Notícia

Tallahassee - História

Tallahassee - História

Tallahassee
(Monitor No. 9: dp. 3.265, 1. 266'1 ", b. 60 'dr. 12'6" (média); s. 12,4 k .; epl. 393; a. 2 12 ", 4 4" 3 6-pars .; el. Arkansas)

Florida (Monitor No. 9) —mais tarde se tornaria Tallahassee (IX-16) —foi deposto em 23 de janeiro de 1899 no Estaleiro Crescent, Elizabethport, N.J., por Lewis Nixon; lançado em 30 de novembro de 1901; patrocinado por Miss Sally Wood; e comissionado em 18 de junho de 1903, Comdr. John C. Fremont no comando.

Atribuído ao Coast Squadron, a Flórida partiu do New York Navy Yard em 6 de fevereiro de 1904, com destino via Newport News, Va., Para Key West, Flórida. Ela conduziu tiro ao alvo fora de Pensseola do final de fevereiro até o final de abril antes de retornar ao Coast and ealling em Charleston, SC, e Lambert's Point, Va., a caminho de Annapolis, Maryland. Chegando ao Naval Aeademy em 10 de maio, a Flórida embarcou aspirantes no início de junho para o primeiro cruzeiro de treinamento do navio.

Durante a viagem que se seguiu, o navio fez escala em Solomons Island, Maryland, Yorktown, Va., Newport News e Fort Monroe antes de visitar o Naval Proving Grounds em Indian Head, Maryland, e o Washington Navy Yard. Ela voltou a Annapolis em 30 de agosto.

A Flórida novamente conduziu cruzeiros de treinamento de aspirantes nos verões de 1905 e 1906. Durante o último, o navio estava entre os revisados ​​pelo presidente Theodore Roosevelt durante a revisão da frota em Oyster Bay Long Island, de 2 a 4 de setembro. Posteriormente colocada na reserva na Academia Naval em 11 de setembro, ela serviu como um navio de treinamento para aspirantes até o dia de Natal de 1906, quando chegou a Norfolk. Carolina do Sul e Michigan (navios de guerra nº 26 e 27), nossos primeiros navios de capital "all-big gun", haviam sido demitidos durante este mês. Esses navios deveriam ser armados com torres superestimulantes, e existia alguma apreensão quanto ao possível efeito em torres erews quando os canhões de uma torreta superior eram disparados logo acima da inferior. Em dois testes realizados em Hampton Roads durante março de 1907, uma arma de 12 polegadas foi disparada contra a torre da Flórida. Os resultados desses testes demonstraram que as tripulações de armas poderiam trabalhar dentro da casa de tiro sem ferimentos de explosão de cano

Colocado de volta em comissão plena em 4 de junho de 1907 na Academia Naval, Comdr. Washington I. Chambers no comando, Flórida, conduziu seu quarto cruzeiro de treinamento para aspirantes no final do verão daquele ano. Novamente colocada na reserva no Naval Aeademy em 30 de agosto, ela conduziu cruzeiros de prática e treinamento com aspirantes até ser colocada fora de serviço em 6 de janeiro de 1908.

Retornou ao status de comissionado em 21 de maio de 1908 no Norfolk Navy Yard, com o Comdr. John G. Quinby no comando, o monitor passou por testes de munição no pátio até ser novamente desativado em 19 de junho de 1908. Nessa época, o navio foi renomeado para Tallahasse para limpar o nome de Florida de Battleship Número 30.

Posteriormente colocada como ordinária em Norfolk, ela permaneceu lá até ser readmitida, na reserva, em 1 de agosto de 1910, com o Chefe Contramestre Gustav Sabelstrom no comando. Ela operou entre Norfolk e Washington Navy Yards, e em Hampton Roads, Va., Até o final de 1910. Ela pesquisou possíveis locais para práticas de tiro ao largo de St. Mary's River, Cobb Point Light e Liver Pool Point, Maryland, até o final de janeiro 1911 antes de conduzir um treino de artilharia usando o casco do antigo navio com aríete Katakdin como alvo

Em março de 1911, ela escoltou o antigo encouraçado San Marcos (ex-Texas), até Tangier Sound, Maryland, na companhia do navio de pesquisa Leonidas. San Marcos foi ancorado e aterrado para ser usado em futuras práticas de artilharia, e TallahasSee serviu como navio de guarda em maio, retornando a Norfolk, Hampton Roads ou Sewall's Point para provisões e para Crisfield, Maryland, para liberdade. De 5 a 9 de junho, TallahaSSee atingiu o alvo Hulk San Marcos em testes de shella altamente explosiva. Mudando-se para o Norfolk Navy Yard para reparos, ela logo começou a cozinhar

ao norte, para o Washington Navy Yard, onde recebeu uma única arma de 6 polegadas para aumentar temporariamente sua bateria. Ela deixou Washington em 14 de julho e voltou para Tangier Sound para retomar os disparos em San Marcos.

TallahaSsee voltou ao Washington Navy Yard para a remoção do canhão de 6 polegadas e passou por reparos em Norfolk até o mês de novembro de 1912. Posteriormente, ela plantou bóias de localização em Judith Sound, Maryland, e ajudou o ArkansaS (Battleship No. 33) por avistando a queda do último tiro em San Marcos.

Ela continuou as operações de experimentação de munições no final do verão de 1914, antes de entrar no estaleiro da Marinha em Norfolk para se submeter à conversão em um submarino, de setembro a novembro de 1914. Ela conduziu testes pós-reparo em Hampton Roads antes de ingressar na Frota para manobras e exercícios na primavera de 1915. TallahaSsee serviu à Divisão 1, Flotilha de Submarinos, Frota do Atlântico e operou na Lagoa Chiriqui, Baía de Almirante, Panamá; bem como Cristobal, Canal Zone e Guantanamo Bay, Cuba. Em 9 de abril de 1917, o antigo monitor foi designado para a Força de Defesa do Canal.

Durante a Primeira Guerra Mundial, TallahasSee operou na Zona do Canal, nas Ilhas Virgens e ao largo das Bermudas, cuidando de submarinos. Ela continuou esta função até entrar no Estaleiro da Marinha de Charleston (SC), onde foi desativada em 24 de março de 1919. Com a designação de números de casco em toda a Marinha, Tallahassee tornou-se BM-9 em 17 de julho de 1920, enquanto servia como navio de treinamento em Charleston para a Força da Reserva Naval, 6º Distrito Naval. Recomissionado em 3 de agosto de 1920, Tallahassee foi redesignado como IX-16 em 20 de julho de 1921 e desativado pela última vez em 24 de março de 1922. Ela foi vendida em 25 de julho de 1922 para a Ammunition Products Corp., de Washington, D.C.

Tallahassee (CL-61) —convertido como um cruzeiro leve Clevelandc em 2 de junho de 1941 em Camden, NJ, pela New York Shipbuilding Corp. — foi posteriormente convertido em um porta-aviões leve e redesignado CV-23 em 16 de fevereiro de 1942. Antes de o navio ser comissionado, ele foi renomeado Princeton (qv) em 31 de março de 1942.

TaUahasSee (CL-116) - um cruzador leve classe Fargo - foi estabelecido em 31 de janeiro de 1944 em Newport News, Virgínia, pela Newport News Shipbuilding and Drydock Co. No entanto, quando o colapso do Japão se tornou aparente, o contra-ataque para sua construção foi cancelada em 12 de agosto de 1945 e seu casco foi destruído nos caminhos.


Tallahassee - História

Uma das cidades mais bonitas do Sul,
Tallahassee histórica é a capital do estado de
Flórida. Famoso por suas colinas, belas e antigas
estruturas e pitorescas ruas arborizadas, o
cidade também detém uma distinção única da Guerra Civil.

Fundado em 1824 no local do antigo nativo
Assentamentos americanos e espanhóis, a cidade
foi planejado especificamente para servir como um centro
de governo para o novo Território da Flórida.

Santo Agostinho e Pensacola foram os
capitais das antigas colônias espanholas do Leste
e oeste da Flórida, mas quando os Estados Unidos
assumiu a região em 1821, a necessidade de um
capital e em algum lugar no meio & quot em breve
tornou-se aparente. Dois exploradores escolheram o
local da cidade Creek / Seminole de
Tallahassee Talofa (& quotOld Field Town & quot) para o
nova capital do território.

Na época da Guerra Civil, Tallahassee tinha
cresceu em um pequeno próspero antes da guerra
Cidade. Uma ferrovia conectava a cidade com o
porto de São Marcos na costa e o histórico
Antigo edifício do Capitólio (sem a cúpula adicionada
nos últimos anos) dominou a paisagem
tanto quanto hoje.

A cidade foi fortificada durante a Guerra Civil e
em 6 de março de 1865, um exército confederado que
incluiu o corpo de cadetes do que é
agora a Florida State University defendeu
Tallahassee e São Marcos na Batalha de
Ponte Natural. Sua vitória preservou o
o status da cidade como a única capital do sul do leste
do Mississippi não capturado durante o
guerra.

Hoje Tallahassee é uma cidade vibrante e moderna
cidade. A capital de uma das mais
progressivos e maiores estados, oferece um
variedade de locais históricos que refletem os ricos
patrimônio cultural da Flórida. Lake Jackson
Mounds and Mission San Luis oferecem aos visitantes
a chance de voltar séculos no tempo para
experimente o rico nativo americano e
História espanhola da comunidade.

Outros locais históricos dignos de nota incluem o
Black Archives Research Center e
Museu, Jardins Maclay, Inverno DeSoto
Parque de campismo e histórico Antigo Capitólio da Flórida.

A cidade possui uma grande variedade de museus
e outros pontos de interesse, incluindo o
Museu de História Natural e Tallahassee
Ciência que preserva a casa de um verdadeiro
Princesa da Flórida!


A História do 20 de maio

Em 1o de janeiro de 1863, o presidente Abraham Lincoln emitiu a Proclamação de Emancipação, libertando pessoas escravizadas nos estados rebeldes do sul.

"Que no primeiro dia de janeiro, no ano de nosso Senhor mil oitocentos e sessenta e três, todas as pessoas mantidas como escravas dentro de qualquer Estado ou parte designada de um Estado, o povo do qual então estará em rebelião contra os Estados Unidos Estados, serão então, daí em diante, e para sempre livres. "

Proclamação de Emancipação

Foi mais de dois anos depois, no final da Guerra Civil, em 10 de maio de 1865, que o General Brigadeiro da União Edward M. McCook chegou à capital do estado da Flórida, Tallahassee, para tomar posse da cidade às forças sulistas. O general McCook estabeleceu seu quartel-general na Hagner House, agora conhecida como Knott House, localizada a quatro quarteirões do Capitólio do Estado. Em 20 de maio, após a transferência do controle oficial da região para as forças da União, ele declarou a Proclamação de Emancipação em vigor. Naquele mesmo dia, um anúncio chegou a Tallahassee enviado pelo Major General Quincy A. Gillmore via trem de Jacksonville. A Ordem Especial Número 63 do general Gillmore observou que "as pessoas da raça negra são cidadãos livres dos Estados Unidos".

Observe no Floridian and Journal, 20 de maio de 1865 a respeito da Proclamação de Emancipação

Escravos recém-libertados comemoraram este anúncio com um piquenique no Bull's Pond, que está localizado em Tallahassee e hoje é chamado de Lago Ella. Desde aquela primeira celebração em 1865, as comunidades em Tallahassee têm comemorado anualmente o dia 20 de maio como o Dia da Emancipação e, hoje, as atividades ainda são realizadas em toda a cidade.

“Ontem foi um grande dia com os libertos. Era o aniversário da Ordem Geral do Gen. McCook anunciando sua liberdade, com base na proclamação do Sr. Lincoln de 1863. Bem cedo, eles começaram a vir para a cidade e por volta das 9 horas as ruas estavam bem lotadas ... a procissão marchou na rua principal, com a bandeira dos EUA hasteada em intervalos ao longo de suas fileiras. Durante sua marcha, e ao longo de toda a estrada para o campo de fala, o ar era freqüentemente rompido com vivas levantadas por toda a fila ... Apesar dos esforços dos chefes para mantê-los fora das filas, as mulheres caíam em lugares diferentes, não querendo que os homens se divertissem. A procissão chegou ao terreno perto do Bull's Pond, a cerca de um quilômetro da cidade, às 11 horas, onde algum tempo foi consumido em todos os preparativos para o início da pregação. ”

Trecho do Floridian semi-semanal, 21 de maio de 1867

Trabalhadores e inquilinos afro-americanos comemorando o Dia da Emancipação (20 de maio)
em Horseshoe Plantation, ca. 1930. Imagem cortesia da Biblioteca e Arquivos Estaduais da Flórida

Patrocinado em parte pelo Estado da Flórida por meio do Departamento de Estado da Flórida, da Divisão de Assuntos Culturais e do Conselho de Artes e Cultura da Flórida


Atividades de Tallahassee: atrações históricas na área de Tallahassee

Tallahassee é uma bela beldade sulista com boas maneiras, colinas onduladas, estradas cobertas de carvalho, casas de plantação e hospitalidade sulista. Também é o lar da Florida State University, da Florida A & ampM University e da capital do estado da Flórida. O modo como o último surgiu é contado em um conto folclórico popular. Quando os territórios do leste e oeste da Flórida se combinaram em um estado, os viajantes foram enviados das antigas capitais de Santo Agostinho e Pensacola. O local onde se conheceram tornou-se o novo centro político.

O prédio do Novo Capitólio se ergue no centro de Tallahassee no centro como uma estrutura moderna e elegante, justaposta ao lado do Antigo Capitólio, construída em um estilo de cúpula mais clássico. Uma galeria no topo do Novo Capitólio de 22 andares oferece uma vista panorâmica da cidade montanhosa e suas ruas arborizadas. A partir dele, você pode ver todo o caminho até a Geórgia, a 32 quilômetros de distância.

Ao redor do complexo do capitólio, um distrito histórico de 10 quarteirões se espalha, preservando as graciosas casas antigas da cidade ao longo de um parque linear e abrigando uma pousada histórica, bares e restaurantes frequentados por senadores e alunos do segundo ano. Com cultura que não falta, o centro também oferece museus, teatro e galerias de arte. Artistas transformaram os antigos armazéns do Downtown Industrial Park em estúdios e cafés da Railroad Square. O próximo Museu de História da Flórida é altamente aclamado por sua análise do passado do estado, e Museu de Arte e Ciência Mary Brogan, junto com as mudanças nas exposições de arte, traz o aprendizado para o nível de uma criança com exposições práticas.

Museu de História e Ciências Naturais de Tallahassee, outro ótimo lugar para crianças para atividades em Tallahassee, combina um zoológico de habitat natural para animais nativos com uma coleção de estruturas históricas, incluindo uma fazenda do século 19, uma escola de um cômodo e uma mansão de plantação. As plantações de algodão ditaram grande parte da história de Tallahassee, e lindas joias neoclássicas preservam a época. Em um, Goodwood Museum e amp Gardens, você pode visitar os edifícios restaurados.

Os parques estaduais preservam outros aspectos do patrimônio histórico e natural. Um comemora o acampamento de inverno do explorador Hernando de Soto com um programa de história viva, outro é o local de uma importante batalha da Guerra Civil com uma encenação anual. Parque Alfred B. Maclay State Gardens mostra o esplendor floral de Tallahassee, mais espetacular quando as azáleas e camélias florescem na primavera.

Tallahassee, antigo local de missões espanholas, também possui um rico patrimônio arqueológico, que você pode explorar em Parque Estadual Arqueológico de Lake Jackson Mounds e Mission San Luis. Suas nove "estradas com cobertura" oficiais levam você da agitação da capital à tranquilidade do Velho Sul. Explore a zona rural de Tallahassee e você poderá descobrir seu famoso clube de blues ou uma loja de campo à moda antiga, onde linguiça caseira é o clamor para a fama.

Reunidas em torno desta cidade próspera, pequenas cidades atraem turistas com seus bairros antigos, cenários históricos e presentes naturais. Para o sul, Wakulla Springs é o lar de uma das maiores e mais profundas nascentes de água doce do mundo. Parque Estadual Wakulla Springs preserva este fenômeno natural e aquele artificial que se ergue ao seu lado, o de cerca de 1937 Wakulla Lodge com seus pisos de mármore e vigas de cipreste pintadas à mão. Barcos com fundo de vidro transportam os visitantes pelo cenário da selva das nascentes, frequentemente usado nos filmes do Tarzan, para observar peixes, crocodilos e tartarugas nas águas claras e frescas. As crianças pulam de uma torre para a área de natação e os mergulhadores sondam as profundezas das cavernas de calcário e pias em busca de mistérios não descobertos.

Alguns dos primeiros colonizadores da área criados nas proximidades São Marcos, um porto importante para conquistadores e missionários espanhóis. Parque Estadual Histórico San Marcos de Apalache preserva um local de forte da época. Uma trilha da ferrovia estadual conecta a pacata cidade pesqueira de hoje a Tallahassee. O farol em St. Marks National Wildlife Refuge pontua a importação da porta. Pássaros e borboletas - especificamente monarcas durante sua migração de outono - tornam o refúgio um favorito entre os amantes da natureza.

Para o oeste, Madison oferece uma pausa de cidade pequena com seu distrito histórico e uma fazenda de ervas deliciosa. Visite a Forest Capital Museum State Park no Perada, então faça compras e tome um chá no centro.

A cidade do norte de Havana outrora ganhava a vida com o tabaco. Hoje, sua coleção de lojas de antiguidades, galerias de arte e restaurantes atraentes mudou para os edifícios antigos. O Florida Arts Trail os conecta a outros encontrados em Quincy, casa do Gadsden Arts Center e do The Quincy Music Theatre no Leaf Theatre.


Tallahassee Fatos históricos e cronograma

O início da história da capital do estado da Flórida, Tallahassee, pode ser visto no nome da cidade, que é uma palavra apalachee para 'campos abandonados' ou 'cidade velha'. Infelizmente, a aldeia Apalachee original, que foi colonizada por mais de 10.000 anos, viveu até este nome depois que os colonos espanhóis trouxeram guerra e doenças para seu assentamento.

Os marcos sobreviventes mais significativos de Tallahassee da era Apalachee são os montes do Lago Jackson, que os nativos americanos usaram como um importante centro cerimonial por cerca de seis séculos e meio antes da colonização europeia. Uma grande vila e praça ficavam perto desses montes impressionantes.

Missão San Luis de Apalachee

A história da influência europeia em Tallahassee realmente começou com o explorador espanhol Panfilo de Navaez e seus seguidores em 1528. Em 1539, o conquistador espanhol Hernando de Soto passou cinco meses em Anhaica, uma comunidade Apalachee. Muitos acreditam que de Soto comemorou o primeiro Natal do Novo Mundo com um grupo de padres em uma área arborizada perto de onde hoje se encontra o edifício do Capitólio do Estado da Flórida.


Desde o momento em que a Missão San Luis de Apalachee foi construída em 1633, os espanhóis tentaram repetidamente converter o Apalachee ao catolicismo. Mais de 1.400 apalachee continuaram a viver ao lado dos europeus quando a comunidade de San Luis, designada como a capital ocidental dos espanhóis, foi estabelecida a oeste da atual Tallahassee em 1656.

A impressionante Missão San Luis de Apalachee desempenhou um papel fundamental no transporte de numerosas mercadorias para Cuba e Santo Agostinho, até ser atacada pelos ingleses em 1702. Dois anos depois, os índios Creek destruíram completamente a missão e baniram seus residentes. Séculos depois, a missão foi cuidadosamente restaurada ao seu esplendor original e dá as boas-vindas aos visitantes mais uma vez.

Capital do estado da Flórida

Na década de 1730, os índios Creek e Seminole começaram a estabelecer vilas onde criavam galinhas, com essas vilas se tornando conhecidas como 'cidades de aves'. Tallahassee, como o resto da Flórida, esteve sob domínio inglês ou espanhol durante a maior parte do século XVIII.

Depois que a Flórida conquistou o título de Estado americano em 1821, Pensacola e St. Augustine se alternaram como capital do estado. Demorou quase 20 dias para fazer a viagem perigosa entre as duas cidades na época, então Tallahassee foi escolhida como a nova capital do estado da Flórida porque estava situada aproximadamente a meio caminho entre as duas capitais originais. Os primeiros edifícios oficiais do capitólio em Tallahassee foram três cabanas de madeira.

História da Cidade da Fronteira

Embora Tallahassee fosse agora a capital do estado da Flórida, ainda era amplamente conhecida como uma comunidade de fronteira fora da lei, onde facas e armas eram a proteção necessária contra brigas e brigas frequentes. Tallahassee foi atingida por um grande incêndio, uma epidemia de febre amarela e a Segunda Guerra Seminole (1835 a 1842) durante o século XIX.

Tallahassee também ganhou reputação como uma comunidade agrícola próspera, onde as safras floresciam no solo fértil de suas plantações. Uma cena social impressionante prevaleceu, em que a elite local ofereceu festas elaboradas e jantou pratos exóticos. Tallahassee é famosa na história por ser a única capital do estado confederado que não foi capturada pelas tropas da União a leste do rio Mississippi durante a Guerra Civil Americana (1861 a 1865). Os ricos residentes de inverno dos estados do norte mais tarde converteram muitas plantações em alojamentos de caça.

A cidade moderna

Tallahassee é agora uma cidade tranquila rodeada por florestas imponentes, onde crescem carvalhos e pinheiros cobertos de musgo. Até a Segunda Guerra Mundial, a maioria dos residentes vivia em um raio de 2 km do edifício do Capitólio do estado, mas a cidade cresceu dramaticamente desde então.

Embora Tallahassee seja principalmente uma cidade governamental e universitária, ela também possui um cenário artístico vibrante, um parque de skate de última geração e os relaxantes Maclay State Gardens.


Tallahassee - História

Tallahassee é a capital da Flórida. Ele está localizado entre as colinas, carvalhos cobertos de musgo e pinheiros imponentes da Flórida & # 146s panhandle.

As pessoas ocuparam a terra onde a cidade hoje existe há mais de 10.000 anos. Os montes do Lago Jackson na área de Tallahassee serviram como um importante centro cerimonial para os nativos americanos de 1000 a 1650. Os solos ricos de argila vermelha da região permitiram que esses habitantes cultivassem safras abundantes. Eles construíram uma grande vila, uma praça e montes impressionantes. Este local era um dos mais magníficos centros cerimoniais do Sudeste.

Panfilo de Navaez, o espanhol caolho, e seus seguidores passaram pela área pela primeira vez em 1528. Em 1539, Hernando de Soto ficou cinco meses na fortaleza indígena apalachee de Anhaica. Ele tinha padres com ele e acredita-se que o primeiro Natal no Novo Mundo foi celebrado na floresta perto do atual edifício do Capitólio.

À medida que mais colonos espanhóis chegaram, eles trouxeram doenças e lutas. Isso reduziu a população da tribo Apalachee que deixou a área. & # 147Tallahassee & # 148 é uma palavra indígena apalachee que significa & # 147old town & # 148 ou & # 147 campos abandonados. & # 148 A área tornou-se uma aldeia apalachee abandonada.

Em 1656, um vice-governador espanhol e sua tripulação se estabeleceram na cidade Apalachee, que chamaram de San Luis, no oeste de Tallahassee. Com uma população de mais de 1400, os espanhóis estabeleceram uma das várias missões franciscanas ali. Enquanto estavam lá, os espanhóis viveram da generosidade dos Apalachee. Ao mesmo tempo, eles tentaram converter os Apalachee à fé católica.

Em 1702, os ingleses e seus aliados começaram a atacar sistematicamente as missões. Em 1704, um bando de índios Creek destruiu e baniu permanentemente os residentes de San Luis. Mais índios Creek, que mais tarde se tornaram índios Seminoles, chegaram na década de 1730. Eles desenvolveram vilas chamadas de & # 147vidades avícolas & # 148 porque criavam galinhas.

Em 1763, os britânicos governaram a Flórida e dividiram-na em Leste e Oeste da Flórida, separadas pelo rio Apalachicola. Santo Agostinho era a capital do leste da Flórida. Pensacola era a capital do oeste da Flórida. Vinte anos depois, após a Revolução Americana, a Flórida voltou ao controle espanhol.

Em 1821, a Flórida se tornou um território dos Estados Unidos. Santo Agostinho e Pensacola competiram para se tornar a capital. Os legisladores alternaram sessões. A viagem era perigosa e demorava quase vinte dias. O governador nomeou dois comissários para encontrar um novo local adequado. Um cavalgou de Santo Agostinho e o outro navegou de barco de Pensacola. Eles se encontraram no porto de St. Marks, cerca de 20 milhas ao sul de Tallahassee, a meio caminho entre St. Augustine e Pensacola.

Eles descobriram um lugar ao norte de St. Marks. Eles relataram: & # 147Um país mais bonito dificilmente pode ser administrado - ele é alto, ondulado e bem irrigado; a riqueza do solo o torna perfeitamente adaptado à agricultura. & # 148

Naquela época, cerca de 500 índios liderados pelo cacique Neamathla viviam na área. O chefe e seus homens confrontaram os dois homens brancos, mas não os atacaram. Em vez disso, eles os entretiveram com comida e dança. Eles logo fizeram um acordo para a terra. Em 1824, Tallahassee foi estabelecida como a capital. Três cabanas de madeira foram construídas como os primeiros edifícios do capitólio.

Tallahassee logo ganhou a reputação de cidade fronteiriça proscrita. Homens carregavam armas e facas. Duelos, brigas e lutas de faca eram comuns. Ralph Waldo Emerson chamou Tallahassee de & # 147 um lugar grotesco & # 133rapidamente colonizado por oficiais públicos, especuladores de terras e desesperados. & # 148 Há mais de 150 anos, o Departamento de Polícia de Tallahassee & # 146s foi formado para acabar com essa ilegalidade.

As terras ao redor de Tallahassee eram boas para a agricultura. Várias grandes plantações foram construídas. As safras foram plantadas incluindo algodão, milho e batata-doce. Em 1840, mais de 11.000 pessoas viviam na área. Houve contratempos durante a Segunda Guerra Seminole, uma epidemia de febre amarela e um grande incêndio. Mesmo assim, o lugar continuou a crescer.

Por causa dos esforços do Marquês de Lafayette & # 146s na Guerra Revolucionária, o Congresso dos EUA concedeu-lhe um município (36 milhas quadradas) na área de Tallahassee. Ele nunca se visitou. No entanto, ele tentou, sem o uso de escravos, cultivar limão e azeitona e produzir seda feita por mariposas nas amoreiras da região. Sua colônia falhou. A maioria de seu povo mudou-se para Nova Orleans ou de volta para a França. Os poucos que restaram moravam em uma área que mais tarde se tornou um bairro afro-americano ainda chamado de Frenchtown.

Durante a Guerra Civil, uma pequena batalha foi travada em Natural Bridge, ao sul de Tallahassee. Um exército de velhos e estudantes do West Florida Seminary (agora Florida State University) resistiu a um ataque das tropas da União. Tallahassee foi a única capital confederada a leste do Mississippi que não foi capturada.

Após a Guerra Civil, muitas das grandes plantações foram transformadas em alojamentos de caça para ricos residentes de inverno do Norte. Eles se reuniam para caçar codornizes e se socializar. No entanto, os tempos eram difíceis para a maioria das pessoas na área, com mais trabalhadores do que empregos. Os fazendeiros foram pegos no ciclo interminável da parceria.

Missão San Luis de Apalachee

Missão San Luis de Apalachee foi a capital ocidental do sistema missionário em La Florida de 1656 a 1704. Mais de 1400 índios Apalachee viveram lá. Um vice-governador, guarnição militar e suas famílias, frades e civis também residiam. Parecia uma pequena cidade espanhola. Alguns pecuaristas espanhóis estavam espalhados nas proximidades.

Este foi um dos lugares mais valiosos da Flórida colonial. Milho, trigo, couro, sebo e outros produtos agrícolas eram enviados de San Luis para Santo Agostinho e Havana, Cuba. No entanto, ataques dos britânicos e de seus aliados índios Creek causaram a evacuação de San Luis em 1704.


História do Bom Pastor

No extenso, mas escassamente povoado norte de Leon County, o Rev. Edward A. Kirby passou grande parte do outono de 1972 recrutando católicos para a recém-criada Paróquia do Bom Pastor. Esse esforço de porta em porta resultou em 34 famílias. Eles celebraram sua primeira Santa Missa como a Paróquia do Bom Pastor em 28 de janeiro de 1973 no Grande Salão da Escola Maclay na North Meridian Road.

Fr. A missão de Kirby tinha sido ordenada pelo Bispo Paul F. Tanner da Diocese de Santo Agostinho (antes da diocese de Pensacola-Tallahassee ser formada), que declarou que a vasta fronteira geográfica do Bom Pastor abrangia todo o condado de Leon que ficava ao norte da Interestadual 10, que era em construção na época. Era uma área de 30 milhas de largura, chegando à fronteira com o estado da Geórgia. Com as necessidades físicas e espirituais exigindo atenção, pe. Kirby empreendeu um plano para uma igreja e convidou o envolvimento da família por meio do Conselho Paroquial do Bom Pastor. As missas na escola Maclay continuaram até 1974, quando pe. Kirby mudou o número crescente de membros da paróquia para o auditório da Timberlane (agora Gilchrist Elementary).

Em junho de 1974, enquanto Tallahassee ainda fazia parte da Diocese de Santo Agostinho, o Bispo Tanner transferiu o pe. Kirby para a Igreja de São Patrício em Apalachicola. Como o novo pastor do Bom Pastor, o Rev. John V. O’Sullivan, então um assistente em Jacksonville, deveria formular um plano mestre para prover sistematicamente para o futuro do Bom Pastor.

Primeira nova igreja na nova diocese

Em novembro de 1975, o Papa Paulo VI reduziu a extensa Diocese de Santo Agostinho, cortando seu território ocidental e criando uma Diocese de Pensacola-Tallahassee com essas duas cidades como "âncoras". Quando o Bispo Rene H. Gracida aprovou planos para a Igreja do Bom Pastor edifício no final de 1975, foi notável como o primeiro projeto de construção na nova Diocese. O Pe. O'Sullivan e o Conselho Paroquial do Bom Pastor decidiram que a abordagem mais prática seria construir um edifício para atender às necessidades litúrgicas, recreativas e sociais durante o O lançamento da pedra fundamental para a multifuncional “Little Brown Church in the Vale” ocorreu em 4 de janeiro de 1976. Naquele verão, enquanto a América celebrava seu Bicentenário, a Paróquia do Bom Pastor estava finalizando os planos para uma Missa de Dedicação em 27 de julho. Para a cerimônia, mais de 35 padres da Diocese de Pensacola-Tallahassee, St. Augustine e Mobile (Alabama) juntaram-se ao Bispo Gracida e ao Pe. O'Sullivan na dedicação da casa espiritual do Bom Pastor por um fl rebanho que havia aumentado para 110 famílias. Na verdade, a capacidade de 425 lugares do edifício facilmente administrou missas de fim de semana e eventos sociais consistentes com seu propósito declarado. As cadeiras substituiriam permanentemente os bancos e joelhos tradicionais, devido ao uso planejado de longo prazo para o edifício. A área do tabernáculo foi convenientemente rebaixada para formar uma capela permanente. Fr. O'Sullivan permaneceu no Good Shepherd até maio de 1979, quando assumiu o pastorado da Paróquia do Santíssimo Sacramento de Tallahassee. O terceiro (e atual) pastor do Bom Pastor é o Rev. Michael Foley. É sua tarefa, desde maio de 1979, dirigir as políticas e atividades de uma comunidade espiritual que experimenta um crescimento sem precedentes. O pastor associado original do Bom Pastor era pe. David McCreanor, que se tornou pastor de uma paróquia da quarta capital, St. Louis, localizada no lado noroeste de Tallahassee.

Formados e alimentados, crescemos

Com mais de 50 famílias por ano adicionando seus nomes à lista do Bom Pastor desde 1980, a ajuda na forma de clero extra era necessária. Fr. James Flaherty, ordenado em 1980, tornou-se um “assistente” regular quando visitava sua família em Tallahassee. O advogado Robert Vossler, ordenado o primeiro diácono permanente de Tallahassee em maio de 1981, imediatamente forneceu assistência vital em sua Paróquia do Bom Pastor. Então, após a ordenação ao sacerdócio em outubro de 1984, o Rev. John Kelly foi designado para auxiliar o padre. Foley, do Bispo J. Keith Symons, que substituiu o Bispo Gracida menos de um ano antes. Enquanto isso, missas extras de fim de semana e atividades paroquiais continuaram a forçar os limites do edifício outrora espaçoso. Em 1982, pe. Foley e a Junta de Freguesia tomaram a decisão inevitável de construir uma igreja, tanto para acomodar um número cada vez maior de funções regularmente programadas, reuniões e necessidades de sala de aula quanto para hospedar serviços para a população paroquial de 650 famílias. Deixando de ser uma congregação espalhada por bosques de pinheiros não incorporados, o Bom Pastor se viu no centro da notável área de crescimento de Tallahassee. Finalmente, era uma congregação adorando em um prédio de igreja dedicado, completo com bancos e joelhos.

Frs. Foley e Kelly, e o diácono Vossler constituíram o clero do Bom Pastor, já que o novo prédio da igreja foi inaugurado em 5 de abril de 1986. Mais tarde, em 1986, o pe. Rick Castillo, recém-ordenado, levou o pe. O lugar de Kelly, e colocou sua personalidade e energia para apoiar o programa para jovens. Fr. Bill Quinlan, um "jogador de golfe pássaro da neve" confesso, fugiu do frio intenso de Chicago para passar os invernos com sua irmã e sobrinha em Tallahassee e abençoou o Bom Pastor com suas homilias e obras publicadas. Essa bênção anual foi encerrada em 1988 com um celebração paroquial do 50º aniversário da sua ordenação O P. Bill passou todos os invernos em Tallahassee até à sua morte em Janeiro de 2002.

Famílias aumentam, assim como a paróquia

Em agosto de 1989, quando pe. Rick was reassigned as Pastor of St. Thomas the Apostle Parish in Quincy, the Religious Education Program (children and youth) numbered 469 participants, representing about one participant for every two Good Shepherd families. The growth of the youth program prompted the parish to hire its first Youth Minister, Ms Louise Horkan, in the summer of 1989. Fr. Roger Latosynski replaced Fr. Rick as Associate Pastor, reassigned from St. Dominic Parish in Panama City. Fr. Roger had been ordained a priest in 1984, after a decade in the clergy as a Brother in the Divine Word Missionary order. Parishioner, Mr. Terry Radigan, a retired Washington D.C. attorney, completed the diaconate program and joined our clergy after ordination April 29, 1988. Sister Genevieve Gomez arrived later that same year to assist the parish in the Religious Education program, and to give assistance to Fr. Rick in his growing ministry among Gadsden County’s migrant worker families. Sister Genevieve became Associate Director of Hispanic Ministry for the Diocese and began working in Quincy full time in July 1990. In 1990, Good Shepherd membership had reached 1,060 families. The Religious Education program had reached 480 (400 in Kindergarten through 8th grade and 80 high schoolers). By 1993, Good Shepherd Parish had grown to 1,400 families. There were 600 in Kindergarten through 8th grade Religious Education Program and 100 high schoolers in the Youth Group.

In March 1992, a Needs Assessment Committee was created to assess Parish Facility Needs and to make recommendations. The committee reported their results to the Parish Council on October 20, 1992. A Facilities Planning Committee was set up to determine how best to accomplish the recommendations of the Needs Assessment Committee. During the latter part of the 1980s, acquiring adjacent property to Good Shepherd became a high priority. These efforts were successful in 1993 when the Good Shepherd acquired the Clark property, adjacent to the entrance. The Facilities Planning Committee Report was presented to the Pastoral Council on November 9, 1993.

In June of 1993, the Parish Council adopted the concept of a "Pastoral" Council. The change involved the adoption of prayer, scripture and sharing as a way of beginning the Council meetings. In addition, the process of creating Small Christian Communities for the Parish was begun.

On June 19, 1993, Fr. Roger was transferred to St. Margaret Parish, De Funiak Springs and Christ the King Mission, Freeport. Fr. Tom Guido was assigned as Parochial Vicar at Good Shepherd. From Hollywood, Florida, Fr. Tom graduated from FSU and was ordained on May 8, 1987. He had served at Holy Name of Jesus Parish, Niceville and the Co-Cathedral of St. Thomas More in Tallahassee prior to coming to Good Shepherd. On December 16, 1997 the parish lost one of its deacons with the death of Bob Vossler. Bob served at Good Shepherd since his ordination in 1981.

July 2, 1998 marked the beginning of construction for the new Parish Center, church expansion and new parking areas. LLT Construction Company was given the bid for this project. The 25th Anniversary of Good Shepherd Parish and groundbreaking for the facilities expansion were celebrated on July 11, 1998. Construction was completed in November 1999 and Bishop Ricard dedicated the Parish Center and church expansion on January 30, 2000.

Marcus Hepburn was ordained to the permanent diaconate on May 20, 2000. Deacon Marcus Hepburn passed away on June 6, 2010. At the end of July 2000 the parish bade farewell to Fr. Tom as he left to take up ministry at Port St. Joe. On July 1st Fr. Phil Fortin, who was ordained a priest on June 3, 2000, was assigned as Parochial Vicar to Good Shepherd. Gary Brinkworth was ordained to the permanent diaconate on December 16, 2000. In May 2005, Fr. Phil Fortin accepted a new appointment as Associate Pastor at St. Mary's in Ft. Walton Beach. Fr. Craig Smith arrived and served as Parochial Vicar from June 2005 to June 2008. Deacon Edward C. Melvin was ordained to the permanent diaconate on June 11, 2005, was assigned to Good Shepherd and has served since that time.

In July 2008, Fr. Chris Winkeljohn was appointed as Parochial Vicar, replacing Fr. Smith. Long time parishioner and deacon, Gary Brinkworth, moved to Tennessee in March. Three new deacons were ordained on June 20, 2009: Jerry Haynes, Tom McBrearty and Mark Schneider. An additional priest was added to the clergy here at Good Shepherd in July, 2009, when newly-ordained Fr. Will Ganci arrived. In July 2012, Fr. Will Ganci was assigned to St. Mary’s, Fort Walton Beach and Fr. Chris Winkeljohn was assigned to the Co-cathedral of St. Thomas More. That same month Fr. J. Thomas Dillon (ordained June 2011) was assigned to Good Shepherd as our new Parochial Vicar. In March 2016, Fr. Arockiaraj Kunipaku Selvaraj (Fr. Raj) came to Good Shepherd from India and is a member of the Heralds of the Good News Order. As of August 2016 Good Shepherd had grown to more than 3,000 familes.


Tallahassee - History

2nd Saturday Family Program

Check out the Museum of Florida History's next in-person 2nd Saturday Family Program, From Waterways to the Moon—Traveling in Florida, on June 12 starting at 11:00 a.m. From Florida’s First People using dugout canoes to travel along waterways, to early tourists rumbling along in their new automobiles, all the way to thunderous rocket launches from Merritt Island, transportation has played a large role in shaping our state’s history and its people. This month's program features a tour through the museum to look at some of the different transportation methods the state has seen. Following the tour, guests can make their very own model rocket.

Beyond the Vote: Florida Women’s Activism

On August 26, 1920, the Nineteenth Amendment granting women the right to vote officially became a part of the U.S. Constitution. The Museum is excited to commemorate the legacy of this milestone event with Beyond the Vote: Florida Women’s Activism, an exhibit showcasing the history of women’s activism in Florida. The exhibit discusses the women’s club movement, the suffrage movement, and explores other major reform efforts, such as environmental preservation, civil rights, women’s rights, and more. It concludes with a brief look at women’s activism today. Beyond the Vote contains more than 80 artifacts, as well as photographs, and video and audio clips that help to interpret Florida women’s activism.

20th of May— Emancipation in Florida

Join the Knott House Museum and the John G. Riley Museum on Thursday, May 20, 2021 for the virtual celebration of 20th of May. This online commemoration will be presented on the Knott House Museum's Facebook page. Learn more about this event and other community activities here.

On January 1, 1863, President Abraham Lincoln issued the Emancipation Proclamation, freeing enslaved people in the rebelling Southern states. More than two years later, on May 10, 1865, Union General Edward McCook arrived in Tallahassee to take possession of the city from Southern forces. General McCook established his headquarters at the Hagner House, now known as the Knott House. On May 20, he declared the Emancipation Proclamation in effect. Former slaves celebrated this announcement with a picnic at Bull Pond, today's Lake Ella. Annually since 1865, communities in Tallahassee have celebrated May 20th as Emancipation Day.

Digital Learning Resources

The Museum of Florida History presents the annual summer reading program during the month of July. The 2021 theme, Tails and Tales, explores Florida’s animal kingdom both on land and in the water. Children are encouraged to read historically accurate fiction and nonfiction books and participate in hands-on activities to learn about Florida’s wonderful fauna. Kids who “tame all the tales,” by reading six or more books from the list, receive a special certificate signed by Secretary of State Laurel M. Lee and the Director of Museum Operations Lisa Barton.

Find additional information about the program and download a copy of this year’s list here.

Florida's Territorial Bicentennial

Florida—the ancestral homeland of varied indigenous peoples—became a United States Territory in 1821, thus ending more than 250 years of Spanish and British rule. To engage the public in learning more about this important transitional time in Florida’s history, the Florida Department of State (DOS) will highlight its territorial and early statehood period resources in 2021.


História

Originally known as Tallahassee AIDS Support Services (TASS), our organization was formed in 1985 by volunteers in order to provide supportive services to local individuals with HIV/AIDS.

At that time, telephone calls were coming in from people who were infected with HIV or who were worried about the disease. Some of these individuals had been hospitalized and TASS began to recognize the need for home and hospital visits, as well as telephone counseling and group meetings. Although the Panhandle had only a few cases of AIDS by the beginning of 1986, the numbers were clearly increasing.

By January 1987, the number of individuals asking for help was increasing rapidly, and the group decided to call an organizational meeting to recruit more volunteers. It was at this meeting that one of the more experienced individuals present suggested that the organization pursue incorporation. TASS became a non-profit corporation on July 1, 1987.

In October 1991, TASS changed its name to Big Bend Comprehensive AIDS Resources, Education & Support, Inc. (Big Bend CARES), in order to more accurately reflect our range of services and our provision area. The new name was chosen by the board from entries submitted in a volunteer contest to rename the organization.

In 2017, Big Bend Cares expanded by opening Care Point Health and Wellness. The vision for Care Point was to be a one-stop-shop for all your healthcare needs. A place where clients and community members can receive primary care, radiology, dental, prescription refills, and lab work all in one location.

Big Bend Cares provides assistance to people living with HIV and conducts HIV prevention and education programs to the general community. Big Bend Cares is the only AIDS Service Organization (ASO) in the eight counties of Area 2B and serves HIV positive individuals in all 8 counties.

Today, Big Bend Cares’ mission is to advance community wellness for all by providing comprehensive care and promoting sexual health.


As free black men in eighteenth- and nineteenth-century Florida, Antonio, George and John Proctor lived in extraordinary times. The story of their lives helps us understand the complexities of the community in which they lived.

Antonio Proctor

The Interpreter

Born a slave c. 1743, Antonio procured his freedom using his skills as a translator for the Spanish government in Florida.

George Proctor

The Builder

George Proctor, Antonio's son, acquired a reputation as a renowned builder in Tallahassee and moved around social and business circles with remarkable ease for a black man during this time.

John Proctor

The Senator

John Proctor, George's son, leveraged his father’s place among the town’s elite class to launch a career in politics, serving in the Florida House of Representatives in the 1870s and in the Florida Senate from 1883-1886.


Assista o vídeo: Tallahassee Florida History and Cartograph 1885 (Dezembro 2021).