Podcasts

Juiz Fred Blume e a Tradução do Código de Justiniano

Juiz Fred Blume e a Tradução do Código de Justiniano

Juiz Fred Blume e a Tradução do Código de Justiniano

Por Timothy G. Kearley

Law Library Journal, Vol. 99 (2007)

Resumo: O juiz Frederick H. Blume, advogado e juiz de longa data da Suprema Corte do Wyoming, traduziu sozinho o Código e os romances de Justiniano no início do século XX. É a única tradução inglesa do Código feita a partir da versão latina aceita como a mais confiável. Usando os papéis de Blume, este artigo descreve, entre outras coisas: como Blume criou a extensa biblioteca de direito romano necessária para sua tradução; sua abordagem à tradução; e sua colaboração com Clyde Pharr na série "Corpus Juris Romani" de Pharr. O artigo também descreve a edição e digitalização do autor da tradução do juiz Blume.

Introdução: Nos Estados Unidos hoje, o direito romano tem pouca importância para a profissão jurídica. Relativamente poucas faculdades de direito ministram um curso nele, e os tribunais não buscam orientação nele. No entanto, a lei romana está viva e bem em outros lugares. Ele fornece a base para os sistemas modernos de direito civil e ainda é comumente ensinado em muitos países. Além disso, o direito romano, especialmente o Corpus Juris Civillis, ainda é de muito interesse para classicistas e historiadores de todo o mundo, que encontram nas compilações de Justiniano uma riqueza de informações sobre a cultura e a sociedade romana. Escrevendo recentemente, Carolina Humfress observou que:

Para o historiador jurídico, a Era de Justiniano é nada menos que crucial. Medievalistas e primeiros modernistas interessados ​​na chamada recepção do direito romano em épocas e lugares posteriores devem olhar para trás a Justiniano e seus livros de direito, como classicistas e historiadores interessados ​​no republicano romano do direito imperial inicial devem frequentemente olhar para ela.

A tradução de Fred Blume de The Codex of Justinian está programada para ser publicada pela Cambridge University Press no verão de 2016..


Assista o vídeo: Corpus Iuris Civilis - Codex (Outubro 2021).