Podcasts

Uma vida bem vivida no século décimo

Uma vida bem vivida no século décimo


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

“Não há nada que aconteça aos viajantes que eu não tenha minha parte, exceto mendicância e pecado grave.” Estas são as palavras de al-Maqdisi, um geógrafo que viveu no século X. A história que ele conta sobre sua própria vida parece ter sofrido altos e baixos.

Shams al-Dīn al-Maqdisī nasceu em Jerusalém por volta do ano 946 em uma família de classe média. Ele se via como palestino, mas desde cedo se interessou em aprender mais sobre o mundo. Por volta dos 20 anos, ele fez uma peregrinação a Meca, que seria o início de muitas viagens pelo Oriente Médio e norte da África. No ano de 985, ele publicou sua obra mais importante, As melhores divisões no conhecimento das regiões. Os historiadores o chamaram de a primeira pessoa a realmente ver a geografia como uma "ciência verdadeira" e o elogiaram por escrever de uma forma divertida, mas perspicaz.

Al-Maqdisi explica que enquanto consultava livros e conversava com pessoas confiáveis, muito do que aprendeu foi com suas próprias experiências. Ele acrescenta: “desta forma encontrei um conhecimento correto do que estava procurando neste assunto”. Ao viajar por vários países e terras, ele faria muitos trabalhos diferentes, e por isso era chamado de professor, comerciante, pregador, mensageiro, jurista, mensageiro, encadernador, entre outros.

Aqui, al-Maqdisi explica sua vida:

Estudei direito e letras, pratiquei ascetismo e piedade, ensinei teologia e letras, preguei nos púlpitos, chamei a orar nos minaretes, conduzi as orações nas mesquitas, preguei nas mesquitas congregacionais, frequentei as escolas. Eu disse as orações na convocação, falei nos conselhos. Eu comi seu mingau com místicos; jantei caldo com os monges e pudim com os marinheiros. Fui expulso das mesquitas à noite, viajei na solidão, me perdi nos desertos. Às vezes, tenho sido escrupulosamente piedoso; às vezes tenho comido abertamente o bem proibido. Conheci os homens devotos do Monte Líbano e também tive relações íntimas com governadores. Já tive escravos, mas tive de carregar cestos na cabeça.

Várias vezes estive perto de me afogar; nossas caravanas foram emboscadas na estrada. Servi aos juízes e aos grandes, falei com governantes e ministros. Acompanhei os licenciosos no caminho, vendi mercadorias nos mercados, fui confinado na prisão, fui acusado de espião, testemunhei a guerra com os romanos em navios de guerra e o toque dos sinos das igrejas à noite. Fui encadernador para ganhar dinheiro, comprei água por um preço alto. Eu andei em sedans e a cavalo, andei nas tempestades de areia e na neve. Estive nos pátios dos reis, permanecendo entre os nobres, vivi entre os ignorantes nas oficinas de tecelões. Que glória e honra recebi! No entanto, minha morte foi planejada mais de uma vez. Eu realizei a Peregrinação e visitei Medina; têm estado em incursões e em postos de fronteira. Bebi sawiq (uma poça de grãos) das fontes públicas de Meca, comi pão e grão-de-bico em um mosteiro.

Al-Maqdisi acrescenta mais sobre os altos e baixos de suas experiências, que vão desde ter presentes dados a ele pela realeza até ter “tido uma boa experiência com batedores de carteira”. No final, ele acredita que o ajudou a escrever este livro:

As experiências desse tipo são muitas, mas eu mencionei um número tão grande delas que o leitor de nosso livro pode saber que não o compilamos ao acaso, nem o organizamos de forma aleatória. O leitor poderá assim distinguir entre ele e os outros; pois, afinal de contas, que diferença há entre alguém que passou por todas essas experiências e alguém que compilou seu livro com facilidade, baseando-se em relatos de outros.

Melhores divisões para o conhecimento das regiões: Ahsan al-Taqasim fi Marifat al-Aqalim, foi traduzido por Basil Anthony Collins. Você pode comprar em Amazon.com

Imagem superior: Bibliothèque nationale de France MS Arabe 5847 fol. 51


Assista o vídeo: Resolução Comentada - UNIFESP 2021 - 2ª Fase - 1º Dia - Língua Portuguesa (Junho 2022).


Comentários:

  1. Senusnet

    Isso não lhe diz respeito!

  2. Eneas

    Peço desculpas, mas não vem no meu caminho.

  3. Condon

    É possível falar infinitamente sobre este assunto.

  4. Yvon

    Que ideia talentosa

  5. Samugrel

    Peço desculpas, mas isso não se encaixa em mim. Quem mais pode respirar?



Escreve uma mensagem