Artigos

A Anunciação como Modelo de Meditação: Quietude, Fala e Transformação no Drama e na Lírica do Inglês Médio

A Anunciação como Modelo de Meditação: Quietude, Fala e Transformação no Drama e na Lírica do Inglês Médio

A Anunciação como modelo de meditação: quietude, fala e transformação no drama e na letra do inglês médio

Marginalia, vol. 2, Cambridge Yearbook (2004-2005)

Saetveit Miles, Laura

Abstrato

A Anunciação à Virgem Maria, retratada no Evangelho de Lucas 1: 26-38, é o momento em que a Divindade se encarna em carne humana e dá início à narrativa cristã da salvação (Anexo I). É a apresentação de Maria, a Mãe de Deus, a jovem humilde escolhida pela sua pureza e humildade para levar Cristo no seu seio sempre inviolado. Na liturgia, arte, prosa e poesia medieval, Maria é um modelo de virtude e santidade, e a cena da Anunciação fornece algumas das características mais vitais de seu papel dentro da espiritualidade da Idade Média. O episódio da Anunciação de Lucas, o único relato bíblico do evento, dá o tom para todas as representações subsequentes da Anunciação: sua linguagem e as palavras de seus personagens são simples e econômicas, mas complexas e evocativas. A representação nua, mas explícita, de Lucas do evento levou as interpretações literárias medievais a enfatizar duas características cruciais: o poder das palavras trocadas e a imobilidade rica e ambígua que as cerca.


Assista o vídeo: INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM INGLÊS. INGLÊS. Prof. Rodrigo (Janeiro 2022).