Notícia

Coluna de Trajano

Coluna de Trajano


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A coluna de Trajano, erguida em 113 dC, fica no Fórum de Trajano em Roma e é um monumento comemorativo decorado com relevos que ilustram as duas campanhas militares do imperador romano Trajano na Dácia (atual Romênia). A coluna foi o primeiro de muitos monumentos e também é uma fonte inestimável de informações sobre o Exército Romano e um testemunho duradouro do amor romano pela arquitetura monumental construída para celebrar vitórias militares e líderes romanos.

A coluna tem 38 m de altura (125 pés) e consiste em 19 tambores de mármore branco italiano. Ele tem uma base de 8 blocos e é encimado por um pedestal de dois blocos. Originalmente, uma estátua de bronze de 4,8 m (16 pés) de Trajano ficava no pedestal superior, mas foi substituída por uma estátua de São Pedro em 1588 CE. A coluna foi concebida com toda a probabilidade pelo arquiteto de Trajano Apolodoros de Damasco como uma comemoração das campanhas vitoriosas da Dácia do imperador em c. 101-2 e 105-6 CE. Com a morte do imperador em 117 dC, suas cinzas foram enterradas nas fundações da coluna.

A coluna e sua escultura narrativa em espiral são uma fonte inestimável de informações sobre o exército romano.

A perspectiva irregular e a presença de mais de 2.600 figuras esculpidas em baixo relevo em espiral ao redor da coluna criam uma narrativa animada de 200 m de comprimento de 155 cenas-chave das campanhas na Dácia, com o próprio Trajano presente em diversas situações, como liderar o exército, julgar prisioneiros, e a realização de conselhos de guerra. As duas campanhas, partindo da base, são apresentadas em uma cronologia aproximada dos grandes eventos e cada campanha é separada por uma cena com escudo e troféus de vitória.

A maioria das cenas individuais na coluna se cruzam, mas às vezes as cenas são separadas por uma característica da paisagem, como pedras, árvores e até edifícios que indicam uma mudança na cena narrativa. As figuras têm geralmente dois terços do tamanho real e a perspectiva é obtida pela representação de cenas como se tivessem sido inclinadas em direção ao observador, resultando nas figuras de fundo sendo mostradas acima das figuras no primeiro plano. Os relevos foram originalmente pintados em cores e os vestígios sobreviveram até o século 18 DC. Erguida no Fórum de Trajano, a escultura da coluna teria sido muito mais visível das duas bibliotecas - uma grega e outra latina - que originalmente ficavam de cada lado da coluna.

A coluna fica em um pedestal que também carrega uma escultura em relevo, desta vez mostrando armas e armaduras Dacian capturadas e quatro águias imperiais carregando guirlandas de vitória. A base também tem uma longa inscrição no lado sudeste que usa letras maiúsculas de 10 cm de altura para indicar que o monumento foi dedicado em homenagem a Trajano pelo Senado e pelo Povo de Roma (SPQR) em 113 dC. A inscrição também indica que o monumento foi projetado para mostrar como o local ao redor foi limpo para obras tão importantes como a própria coluna e o Fórum de Trajano em geral. Isso foi conseguido por meio da coluna que realmente servia como uma plataforma de visualização. Uma porta no pedestal dá acesso a uma escada interior em espiral que sobe no interior da coluna para permitir o acesso ao pedestal superior da plataforma. A escada é inteiramente esculpida na pedra sólida e é iluminada por 40 pequenas janelas inseridas na coluna em intervalos regulares. A plataforma de observação originalmente tinha uma grade de metal e podia acomodar até 15 pessoas que admirariam os magníficos edifícios de Roma espalhados abaixo em todas as direções.

História de amor?

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo semanal gratuito por e-mail!

A coluna e sua escultura narrativa em espiral são uma fonte inestimável de informações sobre o exército romano e revelam detalhes únicos de armas, armaduras, navios, equipamentos, formações de tropas, tratamento médico e logística. A coluna é uma tour de force da arte da propaganda e os artistas não estavam necessariamente preocupados em retratar os detalhes com precisão; no entanto, muitas cenas são corroboradas por outras fontes e muitas informações básicas certamente devem ter se conformado com o conhecimento e as expectativas dos espectadores sobre os militares romanos contemporâneos. Além disso, a coluna, famosa mesmo na época romana e também aparecendo nas moedas de Trajano, inspirou monumentos comemorativos semelhantes na época romana posterior, na Idade Média e até mesmo tão recentemente como a coluna Vendôme de Napoleão em Paris, erguida em 1806 CE, que também comemora o Campanhas militares do imperador.


Coluna de Trajano

A Coluna Trajano e Rsquos é um monumento impressionante que celebra a vitória de Roma e do Imperador Trajano sobre os Dácios nas duas Guerras Dacianas. A construção da coluna foi concluída no ano 113. Trajan & rsquos A história da coluna favorece a hipótese de que a coluna foi construída sob a orientação arquitetônica de Apolodoro de Damasco. Está localizado no Fórum de Trajano, também construído por Apolodoro de Damasco, dando ainda mais credibilidade ao pensamento de que foi ele quem foi contratado para projetar a coluna intrincada e ornamentada. A própria coluna e os baixos-relevos incrivelmente intrincados que sobem em espiral pelo poço. O monumento tem 30 metros de altura, sem incluir o pedestal, que coloca a Coluna Trajano e Rsquos a uns elevados 125 pés.

A história da coluna Trajan & rsquos nos diz que não foi fácil construir essa estrutura imensa. O eixo real da coluna é feito de vinte tambores de mármore, cada um pesando colossais 40 toneladas com um diâmetro de 11 pés. O friso, ou faixa decorativa, esculpido na coluna formidável tem 625 pés de comprimento. Para chegar ao topo da coluna, você precisará subir 185 degraus. Então você poderá desfrutar das vistas deslumbrantes da plataforma de observação no topo. Originalmente, havia uma estátua do próprio Trajano no topo da coluna, mas em algum momento durante a Idade Média, a estátua foi perdida. O Papa Sisto V ficou feliz em acomodar e em 4 de dezembro de 1587, o topo da Coluna de Trajano foi adornado com uma estátua de sua imagem, segurando uma figura de bronze de São Pedro. Quando você viajar para Roma e explorar algumas das atrações próximas à Coluna Trajan & rsquos, você descobrirá que pode passar horas apenas olhando para a complexidade das esculturas nos baixos-relevos e estátuas que adornam as próprias ruas em que você anda.

Se você decidir visitar a Coluna de Trajano, verá esta mesma estátua do Papa Sisto V cerca de 420 anos depois. Uma das coisas incríveis sobre fazer uma viagem a Roma, ou passar um tempo em Roma em geral, é que você pode experimentar tantos locais antigos e historicamente significativos. Se você gosta de passear, não faltará coisas para ver ou lugares para ir. A única dificuldade pode vir quando você for forçado a decidir entre todas as várias atrações perto da Coluna de Trajano, como o Fórum, e muitos outros lugares no centro da cidade, como o Coliseu, o Panteão e os muitos museus romanos. As atrações perto da Coluna Trajan & rsquos incluem as duas igrejas entre ela, Santa Maria di Loreto e Santissimo Nome di Maria, e o Monumento Nacional de Roma.

Mapa de roma

A história da Coluna de Trajano e Rsquos remonta à época da Roma Antiga. Vários passeios a pé oferecem a oportunidade de ver alguns desses tipos de pontos turísticos com guias experientes que podem explicar os meandros das atrações. Considere passar um dia na Piazza di Colonna Trajana da próxima vez que estiver em Roma. É uma área agradável repleta de paisagens encantadoras e muitos lugares para se refrescar e tomar uma bebida ou comer algo.


Coluna Trajano e # 8217s

A coluna ficou 45 metros de altura acima do nível do solo de um pátio com colunatas relativamente pequeno (25 x 18 m) cercado por duas bibliotecas, uma basílica e um têmpora e foi totalmente construído com blocos de juntas finas e tambores de mármore arrara de dimensões colossais (cada tambor pesava cerca de 40 toneladas).

Este extraordinário monumento foi construído pelo imperador Trajano para celebrar suas campanhas vitoriosas contra os dácios e ser usado como seu túmulo.

Foi inaugurado em 12 de maio de 113 DC.

Os Dácios eram os turbulentos habitantes de uma região correspondente à atual Romênia, do outro lado do rio Danúbio, que marcava a fronteira do Império Romano na Europa Oriental.

No interior foi esculpida uma câmara-tumba e uma escada que conduz ao topo, onde foi colocado um estátua do imperador que foi perdido.

Um friso de 200 metros enrolando para cima 23 vezes ao redor da coluna conta a história das várias campanhas de Trajano com descrições vívidas do exército romano em combate, de suas armas, equipamentos, fortificações e até mesmo da relação entre oficiais e soldados, vencedores e prisioneiros.

A coluna mostra muitas cenas Como por exemplo:

  • navios carregando suprimentos em frente às fortificações romanas na fronteira da margem do rio
  • o exército romano cruzando o Danúbio em pontes de barco
  • a construção de campos fortificados dentro do território inimigo
  • Trajano encorajando e elogiando suas tropas
  • cenas de batalha sangrentas
  • o cuidado com os feridos
  • a rendição do inimigo ao imperador vitorioso
  • a inauguração da ponte permanente construída por Trajano sobre o Danúbio, que deve ser considerada um feito notável da engenharia militar romana.

Quer saber mais sobre a história de Roma?

Confira nosso guia para Roma, com história detalhada e Imagens passadas e atuais do Panteão, a Coliseu, Mercado de Trajano e # 8217s e todos os maiores sítios históricos e arqueológicos da cidade eterna.


A Coluna de Trajano de Bucareste conta a história da Romênia

Traiana Columna ou coluna construída no Fórum de Trajano em Roma, inaugurada em 12 de maio de 113, é um dos monumentos mais bem preservados da antiguidade & # 8211 erigido "para a eternidade". É para ser admirado no Museu de História Nacional como uma cópia, trazida à existência por arqueólogo Emil Panaitescu's & # 8211 o diretor da Escola Romena em Roma na época.

Quando eu estava em Bucareste no museu no fim de semana passado, percebi que ele conta muito sobre a história deste país e por que é chamado Romênia. Com algumas das minhas fotos e um pouco de pesquisa, fico feliz em compartilhar com vocês. Vamos começar com o base deste monumento:

História da Romênia :
A Romênia está situada na Europa Central e seu território é marcado pelas montanhas dos Cárpatos, pelo Danúbio e pelo Mar Negro. Com o seu clima temperado e ambiente natural variado, favorável à agricultura, o território romeno é habitado desde tempos imemoriais.

O território da Romênia de hoje foi habitado em 513 aC pelos Getae ou Dácios, uma tribo trácia. Sob a liderança de Burebista (70-44 aC), os Dácios se tornaram um estado poderoso que ameaçava até mesmo os interesses regionais dos romanos. Júlio César pretendia iniciar uma campanha contra os dácios, mas foi assassinado em 44 aC. O estado dácio sustentou uma série de conflitos com a expansão do Império Romano e foi finalmente conquistado em 106 DC pelo imperador romano Trajano, que derrotou Decébalo. Diante das sucessivas invasões dos Godos e Carpi, a administração romana retirou-se em 271.

Tudo isso e muito mais são contados como gravuras históricas ao redor do monumento. Eles são reconstruídos no museu, então deixe-me dar alguns exemplos:

Um grupo de guerreiros Dacian de baixa patente implorou por misericórdia ao impiedoso imperador Trajano


Dacians voltando para suas casas

Diferentes pessoas de outros reinos (ou impérios) conviveram com os romenos, como o Império Gótico (Oium) de 271 a 378, o Império Hunnish até 435, o Império Avar e os escravos durante o século VI. Grande parte da Romênia caiu sob o Primeiro Império Búlgaro durante os séculos 9 a 11. Posteriormente, magiares, pechenegues, cumanos e tártaros também invadiram e se estabeleceram nas terras em várias extensões. Deixe-me dar algumas outras fotos do museu para exemplificar (clique para ampliar e curtir):

Esquerda: Chaminé cantando em Walphard & # 8211 À direita: Leão funerário em Micia, Condado de Hunedoara.

Romênia moderna desde 1989 :
O casal Ceauşescu, fugindo de Bucareste de helicóptero, acabou sob custódia do exército depois de ser julgado e condenado por um tribunal canguru por genocídio e outros crimes, eles foram executados em 25 de dezembro de 1989. Os eventos desta revolução permanecem até hoje uma questão de debate, com muitas teorias conflitantes quanto às motivações e até mesmo ações de alguns dos principais atores. Ainda aparece na Praça da Revolução, onde também tirei algumas fotos:

Ceauşescu ergueu-se do canto superior esquerdo deste edifício.

Em dezembro de 1991, uma nova constituição foi elaborada e posteriormente adotada, após um referendo popular, que, no entanto, atraiu críticas de observadores internacionais que acusaram o governo de manipular a população e até mesmo de fraude absoluta. Uma nova constituição que entrou em vigor em 29 de outubro de 2003 segue a estrutura da Constituição de 1991. No entanto, fez revisões significativas, entre as quais as mais significativas são a extensão do mandato presidencial de quatro para cinco anos, e a proteção garantida da propriedade privada . Presidencial e eleições parlamentares ocorreu novamente em 28 de novembro de 2004. Em 2004, Romênia juntou-se à NATO e então o União Européia (UE), ao lado da Bulgária, em 1º de janeiro de 2007.

A foto à esquerda é uma espécie de monumento que simboliza o passado e o presente: A pirâmide da vitória como parte do Memorial do Reavivamento & # 8211 Glória eterna à revolução romena e seus heróis de dezembro de 1989.

Portanto, este é meu último post da minha esposa DianeCA e minha viagem a Bucareste no fim de semana passado. Espero que tenha gostado de levá-lo junto e você pode ler os outros três aqui:
Sobre nossa aventura culinária & # 8211 Bucareste na Romênia uma cidade de contrastes arquitetônicos & # 8211 e o Povo de Bucareste ou Palácio do Parlamento na Romênia.

Também recomendo que você leia a postagem de DianeCA sobre nossa viagem & # 8211 em uma perspectiva bem diferente, mas interessante: Bucareste, Romênia na primavera!

RennyBA

Sou um homem criativo, entusiasta e automotivado com vasta experiência em networking.


Trajano e coluna # 039s

A coluna de Trajano é uma antiga colunata romana na Itália, construída de 107 a 113 dC.

Em 113 EC, o Império Romano alcançou seu ápice. O império em constante expansão se espalhou pela Itália, Espanha, Grã-Bretanha, Grécia, Egito e grande parte do sul da Ásia. Os últimos resistentes ao império foram os dácios, que viviam no que hoje é a Romênia. Por anos, os dácios perseguiram e empurraram para trás a fronteira romana, mas sua independência foi final e totalmente encerrada pelo imperador-soldado Trajano. Trajano não era um político, ele era um estrategista - um líder militar criado na fileira do exército romano. De 101-102 e 105-106 EC, Trajano liderou duas campanhas através do rio Danúbio até a Dácia em uma sangrenta guerra de atrito, finalmente destruindo seus exércitos e anexando-os como uma província do Império Romano.

Trajano voltou a Roma triunfante, mas com um enigma político. A população urbana e multicultural de Roma suspeitava da conquista sangrenta de Trajano - tanto por sua brutalidade quanto por seus altos custos. Trajano precisava de boas relações públicas - então, para comemorar sua vitória, ele declarou um festival de 100 dias, pago com meio milhão de libras de ouro que trouxe das minas Dacian. Para contar a história de sua vitória, uma enorme coluna foi construída - 30 metros de altura, feita de 20 tambores de mármore de Carrara, cada um pesando 32 toneladas. Ao redor da coluna está uma escultura em relevo em espiral que descreve os eventos das guerras dos Dácias e 155 cenas e 2.662 figuras.

A coluna de Trajano é uma obra-prima arquitetônica e é uma peça brilhante de propaganda. Embora as guerras Dacian tenham sido sangrentas e longas, muito poucas cenas de violência aparecem na coluna. Em vez disso, os soldados são retratados erguendo pontes, conduzindo cerimônias e oferecendo sacrifícios aos deuses. O próprio Trajano aparece 58 vezes - um protagonista heróico e personificação da “justiça, clemência, moderação e restrição”. E a propaganda de Trajano parece ter funcionado. Ele foi nomeado optimus princeps, ‘Melhor governante’ pelo senado romano, e é lembrado por sua construção de edifícios públicos e esforços filantrópicos. Dentro dos confins de mármore brilhante de Roma, foi esquecido que o progresso foi construído sobre os túmulos dos dácios.


Trajano e coluna # 8217s Roma

Endereço, horário de funcionamento e admissão

Endereço: Via dei Fori Imperiali & # 8211 Roma. Distrito: Rione Campitelli. Horário de funcionamento e admissão: Colonna Traiana pode ser visto de fora.

História e descrição

Coluna Trajano e # 8217s

Coluna Trajano e # 8217s é totalmente feita de mármore e foi erguida no ano 113. Foi a primeira vez na história uma coluna decorada com relevos semelhantes. Tem mais de 30 metros de altura. Os relevos esculpidos, que retratam as vitórias do imperador em Dacia (parte do que é agora Romênia), enrolam-se 23 vezes em torno da coluna.

A história começa com o cruzamento do Danúbio em uma ponte de barco e termina com Dacians sendo deportado. A trilha de caminhada que leva ao monumento é alinhada com fotos de toda a série de relevos.

A enorme base quadrada da coluna também é decorada com baixos-relevos.

O monumento foi construído para ser o túmulo do próprio imperador. Um portal leva a um espaço onde a urna com seus restos mortais foi preservada. Uma escada em espiral dentro da coluna leva até o topo.

O painel acima desta entrada, que é sustentado por duas vitórias, tem uma inscrição dedicada ao imperador.

A estátua em cima de Coluna Trajano e # 8217s não retrata Trajano. A estátua original do imperador foi removida durante pelo Papa Sixtus V no século 16 e substituído por um retratando São Pedro.

O monumento nem sempre era branco, mas pintado em várias cores. De vez em quando, há eventos especiais recriando o original por meio do uso de feixes de luz.

o Museo della Civiltà Romana tem uma seção mostrando cópias em gesso dos relevos.


Trajano

Marco Ulpio Trajano nasceu em 18 de setembro em Itálica, perto de Sevilha, provavelmente no ano 52 DC. Sua origem espanhola fez dele o primeiro imperador a não vir da Itália. Embora ele fosse de uma velha família da Úmbria de Tuder, no norte da Itália, que escolheu se estabelecer na Espanha. Portanto, sua família não era puramente provinciana.

Seu pai, também chamado de Marcus Ulpius Trajanus, foi o primeiro a chegar ao cargo de senador, comandou a Décima Legião & # 8216Fretensis & # 8217 na Guerra Judaica de 67-68 DC e tornou-se cônsul por volta de 70 DC. por volta de 75 DC, ele se tornou governador da Síria, uma das principais províncias militares do império. Mais tarde, ele também seria governador das províncias da Baetica e da Ásia.

Trajano serviu na Síria como tribuno militar durante o governo de seu pai. Ele teve uma carreira próspera, ganhando o cargo de pretoria em 85 DC. Logo depois, ele ganhou o comando da Sétima Legião & # 8216Gemina & # 8217 baseada em Legio (Leão) no norte da Espanha.

Foi em 88/89 DC que ele marchou com esta legião para a Alta Alemanha, ajudando a suprimir a rebelião de Saturnino contra Domiciano. O exército de Trajano chegou tarde demais para participar do esmagamento da revolta. Embora as ações rápidas de Trajano em nome do imperador tenham conquistado a boa vontade de Domiciano e, portanto, ele foi eleito cônsul em 91 DC. Esses laços estreitos com Domiciano naturalmente se tornaram uma fonte de algum constrangimento após o assassinato de Domiciano odiado.

O sucessor de Domiciano, Nerva, embora não fosse homem para guardar rancor, e em 96 DC Trajano foi nomeado governador da Alta Alemanha. Então, no final do ano 97 DC, Trajano recebeu uma nota manuscrita de Nerva, informando-o de sua adoção.

Se Trajano tinha alguma forma de conhecimento prévio de sua adoção iminente, não se sabe. Seus partidários em Roma podem muito bem estar fazendo lobby em seu nome.
A adoção de Trajano foi naturalmente pura política.

Nerva precisava de um herdeiro poderoso e popular para sustentar sua autoridade imperial severamente abalada. Trajano era altamente respeitado no exército e sua adoção foi o melhor remédio possível contra o ressentimento que grande parte do exército sentia contra Nerva.

Mas Trajano não voltou correndo a Roma para ajudar a restaurar a autoridade de Nerva. Em vez de ir a Roma, ele convocou os líderes do motim anterior dos pretorianos à Alta Alemanha.

Mas, em vez de receber uma promoção prometida, eles foram executados na chegada. Essas ações implacáveis ​​deixaram bem claro que, com Trajano como parte dele, o governo de Roma não deveria ser confundido.

Nerva morreu em 28 de janeiro de 98 DC. Mas Trajano, mais uma vez, não sentiu necessidade de uma ação apressada e potencialmente indigna. Muito mais, ele fez uma viagem de inspeção para ver as legiões ao longo das fronteiras do Reno e do Danúbio. Com a memória de Domiciano ainda muito querida pelas legiões, foi uma jogada inteligente de Trajano reforçar seu apoio entre os soldados com uma visita pessoal a suas fortalezas de fronteira.

A entrada final de Trajano em Roma em 99 DC foi um triunfo. Multidões exultantes se alegraram com sua chegada. O novo imperador entrou na cidade a pé, abraçou cada um dos senadores e até caminhou entre as pessoas comuns. Isso foi diferente de qualquer outro imperador romano e talvez nos dê um vislumbre da verdadeira grandeza de Trajano.

Tal modéstia e abertura ajudaram facilmente o novo imperador a ganhar ainda mais apoio durante os primeiros anos de seu reinado.

Tamanha humildade e respeito pelo Senado, bem como pelas pessoas simples, demonstraram quando Trajano prometeu que sempre manteria o Senado informado sobre os assuntos de governo e quando declarou que o direito do imperador de governar era compatível com a liberdade das pessoas que foram governadas.

Trajano era um homem culto, mas não especialmente culto, sem dúvida uma figura poderosa e muito masculina. Ele adorava caçar, percorrer florestas e até escalar montanhas. Além disso, ele possuía um verdadeiro senso de dignidade e humildade que aos olhos dos romanos o tornava um imperador de verdadeira virtude.

Sob Trajano, o programa de obras públicas foi ampliado substancialmente.

Durante o reinado de Trajano, havia um programa cada vez maior de obras públicas.

A rede de estradas na Itália foi renovada, trechos que passavam por pântanos foram pavimentados ou colocados em aterros e muitas pontes foram construídas.

Também foram feitas provisões para os pobres, especialmente para as crianças. Fundos imperiais especiais (alimenta) foram criados para sua manutenção. (Este sistema ainda estaria em uso 200 anos depois!)

Mas com todas as suas virtudes, o imperador Trajano não era perfeito. Ele tendia a exagerar no vinho e gostava de meninos. Mais ainda, ele parecia realmente gostar da guerra.

Muito de sua paixão pela guerra veio do simples fato de que ele era muito bom nisso. Ele foi um general brilhante, como mostram suas realizações militares. Muito naturalmente, ele era muito popular entre as tropas, especialmente devido à sua disposição de compartilhar as dificuldades de seus soldados.

A campanha mais famosa de Trajano é, sem dúvida, contra a Dácia, um poderoso reino ao norte do Danúbio, na Romênia moderna.
Duas guerras foram travadas contra ela, resultando em sua destruição e anexação como província romana em 106 DC.

A história das Guerras Dacianas é ilustrada nas impressionantes esculturas em relevo que espiralam para cima em torno da & # 8216Trajan & # 8217s Column & # 8217, um pilar monumental que ergue o Fórum de Trajan & # 8217s em Roma.

Muito do grande tesouro conquistado na Dácia foi usado para construir obras públicas, incluindo um novo porto em Ostia e o Fórum de Trajano.

Mas a paixão de Trajano pela vida militar e pela guerra não lhe daria descanso. Em 114 DC ele estava em guerra novamente. E ele deveria passar o resto de sua vida fazendo campanha no leste contra o império parta. Ele anexou a Armênia e espetacularmente conquistou toda a Mesopatâmia, incluindo a capital parta, Ctesifonte.

Mas a estrela de Trajano começou a desaparecer. Revoltas entre os judeus no Oriente Médio e os mesopotâmios recentemente conquistados enfraqueceram sua posição para continuar a guerra e reveses militares mancharam seu ar de invencibilidade. Trajano retirou suas tropas para a Síria e voltou para Roma. Mas ele não deve ver sua capital novamente.

Já sofrendo de problemas circulatórios, que Trajano suspeitava serem causados ​​por veneno, ele sofreu um derrame que o paralisou parcialmente. O fim veio logo depois, quando ele morreu em Selinus, na Cilícia, em 9 de agosto de 117 DC.
Seu corpo foi levado para Seleucia onde foi cremado. Suas cinzas foram então carregadas de volta para Roma e colocadas em uma urna dourada na base da coluna & # 8216Trajan & # 8217s & # 8217.

A fama de Trajano como governante romano quase perfeito foi lembrada no futuro. Seu exemplo foi o que os imperadores posteriores pelo menos aspiraram seguir. E durante o século IV o senado ainda orava para que qualquer novo imperador fosse & # 8216Mais afortunado do que Augusto e melhor do que Trajano & # 8217 (& # 8216felicior Augusto, melior Traiano & # 8217).


Mercados de Trajano e # 8217s

Os Mercados de Trajano são um complexo extenso e articulado de edifícios da época romana na cidade de Roma.

Construído no início do século II d.C. por ordem de Trajano, eles são colocados como uma dobradiça entre o antigo e o popular Subura (agora o distrito de Monti) e o vale do fórum.

Por um lado, eles foram usados ​​para apoiar e alinhar as encostas extremas do Quirinale, regularizado para dar lugar a o Fórum de Trajano por outro, deveriam ultrapassar os 40 metros de altitude com uma ousada solução de engenharia.

Os edifícios do mercado são divididos em seis níveis distribuídos em duas áreas, alto e baixo. As comunicações são asseguradas horizontalmente por três ruas de pedestres, enquanto as conexões verticais são coordenadas por escadas internas e externas.

O complexo de Escritórios administrativos alojados no mercado de Trajano para as atividades realizadas no fórum. Nos arredores do & # 8220 corpo central & # 8221, a sede da Procurador do Fórum de Trajano deve ter sido, quem foi o responsável pelo funcionamento do Fórum de Trajano.

A localização topográfica e a disponibilidade de grandes espaços em quantidade e qualidade têm favorecido a constante reutilização do & # 8220Market & # 8221: das residências de prestigiosas famílias romanas em Castellum Miliciae, com a construção de vários estágios do poderoso Torre das Milícias, uma transformação completa do convento dominicano de Santa Catarina de Siena, e a reocupação após a capital Roma com um quartel do exército.

Atualmente, o novo uso do complexo é o lar do Museo dei Fori Imperiali (Museu dos Fóruns Imperiais)

O Museu dos Fóruns Imperiais fala do monumental Arquitetura romana, uma de suas maiores conquistas.

As salas do museu apresentam algumas descobertas significativas dos cinco fóruns. Há duas seções dedicadas ao Fórum de César e Augusto.

O museu utiliza um sistema de comunicação misto, com painéis tradicionais e vídeos em tecnologias multimédia, com o objectivo de reavivar a ligação entre os materiais expostos, o aspecto dos edifícios antigos a que pertenciam e os vestígios deles preservados nos sítios arqueológicos .

Quer saber mais sobre a história do Fórum e mercado de Trajano e # 8217s e vê-los como eram originalmente como monumentos da Roma antiga?

Confira nosso guia de viagem para Roma, com história detalhada e imagens do Passado e Presente do Mercado de Trajano e # 8217s, o Panteão, o Coliseu e todos os maiores sítios históricos e arqueológicos da cidade eterna.


Amostra de artigo de história sobre o fórum e a coluna de Trajano

A coluna está localizada na Itália e foi encomendada por Trajano quando ele venceu as guerras dos Dácias. Seria, portanto, um lembrete da vitória. O arquiteto Apolodoro, que veio de Damasco, supervisionou a construção da coluna. Foi comissionado e concluído por volta de 113 DC. Olhando mais de perto, uma pessoa é capaz de ver o baixo-relevo em espiral que vai de baixo para cima. A base é retangular mostrando seu suporte para a coluna que fica sozinha. O corpo da coluna é cilíndrico e possui uma tampa quadrada na parte superior onde é colocada a estatura de Trajano. O comprimento da coluna é de cerca de 30 metros ou noventa e oito pés. No interior do poço, temos a escada em caracol que contém cento e oitenta e cinco degraus que conduzem às plataformas de visualização onde os indivíduos podem ficar de pé e observar o ambiente envolvente. Esta coluna está estimada em cinquenta e três toneladas. Essa estatura no topo muda de tempos em tempos. Durante o século 15, uma figura retratada como a de São Pedro foi colocada no topo comandada pelo papa Sisto V. Esta imagem ainda prevalece até hoje e as pessoas visitam o local para ver as obras da grande arquitetura.

A figura abaixo representa a coluna que foi comissionada como símbolo de vitória.

A Figura 1 representa a coluna Trajano

Na imagem acima, vemos a coluna posicionada para cima. A coluna é feita de corpo em espiral que vai desde a base até a estátua no ápice. Uma plataforma de visão retangular também é visível com o ambiente composto por edifícios modernos. Esses edifícios abrigam as bibliotecas usadas para reservar informações sobre os soldados e a guerra de Dacian. Eles foram derrotados duas vezes e essa informação precisava ser mantida em um lugar seguro, daí a construção dessas bibliotecas nas proximidades, como Grasby observou [1].

O fórum Trijan, por sua vez, foi construído ao redor da coluna. Devido aos danos causados ​​pela guerra dos Dácias, o Imperador Trajano decidiu reconstruir a cidade no final deste encontro devastador. Assim, um monumento seria encomendado perto da coluna que era cercada por duas colinas com o nome de Capitolino e Quirinal, respectivamente. Muita escavação teve que ser feita para que a construção do monumento pudesse começar. Isso levou décadas, pois as colinas separaram a região de outras cidades que estavam nas proximidades. No entanto, a pessoa real que supervisionou a construção foi o imperador Domiciano. Havia muitas atividades acontecendo no setor de construção no Império Romano durante este tempo, como a construção de mercados e a renovação de vários centros de culto. Isso ocorre porque alguns deles foram destruídos durante a guerra. Assim, era dever do órgão regulador zelar para que tudo entre em ordem, construindo as infraestruturas de que a comunidade necessita. O mercado seria usado pelos comerciantes na venda de mercadorias, enquanto os compradores visitavam o local para fazer compras. Isso permitiria ao país avançar em termos de desenvolvimento e atividades econômicas.

A Figura 2 representa o Fórum de Trajano em Roma

A figura acima mostra o fórum que é composto por vários edifícios como o templo, coluna e bibliotecas. Essas infraestruturas estão dentro da mesma região em que foram planejadas e construídas pelo mesmo regime. Eles surgiram como resultado da vitória experimentada durante a guerra de Dácia. Assim, os moradores precisavam construir uma cidade para si, onde comercializariam. O imperador também precisava de um lugar para basear seu governo, portanto, melhorou a segurança do país contra seus inimigos, conforme Jônatas descobriu [2].

The Forum is a combination of several building such as the portico-lined Piazza and two Exedrae which stretches for 300 metres and 185 metres respectively. To the northern part of the Piazza stands the basilica Ulpia. This building is a natural site as it is an outstanding structure with white marble, large equestrian statue and rectangular blocks covering the upper side. Therefore, it is a noticeable site from a distance. Next to this outstanding building is the temple that was dedicated to deified Trajan. The two libraries on the sides of the basilica are rich in Latin and Greek documents. These structures make the place look descent as well as represent the historical background of the people living in this region. In regards to the flooring of the areas around the Forum, government continually makes renovation to ensure that they resemble the national interest that ought to be the case with structures of such standing. At the same time, the forum and the column have been eroded by the natural phenomenon this has demanded the attention of government in overseeing the development and renovation of such building and structures.

During 113 AD, the community in the region was experiencing immense pressure from the enemies as they would constantly attack the people in quest of ruling over them. This is because the two communities which are Dacian and Greeks were at logger head with each other. Peace was established the moment the Greeks won the war twice and they were able to push back the Dacian. This gave them the opportunity to rebuild their lives as well as the city that is now known as Rome. Rulers after rulers would come with their own agenda and opinion in regards to the naming and the structure of Forum or column. Due to religious influence, the status was changed from the original figure to a religious statue that would represent the views and wants of Christians living in Rome. In addition, the population was made of different religion and they needed to live in peace with each other. At this point, the figure or the stature is more leaned towards religious goals than the traditional goals which were tied to the victory that the community went through during war. At present, the structure is going through renovation to ensure that they remain strong to withstand weather changes.

An Analysis of the Architecture

Through the work of Apollodorus of Damascus, many artists and architect were inspired and they came up with new designs. The original plan was to build a monument for commemoration of the historical background and traditions of the individuals/soldiers who fought the war against Dacian. Therefore, it acted as a symbol of national unity for the community. Throughout the war, people were killed and others lost their properties to their enemies. This was a time of national cohesion between all Greeks from different parts of the state. They came together to fight the enemy by the name Dacian. After the won the war, they put up some of these structures within the city so that everybody could remembers the history of the community. Thus, I can say that these structures are relics of the events that took place during and after the war. When you move to other region in the country, the architecture takes the same form that was used by the formers architectures. In addition, artists from outside the country would come to this place to gather information about the structure. They would thereafter transfer the knowledge to their region where they would use the technique to structure and plan various infrastructural developments. Therefore, it was a model that was looked upon by much architecture determined at building structures that were durable and could stand the test of time.

Paul Veyne one of the French archeologists was greatly influenced by the column which stood vertically in front of the two libraries. He describes the structure as being hidden from visibility from all positions within the city. However, an individual can be able to view the column from the roofs of the two libraries. This means that the purpose of the column was to glorify Trajan for his brave work in leading the Greeks against Dacian. The monument at the top was traditionally built with an image of Trajan. This was to glorify him for the efforts that he showed during war. He was the planner of the two victories that the roman won over their enemies. Therefore, it was only fair for the community to honor him through the construction of the statue. Future generation to come would associate themselves with the history of the region and they would pay attention to the events that culminated to the current situation. Consequently, it would act as a reminder of the thing and the historical events that led to the flourishing of the community. It is also important to note about the location of the two libraries which are adjacent to the column. Without preserving the history of the community, no progress can be made by the population. The reason behind this is that people need to remembers and pay respect to their heroes who fought for the freedom. Spiritually, it would give them peace and comfort while they appease their ancestors.

Its influential status can be seen when the pope decided to change the statue of Trajan to that of St. Peter. This would significantly affect the state of Christianity in the region which is known for its rich tradition in catholic traditions. The Romans would attach the same value and attention they attached to Trajan statue to the new Christian statue. It is also critically important to mention about the significant of St. Peter in the gospel. He is a key figure in the spread of the gospel amongst the non-Israelites. He was also persecuted for standing and preaching about the gospel. Thus, he is a very influential figure in the Christian family and setting in the community as well as outside the borders of Rome. As a consequence, Christians would have a place in the community and its influence was felt all over the country with the new status given by mounting it on top of the column. In the same location we have a temple and a Basilica. This would later turn out to be official location and headquarter for the Catholics because most of their activities were based in this place.

The two features are influential to the community due to the following reasons. First, it builds confidence that the community was safe from the enemies. This is a very critical stage in the setting of a strong economic body in the state. Investors are always looking for peace and security so that they can commit their funds into economy activities. This is the same case with traders who are concerned about the state of security in the market. If a country is not safe for doing business, then, the community will see freight of capital as well as traders. This will affect the economic state of the region. Moreover, the population increased due to the peace experienced in Rome. People and visitors would come into the region without fear of attack. Some of the confidence restored in the public came as a result of the standing of the statue in a stable state backed by the development within surrounding. Furthermore, private investors and developers were confident enough to build permanent buildings in the city. The vigor and state of the economy would be restored through building confidence on people and the governing body.

Secondly, the community benefited from the flow of tourism in the region which is at present on the rise. Therefore, the effects of the infrastructure can be felt at the ground in terms of income generation activities. Businesses erupted where they would be involved in offering services and products to the tourists. Diverse businesses have come up as intend to serve the prevailing market. Third, the community pride is restored and promoted through cultural and traditional figures such as the forum and column. These are not only statues that are elected for the sake of attracting visitors but also represent the community traditions. This tradition is shared with other communities and people from all over the world. Thus, culture would act as goodwill for selling or promoting the tourism sector.

The Column and Forum are relevant features in the community because they give account of the architectural development. In the community that was characterized by consistence attack from Dacian, the remains or the presence of such building is critical due to the safety measures the government adopt to protect them. Instantly, the country would get protection of government gained the necessary power to rule and to fight the enemy. At present, the community is at peace due to the efforts that were demonstrated by the heroes who made the country secure. The common people also contribute to the welfare of the state due to the contribution/development made by forefathers. Thus, it is a national symbol that shows unity of people in building the state. The virtues brought about out by the use of the statue includes justice, restraints and moderation. Justice is one of the virtues that individuals need to have as a result of individual contribution to national unity. To be just, comprises a lot of things and activities such as doing the right thing towards others and serving others with diligence and competence. It is therefore an important aspect that people and communities should possess and emphasize on so as to dedicate their life to national service. Moreover, just people do not engage in corrupt dealings that may cost the community its goodwill and welfare in service delivery. Many Romans were able to adopt some of the attributes taught by Trajan and the soldiers who made a breakthrough in winning the war. Restraints in the second virtues that was highly practiced and evidenced during the fight between Romans and Dacian. The same trickles down to the community through massive investment in education and related programs. Restraints is closely associated with the acts of being loyal and committed to work for the majority.

This does not only improve public perception towards the nation but also ensure that the public and people in power assume responsibility as the primary virtues that guide them in their work. The composition in the community also demands that individuals work and contributes to national development. This insinuates that people come together and share responsibility while those in power need to use and apply the same appropriately. Moderation is the last virtues on the list and it incorporates promotion of good values amongst citizens. Moderation in service and in national building is an important thing that was taught through actions of Trajan. In religious matters, Christians and Muslims needed to stay in harmony and practice their beliefs without stepping on one’s foot. This means that religion will not be used as a measure of national unity or separation rather as a social network between people who share the same values and traditions.

In conclusion, Forum and other structures in Rome such as the column are clear demonstration of the stable condition the country has become over time. Currently, the country is enjoying peace and tranquility that comes along way with security and good utilization of available resources in the community. This will therefore benefit the public regardless of race, social status and locality. This means that individuals in the country will access the services that are outlined and offered by the state. The forum has improved the confidence in people hence increased individual contribution towards development. The historical background and cultural diversity is also seen through the structure of the monument. Additional monuments have arisen in different parts of the state. It is attributed to the influence that came about as a result of the contact that took place between Roman and other communities. The model that builds the cathedral and temple is also evidence in other parts of the world meaning that the idea of architectural development has spread all over the globe. Lastly, the war was a learning lesson for the community in Rome. They learnt to work and live together in harmony and embrace different culture as people are different in nature and perception. In the recent past, Rome has held important conferences in discussing the direction of the globe in regards to social and environmental welfare. This has exposed the country’s culture and tourism to the world where people can trade their diversity for the good of the populace. Moreover, globalization has made the world smaller due to the fact that people can sell and buy goods unlimited by location. This has led to sharing of critical information that has seen cultural change all over the globe. Due to such features of globalization, many people have toured the place to see and experience the culture and tradition.

Coulston, Jonathan. “Trajan’s Column.” Oxford Classical Dictionary 33, no. 4 (January 2016), 230-260. doi:10.1093/acrefore/9780199381135.013.6524.

D.Grasby, Richard. Processes in the Making of Roman Inscriptions. New York: Sacketts (Books For Craft, 2011.

[1] Richard D.Grasby, Processes in the Making of Roman Inscriptions(New York: Sacketts (Books For Craft, 2011), 55.

[2] Jonathan Coulston, “Trajan’s Column,” Oxford Classical Dictionary33, no. 4 (January 2016): 250,


Additional source material

79. Column of Trajan. Sources.

SENATUS POPULUSQUE ROMANUS / IMP(eratori) CAESARI DIVI NERVAE F(ilio) NERVAE / TRAIANO AUG(usto) GERM(anico) DACICO PONTIF(ici) / MAXIMO TRIB(unicia) POT(estate) XVII IMP(eratori) / VI CO(n)S(uli) VI P(atri) P(atriae) / AD DECLARANDUM QUANTAE ALTITUDINIS / MONS ET LOCUS TANTI(s ope)RIBUS SIT EGESTUS

The Senate and the People of Rome [dedicate this column] to the emperor Caesar Nerva Trajan Augustus Germanicus Dacicus, son of the deified emperor Nerva, Pontifex Maximus, with tribunician power for the 17th time, hailed as Imperator for the 6th time, consul for the 6th time [AD 113] and Father of his Country, to show the height and location of the hill removed for such great structures.

[Among Trajan's many activities in Rome before setting out of Parthia in AD 113,] Trajan also built libraries. In his forum he set up a large column, both as a tomb for himself and as a memorial to his work on the forum. For the whole area around it was formerly hilly, and he had to excavate down the distance shown by the height of the column to create a flat site for his forum.

Dio, História 68.16

The ashes of Trajan's cremated body were buried beneath his column in the Forum of Trajan, and a statue of him was placed on the top, arrayed like a triumphing general when he comes into the city with a senatorial and army escort.

Aurelius Victor, On the Emperors 13.11

Trajan was enrolled among the deified emperors, and received the singular honor of burial within the city boundaries: his bones were lodged in a golden urn under the column in the forum he built.

Eutropius 8.5.2

©2008 by the Rectors and Visitors of the University of Virginia. Todos os direitos reservados.


Assista o vídeo: Hall del Mercado Trajano (Pode 2022).