Notícia

28 de setembro de 1942

28 de setembro de 1942

28 de setembro de 1942

Setembro de 1942

1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930
> Outubro

Guerra no mar

O submarino HMS Espinho é considerado perdido



Segunda Guerra Mundial: HMS Nelson

HMS Nelson (flâmula número 28) foi um Nelsonencouraçado de classe que entrou em serviço na Marinha Real em 1927. Um dos dois navios de sua classe, NelsonO desenho do foi resultado das limitações impostas pelo Tratado Naval de Washington. Isso resultou na totalidade de seu armamento principal de canhões de 16 polegadas montados à frente da superestrutura do encouraçado. Durante a Segunda Guerra Mundial, Nelson viu um extenso serviço no Atlântico e no Mediterrâneo, bem como auxiliou no apoio às tropas em terra após o Dia D. O serviço final do encouraçado de guerra ocorreu no Oceano Índico, onde ajudou o avanço dos Aliados pelo Sudeste Asiático.


28 de setembro de 1942 - História

ARC responde a Mattogno, Kues e Graf, sobre os blogueiros Controvérsias do Holocausto PARTE 2

As últimas atualizações:

Belzec
Visão geral de Belzec
Página de introdução
História do acampamento Nova página (versão italiana): 15 de junho 06
O Relatório Gerstein Nova página (versão em inglês): 15 de agosto 06
Conta de Gerstein na Holanda Nova página: 23 de agosto 06
O Relatório Cornides Nova página (versão em português): 16 de setembro 05
Relatórios de resistência Nova página (versão holandesa): 6 de agosto 06
Campos de Trabalho Adição (foto): 1 de julho de 06
Cigano Nova página (versão italiana): 13 de junho 06
Martha W.
Regine B & oumlhmer e Lotte Braun
Gottfried Weiss Adições (links): 1 ° de janeiro a 05
Transportes da Galiza Nova página (versão holandesa): 16 de agosto 06
Fuga dos transportes Belzec Nova página (versão holandesa): 9 de agosto 06
Roll of Remembrance Adição (famílias Heller e Peltzman): 26 de julho 06
Memorial Belzec Nova página (versão holandesa): 28 de julho 06
Fotos do Memorial Aditivos: 25 de setembro 06
Local de construção do memorial em 2003/2004 Nova página (versão italiana): 10 de agosto 06
Antigos memoriais de Belzec Novas páginas (versões em holandês e alemão): 29 de julho 06
Fotos Nova página (versão holandesa): 29 de julho 06
Mapas Nova página (versão holandesa): 2 de agosto 06
Pessoal
Alemães e austríacos Adição (local de nascimento em Thomalla): 16 de setembro 06
Trawnikis Aditivos: 2 de outubro 06
Modelos
Achados Nova página (versão holandesa): 11 de julho 06
Livros
Belzec Trials Nova página (versão holandesa): 23 de agosto 06

Sobibor
Visão geral de Sobibor
Página de introdução
História do acampamento Melhoria (Mapas): 15 de setembro 06
Campos de Trabalho Nova página (versão holandesa): 15 de junho 06
Roll of Remembrance Aditivos: 3 de agosto 06
Fotos Nova página (versão italiana): 21 de maio 06
Mapas Nova página (versão holandesa): 24 de junho 06
Pessoal
Alemães e austríacos Adição (Stangl Photo): 1 de julho de 06
Trawnikis
Modelos Nova página (versão alemã): 31 de dezembro 05
Achados Nova página (versão italiana): 21 de maio 06
Livros Adições (Livros de J. Schelvis): 30 de dezembro 04
Julgamentos de Sobibor Nova página (versão italiana): 22 de maio 06

Treblinka
Visão geral de Treblinka
Página de introdução
História do acampamento Adição (Link / "foram encaminhados"): 27 de agosto 06
A revolta de Treblinka
Testemunho Kon Nova página: 11 de agosto 05
Testemunho de Zabecki
Testemunho de Teigman Nova página: 23 de outubro 05
Memórias de Strawczynski Nova página: 23 de outubro 05
Campo de trabalho Nova página (versão italiana): 29 de maio 06
O Mestre da Estação Treblinka Adição (Texto): 3 de agosto 05
Roll of Remembrance Adição (Tema Teigman Photo): 4 de fevereiro 06
Crianças Vítimas
Fotos Nova página (versão holandesa): 5 de agosto 06
O zoológico Nova página (versão holandesa): 6 de agosto 06
Escavadeiras Adição (link / foto): 28 de agosto 06
Todas as fotos das escavadeiras Nova página (versão holandesa): 7 de agosto 06
Treblinka - Últimos Rastros Nova página (versão holandesa): 26 de agosto 06
Mapas Adição (Mapa Wiernik): 4 de setembro 06
Pessoal
Alemães e austríacos Adição (Erwin Kaina / Datas): 6 de setembro 06
Kurt Franz 'Dog Barry Nova página (versão holandesa): 4 de setembro 06
Trawnikis Adição (Pinnemann): 6 de janeiro 06
Modelos
O modelo Laponder de 2004
O modelo Peters
O modelo Sztajer
O modelo Wiernik
Achados Nova página (versão holandesa): 25 de agosto 06
Livros
Treblinka Trials

Câmaras de gás
Visão geral das câmaras de gás
Página de introdução
Câmaras de gás Nova página (versão polonesa): 28 de agosto 06
Câmaras Estacionárias de Gás
Câmaras de gás de eutanásia Novas páginas (versões em espanhol): 12 de julho 06
Bernburg Nova página (versão em espanhol): 12 de julho 06
Brandenburg Nova página (versão em espanhol): 12 de julho 06
Grafeneck Nova página (versão em espanhol): 11 de julho 06
Hadamar Nova página (versão em espanhol): 12 de julho 06
Hartheim Nova página (versão em espanhol): 10 de julho 06
Sonnenstein Nova página (versão em espanhol): 10 de julho 06
Poznan Fort VII Nova página (versão em espanhol): 12 de julho 06
Câmaras de gás de Aktion Reinhard
Treblinka Adições (mapas): 12 de janeiro 06
Testemunho de M & uumlnzberger Nova página: 6 de setembro 06
Treblinka CADs Aditivos: 27 de maio 06
Outras Câmaras de Gás
Auschwitz Adição (judeus belgas de Mechelen)): 6 de janeiro 06
Testemunhos de Auschwitz Gas Vans Novas páginas: 14 de janeiro 06
Mogilev Adições (fotos): 14 de fevereiro 06
Neuengamme Adição (mapa GoogleEarth): 25 de junho 06
Ravensbr e uumlck Adição (Mapa GoogleEarth): 26 de junho 06
Sachsenhausen Correção (fonte da foto): 2 de outubro 06
Stutthof Correção: 24 de dezembro 05
Câmaras Móveis de Gás
Gas Vans Adições e correções: 22 de agosto 06
A Carta Rauff

Sede de Lublin
Visão geral da sede de Lublin
Página de introdução
Sede de Lublin Nova página (versão italiana): 21 de julho 06
Equipe da SSPF Lublin
Majdanek Nova página (versão italiana): 18 de junho 06
Campo de aviação Nova página (versão holandesa): 27 de junho 06
Bekleidungswerk Lublin Nova página (versão holandesa): 27 de junho 06
Lipowa Street Camp Nova página (versão holandesa): 1 de julho de 06
Remanescentes do acampamento da Rua Lipowa
Sportplatz Camp Nova página (versão holandesa): 29 de junho 06

Ocupação da Europa Oriental
Visão geral da ocupação da Europa Oriental
Página de introdução
Ocupação da Europa Oriental Nova página (versão italiana): 11 de agosto 06
Zwolen
Auschwitz Melhoria (fotos antigas de rampa): 22 de janeiro 06
Lista de transporte Nova página (transportes de 15 de maio a 20 de setembro de 1944): 14 de janeiro 06
Perpetradores de Auschwitz Conclusão: 10 de fevereiro 06
Chelmno Nova página (versão italiana): 20 de agosto 06
Chelmno Finds Nova página (versão holandesa): 26 de agosto 06
Da Estação Kolo para Chelmno Nova página (versão italiana): 21 de agosto 06
Herbert Lange Nova página (versão italiana): 23 de agosto 06
Livros Chelmno Adição: 4 de outubro 05
Mapas de Chelmno Nova página (versão holandesa): 26 de agosto 06
"Castelo" de Chelmno Nova página (versão italiana): 21 de agosto 06
Igreja Chelmno Nova página (versão italiana): 21 de agosto 06
Mordechai Podchlebnik Nova página (versão italiana): 23 de agosto 06
Szlamek Bajler Nova página (versão italiana): 24 de agosto 06
Guetos Nova página (versão em espanhol): 19 de maio 06
Lista ARC Ghetto Aditivos: 26 de julho 06
Gueto de Biala Podlaska Nova página (versão alemã): 26 de julho 06
Gueto de Bialystok Nova página (versão alemã): 6 de agosto 06
Gueto Bochnia Melhoria (Ghetto Map / GoogleEarth Photo): 25 de outubro 05
Brody Ghetto
Gueto de Czestochowa Adições (mapas do gueto / fotos aéreas): 3 de setembro 06
Grodno Ghetto Alteração (cancelamento de 1 foto): 26 de julho 05
Jaworow Ghetto
Wielkie Oczy
Jozefow Bilgorajski Ghetto
Batalhão de Polícia 101
Kielce Ghetto Adição (mapa do gueto): 18 de setembro 06
Gueto de Kolomyja Alterar: 27 de maio 05
Gueto de cracóvia Nova página (versão em polonês): 11 de setembro 06
Campo de trabalho forçado de Plaszow Adição (desenho): 20 de julho 06
Amon G & oumlth Adição (Foto: Sala de Estar em 2004): 14 de julho a 05
Oskar Schindler Adição (Sinal de Fábrica): 23 de outubro 05
Memorial de Podgorze Nova página: 2 de janeiro 06
Krasnystaw Ghetto Adição (foto): 2 de maio 06
Heeresmunitionslager Krasnystaw
Lodz Ghetto Melhoria (Ghetto Map): 17 de setembro 06
Gueto de Lubartow
Gueto de lublin Melhoria (Ghetto Map): 17 de setembro 06
Execução em massa na floresta Krepiec
Lublin Umschlagplatz Adição (Foto Aérea): 8 de setembro 06
The Lublin Album Adições e mudanças: 18 de agosto 06
Gueto de lviv Adições (fotos): 29 de junho 06
Campo de trabalhos forçados de Janowska Nova página (versão alemã): 19 de agosto 05
Gueto de Miedzyrzec Podlaski
Gueto de Minsk Melhorias (Mapas): 14 de maio 06
Maly Trostinec Adição GoogleEarth (mapa geral): 17 de outubro 05
Gueto Piotrkow Trybunalski Melhoria (Mapa): 19 de setembro 06
Gueto de Przemysl Adição (Foto Aérea): 22 de setembro 06
Execução em massa na floresta de Grochowce
Memórias de Przemysl Melhoria: 17 de outubro 05
The Przemysl Photo Album Adição (2 fotos: Campanha Russa): 27 de julho 05
Radom Ghetto Adição (Sipo Envelope): 14 de abril 06
Radomsko Ghetto Adição (foto): 9 de novembro a 05
Rawa Ruska Ghetto Adição (Foto do Dr. Mandel): 1 ° de julho 05
Gueto de riga Adição de texto: 25 de abril 06
Gueto de Rzeszow Adições (mapas): 28 de setembro 06
Execução em massa na floresta de Glogow
Testemunho de Rzeszow
Rzeszow Flugmotorenwerke Nova página: 12 de janeiro 06
Gueto de Siedlce Adição (mapa): 28 de setembro 06
Memórias de Siedlce
Tarnow Ghetto Adição (Mapas): 29 de setembro 06
Gueto de Terezin (Theresienstadt) Adições (Link / Versão Alemã e Foto Aérea): 23 de setembro 06
Gueto de Tluszcz Nova página: 1 de julho de 06
Gueto Tomaszow Mazowiecki
Gueto de vilnius Mudanças (canções do gueto): 15 de agosto 06
Ponary Localização do site (GoogleEarth): 20 de outubro 05
As memórias de Samuel Esterowicz Adição (Foto Gdud): 18 de setembro 05
Workshops HKP 562 Nova página (versão alemã): 15 de fevereiro 06
Hirsh Glik Nova página: 25 de fevereiro 06
Gueto de varsóvia Melhoria (Ghetto Map): 15 de abril 06
Prisão Pawiak Nova página (versão holandesa): 17 de abril 06
Emanuel Ringelblum Nova página (versão holandesa): 28 de março 06
Szmul Zygielbojm Nova página (versão holandesa): 21 de abril 06
Adam Czerniakow Nova página (versão holandesa): 19 de março 06
Chaim Kaplan - Extratos do diário Nova página (versão holandesa): 2 de maio 06
Abraham Gepner Nova página (versão holandesa): 3 de maio 06
Liquidação do Gueto de Varsóvia Nova página (versão holandesa): 3 de abril 06
Umschlagplatz Nova página (versão alemã): 11 de abril 06
Listas de Deportação Nova página (versão holandesa): 5 de abril 06
A história de Wiernik Nova página (versão holandesa): 16 de maio 06
Levante do Gueto de Varsóvia Nova página (versão holandesa): 10 de abril 06
Stroop e seu relatório Nova página (versão holandesa): 11 de maio 06
Uma famosa foto do Holocausto Nova página (versão em dinamarquês): 25 de junho 06
Mordechai Anielewicz Nova página (versão holandesa): 10 de abril 06
KZ Varsóvia
O Álbum de Varsóvia Correções: 14 de setembro 06
Gueto de Zamosc Correção (Ludwik Zamenhoff): 1 ° de julho 05
The Transit Ghettos Izbica, Piaski e Rejowiec Adição (documentos Piaski Judenrat): 26 de setembro 06
Einsatzgruppen Adição (Foto / Streckenbach): 3 de julho 05 (mais tarde)
Sonderkommando 1005 Adição (envelope J. Oswald): 2 de abril 06
Babi Jar Adição (anúncio): 2 de março 06
Declarações de Babi Yar Nova página (versão em inglês): 4 de julho 05
Mesa das Testemunhas Correções e adições: 8 de novembro 05
Álbum Babi Yar Correções: 14 de janeiro a 05
KZ Syretsky Nova página: 10 de julho 06
Os julgamentos de Einsatzgruppen Melhorias: 3 de julho 05
Campos de trabalho forçado
Poniatowa Nova página (versão holandesa): 16 de julho 06
Trawniki Adição (Foto Aérea): 30 de setembro 06
Himmler em Trawniki Adição (novas fotos): 10 de agosto 05
Julgamentos de Trawniki tardios
Budzyn Melhoria (Mapa): 17 de setembro 06
Dorohucza Adição (Testemunho de J & uumlhrs): 16 de setembro 06
Aktion Erntefest Correção (Mapa): 7 de junho 06

Eutanásia
Visão geral da eutanásia
Página de introdução
Eutanásia Nova página (versão italiana): 29 de agosto 06
Bernburg Nova página (versão italiana): 30 de agosto 06
WVHA
Brandenburg Nova página (versão italiana): 26 de agosto 06
Grafeneck Nova página (versão italiana): 28 de agosto 06
Hadamar Nova página (versão italiana): 30 de agosto 06
Hartheim Nova página (versão italiana): 1 de setembro 06
Katharina Wohlgenannt
Sonnenstein Nova página (versão italiana): 1 de setembro 06
Cartões postais de Sonnenstein Nova página: 6 de julho 06
Meseritz-Obrawalde Nova página (versão alemã): 2 de setembro 06
Casa de repouso da Aktion T4 Nova página (versão italiana): 8 de setembro 06
Histórias fotográficas de perpetradores
The Franz Photo Story Novas páginas (versões em alemão e italiano): 13 de setembro 06
The Hackenholt Photo Story Nova página: 10 de setembro 06
The Mentz Photo Story Novas páginas (versão alemã e italiana): 13 de setembro 06
Eutanásia na Polônia Adições (mapas): 11 de junho 06
Koscian Memorial
Chelm Mental Home Nova página (versão italiana): 9 de setembro 06
Casa mental Kobierzyn
Casa Mental Owinska e Forte Poznan VII Nova página (versão italiana): 9 de setembro 06
Cajado do Forte VII

La Risiera di San Sabba
La Risiera di San Sabba Nova página (versão italiana): 13 de maio 06


The Chindits

Wingate organizou e treinou especialmente os Chindits em métodos de comando, preparando-os para a luta na selva, sabotagem e queda do suprimento de ar.

Os Chindits se infiltrariam bem atrás das linhas japonesas no norte da Birmânia. Por muitos meses eles viveram e lutaram contra o inimigo nas selvas da Birmânia ocupada, centenas de quilômetros atrás das posições avançadas japonesas.

Sua missão era atacar as linhas de comunicação do inimigo, explodindo pontes, trilhos de trem e bloqueando rotas de abastecimento. Eles perseguiriam o inimigo para causar confusão, atrapalhar seus planos e desviar seus recursos.

Os Chindits foram organizados em colunas com uma força de cerca de 340. Cada coluna era forte o suficiente para se defender e capaz de montar ataques de surpresa em alvos inimigos, mas pequena o suficiente para se esconder e para a mobilidade escapar e deslizar através das redes inimigas. As colunas se combinariam para atingir alvos maiores e então desapareceriam de volta na selva.

1ª Expedição

2ª Expedição

Wingate queria uma invasão aerotransportada, para ajudar este, os Estados Unidos forneceram uma força-tarefa aérea a ser conhecida como 1st Air Commando. Equipados com bombardeiro, caça, transporte, planador e aeronaves leves, eles forneceram aos Chindits apoio aéreo direto e evacuaram suas vítimas. A chegada da maior parte da força, de codinome Operação Quinta-feira, foi feita pela RAF e pelo 1st Air Commando. Os planadores foram usados ​​para pousar grupos avançados que então construíram pistas de pouso para os aviões de transporte. Foi a segunda maior invasão aerotransportada da Segunda Guerra Mundial.

Uma vez dentro da Birmânia, fortalezas bem defendidas foram estabelecidas a partir das quais colunas operavam, zonas de lançamento de suprimento de ar estabelecidas e pistas de pouso próximas foram construídas para evacuar as vítimas. Colunas flutuantes patrulhavam fora do perímetro da fortaleza para contra-atacar os flancos e a retaguarda de quaisquer inimigos que se aproximassem ou atacassem a fortaleza.

Tragicamente, seu líder, o general Wingate, morreu em um acidente de avião poucas semanas após o lançamento da Operação quinta-feira. Perto do final de suas operações, os Chindits ficaram sob um novo comando e os planos para eles foram alterados. Eles foram usados ​​para tarefas para as quais não foram treinados ou equipados e foram mantidos no campo por muito mais tempo do que Wingate havia planejado. As baixas foram altas.

'One For The Road' - 5 de março de 1944 Lalaghat Airfield, Assam, Índia. Chindits ao lado do planador pronto para emplantar para um voo de 150 milhas nas selvas da Birmânia ocupada pelo inimigo. Este é um dos oito planadores que formaram a primeira onda da invasão. Ele carregaria Brig. Michael Calvert e seu grupo avançado da 77ª Brigada HQ. Da esquerda está o Tenente Lees (piloto de planador americano), Capitão R.G. Turrall (C.O. de Hong Kong Volunteers Coy., 77th Bde.), L / Cpl William Young (Hong Kong Volunteers)


GRÁFICOS DE VISÃO GERAL DO CLIMA

MEIOS DE TEMPERATURA DIÁRIA DO PARQUE CENTRAL DE NOVA IORQUE E EXTREMOS DE amplificação:

OUTRAS ESTATÍSTICAS DE TEMPERATURA DO PARQUE CENTRAL DE NOVA YORK:

PRECIPITAÇÃO DO PARQUE CENTRAL DE NOVA IORQUE:

NEVE NO PARQUE CENTRAL DE NOVA IORQUE:

CLIMOGRAMAS DO AEROPORTO DE NOVA IORQUE LAGUARDIA E OUTRAS TABELAS

GRÁFICOS ANO A ANO

O gráfico superior em uma determinada página anual (links abaixo) são “barras flutuantes” dos máximos e mínimos diários. Cada barra representa a faixa de temperatura de um dia individual. Sobrepostos estão dois traços de linha, o superior (inferior) conectando 1876 para apresentar máximos diários médios (mínimos). As barras representam as influências diurnas, sinóticas, de ondas longas e sazonais variáveis ​​na temperatura ao longo do tempo, e algumas características visuais de anos, subjetivamente, podem ser bastante interessantes de se observar (consulte “LINKS PARA ALGUNS DOS ANOS MAIS INTERESSANTES COM ACOMPANHANTES NOTAS ”abaixo).

O segundo gráfico abaixo mostra as partidas aritméticas das temperaturas médias diárias (soma do máximo diário mais o mínimo diário dividido por dois) menos as médias médias dos dias de calendário atuais de 1876 correspondentes. As linhas verticais que se estendem para cima a partir da linha zero indicam médias acima da média do dia (de cor vermelha), as que se estendem para baixo indicam médias diárias abaixo da média (de cor azul). Em toda a série, a maior saída positiva para qualquer dia do calendário é +31 F para 5 de fevereiro de 1991, a maior saída negativa -38 F para 30 de dezembro de 1917.

(Deve-se mencionar que clicar nos gráficos de barras flutuantes uma segunda vez após eles aparecerem na tela os aumentará ainda mais).

GRÁFICOS DE ANO A ANO - LINKS

O terceiro gráfico abaixo mostra as partidas do segundo gráfico de forma dessazonalizada ou "padronizada". Isso ajusta o fato de que os dias de calendário individuais têm maior ou menor variabilidade de ano para ano na temperatura (e partidas). Para dessazonalizar, as partidas são divididas pelos desvios-padrão da temperatura média do dia do calendário correspondente para criar partidas padronizadas, ou “z-scores”. Saídas padronizadas de mais ou menos 3,0 são raras, observadas em apenas 0,2% dos dias no período de 1876 a 2012 (55 positivos e 30 negativos). Curiosamente, 22 desses 55 positivos (40%) estão concentrados no intervalo de dias contíguo e relativamente estreito de 31 de março a 28 de abril, apenas 29/365 ou 8% do ano. Em abril de 2021, a variação de pontuação z mais positiva foi +4,09 em 17 de abril de 2002, e a mais negativa -3,87 em 30 de dezembro de 1917.

O quarto gráfico abaixo mostra a precipitação diária, o quinto e o sexto gráficos, respectivamente, mostrando a queda de neve diária e a profundidade da neve. Os dados de profundidade da neve do Central Park não estavam disponíveis para 1996 até o final de 2000, então aqueles da estação próxima do aeroporto LaGuardia foram substituídos.

LINKS PARA ALGUNS DOS GRÁFICOS MAIS INTERESSANTES DE ANO A ANO, COM NOTAS QUE ACOMPANHAM


A História do Povo

Se você tem acompanhado as edições recentes do Thistle, você sabe agora que em nossa seção História das Pessoas , tentamos mostrar a nulidade de equívocos comuns sobre certos problemas. Já falamos sobre a verdadeira natureza dos Grandes Homens cujas fotos você vê todos os dias sobre o dinheiro e a verdadeira natureza e pano de fundo do conflito árabe-israelense, bem como [o que havia na primeira edição?]. Nesta edição, vamos guiá-lo através de uma história secular do cânhamo e falar sobre os vários usos desta planta que ainda permanece proibida na Land of the Free .

O cânhamo foi uma das culturas mais importantes para a humanidade até o século passado. É espantoso ver como o uso generalizado do cânhamo se deteriorou a tal ponto que as pessoas mal o reconhecem como algo além de uma planta que “deixa você alto”.

O cânhamo foi provavelmente a primeira planta cultivada para a fibra têxtil. Os arqueólogos encontraram um resto de tecido de cânhamo na antiga Mesopotâmia (atualmente Irã e Iraque), que data de 8.000 aC. O cânhamo também é considerado o exemplo mais antigo da indústria humana. No Lu Shi, uma obra chinesa da dinastia Sung (500 dC), encontramos referência ao imperador Shen Nung (século 28 aC) que ensinou seu povo a cultivar cânhamo para fazer tecidos. Acredita-se que o cânhamo chegou à Europa por volta de 1.200 aC. A partir daí, ele se espalhou pelo mundo antigo.

A China parece ter a mais longa história contínua de cultivo de cânhamo (mais de 6.000 anos). A França cultiva cânhamo há pelo menos 700 anos até os dias atuais, a Espanha e o Chile da mesma forma. A Rússia foi um grande produtor / fornecedor por centenas de anos.

Os chineses foram os primeiros a reconhecer a utilidade do cânhamo na fabricação de papel. Em aproximadamente 150 aC, eles produziram o primeiro papel do mundo, totalmente de cânhamo. Os documentos mais antigos escritos em papel são textos budistas dos séculos II e III dC, compostos por uma mistura de casca de árvore e trapos velhos, principalmente cânhamo. O cânhamo é usado como medicamento em todo o mundo há séculos. Remédios populares e remédios antigos referem-se aos valores curativos das folhas, sementes e raízes. A semente e as flores eram recomendadas para partos difíceis, convulsões, articulações artríticas, reumatismo, disenteria e insônia.

Durante a idade média, o cânhamo se tornou uma cultura importante de enorme valor econômico e social, suprindo grande parte da necessidade mundial de alimentos e fibras. Os veleiros passaram a depender do Canvas (da palavra cannabis), da corda de cânhamo e do carvalho por serem 3 vezes mais fortes que o algodão e resistentes à água salgada. No Reino Unido, em 1535 Henrique VIII aprovou uma lei obrigando todos os proprietários de terras a semear 1/4 de acre ou ser multados. Durante este período, o cânhamo era uma cultura importante e até a década de 1920 80% das roupas eram feitas de tecidos de cânhamo.

O cânhamo provavelmente existia na América do Norte muito antes da chegada dos europeus. Jacques Cartier escreveu no século 16 que a terra era frilha de hematoque cresce por si mesma, que é tão boa quanto possível e tão forte quanto possível. Sabe-se que, na época em que os puritanos pousaram na rocha de Plymouth, o cânhamo havia chegado ao continente. Ele foi cultivado em quase todos os estados em um momento ou outro, incluindo Califórnia, Kentucky, Nova York, Oregon, Utah, Texas, Nova Inglaterra, Virgínia, Massachusetts, Louisiana e Missouri.

O cânhamo era cultivado nas províncias centrais e ocidentais do Canadá bem antes da confederação. Sabe-se que o cânhamo foi cultivado sob o regime francês e foi a primeira safra a ser subsidiada pelo governo. Em 1801, o vice-governador do Alto Canadá distribuiu sementes de cânhamo aos agricultores. Edward Allen Talbot, Esq., Enquanto vivia nos Canadas durante a década de 1820, escreveu Five Years Residence in the Canadas . Talbot escreveu que se o Canadá produzisse cânhamo suficiente para abastecer a Grã-Bretanha, isso acabaria com sua dependência de uma potência estrangeira e beneficiaria enormemente os colonos canadenses. Em 1822, o parlamento provincial do Alto Canadá alocou 300 para a compra de maquinário para processar cânhamo e 50 por ano durante três anos para reparos. O orçamento de 1923 ofereceu incentivos aos produtores domésticos. O Sr. Fielding, ministro das finanças, disse que havia um mercado no Canadá e, com algum incentivo do governo, uma usina poderia ser estabelecida em Manitoba para extrair das safras da vizinhança. Na época, havia seis fábricas de cânhamo no Canadá e o governo financiou uma sétima, a Manitoba Cordage Company.

Embora o cânhamo tenha desempenhado um papel importante no desenvolvimento inicial da América do Norte, acabou sendo ofuscado pelo algodão. A colheita do cânhamo era extremamente trabalhosa. Quando a invenção do descaroçador de algodão mecânico no final do século XVIII tornou mais fácil processar o algodão, o cânhamo não podia mais competir. Tradicionalmente, o cânhamo era processado manualmente, o que era muito trabalhoso e caro, não se prestando à produção comercial moderna. Em 1917, o americano George W. Schlichten patenteou uma nova máquina para separar a fibra do núcleo lenhoso interno ( Hurds ), reduzindo os custos de mão-de-obra por um fator de 100 e aumentando significativamente o rendimento da fibra. O Sr. Schlichten e suas máquinas desapareceram, o que não é de surpreender!

A principal crise do cânhamo surgiu na América durante a década de 1930 devido à propaganda criada por empresas com interesses adquiridos das novas empresas de têxteis sintéticos à base de petróleo e dos grandes e poderosos barões dos jornais / madeireiros que viam o cânhamo como a maior ameaça aos seus negócios. A década de 1930 se juntou, sem surpresa, com a DuPont patenteando sua nova fibra de plástico . Na década de 1930, um novo maquinário, que separava a fibra do resto da planta, estava disponível e acessível. Essas inovações simplificaram a colheita e a produção, tornando-as mais econômicas. Os fabricantes também estavam interessados ​​em subprodutos, como óleo de semente para tintas e vernizes e hurds para papel. De acordo com a edição de fevereiro de 1938 da Popular Mechanics (escrita no início de 1937), o cânhamo estava então a ponto de se tornar a safra de um bilhão de dólares. No entanto, em setembro de 1937, o governo dos Estados Unidos, sob a influência do lobby dos produtos sintéticos empresas têxteis (como a DuPont) e vários outros grupos poderosos que viam o cânhamo como uma grande ameaça aos seus negócios, propuseram leis fiscais proibitivas e cobraram um imposto de consumo ocupacional sobre os comerciantes de cânhamo. Mais tarde naquele ano, a produção de cânhamo foi totalmente proibida. O governo canadense, seguindo o exemplo americano, proibiu a produção sob a Lei do Ópio e Narcóticos em 1º de agosto de 1938.

A Segunda Guerra Mundial ofereceu uma nova chance. A invasão japonesa das Filipinas em 1942 separou os EUA de sua principal fonte de maconha importada. Para atender à demanda de produção de guerra, os governos dos EUA e do Canadá suspenderam as restrições. Até o final da guerra, os agricultores com licenças especiais cultivavam cânhamo para suprir o esforço de guerra. Para incentivar os agricultores a cultivar cânhamo durante este período, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos lançou o filme Hemp for Victory . Afirmava: “Em 1942, agricultores patrióticos, a pedido do governo, plantaram 36.000 acres de cânhamo, um aumento de vários milhares por cento. A meta para 1943 é 50.000 acres de maconha.

No entanto, a proibição do cultivo de cânhamo permaneceu após a Segunda Guerra Mundial. Cânhamo, que historicamente teve mais de 25.000 usos diversos, desde tintas, tintas de impressão, vernizes, papel, documentos do governo, notas de banco, alimentos, têxteis (os jeans Levi s originais eram feitos de tecido de cânhamo), tela (telas de artistas foram usados ​​pelos grandes mestres) e os materiais de construção continuam proibidos neste país, cuja Declaração de Independência foi escrita em papel de maconha. Com os desenvolvimentos técnicos modernos, os usos aumentaram para placas compostas, freios de veículos motorizados e pastilhas de embreagem, plásticos, combustíveis, biodiesel e combustível eco-sólido. Na verdade, tudo o que pode ser feito de um hidrocarboneto (combustível fóssil) pode ser feito de um carboidrato, mas os fortes lobbies ainda conseguem manter o crescimento desta útil safra banido e o público desiludido.


Arnaldo Tamayo Méndez (1942-)

O Brigadeiro General Arnaldo Tamayo Méndez, um cubano de ascendência africana, foi o primeiro astronauta negro no espaço. Tamayo Méndez nasceu em Guantánamo, Cuba, em 29 de janeiro de 1942. Órfão com a idade de um ano, foi finalmente adotado pelos pais adotivos Rafael Tamaya e Esperanza Méndez. Ele começou a trabalhar aos 13 anos, engraxando sapatos e vendendo vegetais. Mais tarde, ele se tornou aprendiz de carpinteiro.

Durante a Revolução Cubana no final dos anos 1950, ele se juntou à Associação de Jovens Rebeldes, que havia protestado contra o regime de Batista. Ele também se juntou às Brigadas de Trabalho Juvenil Revolucionário.

Tamayo Méndez frequentou o Instituto Técnico Rebeldi onde fez um curso para técnicos de aviação em dezembro de 1960. Depois de se formar como técnico de aviação, resolveu ser piloto. De abril de 1961 a maio de 1962, ele fez um curso de estudo de um ano na Escola Superior da Força Aérea Yeisk, na União Soviética, onde treinou para pilotar o jato de combate MiG-15.

Retornando a Cuba em 1962, Tamayo Méndez juntou-se à Brigada Playa Girón da Guarda Revolucionária Cubana e voou em vinte missões de reconhecimento durante a Crise dos Mísseis Cubanos. Em 1967, tornou-se membro do Partido Comunista de Cuba e nos dois anos seguintes serviu nas Forças Armadas Revolucionárias de Cuba no Vietnã. De 1969 a 1971, ele estudou no Maximo Gomez Basic College das Forças Armadas Revolucionárias. E, em 1975, Tamayo Méndez tornou-se chefe de gabinete da Brigada de Aviação de Santa Clara. No ano seguinte foi promovido ao cargo de Tenente Coronel.

Em 1978, após um rigoroso processo de seleção, Tamayo Méndez foi escolhido para se tornar o sétimo cosmonauta do programa Intercosmos. Este programa foi desenvolvido para voar em cosmonautas não soviéticos nas espaçonaves Soyuz e Salyut de propriedade soviética. Assim, ele veio para "Star Town", o Centro Espacial Soviético Zvezdny Gorodok, em abril de 1978, onde passou dois anos e meio treinando para voos espaciais.

Tamayo Méndez e o cosmonauta soviético Yuri Romanenko voaram juntos a bordo da Soyuz 38, partindo em 18 de setembro de 1980. Eles atracaram na estação espacial Salyut 6. Da Salyut 6, os dois homens e outros membros da tripulação realizaram 27 experimentos conjuntos soviético-cubanos, desenvolvidos principalmente por cientistas cubanos. A missão durou sete dias, 20 horas e 43 minutos.

Esta estada no espaço teve valor social, político e econômico além do conhecimento científico adquirido, tanto o presidente soviético Leonid I. Brezhnev quanto o presidente cubano Fidel Castro endossaram a missão conjunta para fortalecer o vínculo entre suas nações. Tamayo Méndez e Romanenko receberam os seguintes prêmios: o título de Herói da União Soviética, Ordem de Lênin, o título de Herói da República de Cuba, com a Medalha Estrela de Ouro e a Ordem de Playa Girón.

Durante 1981-1992, Tamayo Méndez dirigiu a Sociedade de Educação Militar e Patriótica (SEPMI) e o Clube de Aviação de Cuba. Durante esse tempo, foi promovido a Brigadeiro-General da Força Aérea cubana. Ele também atuou como Chefe do Departamento de Relações Exteriores das Forças Armadas cubanas (MINFAIR) e como diretor da organização de defesa civil de Cuba.

Desde 1980, Tamayo Méndez é membro da Assembleia Nacional do Poder Popular, a legislatura nacional eleita de Cuba, em representação de seu município natal de Baracoa.

Arnaldo Tamayo Méndez casou-se com Maria Lobaina em dezembro de 1967. O casal tem dois filhos, Orlando e Arnaldo.


Segunda Guerra Mundial da Marinha dos EUA Muster Rolls, 1938 e ndash1949
Esta coleção de mais de 33 milhões de registros fornece fatos sobre o pessoal alistado na Segunda Guerra Mundial, como especialidade ocupacional e número de serviço.

Índice de livros de cruzeiros da Marinha dos EUA, 1918 e ndash2009
Semelhante aos anuários de navios da marinha, esses registros incluem fotografias, biografias de oficiais e muito mais.

Cartões de Registro de Rascunho da Segunda Guerra Mundial nos EUA, 1942
Pesquise quase 6 milhões de cartas de draft de homens que se inscreveram para o quarto draft da Segunda Guerra Mundial em 1942.

Cartões de Registro de Rascunho da Primeira Guerra Mundial, 1917 e ndash1918
Rascunho de cartões de registro para mais de 24 milhões de homens que se inscreveram para o recrutamento da Primeira Guerra Mundial em 1917 e 1918.


28 de setembro de 1942 - História

Bate-papos à beira da lareira de Franklin D. Roosevelt

1. Na crise bancária.
Domingo, 12 de março de 1933 [13 min: 42 seg.] WH

4. Sobre a situação da moeda
Domingo, 22 de outubro de 1933 [não registrado] WH

8. Em condições de seca
Domingo, 6 de setembro de 1936 [26:49] WH

11. No Censo de Desemprego
Domingo, 14 de novembro de 1937 [14:16] WH

12. Sobre Condições Econômicas
Quinta-feira, 14 de abril de 1938 [40:42] WH

13. Nas Primárias da Festa
Sexta-feira, 24 de junho de 1938 [29:02] WH

14. Na Guerra Europeia
Domingo, 3 de setembro de 1939 [11:25] WH

15. Na Defesa Nacional
Domingo, 26 de maio de 1940 [31:32] WH

16. Sobre Segurança Nacional
Domingo, 29 de dezembro de 1940 [36:53] WH

17. Anúncio de emergência nacional ilimitada
Terça-feira, 27 de maio de 1941 [44:27] WH
[Listado na tese de Sharon. Não listado como Fireside Chat no arquivo PPA ou Master Speech. Transmitido na presença do Conselho Diretor da União Pan-Americana.]

20. No Progresso da Guerra
Segunda-feira, 23 de fevereiro de 1942 [36:34] WH

22. Sobre a inflação e o progresso da guerra
Segunda-feira, 7 de setembro de 1942 [26:56]
[Último bate-papo Fireside assim designado no arquivo Master Speech] HP

23. Relatório sobre a frente interna
Segunda-feira, 12 de outubro de 1942 [29:25] WH

24. Na crise do carvão
Domingo, 2 de maio de 1943 [21:06] WH

26. Abertura do Third War Loan Drive
Quarta-feira, 8 de setembro de 1943 [12:38] WH

28. Mensagem do Estado da União ao Congresso
Terça-feira, 11 de janeiro de 1944 [30:20] WH
[Não listado como Fireside Chat em PPA ou Sharon, mas Rosenman em Trabalhando com Roosevelt diz que FDR leu no ar como um Fireside Chat naquela noite]


28 de setembro de 1942 - História

MAIS DE 100 revistas de filmes antigos. As capas da revista Classic Movie nesta página incluem Carole Lombard, Ginger Rogers, Jean Harlow, Myrna Loy, Louise Brooks, Clara Bow, Dolores Costello, Billie Dove, Ava Gardner, Grace Kelly, Vivien Leigh, Joan Bennett, Constance Bennett, Katharine Hepburn, Claudette Colbert, Marion Davies, Audrey Hepburn, Lauren Bacall, Lucille Ball, Jeanne Crain, Judy Garland, Doris Day, Olivia De Havilland, Joan Fontaine, Maureen O'Hara, Betty Grable, Rita Hayworth, Elizabeth Taylor, Lana Turner, Susan Hayward , Loretta Young, Bette Davis, Joan Crawford, Norma Shearer, Irene Dunne, Greer Garson, Veronica Lake, Ann Blyth, Linda Darnell, Dorothy Lamour, Jeanette MacDonald, Kay Francis, Natalie Wood, Leslie Caron, Kim Novak, Marilyn Monroe, junho Haver, Debbie Reynolds, Shirley Temple, Esther Williams, Terry Moore, June Allyson e Janet Leigh.

Compre True Hollywood Noir por Dina Di Mambro hoje!

Uma mistura tentadora de nostalgia clássica de Hollywood e crime verdadeiro, True Hollywood Noir: Filmland Mysteries and Murders , featuring 100 rare photographs, is suspenseful, entertaining, and eminently readable. While viewers were captivated by the drama playing out on the silver screen, the lives of the stars of these film noir classics were often far more exciting. The film plots of these stylish black and white masterpieces pale in comparison to what was going on behind the scenes. Uncover the true stories in a dozen different chapters featuring William Desmond Taylor, Thomas Ince, Jean Harlow, Thelma Todd, Joan Bennett, Lana Turner, George Reeves, Gig Young, Bob Crane, Natalie Wood, Robert Blake, and Mickey Cohen. Included in the cast of characters of the Thomas Ince chapter are William Randolph Hearst, Marion Davies, and Charlie Chaplin. And in the Mickey Cohen chapter, find never before told stories about Ben "Bugsy" Siegel, Virginia Hill, and a host of notorious underworld figures.



Bogart & Bacall
Buy this Photo at AllPosters.com

O feiticeiro de Oz
Buy this Framed Art Print at AllPosters.com

Robert Redford & Paul Newman
Buy this Framed Art Print at AllPosters.com


28 September 1942 - History

A t dawn on September 1, 1939, the German army launched a ferocious assault across the Polish border. The Luftwaffe sent its bombers and fighters to attack airfields, rail heads, troop concentrations or anything else considered important to the command and movement of the Polish armed forces. The first Blitzkrieg had begun. One hour later German troops attacked from the north and south intent on encircling the Polish army. The Poles fell back only to find German troops in their rear.

A German armored column
crosses the Polish border
Sept. 1, 1939
Two days later, honoring their obligations to Poland, France and Britain declared war on Germany. This was of no help to Poland. The final blow came on September 17 when Soviet forces, under terms of a secret agreement with Germany, marched in from the East. Warsaw surrendered on September 27. By October 6, it was all over. Poland ceased to exist as a country. A Segunda Guerra Mundial havia começado.

Poland was immediately divided between the Soviets and Nazi Germany. The Soviets absorbed the eastern portion including Byelorussia and the West Ukraine. The Germans declared the western portion of Poland a part of Greater Germany. The portion in the middle including Warsaw was declared a German colony ruled from the city of Krakow by Hans Frank.

In June 1941, Hitler attacked the Soviet Union and by winter the German army stood before the gates of Moscow. The resilience of the Soviet army and the severity of the Russian winter combined to turn the tide and by the summer of 1943 the German army was retracing its steps back to Poland. The city of Lublin fell to the Soviets in July 1944. Warsaw fell the following January and the Nazis driven out of the remainder of Poland. Unfortunately, the Poles found that their "liberation" did not lead to freedom but meant only the substitution of their Nazi masters by a Soviet regime.

Diary of a Polish Physician

Dr. Zygmunt Klukowski was the chief physician of a small hospital in the village of Szczebrzeszyn south of the city of Lublin. An enthusiastic diarist, the doctor daily chronicled the Nazi occupation as events unfolded outside the window of his residence at the hospital. Discovery of his observations would have meant instant death. He therefore carefully concealed his manuscripts often changing their hiding place during five years of Nazi occupation. His extraordinary diary was published in Poland in 1959 shortly before his death and subsequently translated into English.

We must return all arms. We must record all contagious diseases. The police curfew is from 10 P.M. until 5:30 A.M. The restrictions applying to Jewish shops change from day to day. Sometimes the Jews are allowed to open their shops, and sometimes they are not. It seems that most of the orders are aimed at the Jews.

February 18, 1940
I met a woman, an official of the Zamoyski estate. She had just arrived from Chelmo. For some time I've been receiving alarming information about the execution of the mentally ill patients of the psychiatric ward at Chelmo Hospital. I asked her if this happened. She verified that it was true.

All the mentally ill were shot with machine guns, but under penalty of death the hospital personnel are forbidden to talk about this crime.

It is so hard to believe anything as terrible as this.

October 21, 1942

Poland after its partition between
Germany and the Soviet Union
1939-1941
"Today I planned to try to go to Zamosc again. I woke up very early to be ready, but around 6 A.M. I heard noise and through the window saw unusual movement. This was the beginning of the so-called German displacement of the Jews, in reality a liquidation of the entire Jewish population in Szczebrzeszyn.

"From early morning until late at night we witnessed indescribable events. Armed SS soldiers, gendarmes, and 'blue police' ran through the city looking for Jews. Jews were assembled in the marketplace. The Jews were taken from their houses, barns, cellars, attics, and other hiding places. Pistol and gun shots were heard throughout the entire day. Sometimes hand grenades were thrown into the cellars. Jews were beaten and kicked it made no difference whether they were men, women, or small children.

"By 3 P.M. more than 900 Jews had been assembled. The Germans began moving them to the outskirts of the city. All had to walk except for members of the Judenrat and the Jewish police they were allowed to use horse-drawn wagons. The action didn't stop even after they were taken out of town. The Germans still carried on the search for Jews. It was posted that the penalty for hiding Jews is death, but for showing their hiding places special rewards will be given.

"All Jews will be shot. Between 400 and 500 have been killed. Poles were forced to begin digging graves in the Jewish cemetery. From information I received approximately 2,000 people are in hiding. The arrested Jews were loaded into a train at the railroad station to be moved to an unknown location.

"It was a terrifying day, I cannot describe everything that took place. You cannot imagine the barbarism of the Germans. I am completely broken and cannot seem to find myself.

"We received news of robberies increasing everywhere. During the last few weeks the incidence of rape has also increased. I have already examined many pregnancies. A few days ago the wife of a well-known farmer and later a young schoolteacher came in for examination."

October 22, 1942

Jews are loaded into
freight cars
Krakow, Poland
"The action against the Jews continues. The only difference is that the SS has moved out and the job is now in the hands of our local gendarmes and the 'blue police.' They received orders to kill all the Jews, and they are obeying them. At the Jewish cemetery huge trenches are being dug and Jews are being shot while lying in them. The most brutal were two gendarmes, Pryczing and Syring.

"The Jews that were moved yesterday out of Szczebrzeszyn were held at the Alwa plant. Around 9 P.M. another group of Jews from Zwierzyniec were brought in. Today around noon all were loaded into railroad cars, but by 4 P.M. the train had not moved. It is very cold and rainy. After the Jews were loaded into the cars, factory workers collected and brought to an assembly area money, gold, jewelry, and pearls.

"In town some of the Jewish houses were sealed by the gendarmes, but others were left completely open, so robberies took place. It is a shame to say it but some Polish people took part in that crime. Some people even helped the gendarmes look for hidden Jews. The Germans even killed small Jewish children. It is hard to describe.

"It is so terrible that it is almost impossible to comprehend. Legally the Jews don't exist in Szczebrzeszyn anymore, but still many Jews are in hiding. All will be killed sooner or later. I went to city hall today. The total number of Jews killed - they call them disabled - is unknown. Even the best specialists were exterminated. We can feel the shortage of good mechanics."

March 2, 1943
"I was told about an occurrence in Jozefow. A young man, Konrad Bartozewski, and officer of the Home Army known as 'Wir,' was arrested along with another officer, Hieronim Miac ('Kosarz'). Young Bartozewski, the son of a veterinary doctor, was put in jail. But after a few hours people from the forest came and liberated both of them. After this happened a detachment of German gendarmes came to Jozefow and arrested the entire Bartozewski family. The Germans assembled them near city hall, then in full view of thousands of people, the old veterinarian, his wife, and daughter were executed. Sixty more people were jailed.

"I was told by Mayor Kraus that during his visit to Bilgoraj he learned about a partisan raid in Huta Krzeszowska, where four policemen were killed and one was wounded in the head.

"In Szczebrzeszyn it was announced by the Germans that all traffic on the highway to Zwierzyniec will stop for three days because of military exercises in the nearby forest. People are now fearing new arrests and deportations to Germany."

March 20, 1943
"On Monday, March 15, during the late evening, between 7 P.M. and 8 P.M., a raid at Rapy took place. The lumber mill and railroad station were burned down. The car of Treubander Becker was shot at. In Rozaniec the new owner of a large farm, a German, was killed. The military barracks were burned down. In retaliation the Germans set the entire village of Rozaniec on fire. More than 800 people were arrested and taken to the barracks in Zwierzyniec, mostly women and children. There is talk of the possibility of freeing those jailed by armed action. We are sure the Germans will begin evacuation action against other villages very soon.

"The information from the Eastern Front does not give us too much hope for a quick end to the war. Tension is mounting, particularly among the young people."


Assista o vídeo: Sobibor death camp. sobibor escape. # 27 (Dezembro 2021).