Podcasts

Recuperando as histórias de mulheres religiosas na Inglaterra na Idade Média Central: Abadia de Wilton e Goscelin de Saint-Bertin

Recuperando as histórias de mulheres religiosas na Inglaterra na Idade Média Central: Abadia de Wilton e Goscelin de Saint-Bertin

Recuperando as histórias de mulheres religiosas na Inglaterra na Idade Média Central: Abadia de Wilton e Goscelin de Saint-Bertin

Por Katie Ann-Marie Bugyis

Journal of Medieval History, Volume 42, Número 3, 2016

Introdução: Nos últimos 20 anos, esforços acadêmicos significativos foram dedicados a reavaliar os letramentos e as atividades intelectuais de comunidades religiosas na Inglaterra durante a Idade Média. Atenção substancial foi, e continua to ser, dedicado a recuperar as culturas literárias das primeiras religiosas anglo-saxãs.

Essa atenção não foi sem justa causa. Muitas de suas realizações foram negligenciadas por estudiosos anteriores ou atribuídas ao contingente masculino unido ou afiliado às comunidades dessas abadessas. Certamente era preciso dar crédito a quem merecia, mas esse reconhecimento teve um impacto profundo na historiografia mais ampla das religiosas inglesas medievais. O início do período anglo-saxão foi elevado a uma relativa "idade de ouro" para as religiosas, contra a qual períodos posteriores só podiam ser comparados e, assim, justifica a caracterização em termos de declínio ou, pior, decadência e corrupção.


Essas caracterizações foram agora questionadas. Descobertas de novos manuscritos e evidências documentais, juntamente com releituras críticas de fontes mais conhecidas, revelaram que, embora possa não ter havido uma tradição "contínua" de cultura literária em comunidades de religiosas do início do período anglo-saxão período até a dissolução dos mosteiros no final dos anos 1530, era recorrentey‘Renovado e reinventado’ ao longo da Idade Média, como observou Stephanie Hollis.


Assista o vídeo: Chinese general reveals the shocking inside story of the border conflict between China and India (Dezembro 2021).