Artigos

Uma breve história do ergotismo: do fogo de Santo Antônio e da dança de São Vito até hoje

Uma breve história do ergotismo: do fogo de Santo Antônio e da dança de São Vito até hoje

Uma breve história do ergotismo: do fogo de Santo Antônio e da dança de São Vito até hoje

Por Vincas Lapinskas

Teoria e Prática em Medicina, Vol. 13, No. 2 (2007)

Objetivo: Esta revisão é dedicada à história e às manifestações atuais do ergotismo.

Material e Métodos: Uma revisão das fontes disponíveis de literatura médica, biológica e histórica, incluindo motores de busca na Internet (PubMed, msn.com e outros).

Resultados: O ergotismo apareceu na Europa no início da Idade Média e se manifestou em formas gangrenadas ou convulsivas. Entre 1085 e 1927, epidemias de ergotismo convulsivo se espalharam a leste do Reno, na Europa. As principais características da história de ergotismo e suas manifestações clínicas são revistas. Uma conexão entre os sintomas de ergotismo e alguns dos eventos demográficos, históricos e sociais medievais mais importantes é discutida. Uma breve história da descoberta de drogas antimigrênicas é apresentada. Novos casos de ergotismo devido ao uso excessivo de medicamentos serotoninérgicos usados ​​para o tratamento da enxaqueca e a importantes interações farmacocinéticas são revisados.

Conclusões. O ergotismo teve uma grande influência em muitos eventos demográficos, históricos e sociais europeus; movimentos religiosos; e arte. Os médicos devem estar cientes dos sintomas de ergotismo devido ao uso excessivo de drogas do grupo ergot e triptano e às importantes interações com macrolídeos e inibidores da protease do HIV.


Assista o vídeo: Como funciona a Pesquisa em Ensino de Química? #UdQEntrevista Professora Joana Aguiar (Novembro 2021).