Podcasts

Mons Meg removido do Castelo de Edimburgo para trabalhos de conservação

Mons Meg removido do Castelo de Edimburgo para trabalhos de conservação

Mons Meg, uma das armas mais famosas da Idade Média, foi removida do Castelo de Edimburgo no mês passado para um trabalho especializado de restauração e conservação.

O canhão de seis toneladas foi içado por guindaste em uma operação rigidamente controlada envolvendo pessoal especializado. Ela agora foi removida do local e nas próximas semanas será cuidadosamente examinada pela equipe de especialistas em conservação da Historic Scotland.

Richard Welander, Chefe de Coleções da Escócia Histórica, disse: “Mons Meg passa por‘ exames de saúde ’regulares a cada ano e é retirado de sua carruagem a cada cinco anos para uma inspeção mais detalhada. Desta vez, está recebendo um serviço importante, o que significa que deve deixar o castelo pela primeira vez em 30 anos. A última vez que Mons Meg saiu foi em março de 1985, quando foi ao estabelecimento de pesquisas do Royal Armouries em Kent para um breve exame técnico.

“Estaremos usando equipamentos de última geração para examinar o canhão e a carruagem por dentro e por fora, para avaliar suas condições. Em seguida, começaremos com o tratamento e a restauração, que é uma tarefa delicada e especializada. Esperamos que ela volte à exibição no castelo no final de fevereiro. ”

Nas próximas semanas, o canhão será avaliado de perto por conservadores, incluindo uma varredura a laser e exame 3-D. A pintura existente será removida usando um sistema de água de alta pressão em combinação com jateamento. A superfície de ferro revelada será então examinada, limpa e seca cuidadosamente, antes de ser pintada novamente com um sistema de pintura de proteção por pintores da Escócia Histórica.

A carruagem de carvalho em que Mons Meg se senta também passará por alguns trabalhos de conservação e reparo pelos marceneiros da Escócia Histórica. A carruagem foi construída em 1934 e custou ao Lord Provost de Edimburgo £ 178 na época.

Mons Meg é um dos maiores canhões do mundo, tendo um calibre (diâmetro do cano) de 20 polegadas (510 mm). Foi construído para Filipe, o Bom, duque da Borgonha, em 1449, e em 1454 ele o deu a Jaime II, rei da Escócia, para ajudá-lo a se defender dos ingleses. Foi mantido no Castelo de Edimburgo e usado em ações militares pelos cem anos seguintes.

A equipe da Historic Scotland também usará o tempo fora do local para descobrir a verdade por trás de alguns dos mistérios de Mons Meg. Richard Welander explicou: “Obviamente, no passado não tínhamos a tecnologia que temos hoje, então agora há uma série de técnicas que podem ser aplicadas que podem revelar diferentes aspectos da história de Mons Meg. Isso nos dá a oportunidade de reunir e verificar mais evidências sobre o passado de Mons Meg, o que é uma perspectiva empolgante. ”


Assista o vídeo: Mons Meg at Maxine and Ians wedding 2016 (Dezembro 2021).