Podcasts

Cavaleiros, governantes, peregrinos e escritores: personagens femininas em livros infantis medievais

Cavaleiros, governantes, peregrinos e escritores: personagens femininas em livros infantis medievais

Cavaleiros, governantes, peregrinos e escritores: personagens femininas em livros infantis medievais

Por Chantal van den Berg

Dissertação de mestrado, Universidade de Utrecht, 2015

Introdução: A ficção é de vital importância para ajudar a criar uma maior compreensão da história, tornando-a acessível para jovens leitores. Isso é particularmente verdadeiro para a obscura Idade Média e o papel ocupado pelas mulheres durante esse período. As aulas de história escolar tendem a retratar a Idade Média de uma perspectiva masculina. As mulheres eram filhas, esposas e mães, e permaneceram à margem.

No entanto, a ficção histórica tem o poder de criar um passado que concentra mais atenção nas mulheres. Pode dar voz a essas mulheres marginalizadas pela história. A ficção histórica pode ensinar aos leitores como a vida poderia ser para as mulheres neste período e ajudar a criar uma maior compreensão do período medieval.

Em 1971, Alleen Pace Nilsen escreveu sobre personagens femininos em livros infantis. Ela notou que as personagens femininas eram uma minoria e que tanto as meninas quanto os meninos eram frequentemente descritos de forma estereotipada: os meninos eram aventureiros, curiosos e ativos, enquanto as meninas eram espectadoras silenciosas e mães e donas de casa amorosas. Segundo Nilsen, crianças menores de oito anos são facilmente influenciadas por esses livros de imagens, pois estão em uma fase em que estão “desenvolvendo sua própria identidade sexual”, o que a leva a pleitear uma representação mais precisa tanto de meninas quanto de meninos. em livros ilustrados.

Quarenta anos depois, em 2011, a pesquisa de Janice McCabe et al. sobre a representação de gênero no século XX mostrou que personagens femininos ainda ocorrem com menos frequência do que personagens masculinos em livros infantis. Nilsen e McCabe et al. todos enfatizam a influência que os livros podem ter nas crianças. McCabe et al. Explique que os livros ensinam às crianças como a sociedade funciona, especialmente quando se trata da divisão de papéis entre homens e mulheres. Em suma, os livros podem influenciar as percepções dos leitores sobre gênero e história e, por sua vez, reforçar ou desmantelar estereótipos.

As personagens femininas na literatura infantil moderna são representadas de maneira estereotipada, mas o gênero na ficção histórica para crianças tem recebido pouca atenção acadêmica. Todos os personagens principais dos romances analisados ​​neste estudo parecem ser mulheres inteligentes e obstinadas que lutam contra o status quo de seus dias, o que vai contra a imagem moderna das mulheres medievais como esposas e mães obedientes, dóceis e atenciosas, mas, em vez disso, adere ao que são percebidos como ideais modernos. Os estudiosos observam que os livros sobre a Idade Média podem e podem ser usados ​​como um veículo por meio do qual os valores modernos, como igualdade e autodesenvolvimento, podem ser explorados.


Assista o vídeo: COMO OS HOMENS ENXERGAM AS MULHERES (Dezembro 2021).