Notícia

Geografia da Argentina - História

Geografia da Argentina - História

Argentina

A Argentina está localizada no sul da América do Sul e tem uma área total de aproximadamente 1.500.000 milhas quadradas - incluindo o continente e as ilhas da Antártica argentina e do Atlântico Sul. É o oitavo maior país do mundo, quase do tamanho da parte dos Estados Unidos a leste do rio Mississippi. A topografia e o clima variam significativamente, com a alta montanha dos Andes no oeste, clima subtropical no nordeste, clima temperado na parte central do país e semi-árido e frio na parte sul. O terço médio do país, que inclui Buenos Aires, contém a maior parte da população, bem como a maior parte da atividade econômica e da produção agrícola.

s


Antártica Argentina

Antártica Argentina (Espanhol: Antártida Argentina ou Setor Antártico Argentino) [4] é um setor da Antártica reivindicado pela Argentina como parte de seu território nacional. É constituída pela Península Antártica e uma seção triangular que se estende até o Pólo Sul, delimitada pelos meridianos 25 ° Oeste e 74 ° Oeste e pelo paralelo 60 ° Sul. [5] Esta região se sobrepõe às reivindicações britânicas e chilenas na Antártica. A reivindicação da Argentina pela Antártica se baseia em sua presença contínua na região desde 1904 e na proximidade da área com o continente sul-americano. A reivindicação da Argentina por esta área está sujeita ao Tratado da Antártica. [6] [7] Administrativamente, a Antártica Argentina é um departamento da província de Tierra del Fuego, Antártica e Ilhas do Atlântico Sul. As autoridades provinciais estão baseadas em Ushuaia. Apesar da reivindicação desta área antártica, a autoridade argentina não se estende além das bases do país. As Ilhas Orkney do Sul fazem parte de Islas del Atlántico Sur Departamento (Ilhas do Atlântico Sul), que inclui os territórios ultramarinos britânicos das Ilhas Malvinas e das Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul. [8]

A exploração argentina do continente começou no início do século XX. José María Sobral foi o primeiro argentino a pisar na Antártica, em 1902, onde passou duas temporadas com a Expedição Antártica Sueca de Otto Nordenskiöld. Pouco depois, em 1904, a base permanente das Orcadas já estava em pleno funcionamento. Anos depois, outras bases seriam criadas, algumas permanentes e outras sazonais. A primeira expedição argentina a chegar ao Pólo Sul foi a Operación 90 de 1965.

As atividades argentinas na Antártica são coordenadas pelo Instituto Antártico Argentino (IAA) e pela Dirección Nacional del Antártico (DNA).

A área estimada do terreno é 1.461.597 km 2 (564.326 sq mi), dos quais 965.597 km 2 (372.819 sq mi). O gelo na casca da geleira tem uma espessura de 2 km em média. As temperaturas variam entre 0 ° C no verão e -60 ° C no inverno, embora em certos pontos possam cair para aproximadamente -82 ° C.

Fuso horário UTC-3 é usado no continente sul-americano.

A Argentina tem seis estações antárticas permanentes e sete estações de verão.

De acordo com o último censo nacional argentino, em outubro de 2010, a Antártica Argentina tem 230 habitantes (incluindo 9 famílias e 16 crianças) em seis bases permanentes: 75 em Marambio, 66 em Esperanza, 33 em Carlini, 20 em San Martín, 19 em Belgrano II e 17 nas Orcadas. [9]


Mapa das províncias da Argentina

A Argentina (oficialmente, a República Argentina) está administrativamente dividida em 23 províncias (províncias, sing. Provincia) e 1 cidade autônoma. Em ordem alfabética, as províncias são: Buenos Aires, Catamarca, Chaco, Chubut, Córdoba, Corrientes, Entre Rios, Formosa, Jujuy, La Pampa, La Rioja, Mendoza, Misiones, Neuquén, Rio Negro, Salta, San Juan, San Luis , Santa Cruz, Santa Fé, Santiago del Estero, Tierra del Fuego - Antártida e Ilhas do Atlântico Sul (Tierra del Fuego - Antártida e Ilhas do Atlântico Sul) e Tucumán. Ciudad Autonoma de Buenos Aires é uma cidade autônoma da Argentina. Essas províncias são subdivididas em 378 departamentos e municípios. A província de Buenos Aires é subdividida em 135 partidos, enquanto a cidade autônoma de Buenos Aires é subdividida em 15 comunas.

Cobrindo uma área de 2.780.400 km2, a Argentina é o 8º maior país do mundo e o 2º maior país da América do Sul. É também o 4º maior país da América e o maior país de língua espanhola. Localizada ao longo da costa oeste do estuário do Rio de La Plata, na costa sudeste da América do Sul, está Buenos Aires - a capital nacional, a maior e mais populosa cidade da Argentina. É também a 4ª maior cidade do hemisfério ocidental e um dos portos mais importantes da América Latina. Buenos Aires é o centro administrativo, cultural, tecnológico, industrial e comercial da Argentina.


  • NOME OFICIAL: República Argentina
  • FORMA DE GOVERNO: República
  • CAPITAL: Buenos Aires
  • POPULAÇÃO: 44.694.198
  • IDIOMAS OFICIAIS: Espanhol
  • DINHEIRO: peso argentino
  • ÁREA: 1.073.364 milhas quadradas (2.780.400 quilômetros quadrados)

GEOGRAFIA

A Argentina é um vasto país localizado no sul da América do Sul. O oitavo maior país do mundo, é o segundo maior país da América do Sul depois do Brasil e tem cerca de um terço do tamanho dos Estados Unidos. A Argentina faz fronteira com a Cordilheira dos Andes e com o Chile a oeste.

A leste dos Andes, o interior do país é uma pastagem plana e fértil chamada de Pampa. A fronteira oriental do país é o Oceano Atlântico. A Bolívia está ao noroeste e o Paraguai ao norte. A alta cordilheira dos Andes, chamada Cordilheira dos Andes, cria uma fronteira natural de 3.195 milhas (5.141,9 quilômetros) com o Chile.

O país está dividido em quatro regiões: Andes, Norte, Pampa e Patagônia. Os Pampas são o coração da agricultura.

Mapa criado pela National Geographic Maps

PESSOAS e CULTURA

Ao contrário do México e de países da América do Sul, como Peru e Equador, a Argentina tem menos nativos e uma grande população, que veio da Europa. A população é composta por até 95% de descendentes de europeus, principalmente da Itália, Espanha e Alemanha. Grande parte da população nativa morreu de doenças trazidas pelos europeus.

Quase metade da população vive nos arredores de Buenos Aires. Buenos Aires tem sido chamada de "Paris da América do Sul" por causa das influências europeias.

As pessoas são instruídas e 97% da população sabe ler e escrever.

O futebol é o esporte preferido na Argentina.

Os gaúchos, assim como os cowboys americanos, têm sido um símbolo das planícies abertas da região dos Pampas.

NATUREZA

A Argentina é rica em espécies animais. A costa da Patagônia é o lar de elefantes marinhos, focas, pinguins e leões marinhos. As águas do Atlântico são lar de tubarões, orcas, golfinhos e salmões.

No norte, existem muitas espécies de felinos de grande porte, como o puma, a onça-pintada e a jaguatirica. Também existem crocodilos e jacarés. Flamingos, tucanos, tartarugas e tartarugas também vivem no norte subtropical.

A Patagônia é uma área pouco povoada, rica em recursos naturais e vida selvagem, incluindo garças, condores, pumas, tartarugas e guanacos.

A montanha mais alta da Cordilheira dos Andes é o Cerro Aconcágua, que atinge o pico de 22.384 pés (6.960 metros). O nordeste da Argentina possui florestas tropicais e as Cataratas do Iguaçu. Essas cachoeiras espetaculares, na fronteira da Argentina com o Brasil, descem ao longo de uma frente de 2,6 milhas (2,7 quilômetros) em forma de ferradura.

À medida que o país se desenvolve, é afetado pelo desmatamento e pela poluição.

GOVERNO e ECONOMIA

O país é uma república federal. Houve vários presidentes eleitos democraticamente após muitos anos de turbulência política.

O Congresso Nacional é composto pelo Senado com 72 cadeiras e pela Câmara dos Deputados com um total de 257 cadeiras. Há sete juízes no Supremo Tribunal Federal, mas esse número será reduzido para cinco nos próximos anos. O presidente escolhe os juízes e o Senado deve aprovar suas nomeações.

A criação de ovelhas, o petróleo, a mineração, a agricultura e o turismo constituem a economia da Patagônia.

HISTÓRIA

Os espanhóis chegaram em 1516 e governaram o país por 300 anos. Em 1806, uma força britânica dominou os militares espanhóis em Buenos Aires e atacou as Ilhas Malvinas, também chamadas de Ilhas Malvinas. Os residentes locais reconquistaram a capital, mas nunca recuperaram o controle das ilhas. Esses eventos levaram ao afrouxamento do controle da Espanha sobre a Argentina.

Em 1810, as forças de Napoleão conquistaram todas as principais cidades espanholas na Espanha e o povo argentino foi autorizado a assumir o controle de seu país. Eles ganharam a independência em 1816.

Em 1946, Juan Perón tornou-se presidente devido à sua popularidade junto à classe trabalhadora. Sua esposa, Eva, conhecida como Evita, formou uma fundação e distribuía dinheiro e benefícios para os pobres. Quando ela morreu de câncer em 1952, as pessoas ficaram muito tristes. Ela era um símbolo de esperança para todos os pobres da Argentina. Juan Perón foi forçado a deixar o cargo depois de tentar aumentar seus poderes. Mesmo depois que ele deixou o cargo, seus seguidores continuaram a lutar pelo poder político.

Depois de muitos anos violentos e quase uma guerra civil, Perón foi reeleito presidente e sua nova esposa, Isabel, tornou-se vice-presidente. Ele morreu repentinamente e Isabel tornou-se presidente e logo a economia do país desmoronou.

Os militares assumiram o controle do país em 1976, e um período de violência chamado de "guerra suja" se seguiu, durante o qual cerca de 20.000-30.000 revolucionários ou simpatizantes foram mortos.

Em 1982, o presidente da Argentina, general Leopoldo Galtieri, invadiu as Ilhas Malvinas na costa do Oceano Atlântico pensando que os britânicos não resistiriam. Galtieri calculou mal e as forças britânicas obtiveram uma vitória fácil. Após a derrota, o país avançou em direção à democracia e ao governo civil.


Cultura argentina

Religião na Argentina

A população da Argentina é mais de 92% católica romana, 2% protestante com pequenas comunidades muçulmanas e judaicas.

Convenções Sociais na Argentina

A forma mais comum de saudação entre amigos é beijar bochechas. É costume os argentinos beijarem a bochecha ao se conhecerem e partirem, independentemente do sexo. O jantar é geralmente servido à noite - por volta das 21h em diante. Embora a Argentina seja famosa por seu vinho maravilhoso, os argentinos como um todo não têm a mesma propensão para beber grandes quantidades de álcool que os europeus, e em bares e até boates muitos beberão refrigerantes e poucos parecerão notavelmente bêbados.

O traje formal é usado para eventos oficiais e jantares, principalmente em restaurantes exclusivos. Uma proibição de fumar foi introduzida em toda a Argentina em 2011, ela proíbe fumar em áreas públicas, incluindo museus, teatros, todas as formas de transporte público, bares e restaurantes.

Enfileirar e esperar por coisas em locais públicos pode parecer um pouco menos organizado do que na Europa, um exemplo é o Subte em Buenos Aires & ndash as pessoas continuarão a embarcar na carruagem até que a plataforma esteja vazia, pareça haver espaço na carruagem ou não . Pode ser uma jornada bastante lotada e suada.


Geografia e Clima da Argentina

Devido ao longo comprimento da Argentina, ele é dividido em quatro regiões principais: as florestas subtropicais do norte e os pântanos, as encostas densamente arborizadas da Cordilheira dos Andes no oeste, o extremo sul, o semi-árido e frio planalto patagônico e a região temperada ao redor de Buenos Aires. Graças ao seu clima ameno, solos férteis e proximidade de onde começou a indústria pecuária da Argentina & # 8217s, a região temperada de Buenos Aires é o país mais populoso.

Além dessas regiões, a Argentina tem muitos grandes lagos nos Andes, junto com o segundo maior sistema fluvial da América do Sul, o Paraguai-Paraná-Uruguai, que drena da região norte do Chaco até o Rio de la Plata, próximo a Buenos Aires.

Assim como seu terreno, o clima da Argentina varia, embora a maior parte do país seja considerada temperada, com uma pequena porção árida no sudeste. A porção sudoeste da Argentina é extremamente fria e seca e, conseqüentemente, considerada um clima subantártico.


Argentina em breve

Destino Argentina, um perfil de país do Nations Online do estado independente que ocupa grande parte do sul da América do Sul.

Com uma área de 2.780.400 km², é o 8º maior país do mundo e o segundo maior da América do Sul (depois do Brasil). Em comparação, é um pouco maior do que cinco vezes o tamanho da França, ou cerca de quatro vezes o tamanho do estado americano do Texas.

A Argentina é dominada no oeste pelas montanhas andinas que faz fronteira com o Chile, Bolívia, Paraguai, Brasil e Uruguai. No leste, é banhada pelo Oceano Atlântico sul. O país compartilha fronteiras marítimas com as Ilhas Malvinas (Reino Unido).

A Argentina tem uma população de 45,4 milhões de pessoas (em 2020), a capital e maior cidade é Buenos Aires. As línguas faladas são o espanhol (oficial), o inglês, o italiano, o alemão e o francês em suas respectivas comunidades.

Existem sete regiões geográficas na Argentina: Noroeste Argentino a Região do Chaco (Gran Chaco), uma planície quente e semi-árida a cadeia montanhosa das serras Pampeanas subtropical Mesopotâmia (Litoral) Cuyo no centro-oeste dos Pampas, uma vasta planície aluvial fértil e a Patagônia, o pouco povoado sul da Argentina. O país oferece várias zonas climáticas que vão desde zonas tropicais e subtropicais (de norte a sul) ao longo da fronteira brasileira até regiões temperadas e áreas subpolares no extremo sul.

Pelo que a Argentina é famosa?
Cataratas do Iguaçu - cachoeiras enormes na fronteira entre a Argentina e o Brasil.
O Parque Nacional Los Glaciares na província de Santa Cruz, dentro do parque está Perito Moreno, é o glaciar mais famoso da Argentina.
A Estrada dos Sete Lagos na Patagônia a dramática paisagem da Tierra del Fuego Ushuaia, chamada de & quotFim do Mundo & quot os bairros de La Boca e Recoleta em Buenos Aires Tango Malbec e outros vinhos tintos carne grelhada Yerba mate, Gouchos Pato, o esporte nacional da Argentina jogado a cavalo.

A Espanha colonizou a Argentina no século 16, declarou sua independência em 1816 e emergiu como uma república democrática em meados do século 19, mas desde então tem caído periodicamente sob o regime militar.

Os argentinos são uma mistura de diferentes grupos nacionais e étnicos, predominando os descendentes de imigrantes italianos e espanhóis.

Após a independência da Espanha em 1816, a Argentina passou por períodos de conflito político interno entre conservadores e liberais e entre facções civis e militares.
Após a Segunda Guerra Mundial, um longo período de governo autoritário peronista e interferência em governos subsequentes foi seguido por uma junta militar que assumiu o poder em 1976.

Em 1982, a reivindicação da Argentina às Ilhas Malvinas levou a uma guerra malsucedida com a Grã-Bretanha. A democracia voltou em 1983, e várias eleições desde então destacaram o progresso da Argentina na consolidação democrática.

Nome oficial:
Rep & uacuteblica Argentina
para fins de legislação: Naci & oacuten Argentina (Nação Argentina)
forma abreviada: Argentina
forma longa internacional: República Argentina

Tempo:
Hora Local = UTC -3h
Tempo real: Seg-21 de junho às 07:49

Capital: Buenos Aires (pop. 3 milhões)

Outras cidades:
C & oacuterdoba (pop. 1 350 000), Rosario (pop. 1 158 000), Mendoza (pop. 800 000), Santa Fé (pop. 360 000), Mar del Plata, La Plata, Tucumán.

Governo:
Tipo: República.
Independência: 9 de julho de 1816 (da Espanha). Constituição: 1º de maio de 1853 revisado em agosto de 1994.

Geografia:
Localização: Sul da América do Sul, na fronteira com o Oceano Atlântico Sul, entre o Chile e o Uruguai.
Área: 2,8 milhões de km e sup2 (1,1 milhão de mi2), segundo maior país da América do Sul.
Terreno: planícies férteis da América do Sul dos Pampas na metade norte, planalto plano a ondulado da Patagônia ao sul, a cordilheira dos Andes ao longo da fronteira oeste.

Clima: O clima da Argentina é variado, predominantemente temperado, com extremos variando de subtropical no norte a árido / subantártico no extremo sul.

Pessoas:
Nacionalidade: argentina (s).
População: 45.377.000 (2020)
RNB per capita PPP: $ 20.055 (ano)
Grupos étnicos: europeus 97%, principalmente espanhóis e italianos descendentes de mestiços, ameríndios ou outros grupos não brancos, 3%.
Religiões: Católica Romana 92% (menos de 20% praticantes), Protestante 2%, Judaica 2%, outros 4%.
Idiomas: espanhol (oficial), inglês, italiano, alemão, francês.
Alfabetização: 99%.

Recursos naturais: Minerais férteis das planícies (pampas) - chumbo, zinco, estanho, cobre, ferro, manganês, óleo e urânio.

Produtos agrícolas: Grãos, sementes oleaginosas e subprodutos, limões, soja, uvas, milho, tabaco, amendoim, chá, trigo gado.

Indústrias: Processamento de alimentos, veículos automotores, refino de petróleo, máquinas e equipamentos, têxteis, produtos químicos e petroquímicos.

Exportações - commodities: soja e derivados, petróleo e gás, veículos, milho, trigo

Exportações - parceiros: Brasil 17%, China 8,6%, EUA 5,9% (2015)

Importações - commodities: bens intermediários, máquinas, veículos motorizados, petróleo e gás natural, produtos químicos orgânicos, plásticos

Importações - parceiros: Brasil 29%, EUA 14%, China 10%, Alemanha 5% (2015)

Argentina em números
Mais dados estatísticos da Argentina.

Sites Oficiais da Argentina

Observação: links externos serão abertos em uma nova janela do navegador.


Pôr do sol no Congresso Argentino, visto do farol do edifício Barolo. o Palácio do Congresso Nacional Argentino é um edifício neoclássico monumental em Buenos Aires e a sede do Congresso Nacional da Argentina.
Imagem: Miguel César



Sistema Político da Argentina
A Argentina é uma república constitucional federal com um sistema judicial independente. O chefe de estado e de governo é o presidente. O poder executivo é exercido pelo presidente. O poder legislativo pertence tanto ao Poder Executivo quanto ao Congresso Nacional bicameral (Congreso de la Nación Argentina), que consiste no Senado e na Câmara dos Deputados.


Argentina
Portal del Estado - Portal da Administração Federal da Argentina.

Congreso de la Nación
Site oficial do Congresso Nacional da Argentina. (em espanhol)


Ministério das Relações Exteriores e Culto
Ministério das Relações Exteriores da Argentina. O ministério lida com as relações exteriores do país e mantém, adicionalmente, o Secretariado Nacional de Adoração, que compila os registros obrigatórios de todas as igrejas e comunidades religiosas, exceto as da Igreja Católica. O site do ministério também fornece uma lista de endereços de missões diplomáticas da Argentina em todo o mundo e de embaixadas estrangeiras em Buenos Aires.


Estatisticas
Instituto Nacional de Estadistica y Censos
Instituto Nacional de Estatística e Censo.
Argentina em números
Principais dados estatísticos da Argentina.



Mapa da Argentina (detalhe clique no mapa para ampliar)
Imagem: © Nationsonline.org

Mapa da argentina
Mapa Político da Argentina.
Mapa Administrativo da Argentina
Mapa da República Argentina com as províncias e suas capitais.

Google Earth Argentina
Mapa pesquisável e visualização de satélite da Argentina.
Google Earth Buenos Aires
Mapa pesquisável e visualização de satélite da capital da Argentina.
Mapa da américa do sul
Mapa de referência da América do Sul.


A Argentina está em 64º lugar no Índice Mundial de Liberdade de Imprensa de 2020.
RSF

Notícias online da Argentina

Buenos Aires Herald
Jornal internacional da Argentina.
Clarin digital
Notícias nacionais e internacionais (em espanhol).
El Cronista
Notícias regionais (em espanhol).
El Ojo Digital
Jornal argentino de Buenos Aires (em espanhol).
A nação
Linha La Nacion - Notícias regionais (em espanhol).
La Raz e oacuten
Notícias nacionais e internacionais (em espanhol).
P & aacutegina / 12
Notícias nacionais e internacionais (em espanhol).

Arte e Cultura da Argentina



O tango é um assunto sério na Argentina. Dançarinos de tango argentinos em Buenos Aires.
Imagem: Manticora87

Arte e cultura

Todo Tango
Tudo sobre o Tango Argentino.

Arteargentino.com
Diretório completo de artes argentinas.

Museos Argentinos
Diretório de museus argentinos (espanhol).

Negócios e economia da Argentina


Vinícola Bodega Dante Robino perto de Mendoza, uma cidade da região de Cuyo e coração da região vinícola da Argentina, famosa pelos Malbecs e outros vinhos tintos. Os vinhedos de grande altitude da Argentina estão entre os mais altos do mundo.
Imagem: Bernard Gagnon


Economia da argentina
A economia da Argentina é a terceira maior da América Latina e a segunda maior da América do Sul, atrás apenas do Brasil. O país é um dos maiores produtores agrícolas do mundo. A agricultura, a silvicultura e a pesca respondem por 6,0% do PIB nacional.
O país se beneficia de ricos recursos naturais, uma população altamente alfabetizada, um setor agrícola voltado para a exportação e uma base industrial diversificada. Mas, a Argentina sofreu durante a maior parte do século 20 com crises econômicas recorrentes, persistentes déficits fiscais e em conta corrente, alta inflação, aumento da dívida externa e fuga de capitais. Uma depressão severa, o crescente endividamento público e externo e uma corrida aos bancos sem precedentes culminaram em 2001 na mais severa crise econômica, social e política. Debaixo Cristina Fernández de Kirchner (o ex-presidente), o crescimento econômico dos anos anteriores começou a desacelerar drasticamente à medida que as políticas governamentais restringiam as exportações. Em dezembro de 2016, Fernández foi indiciada em um caso de corrupção que ela foi acusada de tirar ilegalmente fundos públicos destinados a obras públicas entre maio de 2003 e dezembro de 2015.

Depois de ser eleito em novembro de 2015, o presidente MACRI deu passos significativos para liberalizar a economia argentina. Seu governo suspendeu os controles de capital, fez flutuar o peso, negociou o pagamento da dívida com credores de títulos holdout e removeu os controles de exportação de algumas commodities.

Banco Central de la Republica Argentina
Banco Central da República Argentina.
Banco de la Naci e oacuten Argentina
Banco da Nação Argentina, o maior banco estatal do país.
Bolsa de Comércio de Buenos Aires
Sistema de Bolsa de Valores da Argentina.

Companhias aéreas
Aerolineas Argentinas
A maior companhia aérea e transportadora de bandeira da Argentina.

LATAM Argentina
LATAM Argentina era uma companhia aérea com sede em Buenos Aires que encerrou as operações em 17 de junho de 2020.

Ferrovia
Ferrocarriles Argentinos
Com sua malha ferroviária de 37.000 km, a ferrovia argentina é uma das mais extensas do mundo. Na década de 1990, o governo argentino iniciou a privatização da ferrovia nacional, mas o serviço ferroviário argentino piorou significativamente nos anos que se seguiram. A privatização foi revertida em 2015 com a criação da Nuevos Ferrocarriles Argentinos.



Cataratas do Iguaçu do lado argentino. As cachoeiras do rio Iguaçu estão na divisa da província argentina de Misiones com o estado brasileiro do Paraná.
Imagem: Charlesjsharp

Destino Argentina - Guias de viagem e turismo

Descubra a Argentina: hotéis, hospedagens, atrações, festivais, eventos, conselhos de turismo, natureza, passeios e muito mais.

Argentina Turismo
Site oficial de turismo da Argentina.

Secretar e iacutea de Turismo
Informações sobre & quotthe terra dos seis continentes & quot.

Argentina
Um guia da Argentina por argentour.

Sur del Sur
El Sur del Sur (o extremo sul), Argentina, apresenta uma divertida síntese da geografia, história, população, economia e cultura argentinas. (Inglês espanhol).


Buenos Aires
Buenos Aires
A Prefeitura de Buenos Aires.
Turismo Buenos Aires
Site oficial de turismo de Buenos Aires.



Lago Futalaufquen, Parque Nacional Los Alerces, na província de Chubut.
Imagem: Agus Mechi

Patrimônios Mundiais da UNESCO



Cuevas de las Manos. A Cueva de las Manos (espanhol para & quotcave das mãos & quot) é uma caverna no sudoeste da Argentina, localizada no norte da província de Santa Cruz. É conhecida por suas pinturas rupestres.
Imagem: Guy Fawkes


Patrimônios Mundiais da UNESCO na Argentina
Existem onze locais do Patrimônio Mundial da UNESCO na Argentina, seis culturais e cinco naturais. Dez locais estão na lista provisória da UNESCO (veja a lista)

Argentina, Patrimônios Mundiais da UNESCO

Locais culturais
Cueva de las Manos
Uma montagem excepcional de arte rupestre, executada entre 13.000 e 9.500 anos atrás.

Bloco Jesuíta e Estâncias de Córdoba
O coração da antiga província jesuíta do Paraguai contém os edifícios centrais do sistema jesuíta: a universidade, a igreja e a residência da Companhia de Jesus.

Missões Jesuítas dos Guaranis
As ruínas de San Ignacio Miní e Santa María la Mayor, na Argentina, estão no coração de uma floresta tropical. São os vestígios impressionantes de cinco missões jesuítas construídas nos séculos XVII e XVIII.

Qhapaq Ñan, sistema rodoviário andino
O Patrimônio Mundial da UNESCO inclui a extensa rede de comunicação, comércio e defesa dos Incas, incluindo 30.000 km de estradas. Construído pelos incas ao longo de vários séculos e parcialmente baseado na infraestrutura pré-incaica.

Quebrada de Humahuaca
Quebrada de Humahuaca é um vale estreito e árido montanhoso na parte noroeste da Argentina. É a ligação física mais importante entre as terras altas andinas e as extensas planícies temperadas com centenas de sítios arqueológicos e arquitetônicos.

Parque Nacional do Iguaçu
As Cataratas do Iguaçu são uma cachoeira semicircular com cerca de 80 m de altura e 2.700 m de diâmetro, situada em uma linha basáltica que atravessa a fronteira entre a Argentina e o Brasil.

Parques Naturais de Ischigualasto / Talampaya
Esses dois parques contíguos contêm o registro fóssil continental mais completo conhecido do Período Triássico, com uma ampla variedade de fósseis de mamíferos, dinossauros e plantas.

Parque Nacional Los Glaciares
O Parque Nacional Los Glaciares é uma área de excepcional beleza natural, com montanhas escarpadas e altas e numerosos lagos glaciais, incluindo o Lago Argentino.

Península Valdés
A Península Valdés, na Patagônia, é um local de importância mundial para a conservação dos mamíferos marinhos. É o lar de uma importante população reprodutora da ameaçada baleia franca austral, bem como de importantes populações reprodutoras de elefantes marinhos do sul e leões marinhos do sul.



Formação rochosa no Parque Nacional Talampaya, na província de La Rioja, na Argentina.
Imagem: gamakjachum



Edifício da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires (UBA).
Imagem: Fulviusbsas

Ministerio de Educaci & oacuten
O Ministério da Cultura e Educação.

Universidade de Buenos Aires UBA
A Universidade de Buenos Aires foi fundada em 1821 e é a maior universidade da Argentina.

Universidad Nacional de C & oacuterdoba
A Universidade Nacional de Córdoba é a universidade mais antiga da Argentina, foi fundada em 1613 pelos Jesuítas (Companhia de Jesus).

Lista de universidades na Argentina
Lista da Wikipedia de universidades públicas e privadas na Argentina.



Vista do Centro Financeiro de Buenos Aires a partir da Reserva Ecológica Costanera Sur.
Imagem: Luis Argerich


Fundaci & oacuten para la defensa del ambiente (FUNAM)
Fundação de Defesa do Meio Ambiente, uma ONG para o desenvolvimento sustentável.
Fundaci & oacuten PROTEGER
Organização para o desenvolvimento sustentável, membro da UICN
União mundial pela Natureza.
Greenpeace Argentina
Seção argentina do Greenpeace.
'' Na Argentina existe mascaramento ambiental ''
O biólogo argentino Ra & uacutel Montenegro, ganhador do '' Prêmio Nobel Alternativo '' por suas conquistas ambientais.



Ruínas de San Ignacio Miní, missão jesuíta fundada no início do século 17 para evangelizar o povo indígena Guarani. Hoje o complexo faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO & quot Missões Jesuíticas dos Guaranis & quot. As quatro missões jesuítas na província meridional de Misiones são um exemplo excepcional de ocupação territorial sistemática e organizada.
Imagem: Juan

História da Argentina (versão curta)
Os humanos colonizaram o continente sul-americano possivelmente já em 16.500 aC. Civilizações pré-colombianas existiram até a chegada dos colonos europeus no final do século 15. Por mais de três séculos, o Império Espanhol se expandiu pelas ilhas do Caribe e metade da América do Sul. O novo império foi construído por várias ondas de imigração da Espanha e Itália para o exterior. Antes mesmo de o território se tornar independente da Espanha, emigrantes espanhóis se estabeleceram na região que hoje é a Argentina. O território da atual Argentina foi de fato separado da Espanha em 1810 e declarou oficialmente sua independência em 1816.


WWW-VL: História: Argentina
Índice de recursos online da história da Argentina.

História Mundial: História da Argentina
Artigo HistoryWorld sobre a história da Argentina.

História da Argentina
Artigo da Argentina na Encyclopædia Britannica.

História da argentina
Wikipedia sobre o desenvolvimento histórico da Argentina.

Povo Indígena da Argentina



& quotExpedição nos Desertos do Sul contra os índios selvagens, no ano de 1833, executada com a maior habilidade e sabedoria por seu digno chefe o grande Rosas. & quot Campanha Pintura do Deserto em 1833 liderada por Juan Manuel de Rosas contra os povos indígenas do sul dos Pampas e norte da Patagônia. Rosas afirmou mais tarde que seu exército matou 3.200 indígenas durante a campanha.
Pintura: Calixto Tagliabúe (1797-1850)


A maioria dos povos indígenas da Argentina vive em comunidades rurais e representa entre 3 e 5% da população total do país.

Povos indígenas na Argentina
Artigo do IWGIA, Grupo de Trabalho Internacional para Assuntos Indígenas.

Povos indígenas na Argentina
Artigo da Wikipedia sobre os habitantes originais do país.

Perfis de países selecionados da Argentina publicados por organizações internacionais.

Anistia Internacional: Argentina
A Anistia Internacional é uma organização não governamental voltada para os direitos humanos.

Perfil de país da BBC: Argentina
Perfis de países da emissora de serviço público britânico.

Índice de Transformação BTI Argentina
Relatório do país 2020 por Bertelsmann Stiftung.

Freedom House: Argentina
Organização sem fins lucrativos financiada pelo governo dos EUA, cujo objetivo é promover democracias liberais em todo o mundo.

GlobalEDGE: Argentina
Classificação da Argentina pelo portal de conhecimento de negócios Global.

The Heritage Foundation: Argentina
Índice de Liberdade Econômica da The Heritage Foundation, um think tank conservador americano.

Human Rights Watch: Argentina
HRW realiza pesquisas e defesa dos direitos humanos.

OEC: Argentina
O Observatório de Complexidade Econômico fornece os dados mais recentes do comércio internacional.

Repórteres sem Fronteiras: Argentina
RSF (Reporters sans frontières) é uma ONG internacional que defende e promove a liberdade de mídia.

Wikipedia: Argentina
Página da Wikipedia na Argentina em vários idiomas.

Dados do Banco Mundial: Argentina
Banco de dados de Indicadores de Desenvolvimento Mundial.

The CIA World Factbook - Argentina
The CIA World Factbook sobre a Argentina.


Geografia da Argentina - História

Principais características: A área de superfície total da Argentina (não incluindo a reivindicação Antártica), é a seguinte:

O país tem uma reivindicação territorial sobre uma porção da Antártica (não reconhecida por nenhum outro país), onde, desde 1904, mantém uma presença constante.

Fonte: Mapa político da CIA da Argentina mostrando a área que controla. As Ilhas Falkland (Islas Malvinas) são controladas pelo Reino Unido, mas são reivindicadas pela Argentina. O país é tradicionalmente dividido em várias grandes regiões geograficamente distintas:

Pampas: As planícies ao oeste e ao sul de Buenos Aires. Chamados de Pampa Úmido, eles cobrem a maior parte das províncias de Buenos Aires e Córdoba, e grande parte das províncias de Santa Fé e La Pampa. A parte ocidental de La Pampa e a província de San Luis também possuem planícies (o Pampa Seco), mas são mais secas e utilizadas principalmente para pastagem. The Sierra de C rdoba in the homonymous province (extending into San Luis), is the most important geographical feature of the pampas.

Gran Chaco: The Gran Chaco region in the north of the country is seasonal dry/wet, mainly cotton growing and livestock raising. It covers the provinces of Chaco and Formosa. It is dotted with subtropical forests, scrubland, and some wetlands, home to a large number of plant and animal species. The province of Santiago del Estero lies in the drier region of the Gran Chaco.

Mesopotamia: The land between the Paran and Uruguay rivers is called Mesopotamia and it is shared by the provinces of Corrientes and Entre R os. It features flatland apt for grazing and plant growing, and the Iber Wetlands in central Corrientes. Misiones province is more tropical and belongs within the Brazilian Highlands geographic feature. It features subtropical rainforests and the Iguaz Falls.

Patagonia: The steppes of Patagonia, in the provinces of Neuqu n, R o Negro, Chubut and Santa Cruz, are of Tertiary origin. Most of the region is semiarid in the north to cold and arid in the far south, but forests grow in its western fringes which are dotted with several large lakes. Tierra del Fuego is cool and wet, moderated by oceanic influences. Northern Patagonia (roughly R o Negro south of the homonymous river, and Neuqu n) can also be referred as the Comahue region.

Cuyo: West-central Argentina is dominated by the imposing Andes Mountains. To their east is the arid region known as Cuyo. Melting waters from high in the mountains form the backbone of irrigated lowland oasis, at the center of a rich fruit and wine growing region in Mendoza and San Juan provinces. Further north the region gets hotter and drier with more geographical accidents in La Rioja province.

NOA or Northwest: This region is the highest in average elevation. Several parallel mountain ranges, several of which have peaks higher than 20,000 feet, dominate the area. These ranges grow wider in geographic extent towards the north. They are cut by fertile river valleys, the most important being the Calchaqu Valleys in the provinces of Catamarca, Tucum n, and Salta. Farther north the province of Jujuy near Bolivia lies mainly within the Altiplano plateau of the Central Andes. The Tropic of Capricorn goes through the far north of the region.

Rivers and lakes:

Major rivers in Argentina include the Pilcomayo, Paraguay, Bermejo, Colorado, R o Negro, Salado, Uruguay and the largest river, the Paran . The latter two flow together before meeting the Atlantic Ocean, forming the estuary of the R o de la Plata. Regionally important rivers are the Atuel and Mendoza in the homonymous province, the Chubut in Patagonia, the R o Grande in Jujuy, and the San Francisco River in Salta.

There are several large lakes in Argentina, many of them in Patagonia. Among these are lakes Argentino and Viedma in Santa Cruz, Nahuel Huapi in R o Negro and Fagnano in Tierra del Fuego, and Colhu Huapi and Musters in Chubut. Lake Buenos Aires and O'Higgins/San Mart n Lake are shared with Chile. Mar Chiquita, C rdoba, is the largest salt water lake in the country. There are numerous reservoirs created by dams. Argentina features various hot springs, such as those at Termas de R o Hondo with temperatures between 30 C and 65 C.

Coastal areas and seas:

Argentina has 4,665 kilometers (2,899 mi) of coastline. The continental platform is unusually wide in Argentina this shallow area of the Atlantic Ocean is called Mar Argentino. The waters are rich in fisheries and suspected of holding important hydrocarbon energy resources. Argentina's coastline varies between areas of sand dunes and cliffs. The two major ocean currents affecting the coast are the warm Brazil Current and the cold Falkland Current (Spanish: corriente ant rtica o corriente de las Malvinas). Because of the uneveness of the coastal landmass, the two currents alternate in their influence on climate and do not allow temperatures to fall evenly with higher latitude. The southern coast of Tierra del Fuego forms the north shore of the Drake Passage.

Clima:

Calchaqu Valleys in the province of Salta.Because of longitudinal and elevation amplitudes, Argentina is subject to a variety of climates. As a rule, the climate is predominantly temperate with extremes ranging from subtropical in the north to subpolar in the far south. The north of the country is characterized by very hot, humid summers with mild drier winters, and is subject to periodic droughts. Central Argentina has hot summers with thunderstorms (in western Argentina producing some of the world's largest hail), and cool winters. The southern regions have warm summers and cold winters with heavy snowfall, especially in mountainous zones. Higher elevations at all latitudes experience cooler conditions.

The hottest and coldest temperature extremes recorded in South America have occurred in Argentina. A record high temperature of 49.1 C (120.4 F), was recorded at Villa de Mar a, C rdoba on January 2, 1920. The lowest temperature recorded was 󔼯.0 C (󔼮.2 F) at Valle de los Patos Superior, San Juan, July 17, 1972.

Major winds in Argentina include the cool Pampero blowing on the flat plains of Patagonia and the Pampas after a cold front the Viento Norte, a warm wind that can blow from the north in mid and late winter creating mild conditions and the Zonda, a hot and dry wind (see also F hn wind), affecting west-central Argentina. Squeezed of all moisture during the 6,000 meter descent from the Andes, Zonda winds can blow for hours with gusts up to 120 km/h, fueling wildfires and causing damage. When the Zonda blows (June-November), snowstorms and blizzard (viento blanco) conditions usually affect the higher elevations.

The Sudestada (literally "southeaster") could be considered similar to the Noreaster, though snowfall is rarely involved (but is not unprecedented). Both are associated with a deep winter low pressure system. The sudestada usually moderates cold temperatures but brings very heavy rains, rough seas, and coastal flooding. It is most common in late autumn and winter along the coasts of central Argentina and in the R o de la Plata estuary.

The southern regions, particularly the far south, experience long periods of daylight from November to February (up to nineteen hours), and extended nights from May to August. All of Argentina uses UTC-3 time zone. The country does not observe daylight savings.

Extremities:

Argentina's eastermost continental point is northeast of the town of Bernardo de Irigoyen, Misiones ( 26 15′S, 53 38′W), the westernmost in the Mariano Moreno Range in Santa Cruz ( 49 33′S, 73 35′W). The northernmost point is located at the confluence of the Grande de San Juan and Mojinete rivers, Jujuy ( 21 46′S, 66 13′W), and the southernmost is Cape San P o in Tierra del Fuego ( 55 03′S, 66 31′W).

Enclaves and exclaves:

There is one Argentine exclave, the Mart n Garc a Island (co-ordinates 34 11′S, 58 15′W). It is near the confluence of the Paran and Uruguay rivers, a kilometer (0.62 mi) inside Uruguayan waters, and 3.5 kilometres (2.1 mi) from the Uruguayan coastline near the small town of Mart n Chico (itself halfway between Nueva Palmira and Colonia del Sacramento).


Argentina Geography

Argentina is South America's second largest country, after Brazil, in land area and population. It occupies most of the continent's southern region between the Andes Mountains and the Atlantic Ocean. Argentina stretches from 22'S to 55'S latitude a distance of about 2,300 miles and is shaped roughly like an inverted triangle that tapers southward from a base about 1,000 miles wide.

Argentina's area of 1,072,067 square miles is about one-third that of the U.S. In climate, size, and topography, Argentina can be compared with the portion of the U.S. between the Mississippi River and the Rocky Mountains, although the North American region has colder winters. The humid lowlands of eastern Argentina, especially along the rivers of the Rio de la Plata system, resemble the Mississippi Valley. In northern Argentina, the savannas and swamps of the Chaco region find a parallel in coastal Louisiana. Westward, the humid pampa (plain) gives way to rangeland and finally to desert that is broken only by irrigated oases, just as the Great Plains of the U.S. become drier toward the west. The Andes present a far more imposing barrier than the Rockies, but both mountain systems mark the western end of the plains.

The variety of vegetation in Argentina is striking. The vast Pampa region fanning out 500 miles from Buenos Aires stands in sharp contrast to such areas of limited agricultural potential. The most extensive level grassland in South America, the Pampa region covers roughly one-quarter of the nation, and its abundance can be credited for turning Argentina into a rising star country at the beginning of the 20th century. Containing some of the richest topsoil in the world, the Pampa is extensively cultivated in wheat and corn and provides year-round pasturage for most of Argentina's 50 million head of cattle.

The Andean region extends from the dry north to the heavily glaciated and ice covered mountains of Patagonia. Its trajectory includes the dry mountains and desert west of Cordoba and south of Tucuman and embraces the irrigated valleys on the eastern slopes and foothills of the Andes.

Patagonia is a region of arid, windswept plateaus, covering about 300,000 square miles. Except for some irrigated valleys, this is poor, scattered pastureland.

The Argentine Mesopotamia, which consists of the provinces between the Uruguay and Parana Rivers, is made up of floodplains and gently rolling grassy hills.

Geography - note:

Clima:

The vast Pampa region fanning out 500 miles from Buenos Aires has an average annual rainfall range of 20 inches in the west to 40 inches in the east.

The Andean region extends from the dry north to the heavily glaciated and ice covered mountains of Patagonia. Its trajectory includes the dry mountains and desert west of Cordoba and south of Tucuman and embraces the irrigated valleys on the eastern slopes and foothills of the Andes. Annual precipitation ranges from 4 to 24 inches in the arid regions and 20 to 120 inches in the heaviest rainfall areas.

Patagonia is a region of arid, windswept plateaus, covering about 300,000 square miles. Except for some irrigated valleys, this is poor, scattered pastureland. Far south, the weather is continuously cold and stormy the region has no summer, and winters can be severe.

The alluvial plain of the Chaco in the north has a subtropical climate with dry winters and humid summers. Rainfall decreases from 60 to 20 inches, and temperatures reach 120 °F.

The Argentine Mesopotamia, which consists of the provinces between the Uruguay and Parana Rivers, is made up of floodplains and gently rolling grassy hills The greatest precipitation falls in the extreme north of Misiones Province, where it amounts to about 80 inches yearly.

Buenos Aires, located on the southern bank of the Rio de la Plata, borders on the vast Pampa. The terrain within the city varies from low flatland only inches above the high tide line to slightly rolling countryside with a maximum elevation of 129 feet. Average rainfall in Buenos Aires is 39 inches, distributed evenly throughout the year. Humidity is high year round (the yearly mean is 76%). High humidity makes winters seem colder and summers hotter. Abrupt temperature changes are experienced throughout the year, bringing relief from summer's heat and winter's cold.


Geografia

Argentina is the second largest area of land in South America, separated from Chile to the west by the long spine of the Andes. Its landscape is extremely varied, with the top sub-tropical and sun-baked, and its sub-Antarctic bottom tip glistening with icy waters and glaciers. It has 3,100 miles (4,989km) of coastline. Its eastern border is the Atlantic Ocean, with Uruguay, Bolivia, Paraguay and Brazil to the north and northeast.

Argentina can roughly be divided into four main geographical areas: the spectacular Andes mountain range, the dry North along with the more verdant Mesopotamia, the lush plains of the Pampas and the windswept wastes of Patagonia. Mount Aconcagua soars almost 7,000m (23,000ft), and waterfalls at Iguazú stretch out in a massive semi-circle, thundering 70m (230ft) to the bed of the Paraná River.

Argentina&rsquos lowest point is Laguna del Carbón in Santa Cruz Province, sitting 105m (344ft) below sea level. In the southwest is the Argentine Lake District with a string of beautiful glacial lakes framed by snow-covered mountains. At Argentina&rsquos southernmost tip, and so the southernmost tip of the whole of South America, is Tierra del Fuego (Spanish for Land of Fire), a stunning archipelago split between Argentina and neighbouring Chile.


Assista o vídeo: TRATADO DE TORDESILHAS. O QUE FOI? HISTÓRIA (Outubro 2021).