Notícia

Palco, Teatro de Herodes Ático

Palco, Teatro de Herodes Ático


Teatro de Herodes - Jerusalém do primeiro século


Foto do modelo do teatro de Herodes no segundo templo

Herodes, o Grande, também construiu um TEATRO na Cidade Alta. Era um grande auditório ao ar livre com filas semicirculares de assentos ascendendo de um palco central. Judeus ricos iam lá para assistir ao melhor drama grego e romano. A maioria dos judeus tradicionais, no entanto, desprezava esse e outros frutos da cultura greco-romana como imoral.

Infelizmente, nada resta de sua construção.

Este modelo em Jerusalém é a concepção de um estudioso, mostrando como o site pode ter sido na época de Jesus.


Mapa de Jerusalém na época de Jesus (clique para ampliar)


O Festival de Atenas e Epidauro 2017

Neste verão e até o final de julho, você pode participar do renomado Festival de Atenas e Epidauro, não só no Odeon, mas em vários outros pontos culturais também. Os eventos para os quais você pode estar alerta no Herodes Atticus Odeon incluem:

Ópera Nacional Grega: Madama Butterfly, de Giacomo Puccini (31 de maio, 2, 3, 4, 7 de junho)
Famosa pelas árias encantadoras, as melodias e sua teatralidade, a ópera Madama Butterfly de Giacomo Puccini, uma obra-prima indiscutível, tem sido uma experiência comovente para o público em todo o mundo.
Thanos Mikroutsikos: Vou cantar minhas melhores canções para você (13 de junho)
O Festival de Atenas e Epidauro homenageia um renomado compositor grego, Thanos Mikroutsikos. Não perca a chance de outro grande concerto no inspirador Odeon.
Imany em show (15 de junho)
Imany afirma que a Grécia é um de seus destinos favoritos. Não é surpreendente, se você considerar sua ligação única com o público grego. A cantora e sua banda vão se apresentar no Odeon para um único show, e será, em suas próprias palavras, um sonho que se tornou realidade.
Maria Farantouri: Além das Fronteiras (19 de junho)
A cantora mundialmente famosa Maria Farantouri apresentará a obra original composta para sua voz por Cihan Türkoğlu. Durante este encontro musical, você testemunhará a colaboração de solistas aclamados internacionalmente como Anja Lechner, Meri Vardanyan, Christos Barbas e İzzet Kızıl.
Na segunda metade do concerto, Maria Farantouri vai se encontrar no palco com a cantora catalã Maria del Mar Bonet. Os dois cantores encontram-se para cantar canções espanholas catalãs, bem como canções compostas por Mikis Theodorakis e Manos Hatzidakis.
Ludovico Einaudi: Elements (20 de junho)
Aclamado pianista e compositor italiano, Ludovico Einaudi promete cativar os ouvidos com sua música fascinante. Einaudi vai lançar um feitiço sobre você com sua música comovente, lírica sem esforço e excepcionalmente refinada, que combina com maestria uma série de gêneros musicais.
Armonia Atenea: Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco de Fleet Street (25,26 de junho)
Em sua terceira produção musical anual, a Armonia Atenea - The Friends of Music Orchestra e George Petrou voltará a surpreender você com um musical já avaliado pela crítica como o melhor lançamento da Broadway em anos. Esta impressionante produção de Sweeney Todd apresenta um elenco de 26 atores e cantores de ópera famosos, juntamente com um conjunto de orquestra sinfônica de 35.
Yann Tiersen: Solo no Concerto (13 de julho)
O famoso compositor lírico Yann Tiersen alcançou o público em 2001, graças à sua maravilhosa trilha sonora para o filme de Jean-Pierre Jeunet, Amélie. Um favorito de longa data entre o público grego, Tiersen retornará ao Odeon para uma apresentação, a joia da coroa de sua turnê global.
Wim Mertens: Poeira das Verdades (30 de julho)
O grande compositor belga Wim Mertens regressa à Grécia para um concerto único e encantador. Não perca a chance de ficar hipnotizado pela música minimalista de Mertens e diversas influências de música clássica, pop, jazz e música ambiente.


Na parede rochosa da Acrópole, atrás do teatro de Dionísio, corre uma antiga estrada conhecida como a peripatos, que flanqueia os lados sul e leste da Acrópole.

Prosseguindo para o oeste, há o Stoa de Eumenes: trata-se de um pórtico com pouco menos de cento e setenta metros de comprimento, encomendado por Eumenes II Rei de Pérgamo, que reinou na primeira metade do século II aC.

O pórtico tinha dois pisos, sendo a sua fachada constituída por uma colunata de 64 colunas dóricas, e era dividido em dois corredores por uma colunata de 31 colunas, jónica no rés-do-chão e Pergamene na superior.

De acordo com Vitruvius (o autor romano de uma história da arquitetura escrita no final do período republicano), o prédio servia de abrigo para o público do teatro em caso de mau tempo, e conectava o Teatro de Dioniso com o Odeon de Herodes Atticus.

o Odeon foi encomendado um pouco depois de meados do século II DC por um cidadão ateniense muito rico Herodes Atticus, como um presente para a cidade.

Com capacidade para um público de cinco mil, agora foi completamente restaurado e ainda é usado para concertos e teatro produções.

Tinha uma semicircular cavea em mármore do Monte Hymettos, dividido em dois setores por um diazoma (passarela).

o orquestra características pavimentação em mármore colorido o edifício cênica tinha quase 30 metros de altura, e sua fachada, que se organiza em três níveis, foi decorada com colunas e nichos de estátuas.


Teatro Herodes Atticus - Teatro Dioniso: a encosta sul da Acrópole

Este foi o centro cultural da antiga Atenas. O primeiro modelo pan-helênico e global para a síntese infraestrutural em complexos unidos de arte e locais de exibição.

Teatro de Dioniso: este é o berço da poesia trágica, o primeiro teatro do mundo ocidental que é criado dentro do santuário de azevinho do deus grego Dioniso. Em 540 aC, é construído um templo arcaico que contém a estátua do deus. Durante o século 4 aC, o templo clássico de Dioniso é construído e sua estátua de criselefantina é criada por Alkamenes.

No final do século VI aC temos a criação do teatro em torno da orquestra circular primária que existia e hoje quase não se nota entre as ruínas do palco. Neste teatro, as peças de Ésquilo, Sófocles, Evrípides e Aristófanes foram apresentadas pela primeira vez perante um público. Suas obras ainda são uma inspiração para muitas pessoas.

Em 333 aC, o político e orador Lykourgos construiu os gradins de pedra. O teatro tinha capacidade para 17.000 visitantes e quando o ambiente estava cheio podia receber até 30000. Os antigos Peripatos (passagem) dividiam o teatro em duas partes. Na época de Neronas (67 dC) a cena e a orquestra assumem a forma romana mantida até hoje.

A leste do teatro dionisíaco ficava o famoso Odeon de Péricles, que hoje está destruído. Foi construído durante o século 5 aC com os mastros de navios persas retirados da batalha marítima da ilha de Salamina em 480 aC e foi usado para as audições musicais dos atenienses. De acordo com Vitrouvios, o Odeon foi queimado durante a guerra com Mythridates e depois reconstruído de Ariovarzanis, o rei de Kappadokia.

Acima do teatro ficava o monumento corágico de Tracyllus (319 aC). Durante os anos cristãos, foi transformada na igreja de Nossa Senhora Crisospiliotissas. Um pouco mais alto, salvam-se dois pilares coríntios que foram usados ​​como base de tripés corágicos durante os anos romanos.

A oeste do teatro está o que restou do antigo Asclepieion. Altar do deus da medicina, Asclepios foi fundado em 420 aC e funcionava como altar, consultório, sanatório e escola de medicina.

Entre o Asclepieion e o Herodion existiam outros monumentos, hoje em ruínas, como o túmulo de Ippolytos, a antiga fonte e os altares da Terra Koutroforos, Demeter-Chloe e Afrodite Pandimos.

Logo abaixo do Asclepieion e da passarela guarda-se o que resta da Arcada de Evmenos que funcionava para servir aos espectadores do teatro dionisíaco e posteriormente ao público do Odeon. O prédio de dois andares foi construído com uma doação do rei Evmenis de Pérgamo II (197-160 aC).

O Odeon de Herodes Atticus: está situado junto ao arco de Evmenis e embora tenha sido construído quatro séculos depois, em 160/1 AC, de Herodes Atticus em memória de sua esposa Rigilli, coexiste harmoniosamente com o arco. Era monumental e luxuoso e era coberto por um telhado de madeira de cedro. Foi incendiado pelo Erouli em 267 AC e durante o domínio otomano foi acumulado na parede de Chasekis, junto com o arco de Evmenis, e tornou-se os invencíveis Serpentzes. O Odeon pode receber até 5.000 pessoas e hoje é utilizado para apresentações musicais e teatrais.


Herodes Atticus

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Herodes Atticus, na íntegra Lucius Vibullius Hipparchus Tiberius Claudius Atticus Herodes, (nascido em 101 dC, Maratona, Ática - morto em 177), o mais célebre dos oradores e escritores da Segunda Sofística, um movimento que revitalizou o ensino e a prática da retórica na Grécia no século II dC.

Herodes nasceu em uma família ateniense imensamente rica que recebeu cidadania romana durante o reinado do imperador Cláudio (41–54). Ele fez amizade com Adriano (imperador 117-138), que o empregou como comissário encarregado de eliminar a corrupção nas cidades livres da província da Ásia. Herodes tornou-se cônsul em 143 e mais tarde contribuiu para a educação dos sucessores destinados a Adriano, Marco Aurélio e Lúcio Vero. Sob sua direção, vários edifícios foram construídos em toda a Grécia, incluindo um odeum (chamado de Odeum de Herodes Atticus) em Atenas.

De sua volumosa produção de discursos e outros escritos, nada inquestionavelmente autêntico sobreviveu, embora um discurso, “Sobre a Constituição”, sobreviva em seu nome. O escritor do século 2 Aulus Gellius preserva a tradução latina de uma anedota de um discurso de Herodes defendendo a tristeza que demonstrou pela perda de um filho amado. Evidentemente, ele era um atticista estrito, ou seja, ele tomou os escritores atenienses dos séculos V e IV aC como seus modelos estilísticos. Como outros sofistas do século 2, ele procurou entreter e esclarecer sem se referir a questões políticas. Uma inscrição publicada em 1970 discute as tentativas do imperador Marco Aurélio de reconciliar Herodes Atticus com seus inimigos em Atenas, que o acusaram de tirania em 174 dC. As atividades de Herodes são registradas no Philostratus Vidas dos sofistas.

The Editors of Encyclopaedia Britannica Este artigo foi revisado e atualizado mais recentemente por Adam Augustyn, Editor Gerente, Reference Content.


Palco, Teatro de Herodes Ático - História

Teatro de Herodes

O Ilustre Teatro de Herodes, o Grande

Herodes, o Grande, construiu um teatro maravilhoso na Cidade Alta de Jerusalém. Era um grande auditório sem teto e fileiras semicirculares de assentos ascendendo do centro do palco.

Judeus ricos iam lá para assistir ao melhor drama grego e romano. A maioria dos judeus tradicionais, no entanto, desprezava esse e outros frutos da cultura greco-romana como imoral.

Os vestígios arqueológicos do Teatro de Herodes são escassos. Sabemos sobre Herodes e seus edifícios por meio dos escritos de Josefo, Estrabão, Dio Cássio, literatura judaica, arqueologia e a Bíblia.

As Legiões Romanas de Tito destruíram Jerusalém em 70 DC. Eles pouparam apenas a poderosa torre-fortaleza de Herodes como um símbolo da força dos romanos que foram capazes de dominá-la.

& quotAgora, depois que Jesus nasceu em Belém da Judéia, nos dias do rei Herodes, eis que homens sábios do Oriente vieram a Jerusalém, dizendo: "Onde está aquele que nasceu rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela em o Oriente e vieram adorá-Lo. " Quando o rei Herodes ouviu isso, ficou perturbado, e com ele toda a Jerusalém. E depois de reunir todos os principais sacerdotes e escribas do povo, perguntou-lhes onde o Cristo deveria nascer. Disseram-lhe então: "Em Belém da Judéia, pois assim está escrito pelo profeta."
- Mateus 2: 1-5

“Então Herodes, depois de chamar secretamente os sábios, determinou deles a que horas a estrela apareceria. E ele os enviou a Belém e disse: "Vá e busque diligentemente o menino, e quando você o encontrar, traga-me uma resposta, para que eu possa ir e adorá-lo também."
- Mateus 2: 7,8

“Então, sendo divinamente advertidos em um sonho de que não deveriam voltar para Herodes, eles partiram para seu próprio país por outro caminho. Agora que eles partiram, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: & quot Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e fica lá até que eu te diga que Herodes buscará os jovens Criança para destruí-lo. & Quot
- Mateus 2: 12-13

& quotEntão Herodes, ao ver que fora enganado pelos sábios, ficou extremamente irado e mandou e matou todos os meninos que estavam em Belém e em todos os seus distritos, de dois anos para menos, de acordo com o tempo que ele determinou dos sábios. & quot
- Mateus 2:16

Mateus 2: 7 - Então Herodes, quando ele secretamente chamou os homens sábios, perguntou-lhes diligentemente a que horas a estrela apareceu.


Odeon de Herode Atticus

O Odeon of Herodes Atticus é uma atração impressionante em Atenas, encontrada na colina abaixo do lado sudoeste da Acrópole. Também chamado de & ldquoHerodeon & rdquo, o Atenas Odeon de Herode Atticus data de 161 DC, quando foi construído por Herodes Atticus para homenagear sua esposa Regilla, que falecera um ano antes. A estrutura foi usada como teatro na Atenas antiga para várias peças e concertos de música, e podia acomodar até 5.000 pessoas.

Herodes nasceu em uma família rica e manteve sua fortuna ao longo dos anos, investindo grande parte de sua fortuna na construção de projetos públicos como seu teatro na antiga Atenas. Rumores casuais mencionam a possibilidade de que o teatro Odeon de Herodes Atticus foi construído para homenagear uma esposa que Herodes havia matado. No entanto, o teatro Odeon de Herodes na Atenas antiga era impressionante em sua época original, e o que foi restaurado e reformado ainda serve como um local de atuação principal para a cidade.

O que restou principalmente do Odeon de Herode Atticus original de Atenas é uma grande parede de pedra que se ergue dois andares atrás do palco reformado e serve como um pano de fundo pitoresco para os espectadores sentados nos assentos de meia cúpula. Assim como o palco, a seção de audiência do Odeon de Herodes Atticus teve que ser reformada, e as restaurações foram feitas em mármore. O outrora grande teatro da Atenas antiga voltou a funcionar, e a cada ano o Festival de Atenas traz uma série de apresentações para o Odeon de Herodes Atticus, em Atenas. É um dos eventos culturais mais importantes da Grécia, destacando não apenas artistas gregos renomados, mas muitos dos melhores artistas do mundo na música, dança e teatro.

Mapa da Grécia

O Festival de Atenas faz parte do Festival Helênico, que data de 1955, e historicamente incluiu o Festival de Drama Antigo de Epidauro, realizado no Teatro Antigo de Epidauro. Atualmente, o Teatro Lykavittos e o Pequeno Teatro de Epidauro também realizam apresentações durante o Festival Helênico. O Teatro Lykavittos tem 4.000 lugares e sua localização no topo da colina Lykavittos é um cenário e tanto. Os shows em Lykavittos Hill são geralmente concertos populares apresentando alguns dos grupos ou artistas mais reconhecidos de uma variedade de gêneros. Bob Dylan e B.B. King se apresentaram lá, e se você puder imaginar ver um show no topo de uma colina com vista para Atenas, a ideia pode ser bastante cativante.

Os Festivais Helênico e Atenas acontecem de junho a setembro de cada ano, e é uma boa ideia tentar conseguir ingressos para um show, se puder, em qualquer um dos locais. Você definitivamente deveria ver pelo menos um show no Odeon of Herodes Atticus. Não é todo dia que você assiste a um concerto ou peça teatral em um teatro de 2.000 anos nas encostas da Acrópole. Se você estiver indo para um show noturno, você pode considerar ir para o bairro vizinho de Kolonaki para jantar em um bom restaurante. Também há um restaurante no topo da colina Lykavittos, no qual você deve tentar pelo menos tomar uma bebida como parte de seu itinerário em Atenas.


Conteúdo

O estádio foi construído no que era originalmente uma ravina natural entre as duas colinas de Agra e Ardettos, [8] ao sul do rio Ilissos. [9] [10] Agora está localizado no distrito central de Atenas de Pangrati, a leste dos Jardins Nacionais e do Zappeion Exhibition Hall, a oeste do distrito residencial de Pangrati e entre as colinas gêmeas cobertas de pinheiros de Ardettos e Agra. Até a década de 1950, o rio Ilissos (que agora está coberto (e correndo por baixo) pela Avenida Vasileos Konstantinou) corria em frente à entrada do estádio, com a nascente de Kallirrhoe, o santuário de Pankrates (um herói local) e o público de Cynosarges ginásio próximo.

Originalmente, desde o século 6 aC, uma pista de corrida existia no local do estádio. Foi sede dos Jogos Panatênicos (também conhecidos como a Grande Panatenaia), um festival religioso e atlético celebrado a cada 4 anos em homenagem à deusa Atena. O autódromo não tinha assentos formais e os espectadores sentaram-se nas encostas naturais ao lado da ravina. [11]

Estádio de Lykourgos Editar

No século 4 aC, o estadista ateniense Lykourgos (Lycurgus) construiu um estádio de pedra calcária de Poros com 260 m de comprimento. [12] Camadas de bancos de pedra foram dispostas ao redor da pista. A pista tinha 669 pés (204 m) de comprimento e 110 pés (34 m) de largura. [11] No Vidas dos Dez Oradores Pseudo-Plutarco escreve que um certo Deinas, o dono da propriedade onde o estádio foi construído, foi persuadido por Lykourgos a doar o terreno para a cidade e Lykourgos arrasou uma ravina. [13] [14] IG II² 351 (datado de 329 aC), registra que Eudemo da Platéia deu 1000 juntas de bois para a construção do estádio e teatro. Segundo Romano, a “referência ao grande número de bois, indicando um vasto empreendimento, e o uso da palavra charadra sugeriram o tipo de atividade de construção que teria sido necessária para preparar o vale natural entre as duas colinas próximas aos Ilissos. " [14] Acredita-se que o estádio de Lykourgos foi concluído para os Jogos Panatênicos de 330/329 aC. [8] [15] [16] [17] [18] Donald Kyle sugere que é possível que Lykourgos não tenha construído, mas "renovado ou embelezado uma instalação pré-existente para dar-lhe estatura monumental." [19] De acordo com Richard Ernest Wycherley, o estádio provavelmente tinha assentos de pedra "apenas para alguns poucos privilegiados". [15]

Reconstrução por Herodes Atticus Editar

Herodes Atticus, um ateniense que ascendeu aos mais altos escalões do poder em Roma, foi responsável por inúmeras estruturas na Grécia. Em Atenas, ele é mais conhecido pela reconstrução do Estádio Panatenaico. [20] [b] Tobin sugere que "Herodes construiu o estádio logo após a morte de Atticus [seu pai], que ocorreu por volta de 138 DC. A primeira Grande Panathenaia após a morte de seu pai foi 139/40, e é provável que naquela época Herodes prometeu a reforma do estádio. Segundo Filóstrato, ele foi concluído quatro anos depois, o que teria sido em 143/4. " [20] Estas datas (139 / 140-143-144 DC) são agora amplamente citadas como datas de construção do estádio de Herodes Atticus. [22] [12] [17] Welch escreve que o estádio foi concluído em 143, a tempo para o festival Panathenaic. [10]

O novo estádio foi construído totalmente em alvenaria de silhar [23] em mármore pentélico, [11] [12] usando o mínimo de concreto. [23] O estádio foi construído em uma época de ressurgimento da cultura grega em meados do século 2. Embora o estádio fosse um "tipo arquitetônico quintessencialmente grego", [10] era "em escala romana", com uma capacidade massiva de 50.000 pessoas, [15] que é aproximadamente o mesmo que o do Estádio de Domiciano em Roma. [23] Os estádios dos períodos clássico e helenístico eram menores. Um trono de mármore romano da profecia do estádio pode ser encontrado na coleção do Museu Britânico. Um dos lados do trono inclui um relevo que mostra uma oliveira e uma mesa sobre a qual repousa uma ânfora panatenaica com a pata dianteira em forma de coruja. [24] [23] [8] De acordo com Welch, existe a possibilidade de que criminosos tenham sido executados no estádio, no entanto, não existem evidências. [25]

Herodes Atticus o construiu como "um meio arquitetônico de auto-representação, e ele fez algo análogo. A arquitetura do edifício faz alusões ao passado clássico, embora permaneça inconfundivelmente moderno. É romano em escala, mas rejeita conscientemente o que é distinto Características romanas de fachada monumental e ampla abóbada. " [23] Sua cavea foi decorada com corujas em relevo, que simbolizam Atenas. [23] Katherine Welch escreveu em um artigo de 1998 "Estádios gregos e espetáculos romanos": [26]

Edição de Abandono

Depois que festivais helenísticos e espetáculos sangrentos foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I no final do século 4, o estádio foi abandonado e caiu em ruínas. Gradualmente, seu significado foi esquecido e um campo de trigo cobriu o local. [22] Durante o domínio latino de Atenas, os cavaleiros cruzados realizavam festas de armas no estádio. Um viajante do século 15 viu "não apenas várias fileiras de bancos de mármore branco, mas também o pórtico na entrada do Stadion, que ele chama de entrada norte, e o Stoa ao redor do koilon, que ele chama de entrada sul". [27] Os mármores do estádio abandonado foram incorporados a outros edifícios. Os viajantes europeus escreveram sobre "ritos mágicos realizados por jovens donzelas atenienses na passagem abobadada em ruínas, com o objetivo de encontrar um bom marido". [16]

Reconstrução moderna Editar

Escavações e edição das Olimpíadas de Zappas

Após a independência da Grécia, escavações arqueológicas já em 1836 descobriram vestígios do estádio de Herodes Atticus. Além disso, a escavação mais completa foi conduzida pelo arquiteto alemão Ernst Ziller em 1869-70. [28] Alguns mármores do estádio e quatro Hermai foram encontrados. [29] As Olimpíadas de Zappas, uma das primeiras tentativas de reviver os antigos Jogos Olímpicos, foram realizadas no estádio em 1870 e 1875. Elas foram patrocinadas pelo benfeitor grego Evangelis Zappas. [16] Os jogos tiveram um público de 30.000 pessoas. [30]

Edição das Olimpíadas de 1896

O governo grego, por meio do príncipe Constantino, solicitou ao empresário grego George Averoff, baseado no Egito, que patrocinasse a segunda reforma do estádio antes das Olimpíadas de 1896. [31] Com base nas descobertas de Ziller, um plano de reconstrução foi preparado pelo arquiteto Anastasios Metaxas em meados da década de 1890. [3] Darling escreve que "Ele duplicou as dimensões e o design da estrutura do século II, organizando as camadas de assentos ao redor da pista em forma de U". [4] Foi reconstruído em mármore pentélico e é "distinguido por seu alto grau de fidelidade ao antigo monumento de Herodes". [16] Averoff doou 920.000 dracmas para este projeto. [4] [31] Como um tributo à sua generosidade, uma estátua de Averoff foi construída e inaugurada em 5 de abril de 1896 fora do estádio. Ele está lá até hoje. [32]

O estádio realizou as cerimônias de abertura e encerramento das Olimpíadas de 1896. [33] Em 6 de abril (25 de março de acordo com o calendário juliano então em uso na Grécia), os jogos da Primeira Olimpíada foram oficialmente abertos na segunda-feira de Páscoa para as Igrejas Cristãs Ocidental e Oriental e no aniversário da independência da Grécia. [34] O estádio estava lotado com cerca de 80.000 espectadores, incluindo o rei George I da Grécia, sua esposa Olga e seus filhos. A maioria dos atletas competidores estavam alinhados no campo interno, agrupados por nação. Após discurso do presidente do comitê organizador, o príncipe herdeiro Constantino, seu pai abriu oficialmente os jogos. [35] O estádio também serviu de palco para atletismo, ginástica, levantamento de peso e luta livre. [36]

Obras de reconstrução do estádio, 1895

O primeiro dia das Olimpíadas de 1896

Entrada dos participantes no estádio. A Acrópole é vista ao fundo.

Edição do século 20

O estádio sediou os Jogos Intercalados de 1906, de 22 de abril a 2 de maio. [37]

De meados ao final dos anos 1960, o estádio foi usado pelo AEK Basketball Club. Em 4 de abril de 1968, a final da Copa dos Vencedores das Copas da Fiba de 1967–68 foi realizada no estádio onde A.E.K. derrotou Slavia VŠ Praha na frente de cerca de 80.000 espectadores sentados dentro da arena e outros 40.000 espectadores em pé. Acredita-se que, desde aquele jogo, o Estádio Panatenaico detém o recorde mundial de público para qualquer jogo de basquete em 2009. [38]

Durante o Regime dos Coronéis (1967-1974), grandes eventos anuais foram realizados no estádio, particularmente o "Festival das Virtudes Militares dos Gregos" (no final de agosto-início de setembro) e a "Revolução de 21 de abril de 1967" , a data do golpe que levou o regime de direita ao poder. Nesses festivais, o estádio, "com sua aura de antiguidade, era um monumento ao renascimento grego, ao orgulho nacional e ao interesse internacional". Os ditadores exploraram seu ambiente para mostrar sua suposta popularidade e propagar sua nova cultura política "revolucionária". [39]

Edição das Olimpíadas de 2004

O estádio "não precisava de grandes reformas" antes dos Jogos Olímpicos de 2004 em Atenas. [40] Durante os jogos, o estádio sediou a competição de arco e flecha (15-21 de agosto) e foi o final da Maratona para mulheres (22 de agosto) e homens (29 de agosto). [41] [42]

Edição dos Jogos Mundiais de Verão das Olimpíadas Especiais de 2011

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Mundiais de Verão de 2011 foi realizada aqui e contou com participações especiais como Stevie Wonder, Vanessa Williams e Zhang Ziyi. Os jogos decorreram de 25 de junho a 5 de julho.

Na ocasião, o estádio também foi usado como palco para apresentações musicais e de dança selecionadas.

  • Em abril de 1916, Giuseppe Verdi's Aida foi encenado no estádio. [43]
  • Em 22 de julho de 1982, os Talking Heads tocaram aqui. Tom Tom Club foi a banda principal. A multidão ficou fora de controle e derrubou as barreiras laterais, permitindo que todos chegassem à frente do palco! Ned West estava presente.
  • De 23 a 24 de julho de 1985, o Festival "Rock in Athens" aconteceu com cantores e bandas como Depeche Mode, The Stranglers, Culture Club, The Cure, Talk Talk, Nina Hagen e The Clash. [43]
  • Em 2 de outubro de 1988, o "Live AID - Concert for AIDS" foi realizado no estádio, incluindo artistas como Bonnie Tyler, Joan Jett, Jerry Lee Lewis, Run – D.M.C. e Black Uhuru. [44]
  • Em 5 de outubro de 2008, o estádio sediou a festa de lançamento da MTV Grécia, com os convidados R.E.M., Kaiser Chiefs, C : Real e Gabriella Cilmi. [45]
  • Em 16 de julho de 2018, os Scorpions deram o concerto "Once in a Lifetime" no estádio. [46]

Outros concertos incluem o tenor espanhol Plácido Domingo (27 de junho de 2007) [47] e uma apresentação de dança de Joaquín Cortés (14 de setembro de 2009). [43]

O estádio acolheu a cerimónia de abertura do Campeonato do Mundo de Atletismo de 1997 sob o conceito do compositor Vangelis e com a actuação da soprano Montserrat Caballé. [43] [48]

Em anos mais recentes, o estádio tem sido frequentemente usado para homenagear o retorno de atletas gregos vitoriosos, principalmente a seleção grega de futebol após sua vitória no UEFA Euro 2004 em 5 de julho de 2004 [43], bem como medalhistas gregos nas Olimpíadas recentes. Jogos

Katherine Welch descreveu o estádio como um "grande lance de escadas de mármore com os contornos de uma ravina em forma de U - esplêndido em materiais, mas ostensivamente simples em técnica de construção". [23]

Edição de influência

O Estádio Panatenaico influenciou a arquitetura do estádio no Ocidente no século XX. O Harvard Stadium em Boston, construído em 1903, foi modelado após o Panathenaic Stadium. [49] [50] Designado como um marco histórico nacional, é o primeiro estádio atlético universitário nos Estados Unidos. O Deutsches Stadion em Nuremberg, projetado por Albert Speer, também foi inspirado no Estádio Panatenaico. [51] [52] Speer foi inspirado pelo estádio quando visitou Atenas em 1935. [53] O estádio foi projetado para cerca de 400.000 espectadores e foi uma das estruturas monumentais do regime nazista. Sua construção começou em 1937, mas nunca foi concluída.

O Estádio Panatenaico foi escolhido como motivo principal para uma moeda de colecionador de euros de alto valor, a moeda comemorativa do Estádio Panatenaico de € 100, cunhada em 2003 para comemorar os Jogos Olímpicos de 2004. No anverso da moeda, o estádio é retratado. É mostrado no anverso de todas as medalhas olímpicas concedidas nos Jogos Olímpicos de 2004 e também foi usado para os Jogos Olímpicos de Verão seguintes em Pequim em 2008, em Londres em 2012 e no Rio de Janeiro em 2016.


Layout de teatro grego antigo

Muito já foi escrito sobre a arquitetura dos teatros da Grécia Antiga. Embora existissem teatros retangulares e ovais, o layout mais comum era semicircular. Esse arranjo consistia em várias fileiras de assentos em camadas, garantindo melhor visibilidade e acústica para todos os membros da platéia.

O ponto focal do teatro era o palco onde os performers apareciam, conhecido como orquestra. Normalmente, havia um altar no palco, onde os sacrifícios eram feitos ao deus padroeiro.

Os assentos eram normalmente feitos de madeira, pedra ou mármore. Em muitos casos, os assentos de madeira originais foram eventualmente substituídos por assentos de pedra ou mármore, que eram mais resistentes às intempéries.

Freqüentemente, os assentos mais próximos da orquestra eram reservados para funcionários e outros cidadãos proeminentes. Bancos de mármore com inscrições dos nomes dos funcionários ainda são visíveis em muitos cinemas pela Grécia.

Dionísio e o antigo teatro na Grécia

Vamos examinar um pouco mais o deus que estava por trás dessa forma única de arte.

Por volta de 600 aC, o culto ao Deus Dioniso foi introduzido na poderosa cidade-estado de Atenas. O tirano Peisistratos, que era o governante de Atenas na época, lançou um novo festival em sua homenagem.

Este grande evento de vários dias foi chamado de Dionísia e logo se tornou extremamente importante para os atenienses. Envolvia procissões, cantos e sacrifícios, mas seus destaques eram peças teatrais e competições. Os primeiros tipos distintos de teatro que floresceram na Atenas Antiga foram a tragédia, a comédia e a peça de sátiro.

Tragédicos gregos proeminentes, a saber Ésquilo, Eurípides e Sófocles, escreveram algumas de suas obras mais conhecidas para os festivais da Dionísia. Na verdade, até o período helenístico, cada tragédia foi escrita em homenagem a Dioniso e apenas tocada uma vez.

Como regra, os shows teatrais da Grécia Antiga consistiam em uma mistura de fala, dança e música. Todos os atores, dançarinos e outras pessoas envolvidas nas apresentações eram do sexo masculino.

Durante os shows, os performers usaram fantasias e máscaras faciais sólidas. Os últimos eram feitos de diversos materiais, como madeira, couro ou uma mistura de tecido e uma fina camada de gesso. Como o público muitas vezes ficava longe do palco, os atores tiveram que usar gestos expressivos e exagerados.

O culto a Dioniso e o teatro antigo

Então, quem exatamente era essa divindade infame? Talvez sem surpresa, ele era um dos filhos fora do casamento de Zeus. Suas origens podem estar em algum lugar nas terras da Frígia Antiga ou da Lídia, ambas na Turquia moderna.

Embora ele não fosse um dos doze olímpicos, ele tem grande significado entre o panteão dos deuses gregos antigos.

In contrast to his half-brother Apollo, Dionysus had a dark side. He was the protector of grape harvest, wine and fertility, but also drunkenness, insanity and theatre.

Overall, the cult of Dionysus was connected to occult practices, religious ecstasy, and secret rituals. In fact, little information has been discovered. Much of the Dionysian Mysteries remains exactly that – a mystery.

Remember the solid masks worn on the theatre stage? They were very carefully thought through. The actors could, literally, hide their true feelings behind a mask. They could then enter a state of frenzied ecstasy, which was further induced by the rhythmical music.

This state of trance was just in line with the obscure rituals of the Dionysian cult. Any similarities to modern-day practices and events, like for example the carnival, might not be entirely coincidental!

Greek ancient theatre – What does “theatre” actually mean?

And now some geeky information about the word “theatre” itself!

The word “theatre” derives from the ancient Greek word theatron (θέατρον). Originally, this word was used to describe the audience. Later, it encompassed the actual stage, the whole of the ancient Greek theatre, and also the performance itself.

Like other words beginning with the Greek letter θ, “theatre” is connected to the human mind and its mysteries. It’s no coincidence that the words God (Θεός), miracle (θαύμα) and therapy / cure (θεραπεία) all start with the same letter.

Ancient Greek theaters were sometimes built in sacred sites called Asklepieia. These sites were the equivalent of modern-day hospitals, or treatment centres.

God’s synergy was necessary for people to be cured at the Asklepieia, perhaps in the form of a miracle. The theatres were built to honour the gods, who would help people get well.

And now for the twist! Ancient Greeks treated the mind, the body and the soul (psyche, or ψυχή) in a holistic way. Unless the soul was healed, the body would remain sick. As a result, watching theatrical performances was an integral part of the therapeutic procedure for patients.

In other words, ancient theaters were not only a place for entertainment and fun. Theatres were created in order to guide, and eventually cure, the soul. The ancient Greek word “ψυχαγωγία”, very loosely translated into “entertainment”, means exactly that – guiding of the soul. This was the primary purpose of the theatre. We could perhaps call it ancient art therapy!

Theatres of Ancient Greece

Today, it is possible to visit many Ancient Greece theatres. In fact, some of them host concerts, dance shows, performances and other events.

If you are going to Greece in summer, by all means look out for information. Watching a performance in one of Greece’s theatres is an absolutely unforgettable experience!

Here are some of the most famous Greek theaters:

  • Theatre of Dionysus in Athens
  • Herodion theater Athens Greece
  • Ancient theatre of Thoriko
  • Ancient theater of Epidaurus
  • Delphi theatre in Greece
  • Ancient theatre of Dodoni
  • Theatre in Ancient Delos
  • Ancient theatre of Argos
  • Theatre of Ancient Messene

There are plenty of other important Greek ancient theatres all around the country. These include the theatres of Lindos (Rhodes), Aigeira (Peloponnese), Thebes (Viotia), Santorini, Milos, Kassopi (Preveza), Avdira (Xanthi), Corinth and many more.

The theatre of Ephesus in modern-day Turkey

In addition, you can visit theatres of the ancient world in other nearby countries, like Italy, Cyprus, Turkey, Egypt, Albania, Tunisia and Jordan. Most of those were constructed during the Hellenistic or Roman era.

For now, let’s look at the best ancient theatres in Greece.

Theatre of Dionysus in Athens

This is where it all began! Built to honour Dionysus, this was the most important theatre in Ancient Athens. Fittingly, it was built right underneath the slopes of the Acropolis.

The theatre of Dionysus Eleuthereus was first constructed between 560 – 530 BC, about a hundred years before the Parthenon. This makes it the oldest theatre in the world. It was at first made of wood, and the seats were laid out on a scaffolding.

In order to improve stability and safety, a new theatre was built at around 350 BC. The main materials used were stone and marble, that have stood the test of time.

The new theatre was a fabulous architectural accomplishment, not least due to its size. It is estimated that it could accommodate 17,000 – 19,000 spectators. Its layout with tiered seating took advantage of the natural terrain slope. It was later reproduced in several dozens of theatres around the ancient Greek and Roman world.

More changes and alterations took place over the next centuries, and new architectural elements were introduced. The theatre was severely damaged during the invasion of the Heruli, in 267 AD. It appears that the Dionysia festival continued until 529 AD, when Justinian the Great banned all practices of the ancient world.

In later centuries, other monuments were raised in the area, and the theatre was partially buried. Excavations began in 1862, and much of the thick layer of soil was removed, to reveal the ancient ruins.

Today, the theatre of Dionysus can be visited with your Acropolis ticket. If you look carefully, you will notice inscriptions on the first-row seats.

Odeon of Herodes Atticus / Herodion theater, Athens Greece

The Odeon of Herodes Atticus is one of the most emblematic ancient Greece theaters. Located just underneath the Acropolis Hill, it is an imposing landmark of Athens.

This majestic theatre was commissioned between 160-174 AD by Herodes Atticus, a wealthy orator, philosopher and writer. The theater was built in memory of his wife, Regilla, and could accommodate around 5,000 people.

Herodion was partly destroyed during the Heruli invasion in 267 AD. It remained abandoned for several centuries, and was gradually incorporated within the fortifications of the city of Athens.

The first excavations began in the 1850s, but it wasn’t until the 1950s that the beautiful ancient site was restored. Since then, it has hosted numerous performances, concerts and shows, often with world-famous artists.

Originally, the Herodion was covered with a lavish wooden roof, which has not survived. Fortunately, the impressive arches are still in place, providing a fabulous background for performers.

Concerts and other shows are held in Herodion during spring, summer and autumn. Some of them are part of the Athens & Epidaurus festival, and you can book your tickets in advance. In addition, there are usually plenty of other events.

Apart from rare exceptions, Herodion is only accessible during these performances. There are few experiences in Athens that are as special as attending a show in this amazing theatre, so don’t miss it!

If there are no shows when you visit, you can have a great view from above when you visit the Acropolis.

Ancient theatre of Thoriko, Attica

You may have never heard of the outdoor Greek theater of Thoriko, or Thoricus, which doesn’t often feature in Greek itineraries. However, this theatre is considered to be the oldest theatre in Greece which still exists in its original form.

The ancient theater of Thoriko is estimated to have been built between 525 – 480 BC. Unlike theatres that were built later, its layout wasn’t semi-circular, but oval-shaped, with a rectangular orchestra. It is estimated that its maximum capacity was 3,200 spectators.

Excavations have shown that the site used to be a limestone quarry. Due to the consistent mining, it was gradually shaped into a flattened area that was used for the citizens’ assemblies. Eventually, the theatre was not only used for performances, but also for teaching of drama and other functions.

The theatre of Thoriko is a short drive away from the famous temple of Poseidon at Cape Sounio, so you can combine them in the same trip.

There is no fence or entrance fee to the site, so you can visit the ancient ruins anytime of the day.

Important landmarks around the area include the mineral-extracting facilities of Lavrio, a cemetery, and a small temple dedicated to Dionysus.

Ancient theater of Epidaurus

The theatre of Epidaurus is one of the most iconic ancient Greek theatres. It can be found within a larger archaeological site, the Sanctuary of Asklepios in the Peloponnese.

Ancient Greeks had done a lot of research on health and therapy. Areas with therapeutic springs were the best places to build large healing centres, called Asklepieia.

Ancient Epidaurus was one of these places. A sanctuary of God Asklepios, the god of healing, was constructed around 380 BC. The site comprised several buildings, including a guesthouse, a treatment centre, a gymnasium, a stadium, baths and a banqueting hall.

The theatre itself was constructed a few decades later. It was built both as a tribute to Asklepios, and a means of providing entertainment to the patients and the carers.

Like other ancient sites in Greece, the theatre of Epidaurus was partially buried under debris. It was excavated in the 1880s, and constitutes the best preserved ancient Greek theatre.

The first thing you will notice when you visit the theatre is the amazing setting. Surrounded by thousands of trees, the location is incredibly peaceful. In addition, the theatre has some of the best acoustics in the world.

During the Athens & Epidaurus festival, performances are held here on most summer weekends. If you can fit this in your itinerary in Greece, by all means do, as it’s a lifetime experience. And even though the theatre has a capacity of 14,000 people, shows can often get sold out, so make sure you reserve your seats well in advance.

Here is some more information about the Ancient theater of Epidaurus. And if you are not visiting Greece anytime soon, the ancient theater features in a couple of movies about Greece!

Delphi theatre in Greece

The archaeological site of Delphi is one of the most visited sites in Greece. Delphi was considered to be the most sacred place in ancient Greece, the so-called “navel of the world”. The setting is absolutely magnificent, so this choice is easily justified!

Apollo, the god of light, music, arts and grace, liberated Delphi from an ancient serpent, Python. To honour the liberator god, a grand sanctuary was built on the slopes of mount Parnassos. This is where the famous oracle, Pythia, delivered her prophecies.

The Ancient theatre of Delphi was one of the largest monuments in the sanctuary. It was made out of local limestone in the 4th century BC, and may have replaced an earlier, wooden construction.

In later centuries, there were extensive restorations and refurbishments, including major works in 160/159 BC. The theatre that has survived had a capacity of around 5,000 people.

Every four years, the Pythian games, an important religious festival, was organized in Delphi to celebrate Apollo. The Games consisted primarily of musical contests, both singing and instrumental music, that were hosted in the Delphi theatre.

Similarly to the Ancient Olympic Games, there were also athletic competitions. These were held in the Delphi stadium, which is a short walk up the hill from the ancient theatre.

The ancient site of Delphi was excavated in the late 1800s. A theatrical performance was held in the theatre in 1927, as part of an ambitious cultural project. However, this was soon discontinued. Due to safety reasons, only a limited number of performances has been held here over the years.

Here is some more information about the Ancient site of Delphi, including how to visit. Going to Delphi is one of the most popular day trips from Athens.

Ancient theatre of Dodoni (Dodona)

The ancient theater of Dodona is one of the largest ancient Greek theatres, with a capacity of around 18,000 people. It is located in the Region of Epirus, a short drive from the picturesque city of Ioannina.

Ancient Dodona was originally a sacred place where Gaia, Mother Earth, was worshipped. Later, it became a sanctuary for Zeus and Dione, a goddess for whom various conflicting stories exist. According to some versions, she was Zeus’ wife, and also the mother of goddess Aphrodite.

Dodoni was also the home of the earliest oracle in Greece, dating from the 3rd millennium BC. This was many centuries before Pythia, the oracle in Delphi, appeared. The first priests were male, but women priestesses appeared in later years.

The sanctuary increased in size and importance during the reign of Pyrrhus, the King of Epirus, in the early 3rd century BC. Several buildings, temples and monuments were built, including a stadium and the massive theatre of Dodoni.

To honour Zeus, Pyrrhus established the Naia Games. The festival consisted of athletic games and theatrical performances, and possibly music competitions and chariot races. The Naia Games took place every four years, one year after the Olympics and one year before the Pythia.

The theatre was reconstructed and restored over the years, and was used as an arena during the Roman Era. It was abandoned around the 4th century AD.

Excavations in the Ancient theatre of Dodoni began in 1875 and are ongoing. Today, performances and other events are occasionally organized in the impressive theatre.

The site can be visited year-round, and is one of the most amazing places to visit in Epirus.

Theatre in Ancient Delos

Close to the world-famous island of Mykonos, we can find the ruins of Ancient Delos. This is one of the most fascinating ancient sites in Greece, not least because getting there is a small adventure!

In ancient Greek mythology, Delos was the birthplace of two Olympian gods, Apollo and Artemis. The sanctuary of Apollo became a significant place for all Greeks to visit on a pilgrimage.

During the Hellenistic and Roman eras, the island became an important port and commerce hub. Thousands of people from nearby lands came to live here, and monumental buildings were constructed. These included temples, sanctuaries, several public buildings, luxurious private mansions and an impressive cistern.

The theatre in Delos was built between around 314-250 BC and had a capacity of about 6,500 people. The main material used was marble, which reflects the wealth of the island. Like the rest of Delos, it was mostly abandoned over the centuries. The French School at Athens started excavations on the island in 1873, and works are still ongoing.

During the excavations, many of the building blocks of the theatre were removed and placed around the island, without being systematically recorded. As a result, the area around the Greek theatre of Delos is full of large marble pieces.

Even though the theatre is not restored, a handful of performances have been staged here in recent years. For safety reasons, only a few dozen spectators were allowed. Hopefully, future restoration works will allow this incredible theatre to reach its former glory.

For more information on Ancient Delos, including how to visit, check this article.

Ancient theatre of Argos

The impressive ancient theatre of Argos is close to Nafplio in the Peloponnese, only an hour and a half away from Athens.

The theatre of Argos was built in the 4th century BC, alongside many existing temples and sanctuaries. It replaced an older, smaller theatre in the wider area. Its capacity was around 20,000 people, which made it one of the largest theatres in ancient Greece.

During the Hellenistic years, the theatre hosted the Nemean and the Heraean Games. Among other competitions, these games included music and Greek drama performances. The theatre was also used for the citizens’ assemblies.

Heavy reconstruction and many refurbishments took place during the Roman era. An arena was built to host gladiatorial combats and beast fights. Other elements, like safety nets and canopies, were introduced.

The theatre of Argos was abandoned towards the end of the 4th century AD. Unlike other theatres around Greece, it was still visible over the centuries – possibly due to its enormous size and its original construction on a natural mountain slope.

Excavations began in 1890, and the most recent restoration works were completed in 2004. Today, the theatre hosts theatrical performances and concerts on occasion, but can also be visited outside performance hours.

Theatre of Ancient Messene

In my opinion, Ancient Messene is one of the top archaeological sites to visit in Greece. Yet, it’s not as well known as other sites in the Peloponnese, like Olympia or Mycenae.

The town of Ancient Messene was established in 370-369 BC. Its creator was Epaminondas, a general from Thebes who liberated the province of Messinia from the Spartans.

In the next decades, the city was fortified with an exceptionally long stonewall. Two gates and several towers were built along the wall. Other important monuments include several temples and sanctuaries, an Asklepieion, an odeon, an impressive stadium and the theatre of Ancient Messene.

The stone theatre was originally constructed in the 3rd century BC, and had a capacity of around 10,000 people. Apart from the theatrical performances, political assemblies were also held here.

Like other Ancient Greek theatres, it was heavily restored during the Roman era. Refurbishments included the installation of statues and the introduction of architectural elements made of marble.

From the 4th century AD onwards, the theatre fell into decline, and was essentially transformed into a quarry. During the Protobyzantine and Byzantine eras, newer settlements were established in the area, using materials taken from the theatre.

The first on-site excavations began in the late 1800s, and works are ongoing. Important restoration works have happened in the last few decades, and in 2013, the theatre hosted its first performance after 1,700 years. Since then, numerous shows and performances are organized every summer.

Ancient Messene is about 3 hours away from Athens, so can be visited on a day trip. It can also be combined with a stay in Kalamata, a lovely coastal town in the Peloponnese, or perhaps a longer road-trip.

Here is some more information about the impressive site of Ancient Messene.

The concept of Amphitheater – Ancient Greece, or Rome?

The words “theatre” and “amphitheatre” are often used interchangeably. However, they don’t mean exactly the same thing. Here is a fun fact, which explains why the term “ancient Greek amphitheater” isn’t accurate!

Technically speaking, the word “amphitheater” means a circular theatre rather than a semi-circular one. This type of architecture was introduced by the Romans in the 1st century BC.

The best-known example of a Roman amphitheatre is the Colosseum in Rome, which could accommodate tens of thousands of people. You can read more about Roman amphitheaters here.

So, now you know why the phrases “Greece amphitheater” or “amphitheatre Ancient Greece” are not exactly correct!

The art of theatre in Ancient Greece

I hope that this long and geeky article gave you interesting background on Greece! Have you been to any of these theatres, and have you seen any performances? I’d love to read your impressions below!

And since you are here, you might be interested in this article about the best Greek mythology movies!

Olá! I am Vanessa from Athens, and I love helping people discover more about my country. In recent years, I’ve become more interested in our long history. Jeez, it must be a sign of growing up. I loved putting together this article on Ancient Greek Theatres, and I hope that it will inspire you to do your own research!


Assista o vídeo: Teatro El Círculo, Rosario, Argentina (Outubro 2021).