Artigos

Uma cultura de parceria: a vida econômica e social judaica vista através dos documentos legais do Cairo Geniza

Uma cultura de parceria: a vida econômica e social judaica vista através dos documentos legais do Cairo Geniza

Uma cultura de parceria: a vida econômica e social judaica vista através dos documentos legais do Cairo Geniza

Por Phillip Isaac Ackerman-Lieberman

Dissertação de PhD, Princeton University, 2007

Resumo: Esta dissertação explora as relações de parceria econômica na comunidade judaica do Egito medieval, principalmente conforme descrito nos documentos do Cairo Geniza. Ele também contém um corpus de transcrições, traduções e breves comentários sobre pouco mais de cem documentos jurídicos até então não publicados do Geniza sobre tais parcerias. O corpus está anexado à dissertação como o volume dois.

O primeiro volume da dissertação apresenta uma síntese que busca avaliar as possíveis conexões entre as relações de parceria vistas no corpus documental por um lado; e fontes jurídicas clássicas judaicas e islâmicas de outro. As conclusões desta síntese são que as relações de parceria dentro da comunidade judaica se apegaram às normas jurídicas judaicas com exclusão das normas jurídicas islâmicas muito mais rigorosamente do que se acreditava anteriormente; e que a comunidade judaica dependia de veículos formais e informais para estabelecer e manter relações econômicas. A primeira dessas conclusões questiona a suposição comum entre os estudiosos do Geniza de que os documentos judaicos retratam uma realidade universal que se estende à comunidade islâmica; e o segundo confronta os fundamentos do debate acadêmico sobre a extensão em que as instituições econômicas na cultura islâmica medieval eram formais ou informais.

O primeiro capítulo compara as relações de parceria descritas no corpus documental aos modelos de parceria apresentados pelas fontes jurídicas e responsa judaicas clássicas. Onde as fontes legais não são unívocas, o capítulo descreve os fundamentos da disputa dentro dessas fontes.

O segundo capítulo compara as relações de parceria descritas no corpus documental aos modelos de parceria apresentados nas fontes jurídicas islâmicas clássicas pelas várias escolas de lei islâmica. Muitas dessas fontes foram sintetizadas por outros, mas o capítulo inclui uma discussão sobre várias escolas jurídicas até então inexploradas na literatura.

O terceiro capítulo se volta para a disciplina de antropologia para avaliar a prática de parceria conforme praticada pela comunidade judaica, olhando além do corpus documental para outros gêneros da produção literária e documental judaica. A avaliação de cartas, comentários bíblicos, acordos waqf e similares permitem a descrição de uma “dinâmica de parceria” enraizada em conceitos de confiança e discrição e contando com veículos formais e informais para forjar e manter relacionamentos de parceria.

O quarto capítulo baseia-se nas conclusões dos dois primeiros capítulos para desafiar um paradigma no estudo dos documentos de Geniza que pressupõe que as práticas judaica e islâmica sejam idênticas no domínio econômico. À luz desse desafio, o capítulo apresenta um paradigma alternativo que relaxa essa suposição. Apresentando uma teia de relações mais complexa no mundo islâmico medieval, essa alternativa mantém um papel central para os documentos da Geniza no estudo da história social e econômica islâmica medieval.


Assista o vídeo: Judaísmo - Tradições e os dias atuais (Dezembro 2021).