Podcasts

Carta Magna, Estado de Direito e Limites do Governo

Carta Magna, Estado de Direito e Limites do Governo

carta Magna, o Estado de Direito e os Limites do Governo

Por Jesus Fernandez-Villaverde

Documento de Trabalho da Universidade da Pensilvânia, 2015

Resumo: Este artigo pesquisa a tradição jurídica que vincula carta Magna com os conceitos modernos do Estado de Direito e os limites do governo. Ele documenta que o entendimento original do estado de direito incluía compromissos substantivos com a liberdade individual e o governo limitado. Em seguida, ele tenta explicar como e por que tais compromissos foram perdidos para uma interpretação formalista do Estado de Direito de 1848 a 1939. O artigo conclui argumentando como um renascimento dos compromissos substantivos do Estado de Direito é central em um projeto de remodelando estados modernos.

Introdução: Leitura Magna Carta é uma experiência desconcertante. Em vez de uma expressão eloqüente de direitos naturais, como a Declaração de Independência dos EUA, ou um modelo bem organizado de design institucional, como a Constituição dos EUA, carta Magna é um documento legal arquetípico da Idade Média. O idioma, mesmo quando traduzido do latim para o inglês do século 21, é desconhecido. Os capítulos (cuja numeração foi uma introdução posterior para facilitar a leitura) agrupam-se sem um padrão, mais o produto da pressa com que esta folha de pergaminho de 3.550 palavras foi redigida do que de uma reflexão serena. Além disso, a maioria dos capítulos trata de questões feudais de pouca relevância para ninguém, exceto antiquários. Outros capítulos, como os que tratam dos judeus, são ofensivos às sensibilidades contemporâneas. Após essa leitura, é difícil não concordar com gerações de historiadores que conceituaram a Grande Carta como um lugar de memória, uma construção ideológica que sustenta as crenças coletivas dos povos de língua inglesa na vida, liberdade e propriedade, ao invés de pensá-la como um documento jurídico relevante.

Jesus Fernandez-Villaverde também falou sobre este assunto na Escola de Direito da Universidade de Nova York:


Assista o vídeo: History - Government Systems (Outubro 2021).