno-almoço, várias despensas e um quarto com casa de banho privada no rés-do-chão.

Possui também um hall de recepção, sala de estar, sala de estar, outra cozinha / sala de pequeno-almoço e uma impressionante sala de jantar de 31 pés no piso térreo.

Cada um dos dois andares superiores tem quatro quartos, todos com banheiro privativo e uma vista deslumbrante do Vale do Severn.

Os jardins incluem um amplo relvado, a clareira arborizada com a árvore milenar, uma horta produtiva e gaiolas de fruta.

Charles Probert, do corretor de imóveis Knight Frank, disse: 'Kateshill House é uma casa georgiana muito bonita.

'Fica na periferia da cidade e ligeiramente subindo a colina com vista para a cidade, mas você tem um acre e um pouco de terreno que faz com que pareça uma casa de campo, mas você está a uma curta distância de tudo.

“É uma casa grande e velha, o que pode significar um poço de dinheiro, mas esta casa tem sido bem cuidada.

'O interesse mais sério veio de pessoas que procuram uma casa de família.

“Acho que as pessoas estão inicialmente interessadas no caráter do edifício e na localização, mas quando o vêem, elas amam o romantismo da história.

'Aquele castanheiro é uma coisa e tanto quando você o vê, é fantástico. Toda a história ajuda você a se apaixonar pela casa. '

Quem foram o Príncipe Arthur e Catarina de Aragão?

O Príncipe Arthur de Gales era filho de Henrique VII e Elizabeth de York e nasceu em 19 ou 20 de setembro de 1486.

Seu irmão era Henrique VIII e o Príncipe Arthur foi o primeiro na linha de sucessão ao trono.

Ele foi declarado Príncipe de Gales aos três anos de idade.

Henrique VII havia vencido a Guerra das Rosas e imposto a supremacia Tudor, unindo as casas de York e Lancaster.

Quando ele era apenas um bebê, ele foi prometido em casamento com Catarina de Aragão, filha dos monarcas espanhóis Isabel e Fernando.

Isso teve significado político ao fortalecer as relações entre a Inglaterra e a Espanha, o que seria útil contra a França.

Mas, em menos de um ano de casamento, o Príncipe Arthur morreu de "doença do suor", uma doença que estava se espalhando por Londres.

Catherine também contraiu a doença, mas sobreviveu devido à sua boa saúde física, ao passo que Arthur já se encontrava num estado de saúde preocupante.

A doença atingiu a Inglaterra como uma epidemia em cinco ocasiões em 1485, 1508, 1517, 1528 e 1551.


Rainha da Inglaterra

Catarina e Henrique tiveram um casamento confortável por anos, com a popular Catarina até servindo como regente e supervisionando uma batalha contra os escoceses enquanto Henrique travava uma guerra na França. No entanto, embora ela tenha tido seis filhos & # x2014 incluindo uma filha sobrevivente, Mary Tudor & # x2014Catherine não produziu um herdeiro homem para Henry. Em 1527, Henry decidiu terminar seu casamento com Catarina para que ele pudesse se casar com uma nova esposa.

Foto de Catarina de Aragão

Henrique pediu à Igreja Católica que invalidasse seu casamento porque Catherine havia se casado com seu irmão. No entanto, Catarina se recusou a seguir o plano de Henrique, jurando que seu casamento com Arthur não havia sido consumado. Mesmo depois de se separar da filha, a devota Catarina afirmava que seu casamento com Henrique era válido e indissolúvel. Como seu sobrinho era Carlos V, o sacro imperador romano, o papa Clemente VII não cedeu aos desejos de Henrique.

Cansado de esperar, Henrique decidiu que não precisava da aprovação do papa. Em 1533, Henry & # x2014, que já havia se casado secretamente com Ana Bolena & # x2014, fez com que Thomas Cranmer, o arcebispo de Canterbury, anulasse seu casamento com Catarina. O Parlamento declarou então que o rei, não o papa, era o chefe da Igreja da Inglaterra.


Recapitulação do episódio 1 de ‘The Spanish Princess’: & # 8220The New World & # 8221

Starz & # 8217s série limitada A princesa espanhola, a terceira série da rede & # 8217s baseada nos romances aclamados pela crítica de Philippa Gregory, estreada em 5 de maio de 2019. Intitulada & # 8220O Novo Mundo ”, o primeiro episódio começa no Palácio de Alhambra, Espanha em 1501. A rainha Isabel e seu exército derrubaram O governo muçulmano é necessário para garantir aliados católicos para manter o controle sobre a terra. Ao mesmo tempo, a Inglaterra precisa de uma injeção de dinheiro para evitar as invasões da França e da Escócia.

A solução para os dois países se apresenta em uma partida entre o herdeiro Tudor, o Príncipe Arthur, e a princesa espanhola Catarina de Aragão. Catarina cresceu acreditando que ela será a Rainha da Inglaterra, uma promessa feita a ela quando criança.

Para cumprir seu destino, Catarina de Aragão (Charlotte Hope) faz a difícil jornada da Espanha para a Inglaterra, sabendo que ela pode nunca ver a Espanha novamente.

Antes do encontro tão esperado do Príncipe Arthur e da Princesa Catarina, o futuro Rei e Rainha da Inglaterra trocaram cartas de amor. Catherine está impressionada com a escrita de Arthur e seu coração se aquece com sua paixão. A dama de companhia de Catherine, Lina de Cardonnes (Stephanie Levi-John), garante que está tudo bem se apaixonar por um homem que ela nunca conheceu com base apenas em suas cartas.

Catherine admite que suas próprias cartas são tão apaixonadas quanto as do Príncipe Arthur.

A rainha Isabel (Alicia Borrachero) e membros do exército espanhol acompanham a princesa Catarina na primeira parte de sua perigosa jornada. O grupo é atacado por mouros que juraram morrer lutando por suas crenças. E enquanto Catherine expressa seu desejo de participar da batalha, sua mãe guerreira a lembra que ela precisa permanecer segura e proteger a Espanha cumprindo seus deveres e se tornando a Rainha da Inglaterra.

A princesa Catarina observa sua mãe cavalgar para a batalha e se ajoelhar, cravando uma faca na terra e recitando, "Filha da Espanha, Rainha da Inglaterra, esposa do Príncipe Arthur", em um volume e segurança cada vez maiores.

A rainha Isabella e seus homens emergem da batalha vitoriosos. (A Rainha liderou o ataque e está coberta de sangue no final.)

No Palácio de Westminster, o rei Henrique VII (Elliot Cowan) e a rainha Elizabeth (Alexandra Moen) se preocupam com o atraso da chegada da princesa Catarina. Eles acreditam que Deus está mantendo a princesa Catherine longe. O rei Henrique está fora de si de preocupação com as finanças da Inglaterra. Até o príncipe Arthur e a princesa Catherine se casarem, o país estará em apuros e vulnerável a ataques.

O Príncipe Arthur pergunta pelo status da Princesa Catarina e é informado que ela partiu. Elizabeth informa a seu filho mais velho que ele deve conhecer Catherine enquanto ela segue para Westminster. Nem o rei Henrique nem a rainha Elizabeth irão acompanhá-lo, mas ele terá Sir Richard Pole e Margaret Pole (“tia Maggie”) presentes.

Enquanto o Príncipe Arthur se prepara para sua viagem, a Rainha Elizabeth pergunta o que ele e a tia Maggie discutem. Elizabeth acredita que Margaret estaria ciente de qualquer conspiração contra sua família.

O mar está agitado enquanto Catarina de Aragão continua sua viagem para encontrar seu noivo. Catherine sofre de enjôo, entretanto, Lina continua capaz de cuidar de sua amante. Quando ela procura algo para ajudar o estômago da princesa, ela encontra Oviedo (Aaron Cobham) orando a Alá. Chocada, ela o lembra que eles estão a serviço da princesa Catarina e da Espanha. Ele se opõe, acreditando que pode ser leal à princesa Catherine e adorar seu deus.

O Príncipe Arthur chega à Dogmersfield House, onde Margaret e Richard Pole estão residindo atualmente. Tia Maggie obviamente se preocupa genuinamente com o jovem príncipe, e o afeto é retribuído. Arthur tenta acalmá-la, alegando que sua mãe a tem em alta estima.

Margaret admite para o marido que sente falta dos filhos e não gosta da Dogmersfield House. Ela também está infeliz com a princesa Catherine chegar logo, indo tão longe a ponto de desejá-la morta. Richard lembra a ela que a rainha Elizabeth quer que eles deixem seu passado para trás.

O rei e a rainha da Inglaterra não estão presentes enquanto a mãe do rei, Lady Margaret Beaufort (Harriet Walter), se prepara para cumprimentar Catarina de Aragão antes de sua viagem a Dogmersfield House. A Mãe de Minha Senhora, o Rei (como foi chamada na época), não sabe que Catarina ordenou que seu navio atracasse em outro lugar, pois não desejava ver sua outra dama de companhia, Rosa (Nadia Parkes), continuar sofrendo de enjôo .

O navio pousa e eles encontram dois homens que os dão as boas-vindas à Inglaterra. Catherine pergunta a localização da igreja e é informada de que ela fica nas proximidades. Um de seus homens monta uma escolta com o major da cidade e conforme a chuva cai, eles continuam sua jornada acompanhados por Edward Stafford (Olly Rix), duque de Buckingham.

Stafford repreende o grupo espanhol, dizendo que eles deveriam ter seguido o plano e pousado em Southampton. Lady Margaret teve de alterar seus planos e os encontrará em Dogmersfield. Ele suaviza seus comentários elogiando Catherine, dizendo que a beleza dela e de Rosa iluminam o dia.

A aliviada Catarina de Aragão do rei Henrique está agora em solo inglês. A rainha Elizabeth acha que isso pode indicar que Deus está sorrindo para eles.

Os toques finais de última hora estão ocorrendo dentro da Dogmersfield House, enquanto a princesa Catherine chega a cavalo. Lady Margaret cumprimenta Catherine com “Bem-vinda à Inglaterra, criança”, e sua conversa inicial prepara o terreno para conflitos posteriores. Quando Lady Margaret pede que falem em latim porque não é proficiente em espanhol, Catherine garante que ela não é uma criança e pode falar inglês perfeitamente bem.

Quando Catherine afirma que possui os títulos de Princesa da Espanha e Princesa de Gales, Lady Margaret discorda. Catherine pode não se chamar princesa de Gales até depois do casamento. No entanto, Catarina a corrige, lembrando-lhe que o casamento foi selado por procuração enquanto ela estava no mar.

Richard Pole quebra a tensão, apresentando a si mesmo e sua esposa. Catherine mal reconhece sua saudação, quer apenas entrar em casa e tirar as roupas molhadas. Ela quer tomar banho e depois fazer uma sesta. Lady Margaret tenta esmagar essa ideia, dizendo que eles não dormem à tarde. Ela quer que Catherine conheça o Príncipe Arthur imediatamente após ela trocar de roupa.

A princesa Catherine não aceita nada disso. Ela não vai encontrar o Príncipe Arthur até que eles estejam na presença de Deus e façam os votos. A batalha de vontades continua, com Lady Margaret jogando as palavras de Catherine de volta em seu rosto. Como o casamento deles já está completo, não há nada que impeça Catherine de conhecer o Príncipe Arthur. Catarina de Aragão vence esta batalha, dizendo a Lady Margaret que ela não encontrará ninguém antes de tomar um banho e fazer uma sesta.

Rosa e Lina ajudam Catherine a tirar suas roupas enquanto a desamparada Catherine pergunta: "Onde está a luz?" Lina diz que Catherine é a luz. Sozinha, Catherine se aquece perto do fogo e recupera uma bússola de ouro. Ela também lê uma carta do Príncipe Arthur que diz que deseja abraçá-la.

Lina instrui os servos sobre onde colocar os pertences de Catarina de Aragão. Lady Margaret & # 8217s confusa com os suprimentos e espantada quando Lina diz que a princesa Catherine vai tomar banho todos os dias. Isso é inédito, mesmo entre a realeza inglesa.

É a vez de Lina ficar chocada quando descobre que os soldados espanhóis vão ficar alojados nos estábulos. Ela diz a Lady Margaret que os homens ficarão alojados na casa grande e não como animais. Lina lembra a Lady Margaret que os soldados foram trazidos para a Inglaterra como parte do dote da princesa Catherine & # 8217s.

Lina acorda a princesa Catarina de seu cochilo ao ver o rei Henrique se aproximando de casa. Ele entra e bate na porta de Catherine, exigindo que ela se abra para que ele possa conhecê-la. Depois de alguns momentos apressados ​​preparando Catarina para saudar o rei Henrique, o governante da Inglaterra entra e é imediatamente denunciado pela princesa Catarina. Ela declara que não é maneira de um rei agir e ameaça escrever para sua mãe sobre seu comportamento desrespeitoso para com ela e a Espanha.

O rei Henry explica que ele simplesmente quer colocar os olhos nela depois de esperar tanto tempo por sua chegada. Ele pede que ela retire o véu e a princesa Catherine se recusa, determinada a usá-lo até o casamento. Os costumes ingleses são diferentes, e Catherine continua a provar que é feroz e não tem medo de falar o que pensa. Ela o lembra de que não importa se ela é feia porque está lá com o propósito de fazer um tratado.

A princesa Catarina faz o rei Henrique rir quando afirma que a Inglaterra precisa mais da Espanha do que a Espanha precisa da Inglaterra.

Com outra batalha em seu currículo, a princesa Catherine remove seu véu. O rei Henrique pede que ela venha conhecer seu filho e deixe que ele também coloque os olhos sobre ela.

A princesa Catarina e suas damas, junto com Lady Margaret e os poloneses, dão um passeio pelos jardins. (Catherine e Arthur caminham alguns passos à frente, para se conhecerem.) Catherine e # 8217s claramente infelizes ao saber que ela se mudou para um país chuvoso, e Arthur tenta explicar os muitos tipos diferentes de chuva que caem na Inglaterra. A princesa Catherine não se preocupa com a semântica, ela não gosta de tanta água chovendo do céu.

O Príncipe Arthur tenta mudar de assunto, garantindo à Princesa Catherine que tentará ser um bom marido que está sempre atento às necessidades dela. Catherine, no entanto, está presa em sua antipatia pela chuva. Ela quer voltar para a casa para não ficar doente, notando que ele não é tão atencioso quanto suas cartas diziam que ele era. Ela o lembra do que ele escreveu, incluindo dizer que queria segurá-la em seus braços.

Príncipe Arthur & # 8217s chocou-se ao ouvir sobre essas cartas, exigindo saber se ela respondeu. A Princesa Catherine percebe que algo está errado, mas não entende o que é quando o Príncipe Arthur foge.

De volta ao quarto dela, Catherine diz a Lina que Arthur não escreveu as cartas. Ela está envergonhada por compartilhar seu coração e paixão com o escritor da carta. Catherine realmente acreditava que estava apaixonada, e agora ela se pergunta se era tudo uma farsa, um truque pregado por algum outro nobre.

Durante seu encontro inicial com a princesa Catarina, o rei Henrique mencionou algo sobre o que foi feito para trazer Catarina para a Inglaterra, e Lina, Rosa e Catarina agora acreditam que esse é outro tópico neste conto de engano.

Richard e Margaret Pole finalmente se reencontram com seus filhos pequenos, as únicas pessoas que realmente trazem um sorriso ao rosto de Margaret.

O rei Henrique relata à rainha Elizabeth que conheceu oficialmente Catarina de Aragão. Elizabeth pergunta se Catarina é tão atraente quanto seu retrato, e o rei Henrique gagueja quando diz que ela é. Ele diz a Elizabeth que Catherine tem seu espírito e é linda.

Depois que o rei Henrique sai, Lady Margaret confidencia a Elizabeth que Catarina é arrogante e privilegiada. A Rainha Elizabeth, obviamente não é uma pessoa que segura a língua com a sogra, acredita que essas são qualidades perfeitas para uma rainha - apenas qualidades que Lady Margaret aprova.

A rainha Elizabeth e Margaret Pole têm uma reunião tensa e, quando se encontram em particular, Elizabeth pede a Maggie que se junte a ela enquanto ela se prepara para o parto. Quando Maggie se opõe, Elizabeth vai direto ao ponto - ela exige saber se Maggie ouviu falar de algum traidor se levantando contra o rei Henrique. "Eu cuido de Arthur ... isso é tudo", diz Margaret, extremamente desconfortável com a direção desta conversa.

Edward Stafford acompanha a princesa Catherine às suas acomodações temporárias na Torre. Aparentemente, é o costume antes de um casamento real, e Edward garante a ela que os apartamentos serão confortáveis. Eles encontram o príncipe Harry (Ruairi O & # 8217Connor) e ele pergunta se Catherine gosta daqui. Ele então revela que a levará até o altar para seu casamento.

Catherine agradece por sua recepção calorosa, um sorriso genuíno enfeitando seu rosto por uma das únicas vezes na Inglaterra. Ele se pergunta por que ela está usando um véu, pensando que pode ser para impedir que seu irmão, Arthur, a beije. Ele diz a sua futura cunhada que Arthur tem medo de meninas, então ela não precisa se preocupar com o aspecto físico de seu casamento.

O Príncipe Harry se distrai facilmente e pede a besta de Oviedo & # 8217s. Ele atira e gosta da sensação, ordenando a Oviedo que o ensine a usar. Eduardo interrompe para informar a Catarina que a rainha pediu para vê-la.

Quando Catherine está saindo, o Príncipe Harry confessa que escreveu as cartas de amor.

Margaret diz ao Príncipe Arthur que ele será um noivo bonito, mas Arthur está de mau humor. Ele, claro, já descobriu que seu irmão é quem escreveu as cartas de amor. Arthur explica que tentou escrever para Catherine, mas não conseguiu encontrar as palavras. Harry encontrou os rascunhos e aparentemente escreveu em seu lugar. Margaret lembra que Catherine só respondeu porque acreditava que estava se correspondendo com ele - sem saber dos truques de seu irmão.

Rosa e Lina descobrem que as ervas (alecrim) para o banho de Catarina murcharam. Eles fazem o seu caminho através do castelo escuro à noite em busca de ervas substitutas e encontram Edward Stafford. Quando ele pergunta para onde ela está indo, Rosa explica e depois segue com Edward para as sombras para se beijar.

Lina fica sozinha quando um soldado se aproxima e a agarra. Oviedo interrompe o ataque e a acompanha em busca de ervas. Quando ela o questiona sobre ser muçulmano e beber, ele explica que é porque não há mais nada seguro para beber.

A Princesa Catarina e a Rainha Elizabeth têm seu primeiro encontro cara a cara. Quando Catarina diz que o rei Henrique foi rude com ela, Elizabeth discorda. Ela diz que o comportamento dele se deve ao fato de que pagaram um preço alto por ela e que ele está desesperado. “Ele é um homem faminto e você é o pão”, diz a Rainha Elizabeth.

Esta é a segunda vez que um preço é mencionado e Catherine pede uma explicação. A Rainha Elizabeth explica que dois jovens foram mortos para que não pudessem desafiar a reivindicação do Príncipe Arthur ao trono. Isso foi feito a pedido da mãe de Catarina, a rainha Isabella. Um dos rapazes era o irmão de Margaret Pole, Edward Plantagenet.

Edward era simples e não entendia por que ele tinha que morrer.

Catarina de Aragão se recusa a acreditar que isso foi feito a pedido de sua mãe. A Rainha Elizabeth garante que é verdade e que ela está revelando esse segredo para que Catarina perceba o que está em jogo em seu casamento com o Príncipe Arthur. A princesa Catarina deve dar à luz filhos para continuar seu domínio sobre a Coroa.

A rainha Elizabeth avisa: “Não me contrarie, Catherine. Não há nada que eu não farei para salvar meus meninos ou para salvar meu amor. ” Ela sela suas palavras com um beijo e vai embora, deixando Catherine sozinha para considerar o que aprendeu.

Lina e Rosa falam sobre Edward, e Lina a lembra que é uma honra atender a princesa Catherine. Ela também a avisa contra se envolver em um relacionamento com Edward.

O dia do casamento de Catherine chega e ela se recusa a levantar do banho para se preparar. Lina manda todos embora e então se lembra de um encontro entre Catarina e Cristóvão Colombo. Catherine tinha perguntado como Colombo sabia que não navegaria para fora da borda da terra e Colombo disse a ela para sempre se lembrar de onde ela veio. Ele deu a ela a bússola de ouro que ela agora aprecia.

Catherine relutantemente permite que Lina a seque e vista.

Uma deslumbrante Catarina de Aragão desce o tapete forrado de soldados do lado de fora da igreja. O Príncipe Harry se junta a ela na porta e tira seus sapatos. Ela pergunta por que ele escreveu para ela e ele admite que gostou das cartas dela. “Eles me animaram”, diz seu futuro cunhado.

Catherine acredita que a admissão do Príncipe Harry é uma demonstração de fraqueza. Ela tem poder sobre ele depois que ele admite que as cartas dela o entusiasmam. Eles caminham pelo corredor enquanto Catarina recita calmamente: "Filha da Espanha, esposa do Príncipe Arthur." O episódio termina quando ela acrescenta: “... e em breve, Rainha da Inglaterra”.


Catarina de Aragão realmente veio ao segundo casamento virgem?

Após as celebrações do casamento de Catarina de Aragão com Arthur, Príncipe de Gales, o casal adolescente foi "colocado na cama" de acordo com o costume Tudor. O que aconteceu naquela noite mais tarde se tornaria um assunto de grande controvérsia. Neste post, exploramos se a afirmação de Katherine de que o casamento nunca foi consumado resiste a um exame minucioso.

Como um tipo de pessoa que confia, estou sempre inclinado a dar às pessoas o benefício da dúvida. Dado que Catarina de Aragão foi para a morte insistindo que quando ela se casou com o rei Henrique VIII, ela o fez como virgem, apesar do fato de ter se casado por um breve período com o irmão dele, sempre tive tendência a acreditar nela.

Claro, dado que essa questão (intensamente pessoal) estava no cerne de seu marido alegar um caso legítimo para se divorciar dela, talvez Katherine tivesse pouca escolha a não ser insistir em sua pureza pré-marital. Certamente, um bom grupo de historiadores parece pensar assim.

Então decidi #DigALittleDeeper e tenho que confessar que - com todas as advertências usuais sobre como nunca podemos saber de verdade - ainda estou inclinado a ficar do lado de Katherine, embora seja algo que gostaria de discutir com mais profundidade no futuro. Para começar, não estou satisfeito se os argumentos contra ela realmente se comparam. Vamos explorar.

  • Houve uma suposição, após a morte de seu primeiro marido Arthur, que o casamento foi consumado Isso se baseia no fato de que eles esperaram alguns meses antes de declarar o futuro Henrique VIII, "Príncipe de Gales", alegando que Katherine poderia estar grávida. Da mesma forma, ao passar pelo processo de arranjar o segundo casamento de Catarina, sua mãe fez questão de garantir que o Papa concedesse dispensa para o casamento, independentemente de a primeira união ter sido consumada.

Esses argumentos são bastante sensatos, mas na realidade ninguém provavelmente perguntou muito a Katherine sobre a noite de núpcias. Sua mãe, a Rainha Isabel de Castela, não gostou dessa cláusula porque suspeitou que sua filha estava desfrutando dos frutos de um amor jovem. Foi uma precaução sensata de uma mulher sábia e mundana que queria proteger sua filha e a aliança com Inglaterra, de qualquer tentativa futura de minar seu segundo casamento. O fato de que, mesmo assim, foi exatamente isso o que aconteceu, demonstra a incrível visão de futuro que a infame Rainha de Castela deve ter possuído.

  • O Príncipe Arthur parecia pensar que havia intimidade - Amigos do noivo de 15 anos contariam mais tarde sobre as alegações do jovem príncipe na manhã seguinte ao casamento de que o casamento era "trabalho com sede" e que ele havia passado a noite no "meio da Espanha". Não há razão para pensar que esses amigos de Arthur estavam mentindo, mas você realmente não precisa ser um historiador para deduzir que isso provavelmente foi uma vanglória juvenil de que você só precisa ter sido, ou ter conhecido, um adolescente.
  • Katherine tinha um motivo para mentir - Sim ela fez. David Starkey muito habilmente argumenta que, dada sua educação na corte de seus pais, os Reis Espanhóis, ela estava mais do que ciente da verdadeira política do mercado de casamento real e teria feito tudo o que pudesse para avançar seu país ao se tornar Rainha da Inglaterra . Tenho muito tempo para esse argumento. No entanto, Alison Weir argumenta que ela nunca teria continuado com essa mentira até seu leito de morte. Dada a devoção clara de Katherine à sua fé e o fato de que ela gostaria de encontrar seu criador com a consciência limpa, devemos concluir que este é o argumento superior. Além do mais, Katherine parecia bastante confiante em desafiar Henry, que ele sabia muito bem que ela o procurava como empregada doméstica. Sem querer ser explícito, se isso for verdade, então haveria maneiras de o Rei ter percebido na época um desafio ousado para ela fazer, se ela não soubesse que era verdade.

Existem outros argumentos também. Quando Katherine declarou que seu primeiro casamento não havia sido consumado, as pessoas acreditaram. O sexo em casamentos de adolescentes muitas vezes não era incentivado, pois era considerado perigoso. Sabemos que Margaret Beaufort, com base em sua própria experiência amarga, interveio para tentar proteger sua neta de relações sexuais adolescentes. Ela poderia ter feito o mesmo por sua neta (este último ponto é um pouco rebuscado, mas me deu uma ótima ideia para um #WildCard)?

Como eu disse, nunca podemos saber. Fundamentalmente, para mim, tudo se resume a quem você mais confia de Katherine e Henry? Both had reason to lie, but if Henry really did believe his wife did not come to him a virgin, then he was fundamentally unbothered by it for over a decade of his marriage. The change of heart only occurred when he became desperate for both a son and another woman. The rest of Henry’s reign also shows us how he was very comfortable with either lying to others or, more likely, deceiving himself about the true facts of a situation when it suited him to do so. Katherine however, would gain an almost saintly reputation, going to her death bed declaring that Henry was the only man to ever know her.

For me, the jury has come in on this issue and it has declared, at least for now, for Katherine of Aragon.


Tuesday, December 20, 2011

Princesses Beatrice and Eugene miss annual royal roundup at the Palace

Princesses Beatrice and Eugenie of York were not present for the annual Christmas lunch at Buckingham Palace earlier this week. Every year, Queen Elizabeth II invites all of the members of the royal family to a Christmas lunch at the Palace.

Missing from this year's party were the two daughters of the Duke of York, who was present for the luncheon.

So where were the two princesses? In the Caribbean on Richard Branson's private isle, Necker, where Holly Branson married ship broker Freddie Andrews. Beatrice and Eugenie are said to be close friends of Holly, 29.

According to the Daily Mail's Richard Kay, the two princesses received permission from their grandmother to skip the luncheon to attend the Branson nuptials. They were accompanied by their mother, Sarah, Duchess of York.

An engagement for Jean-Christophe Prince Napoléon?

Is the head of the Bonaparte family about to become engaged? Respected Spanish royal expert, Ricardo Mateos is reporting that Prince Jean-Christophe, a financial analyst with Morgan Stanley in New York City, has a serious romance with Countess Olympia of Arco-Zinneberg. Olimpia is a great-granddaughter of Emperor Karl I of Austria.

Olimpia, born in 1988, is the third of six daughters of Count Riprand of Arco-Zinneberg and Archduchess Maria Beatrix of Austria, daughter of Archduke Robert of Austria and Princess Margherita of Savoy.

Archduchess Maria Beatrix and Count Riprand are descendants of Maria Theresia.

Count Riprand is a Senior Advisor at Crestview, a private equity firm based in New York City. He is also the President and founder of the American Asset Corporation, a "privately held real estate investment and development company," also headquartered in New York City.

The count and his wife emigrated to the United States in 1983. Six years later, he began purchasing shopping centers from "their kitchen table in Charlotte, North Carolina, where they were raising six daughters," according to an article in the New York Times.

The family owns a 15th-century castle near Munich, and a vacation home in the Dominican Republic. Count Riprand told the New York Times that these "properties were paid through their hard work in business [and] not an inherited fortune."

Olympia graduated from Yale University in the spring of 2012. She was named by Yale's Rumpus as one of the 50 most beautiful people of 2010.
This fall she was a visiting student at the Paris College of Art in Paris, France.

Doctored photos . involving King Carl XVI Gustaf

Former strip club owner and "reputed gangster" Mille Markovic had planned to release "compromising" photographs of King Carl XVI Gustaf of Sweden. but these photographs are probably fakes and were manipulated according to Clive Burchett, operations Director at LGC Digital and Document Forensics.

Markovic provided several images to the Swedish daily newspaper, Expressan, which published the photographs last Friday. Three "independent experts" studied the images, and all three came to the same inclusion: the image said to be the king "has been at least partly manipulated," according to the Local.

The image shows a man "sitting back and watching undressed women" in a strip club. Markovic claims that the man is King Carl Gustaf.

But further examination by experts now "indicate that the man's face has been switched."

Burchett told reporters: "In some cases content has been obscured and in others it may have been changed. I can't say for certain but it is my opinion that a male person may have been electronically pasted into the scene."

A spokesman for the Royal Court said to the TT news agency: "We are happy that a serious investigation of the images have been carried out."

The rumors began last year with the publication of a new biography of the King. O livro, The Unwilling Monarch, included "both outright allegations and insinuations" that the king visited strip clubs and has had numerous affairs since his marriage to Queen Silvia.

The book's author also included a report that Mille Markovic, a known gangster in Sweden, had claimed that he had photographs of the king visiting strip clubs.


(b) Dynastic ambitions

Plans were made early, for the future dynastic significance of Prince Arthur, and he was formally installed as Prince of Wales, at the age of five. In those days, Spain was the richest, and most powerful nation in continental Europe, and Henry VII managed to engineer, in 1497, the formal betrothal of Prince Arthur, to Catherine of Aragon, the daughter of King Ferdinand of Aragon, and Queen Isabella of Castile, known as “The Catholic Kings”. At the time of the betrothal, Arthur was aged eleven, and Catherine was aged twelve.

Their actual marriage took place four years later, in 1501, when Arthur was 15 and

Catherine was 16. They began their married life in Ludlow Castle, in Shropshire, (11) on the Welsh Border. Unfortunately, within six months of the marriage, Prince Arthur had died in April 1502 of an unknown illness.


Assassination of Abdullah I, King of the Hashemite Kingdom of Jordan (1951)

by Scott Mehl

On July 20, 1951, King Abdullah I was shot and killed while attending prayers at the Al-Aqsa mosque in Jerusalem, Jordan. He was succeeded by his eldest son, King Talal.

King Abdullah I of Jordan. source: Wikipedia

King Abdullah I

King Abdullah was the first King of the Hashemite Kingdom of Jordan. He was born in February 1882 to the Emir of Mecca and his first wife. Following the Great Arab Revolt in 1916, Abdullah was named King of Iraq but he refused the throne. The Iraqi throne went instead to his brother Faisal. In 1921, Abdullah was recognized by the United Kingdom as Emir of Transjordan, a British protectorate. In 1946, Transjordan ceased to be a British protectorate and became the Hashemite Kingdom of Transjordan (later renamed Jordan in 1949), with Abdullah as its first King. He had three wives and five children, including his successor, King Talal. The only Arab ruler to accept the UN’s plan for Palestine, Abdullah later took part in the 1948 Arab-Israeli War, annexing the territories of the West Bank captured by Jordanian troops in Palestine. He later entered into secret peace negotiations with Israel, which likely led to his assassination.

The Assassin – Mustafa Shukri Ashu

Mustafa Shukri Ashu was a 21-year old tailor’s apprentice, who was described as a “former terrorist” and had been recruited to kill the King. While he was the one who pulled the trigger, ten men were tried for the part in the assassination, including Colonel Abdullah at-Tell who had been the Governor of Jerusalem and Musa Ahmad al-Ayubbi, a vegetable merchant. At-Tell and al-Ayubbi were found guilty and sentenced to death, despite having fled the country.

The Assassination

Al-Aqsa Mosque in the Old City of Jerusalem. photo: By Andrew Shiva / Wikipedia, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=29652325

On July 16, 1951, the former Prime Minister of Lebanon, Riad Bey Al Solh, was assassinated in Amman. Four days later, on July 20, King Abdullah – accompanied by his grandson, the future King Hussein – traveled to Jerusalem to attend Al Solh’s funeral at the Al-Aqsa Mosque. While waiting for Friday prayers to begin, the king was approached by a Palestinian activist, Mustafa Shukri Ashu, who fired three shots, hitting the king in the chest and head and killing him instantly. The young Hussein was also caught in the gunfire – miraculously escaping harm when a bullet ricocheted off a medal he was wearing at his grandfather’s insistence.

What happened to King Abdullah?

The mausoleum of King Abdullah I (center)

The King died instantly from his wounds. His body was returned quickly to Amman, where his funeral and burial took place. As his son and successor, Talal, was in a hospital in Switzerland being treated for mental illness, Abdullah’s second son, Naif, was appointed as Regent until Talal could return to Jordan. Naif, along with the Regent of Iraq, presided over the funeral services, afterwhich Abdullah’s body was interred in a mausoleum at the Royal cemetery near Raghadan Palace.

Abdullah’s grandson, King Hussein, c1953. source: Wikipedia

Just a year later, Talal was forced to abdicate due to his mental illness and was succeeded by his eldest son, King Hussein, who was just 16 years old at the time.

Compartilhar isso:


Catherine of Aragon's Spanish sisters: A swathe of widows.

1 comment:

Did you know there’s a 12 word sentence you can say to your man. that will trigger intense feelings of love and instinctual attraction for you deep within his chest?

Because hidden in these 12 words is a “secret signal” that fuels a man’s instinct to love, please and protect you with all his heart.

This instinct is so hardwired into a man’s genetics that it will drive him to work harder than ever before to make your relationship the best part of both of your lives.

In fact, triggering this powerful instinct is so important to having the best possible relationship with your man that once you send your man one of these “Secret Signals”.

. You’ll immediately notice him open his mind and heart to you in a way he’s never experienced before and he’ll see you as the only woman in the world who has ever truly understood him.

And the powerful “secret signal” found in those 12 words is just one of many that veteran dating coach and relationship expert, James Bauer, has discovered throughout his career.

Thousands of women are already using these “secret signals” to transform their failing relationships into the passionate romances they’ve always dreamed of.

And countless other women are using them to hook great guys from the very first time they meet.

Imagine knowing the exact words to say to a man to truly open up his heart to you and fuel his desire to be daring and romantic…

. And what keeps his love and attention transfixed on you and only you.

This presentation reveals these relationship secrets and much, much more. and it’s a real game changer for any woman who knows she deserves better.

If now is a good time, you’ll want to watch this life changing presentation while it’s still up.


Assista o vídeo: LUXOS SECRETOS DO FILHO DO TIRINGA - TÕE (Outubro 2021).